Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Dez 17

O Grande

Peixe Mola Alexandrini ‒ O Mais Pesado Peixe do Mundo

(um Vertebrado tendo como uma das suas caraterísticas possuir um Esqueleto Ósseo)

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

O Peixe Mola mola

(da família do Peixe-Lua e primo do grande Mola Alexandrini)

 

DIMENSÃO

 

Há algum tempo atrás considerado Um Dos Mais Pesados Peixes Do Mundo ‒ possuindo uma Estrutura Óssea (e não apenas cartilagens) o PEIXE-LUA (podendo atingir até 3 metros de comprimento) era igualmente considerado O Maior Peixe Vivendo Nos Oceanos (neles sendo suplantado por animais como por exemplo a Baleia um mamífero):

 

Ao contrário de outros grandes peixes (possuindo apenas cartilagens), com a sua Estrutura Óssea a torna-lo (obviamente) Mais Pesado, com forma comprida e achatada (tipo panqueca/roda) e os tais 3 metros de comprimento: dando-lhe uma estrutura (central) de apoio capaz de o transformar num Monstro (em peso e tamanho).

 

PESO

 

E como Maior Peixe do Mundo levantando-se a dúvida se seria simultaneamente (ou não) o Mais Pesado Peixe do Mundo: questão (parcialmente) resolvida aquando da descoberta do Peixe Mola mola (uma espécie de Peixe-Lua) registado no Guiness (livro mundial de recordes) como O Mais Pesado do Mundo.

 

Recentemente com o título de PESOS a ser ligeiramente corrigido (por um familiar) e com o PEIXE MOLA ALEXANDRINI a tomar a dianteira (sobre o Mola mola) como O MAIS PESADO (e por associação sendo provável e igualmente o MAIOR): um Peixe podendo atingir os 3 metros de comprimento e Uns 2300Kg de Peso.

 

ASSOCIAÇÃO

 

Com a Baleia-Azul a ser o Animal MAIS PESADO (e simultaneamente de Maior Dimensão ‒ uns 30 metros) habitando os nossos oceanos (mais de 410 000 lbs) ‒ ultrapassando de longe o maior animal terrestre o Elefante Africano (mais de 14 000 lbs) e até mesmo o crocodilo (9º da lista) vivendo em ambiente aquático (mais de 2 300lbs);

 

E com o MAIOR Animal (para além da referida Baleia-Azul a 1ª) a ser de novo outro ser vivo marinho a Lula-Gigante (18m/27m apesar da maior reportada ter apenas 14m), logo seguido (como não poderia deixar de ser dado o seu peso) pelo Elefante Africano (3ª com uns 11 metros) e a alguma distância pelos Crocodilos (7º sendo de água-salgada e atingindo mais de 6 metros).

 

Como curiosidade seguindo-se (entre outros e de forma decrescente em tamanho) a Anaconda, o Gaur (bisonte indiano) e ainda o Peixe-Lua.

 

(alguns dados e imagem: livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:51

08
Mai 17

Um ser marinho capturado na localidade filipina de Lopez Jaena, nas proximidades do Misamis Occidental Aquamarine Park (a cerca de 40Km), provavelmente num golpe publicitário de modo a atrair mais turistas.

 

“A fish with strange yet intricate tattoo designs in its body was found by the fishermen in Mindanao.”

(philnews.ph)

 

18221854_10155111408221977_2576728988659276380_n.j

Filipinos

 

Numa prova de que todas as nossas ações podem vir a ser descobertas pela simples demonstração ativa de uma qualquer espécie animal vivendo connosco no interior do nosso ecossistema, eis como um simples peixe vindo do interior da grande extensão oceânica que cobre a maior parte da superfície terrestre (utilizando uma produção nossa mas estranhamente impressa no seu próprio corpo) nos fala das condições do mundo e da nossa futura extinção: certamente com a poluição oceânica a revindicar as suas primeiras vítimas.

 

It may be that the design on the body of the fish had come from the design of the plastics and garbage being thrown in the ocean.

(philnews.ph)

 

18268638_10155111408216977_8320210595551534718_n.j

Filipinos

 

Um peixe apanhado por um pescador filipino (Mindanao) e em tudo normal para o seu captor, mas apresentando uma tatuagem estranha (por deslocada) bem impressa na sua pele. Tornando-se viral na internet e suscetível das mais variadas interpretações: desde o mesmo pertencer a um grupo de gangsters vivendo no oceano, a ser um sinal de que algo de relevante virá aí (um Evento) ou a ser apenas mais uma vítima dos plásticos atirados ao mar (e da tinta neles impressa).

 

20110315_634357784070474129.jpg

Chineses

 

No entanto e como acontece em muitos dos setores associados à produção e comercialização mundial ‒ com os chineses já lá vão mais de seis anos ligados à promoção do peixe-tatuado e à sua difusão ‒ com a moda de tatuar peixes (com um laser) a já ter estrado em alta (na China) com o peixe-papagaio.

 

(imagens: facebook.com/GMA News e Marga Zambrana/EFE/globo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:01

08
Mar 16

A pouco mais de um mês de distância da comemoração do 1º aniversário do suicídio da sonda norte-americana MESSENGER (ao despenhar-se violentamente sobre a superfície do planeta MERCÚRIO) – em 30 de Abril de 2015 e com pouco mais de onze anos de idade – algumas imagens provenientes deste planeta situado tão perto do SOL (apenas 58 milhões de Km) ainda nos conseguem surpreender e fazer sonhar. Como é o caso do personagem observado na imagem seguinte que facilmente identificarão como uma espécie nossa familiar: um PEIXE como muitos iguais aos existentes no nosso planeta Terra.

 

FISH.png

Olhamos Mercúrio e vimos o Peixe

 

Um peixe bem integrado e disfarçado na extensa paisagem da região de CARNEGIE RUPES (aqui retratada), num cenário distribuído e aqui assinalado entre zonas de alta (a vermelho) e baixa (a azul) altitude. Que por acaso do destino e com alguma atenção e ampliação sobressaiu, assinalando a sua presença e a vitória da imaginação: levando-nos a ver neste Inferno (com temperaturas superiores a 400⁰C) um peixe (ainda) por grelhar – e até com o azul-do-mar a compor o nosso quadro. Num planeta que sendo o mais próximo do Sol e apesar das altas temperaturas médias atingidas à sua superfície (mais de 160⁰C), ainda dispõe de zonas de sombra (e talvez frescura) podendo atingir temperaturas mínimas mesmo negativas. Talvez refúgios subterrâneos onde ainda possa existir algum tipo de ação e de movimento, como reação pela existência de vida e de inteligência (seja qual for o organismo).

 

(imagem: messenger.jhuapl.edu)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:51

02
Fev 15

O Culpado (Uma Foca Angolana)

 

Acusar um dos patamares da cadeia alimentar como sendo o causador da ocorrência de um saldo contabilístico negativo, só vindo mesmo de incompetentes. Nem vale a pena dizer mais nada.

 

tubarao_gigante_pegando_foca_59157de694fd9d80f6a9d

O problema está nos tubarões

 

O Absolvido (Um Padrinho Português)

 

Se alguém sabe (por antecipação) que numa empresa que também produz peixe o negócio correu mal (devido à voracidade das focas), porque motivo é que várias semanas depois o mesmo indivíduo afirma (impunemente) a todo o mundo (que atenta e fielmente o escuta), que o negócio é de total confiança? Neste caso de interesse público fundamental, qual será o culpado da fraude (para um cidadão uma vigarice) para o investidor em geral?

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:17

27
Abr 14

“Amar-se a si mesmo é o começo de uma aventura que dura a vida inteira”

(Oscar Wilde)

 

A Travessia do Continente Norte-Americano

(a nadar como se fosse um peixe)

 

Fiquei hoje a saber que se por acaso for um peixe de preferência na flor da idade, ainda tenho uma hipótese de no decorrer da minha vida, fazer a Grande Travessia do Continente Norte-Americano – ligando o meu conhecido e vizinho Oceano Atlântico (no interior do Golfo do México) ao desconhecido e longínquo Oceano Pacífico (a sul do Golfo do Alasca).

 

Sendo na realidade um peixe – e sem ter vontade de recorrer à única ligação conhecida e localizada mais a sul no canal do Panamá – surge-me assim e como que caída do nada esta alternativa de trajecto e de missão, direccionada para um continente e para a concretização duma aventura: e como nenhum espaço pode ser ignorado a sua travessia só pode ser um prémio.

 

O Coração deste Sistema fica em Two Ocean Pass

(estado norte-americano do Wyoming)

 

Na Passagem dos Dois Oceanos podemos encontrar o centro desta magnífica história envolvendo peixes, local onde as águas dos ribeiros duma nascente conjunta se separam em duas, uma dirigindo-se para leste – em direcção ao rio Snake e ao Pacífico – e a outra para oeste – em direcção ao rio Yellowstone e ao Atlântico. Com o auxílio das chuvas e do declive do terreno é bem possível imaginar-se a ligação.

 

Vindo da Europa e tendo atravessado todo o oceano Atlântico – e após uma curta estadia para reflectir e descansar, passada na paradisíaca costa de Cuba – apanhei finalmente a minha entrada no interior do continente americano: na foz dum rio do Golfo do México a porta abriu-se e mexendo as membranas parti à aventura. A falha separava verdadeiramente o continente em dois e seguia pelos rios Mississippi, Missouri, Yellowstone, Teton, Snake até atingir finalmente o rio Columbia.

 

(dados e imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:53

24
Mai 12

Pensando em peixe saboroso e pingando a deliciosa gordurinha do mar, na altura do início dos desejos gastronómicos de Verão e da época da fortemente aromática e salgadinha, sardinha assada. Um petisco para quem não se importa de comer à mão, com um bom naco de broa e uns copos de vinho tinto.

 

Percas congeladas alinhadas na neve – Lago no Minnesota – Estados Unidos da América

 

O peixe é variado e deveras delicioso. Inteiro, às postas, escalado e mesmo em saborosas sopas de peixe, é um manjar que pode ser servido a qualquer apreciador de comida, com a certeza que todos esses incríveis sabores que ele lhe proporciona, podem ser uma fonte de inspiração para outros momentos de puro prazer: o convívio degustativo é desde sempre um dos principais momentos da nossa vida, ocupando na totalidade os nossos órgãos dos sentidos, na procura da fonte da pureza organolética.

 

Pescadores transportando atuns na cabeça – Santa Lúcia – Pequenas Antilhas – Caraíbas

 

No sul de Portugal, país onde habito desde o meu nascimento, o atum chegou a ser um dos reis da pesca e da indústria conserveira, a par da sua grande adversária e rival no mercado, a boa e amiga (dos pobres) sardinha. Hoje em dia o atum, praticamente desaparecido do mar na costa algarvia, é criado artificialmente em viveiros e em seguida exportado principalmente para países asiáticos, como é o caso do Japão. A sardinha, essa anda pelas ruas da amargura, raramente pinga gordura e anda seca como um bacalhau.

 

(imagens – nationalgeographic.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:32

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO