Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

28
Mar 17

Sob a ação do Sol e dos Ventos os seres minerais vão-se movimentando na superfície de Marte – adaptando-se e propiciando o aparecimento de uma nova fase evolutiva (concessionada pela sua capacidade de se transformar). Certamente replicada tanto no Espaço como no Tempo (já que o adotamos como um parâmetro real) – e de que somos testemunhas, além de exemplo prático.

 

Quando constante e inconscientemente se olha para uma natureza morta,

E lá procuramos incessantemente e contra toda a lógica (que a define)

Algum tipo de modificação ou de outro tipo de movimento (o que diferencia um ser vivo de outro morto) que a confirme

Ou no mínimo que a sugira (como se vê com a questão do tempo sempre presente),

A justificação clínica será certamente o de uma perturbação (mineral/biológica, física/mental),

Talvez acompanhada de um período demasiado extenso de reflexão e de alguma imaginação (extrema, tornando-se incontrolável e mesmo muito perigosa):

Como se ainda soubéssemos como fazer para pensar e evoluir (o que é na realidade pensar, para que serve e como o fazer tendo tão pouco tempo disponível).

E já hoje decidindo por não pensar, optando inopinadamente por não existir.

 

PIA21571.jpg

1

Marte

Sonda orbital MRO/Instrumento de observação HiRISE

 

A mais de 70 milhões de Km de distância, localizado num Mundo Alienígena e pelos habitantes da Terra sendo considerado como um Planeta Morto, somos por vezes surpreendidos pelas formas que a partir daí nos são apresentadas, na sua configuração, diferentes tonalidades e sua disposição no terreno, imediatamente nos fazendo disparar qualquer coisa dentro de nós dizendo-nos haver algo de comum entre o que todos os dias vemos por aqui (na Terra) e as imagens que nos vão chegando de lá (de Marte):

 

Numa sensação de tal forma intensa e intrusiva que certamente haverá algo de idêntico ou de semelhante entre estes dois corpos celestes, integrando o mesmo Sistema, rodeando a mesma estrela e tendo o mesmo conjunto em comum – serem os dois planetas (interiores) e ainda-por-cima vizinhos.

 

PIA21571_fig1 D.jpg   PIA21571_fig1.jpg

Marte

(Hemisfério Sul – Dunas – Hellas Planitia)

 

Com estas dunas a situarem-se no Hemisfério Sul de Marte a ocidente da baía de impacto conhecida como HELLAS (uma zona de grande proliferação de paisagens dunares):

 

Tendo como uma das suas principais características a sua cor escura (devido à sua composição), estando dispostas sobre esta região da superfície marciana em torno das suas muitas crateras (assim como no seu interior) e com as mesmas dunas espalhando-se pelas planícies e outras depressões a orientarem-se em função dos agentes erosivos presentes na atmosfera de Marte.

 

PIA21517.jpg

2

Marte

(Hemisfério Sul – Dunas – Cratera Russel)

 

E ainda (com):

 

O vento a ser como na Terra o agente responsável de erosão e transporte, atribuindo ao cenário movimento e sugerindo (talvez ilusoriamente) que o mesmo ainda possa estar vivo (nem que noutra realidade como a do Mundo Mineral);

 

O serpenteado dinâmico cobrindo esta região do sul de Marte a ser construído sob as forças do vento e iluminado e contrastado pelos raios do Sol – sendo visível essa orientação e a maior iluminação por reflexão (com a luz à direita e o norte para cima).

 

Em imagens (1 e 2) não referenciadas (data) e publicadas na passada 5ªfeirta (23).

 

E entretanto sugerindo (existindo movimento, existe matéria e energia) que algo de paralelo existe em Marte. Coincidente?

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:45

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO