Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Set 12

Filho de ladrão, não rouba não?

 

Só levando os grandes criminosos a tribunal poderemos salvar o mundo. Mas será isso possível? Eles dizem que não, isso seria o fim-do-mundo e o regresso definitivo à barbárie! Então olhem agora em vosso redor e expliquem-me o que se está a passar – será isto o Paraíso, o Purgatório ou o INFERNO?

 

As Crianças

 

Os abusadores de jovens já sabiam disso há muito tempo

(foto – Porto)

 

Com a Educação transformada numa linha de montagem, com a Memória esmagada pelos gestos repetitivos exigidos pelas máquinas e com a Cultura subalternizada ao poder do dinheiro, é claro para os jovens pais e para os filhos deste país, que quem manda não os respeita nem aos seus sonhos ou ideais, que quem manda não tem vergonha do que faz nem sequer sabe que coisinha somos e que quem manda não se incomoda nada em faze-los desaparecer, ignorando-os ou convidando-os à alienação total mas para lá das fronteiras da nossa independência. Mas os mais jovens sabem que não podem permitir que este processo continue o seu caminho destruidor, aniquilando uma sociedade através do seu estrangulamento económico, esmagando constantemente as famílias com impostos e taxas sucessivas – chegando ao cúmulo da falta de vergonha total e constitucionalmente ilegal, de nos retirar uma grande fatia do nosso já miserável salário e oferece-lo ao pobre do patrão – e com isso tudo assassinando deliberadamente esta nova geração de portugueses e as suas já poucas sustentadas esperanças, com uma política desastrosa e miserabilista, sem regras e imoral.

 

Os Algarvios

 

 

Os responsáveis ignoram o Algarve – aqui não existe gente só existe turismo

(foto – Portimão)

 

Com uma taxa de desemprego superior à média nacional, com empregos sazonais que apenas permitem a obtenção de um salário em menos de metade dos doze meses do ano, com as estruturas de solidariedade a falharem por falta de verbas de apoio e sem alternativas visíveis aos serviços prestados pela hotelaria, restauração e outros setores associados – banca e seguros – dado terem sido deliberadamente destruídas outras áreas de desenvolvimento regional – como a agricultura, industria e pescas – o que é que nos resta senão um pedido de ajuda e ações de revolta organizadas contra a falta de vergonha de quem nos diz governar e apenas se governa. Provas? Olhem apenas para o nível de vida económico e financeiro da esmagadora maioria dos nossos políticos, antes e depois de servirem com tantos sacrifícios e sofrimento, a pátria que só eles conhecem e sabem defender como ninguém – pelo menos é isso o que eles dizem, certamente para não serem julgados em tribunal e serem presos por burla, corrupção e traição.

 

(imagens – WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:31

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

O 15 de Setembro 2012

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO