Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Mar 19

E já agora descubra a diferença

− Bono Vs. Bono

Se é que ela existe mesmo!

(Eu faço parte dos 99%/modelo de gama baixa ainda-por-cima descontinuado

e Este é um tipo dos 1%/modelo de gama alta recentemente reconvertido)

 

Um exemplo do caminho obrigatório a percorrer pelas nossas Elites atualmente no poder (todas afirmando lutar pela Equidade Universal), oriundo do Mundo do Homem (apagados os outros Trilhos) e da Projeção adotada (ou adaptada, como quiserem) em que esta Sociedade do Espetáculo se transformou: em que tudo gira à volta (exclusivamente) do dinheiro − e do poder (ilimitado) que ele pode proporcionar − desprezando-se a Necessidade (de muitos) e até mesmo o Acaso (que nos faz Navegar entre a Ordem e o Caos).

 

snapshot.jpg

U2

Sunday Bloody Sunday

Londres 22.03.83

(ensanduichado de um lado e adaptando-se)

 

Ambos fundamentais para todo o tipo de Transformações (que nos leva ao Movimento pela necessidade de sobrevivência/diferenciação) e uma forma de Negar (pelo menos Espiritualmente) os limites impostos por uma Viagem Previamente Interrompida (no nascimento/de onde viemos como na morte/para onde vamos):

 

Sabendo-se desde os primeiros dias (e por tantas vezes verificado na prática, se não nos virmos como algo de isolado biologicamente e verdadeiramente algo de anormal) que “Na Natureza Nada Se Cria E Nada Se Perde Tudo Se Transforma” (Lavoisier).

 

E abertos bem os olhinhos e profundamente estudadas (todas) as condicionantes (entre trilhos, caminhos, vias rápidas) − a Vida dá-nos a Experiência e a Arte de Saber (para o Bem e para o Mal na nossa perspetiva católico-romana) – facilmente ficando-se a saber quais as escolhas (Amigos) a fazer (para integrar os 1%):

 

davos_world_economic_forum_summit_0.jpg

Bill Gates & Christine Lagarde

Bono

Davos 2019

(ensanduichado do outro e readaptando-se)

 

E partindo de SUNDAY BLOODY SUNDAY (como o fez BONO esquecendo-se do Bloody) chegando-se rapidamente a DAVOS (a Terra dos Excecionais).

 

Nem que para tal tenhamos, que engolir Sapos-Vivos (como Gates e Lagarde entre muitos mais predadores).

 

Sabendo-se ainda-por-cima que o que se passa atualmente na AMÉRICA (hoje de Donald Trump, como o poderia ser/de outra forma, de Hillary Clinton) representa apenas o início de uma Luta de Morte e sem quartel entre os Milionários do Mundo e os até agora seus fiéis e subservientes (mas bem pagos) Representantes Políticos (agora tornados obsoletos/dispensáveis tanto para Ricos como para Pobres). Já agora (e aproveitando para falar dela) a omnipresente traição:

 

Pelos vistos todos nós atraiçoamos alguém

(ou algo parecido com isso, sendo uns bons e outros maus)

 

Como BONO o fez à sua banda U 2

a nível internacional

(partindo de SUNDAY BLOODY SUNDAY e chegando a DAVOS)

E tal como Miguel Sousa Tavares o fez ao seu amigo David Crockett

− a nível nacional

(esquecendo-se da sua jura feita em livro e deixando-o morrer).

 

(imagens: Stories For Boys/youtube.com e socialistvoice.ie)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:23

08
Jun 16

 “Se por acaso 1% de nós não ganhasse 1.000 vezes mais do que os outros 99%, seria o CAOS na nossa Sociedade – com a perda de valores, não morais mas monetários. Ou seja a era da LIBERDADE e do fim da ESCRAVIDÃO.”

 

image.jpg

 

Na sua forma mais simples o que DIFERENCIA à escala MUNDIAL o 1% de RICOS dos 99% de POBRES é que, enquanto os primeiros têm sempre na sua carteira no mínimo 1.000 DÓLARES para GASTAR, os segundos por vezes nem uma moeda de 1 DÓLAR têm para COMER.

 

Sendo esta a única razão pela qual a nova elite aristocrata e decadente (herdeira da anterior Elite Oriunda da Industria e do Comércio) que ainda hoje e em agonia se agarra desesperadamente ao ESTADO – desprezando a dinâmica ECONÓMICA e privilegiando o estático sector FINANCEIRO – se agarra aos seus direitos como se fossem adquiridos.

 

Com a nossa Mãe-Alemã a desempenhar o papel por todos esperado, vivendo tranquilamente a reforma à conta dos seus rendimentos. Todos os dias à mesma hora recolhendo as suas rendas e mais tarde retirando-se para o conforto e segurança do lar. Equipado e protegido e até com mais do que um empregado.

 

Tirando em conclusão sobre o meu futuro há tanto aguardado, que de tanto se querer mais vale fazê-lo sentado. E já agora escondendo os valores debaixo do colchão, não vá aparecer um ladrão num ato de formação. Ou ainda não sentiram o poder dos vossos eleitos?

 

(imagem: irishtimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:05
tags: ,

19
Jan 16

O Problema é lá Chegar!

 

Como durante uma crise económica e financeira tremenda 1% da população mundial aumenta a sua fortuna de 50% ou ainda mais (os mais ricos), enquanto os outros 99% perdem outro tanto ou ainda mais (os mais pobres).

 

2015-347--The-gap-between-the-rich-and-the-poor-to

 

Nasci na Ilha Pequena onde moravam 1.000 pessoas. Ilha que tinha uma irmã (a Ilha Grande) onde moravam apenas 10. Na Pequena moravam os pobres e na Grande moravam os ricos. Com rendimentos mensais iguais logo com o mesmo para gastar: R₁₀₀₀ = R₁₀ = 1.000 moedas. Logicamente que nas ilhas uns viviam (Ilha Grande = 1%) e outros não (Ilha Pequena = 99%). Mas a vida era assim e teriam de aguentar.

 

Um dia algo se deu e alguém veio cobrar. As ilhas parentes em si teriam as duas que pagar: e como gémeas que eram à chegada do cobrador só tiveram que pagar e na igualdade concordar. E assim de uma assentada de cada levou 500 (moedas) e apenas com uma braçada esganou outros 500 (pessoas). Mas como toda a gente sabe esse é o custo da manutenção da sociedade democrática onde hoje vivemos.

 

Assim as 1.000 pessoas da Ilha Pequena e as 10 pessoas da Ilha Grande viram os seus rendimentos drasticamente reduzidos em 50%: agora com cada pessoa da Ilha Pequena a ter 0.5 moedas/mês e da Ilha Grande a 5 moedas/mês. Num cenário notoriamente mais drástico e pesado para a Ilha Pequena (onde com 1 moeda/mês se sobrevive), mas sem grande impacto na Ilha Grande (ainda com 5 moedas/mês para gastar).

 

Mas será mesmo assim? É melhor recapitular. Temos duas ilhas e 1010 pessoas. Com rendimentos que foram reduzidos de 50% restando um total de 1.000 moedas. Num corte levado a cabo por um distinto cobrador vindo do lado de lá não se sabe bem donde. Mas conhecido por alguns como o intermediário, com papel de mandatário e até de empresário. Num estado de emergência sendo ele o Banco Central.

 

Recolhidos as 1.000 (moedas) o que irão agora fazer? Ajudar desde logo a gente, salvando sempre as ilhas. Como? Investindo nas forças vivas (residentes na Ilha Grande) e dando força aos restantes (residentes na Ilha Pequena): isto porque todos nós que professamos a doutrina cristã e ocidental, que acreditamos na superioridade de outras entidades mesmo que desconhecidas ou abstratas e que delegamos sem hesitar a nossa vida nuns poucos outros (e nas suas coisas) ainda achamos que sem chefes nunca haverá homens e a Terra parará.

 

E foi assim ao falar com um simples merceeiro (um ás nas contas e nos negócios) que cheguei à tradução que me deu a conclusão:

 

Parâmetro/Ilha

Ilha
Grande

(moedas)

Ilha
Pequena

(moedas)

Rendimento mensal anterior à crise 1000 1000
Nº de habitantes 10 1000
Rendimento mensal anterior à crise por habitante 100 1
Corte no rendimento mensal devido à crise 500 500
Rendimento mensal após corte 500 500
Rendimento mensal após corte por habitante 50 0.5
Redistribuição após corte 1000 0
Rendimento mensal após redistribuição 1500 500
Rendimento mensal após redistribuição por habitante 150 0.5

 

Ou seja durante este período de crise:

 

A evolução do rendimento mensal dos ricos foi 10050150 enquanto do lado dos pobres foi 1 0.50.5 (claramente uma distribuição equitativa de sacrifícios);

 

Nesse período a variação dos rendimentos registou um crescimento de 50% para os ricos e um decréscimo de 50% para os pobres (o dinheiro tinha que vir de algum lado);

 

E no parâmetro que mais nos interessa e que revela bem a equidade crescente do mundo onde hoje vivemos (seja ela verdade, seja ela mentira), enquanto anteriormente a relação de rendimentos entre ricos e entre pobres era de Ricos = 100 X Pobres agora ela fixa-se nuns aterradores Ricos = 300 X Pobres (no que à Europa diz respeito mais um prenúncio do fim do euro).

 

Pelo que não é de espantar que surjam títulos como este (achando eu que ainda por defeito):

 

“The wealth of the most affluent rose 44 percent since 2010 to $1.76 trillion, while the wealth of the bottom half fell 41 percent or just over $1 trillion.”
(swissinfo.ch)

 

Ainda-por-cima quando é necessário demostrar algum tipo de preocupação com os outros 7 biliões de habitantes do planeta Terra, agora que vem aí o fórum económico mundial com o seu encontro anual dos mais influentes do mundo (contando aqui e agora com mais de 60 multimilionários): entre 20 e 23 de Janeiro na famosa cidade suíça de Davos.

 

“The global inequality crisis is going from bad to worse. The global charity says inequality is worse than it has been in 100 years.”

(aljazeera.com)

 

(imagem: inkcinct.com.au)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:25

08
Abr 14

Segundo um estudo levado a cabo por Daniel Notterman investigador pertencente ao Colégio de Medicina da Universidade do Estado Norte-Americano da Pensilvânia e realizado a 40 crianças todas elas com nove anos de idade – metade oriundas de meios pobres e a outra metade de meios ricos – as primeiras além de terem desde logo a desvantagem inicial de virem de meios pobres, apresentariam suplementarmente e como consequência desse mesmo factor negativo, um ADN aparentemente de meia-idade (estudo publicado em pnas.org).

 

ADN

 

Como se já não bastasse o nosso aspecto exterior – quanto mais velho pior – futuramente o ser humano poderá passar a ser sujeito a testes complementares de qualificação profissional, através da análise do seu ADN e despistagem dos casos especiais de “velhos escondidos”.

 

Assim e de acordo com as teorias maioritárias neste momento muito em voga no meu país, estabeleço desde já uma lista provisória mas segura – até como contributo patriótico para a reforma da administração pública – para uma requalificação e selecção mais rigorosa de todos os nossos trabalhadores (públicos e privados):

 

INDIVÍDUO

RICO

POBRE

ADN (n)

ADN (mi)

SUCESSO (%)

Classe 1

X

 

X

 

100

Classe 2

X

 

 

X

50

Classe 3

 

X

X

 

25

Classe 4

 

X

 

X

0

Pirâmide de Classes Sociais

(excluindo a casta extraordinária)

 

Às classes 1 e 2 deverão ser atribuídos cargos exclusivamente de topo – no vértice superior da pirâmide – enquanto as classes 3 e 4 deverão ser colocadas em camadas descendentes e sobrepostas até à base da pirâmide social. Exterior a essa pirâmide e no seu controlo total estarão as Entidades Superiores, uma casta extraordinária constituída por aquelas que falam directamente com Deus.

 

INDIVÍDUO

DESCRIÇÃO

Classe 1

Numerário

Classe 2

Supranumerário

Classe 3

Excedente

Classe 4

Desqualificado

Caracterização das Classes Sociais

(excluindo a casta extraordinária)

 

Por outro lado e ao contrário do que muitos pensam o mais que previsível esmagamento da pirâmide social terá duas consequências extremamente virtuosas: a aproximação dos cargos técnicos de topo da realidade socioeconómica – o que os tornará mais conscientes da sua condição provisória – e a diminuição da área de apoio necessária à sustentação da base da nova e concentrada pirâmide social – o que tornará (por libertação de espaços anteriormente ocupados) o planeta mais ecológico. Talvez seja este o caminho certo para o Paraíso ou então para a nossa definitiva Implosão.

 

Vejamos o exemplo de um dos grandes dirigentes deste século XXI e das suas afirmações (políticas) e convicções (religiosas) como presidente da maior potência à superfície da Terra, os Estados Unidos da América:

 

George W. Bush – Junho de 2003 – segundo palavras a ele atribuídas pela BBC

(em noticias.terra.com.br de 06.10.2005)

 

“Estou movido por uma missão divina".

"Deus me disse, George, vai e luta contra os terroristas no Afeganistão. E eu o fiz. E Deus me disse: George acabe com a tirania no Iraque. E eu o fiz. E agora, sinto ainda a palavra de Deus que me diz: dá um Estado aos palestinos e aos israelitas a sua segurança e consiga a paz no Oriente Médio. E, por Deus, eu o farei".

"Tenho uma obrigação moral e religiosa. Portanto, vou conseguir um Estado palestino".

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:03

07
Dez 13

Se alguém ainda tem dúvidas sobre o Homem e se considera leal e honesto para consigo próprio e para com a Humanidade, seja prático e compare:

- O número de amigos (não confundir com conhecidos) de cada um;

- A respectiva conta bancária, antes e depois.

 

Cada vez que o vejo é um prazer ouvi-lo a falar de nós – os pobres – mesmo que esteja entre os nossos maiores inimigos: enquanto que ele fala de nós, os outros só falam deles.

Um Exemplo que retrata a razão e a força heróica dos nossos antepassados, decididos em manterem a todo o custo a soberania do seu país e em oferecerem aos seus filhos aquilo com que sempre sonharam e que muitos desde sempre lhes negaram.


ANTÓNIO ARNAUT

 

A Vida de um Homem é o Espelho da sua Alma

 

É com grande orgulho que afirmo que apesar de todas as mordomias com que o poder vai comprando os nossos ditos intelectuais de pacotilha – com uns míseros tostões que sobram dos seus roubos criminosos, sucessivos e legais – ainda existem verdadeiros portugueses que vivem para o seu povo e para a sua pátria: nunca recorrendo à manipulação histórica para tornar os seus crimes impunes e como tal aceitáveis. 

 

(Imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:57

28
Nov 11

É pena não termos visto o espectáculo que deve ter sido este concurso humanitário de características imateriais, com diversas culturas a terem de se expor como prostitutas e a revelarem os seus atributos sexuais mais apreciados, de modo a poderem preservar a memória dos seus antepassados e sobreviverem entre os negócios que se poderão perspectivar, neste futuro cada vez mais incerto. Sempre e debaixo dos olhos, dos intermediários ultra-intelectuais.

 

Património da Humanidade

 

O Fado é o destino que nos ofereceram e que aceitamos sem discussão

 

Mas que feira de vaidades dos ricos, utilizando a arte dos pobres!

 

Um manto preto de luto e vergonha, sobre o comércio do fado – escravo

 

E chamam a isto, Património (Imaterial) da Humanidade – os pobres Marceneiros, os pobres mais antigos, face aos maiores protagonistas do fado, os fados que venceram, os fados oxigenados.

 

Marceneiro de profissão e detentor de uma voz inconfundível

 

E sem cortes de subsídios!

 

Ministro inexistente com direito a secretária

 

Um homem conhecido por ser um profissional muito experiente - culto e actualizado - na constituição de comissões humanitárias e liquidatárias, com um único objectivo psicótico, de reestruturar o que ele sabe que já foi.

 

No fundo está tudo bem, enquanto ninguém se queixa demais: a crise dá para tudo e até há que entreter o povo!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:57

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO