Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Set 19

[Ou, “O Paraíso dos nossos Políticos – As P-M de PT]

 

E como “putas-mentais” que somos (em Campanha Gourmet, por Eleitoral) – mais de 10 milhões só dentro do aviário dito climatizado – depois da Sardinha (felizmente já reabilitada) e do Croissant, chegando a vez do Bife de Vaca.

 

Sardinha-Assada.jpg

A Sardinha

 

E depois dos Terroristas-Alimentares-Globais (trabalhando para os mesmos monopólios industriais Químico-Alimentares, mas aqui com muitos deles estrategicamente pintados de Verde) disfarçados sobre os mais diversos costumes (como por exemplo de doutores Nutricionistas) nos aconselharem “o que devemos meter na boca para sair sem qualquer tipo de problemas de saúde pelo cu– veja-se o caso da Sardinha (a mais pequenina a algarvia sendo a mais saborosa), um alimento para a nossa saúde antes considerado desaconselhável e perigoso, mas agora tendo sido reabilitado e tornado aconselhável (de integrar na nossa alimentação) sendo considerado um alimento indispensável e rico – eis que os nossos Terroristas-Alimentares-por-Contágio (portuguesinhos tendo que seguir o caminho dos outros “doutores/especialistas/estrangeiros” mais avançados) já depois de terem eliminado os saborosos croissants das nossas (não deles por procuração) cantinas públicas (nas outras as privadas não, porque dispensando fanáticos/fanatismo, se não houver não lá vamos e logicamente não pagamos), se preparam agora por eliminar da nossa ementa o já tão tradicional bifinho de vaca, o nosso já antigo prego no pão ou no prato: esmagado pelo extraordinário hambúrguer, comido tanto pelos amigos como pelos inimigos da vaca como do boi. E então o porco, o frango, o peixe, a fruta, os vegetais, etc., todos eles (alimentos) sobrecarregados com outros componentes anteriormente não fazendo parte da nossa (e da sua) constituição e hoje já o fazendo como o é o caso dos Plásticos?

 

croissants-1-copy.jpg

O Croissant

 

E de início lá vindo os mesmos doutores-especialistas (convenientemente certificados/ordenados/pagos em conformidade) elogiando a Coca-Cola pelo empenho desta (mesmo sem dados confiando cegamente e por obrigação, de correspondência na hierarquia) quando a mesma pouco ou nada fez como a mesma o comprova, não eliminando os prometidos 25% de plástico (do desperdício vindo das suas garrafas) ficando-se talvez por uns miseráveis, insultuosos (podendo ser mesmo 0%) e oficiais 5%. E assim com as mesmas bestas-quadradas que nos impingiram como fulcral e determinante a resolução do problema da SARDINHA, do CROISSANT e do BIFE de VACA, considerando a nossa bestialidade intrínseca (ignorância/imbecilidade) notoriamente superior à deles (daí a ser-nos impunemente e com o nosso consentimento aplicada), logo no início do ano letivo e não deixando um único segundo em paz (e sossego) a cabeça dos nossos jovens (de modo a não pensarem e a tudo e nada desejarem, tal como o fazem no regresso às aulas todos os “modelos/continentes”), em vez de os ajudar no seu percurso (dito importante, de formação) fazendo-os perder tempo com inutilidades (de adultos, julgando-se no direito de não educar mas comandar jovens) por não interiorizadas e repercutidas: para quê proibir “AQUI” quando existe um número infinito de “ALI– sendo só “IR”.

 

Bifes-de-Vaca-a-Portuguesa-TC_005.jpg

O Bife de Vaca

 

Procurando-se ainda a razão pela qual se proíbem certas coisas num espaço limitado (por exemplo numa escola ou noutra instituição oficial e hierarquizada), quando fora e próximo dele os mesmos (sempre no topo de hierarquia e obrigatoriamente devendo ver tudo melhor, como o lobo-mau com a avozinha) tudo consentem.

 

[P-M: Putas-Mentais e PT: Portugal]

 

(imagens:  aosdomingosnacozinha.com − monpetitfour.com − teleculinaria.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:55

10
Ago 19

Apresentando num total de quatro, dois dos ÍCONES de cada um dos seus respetivos REGIMES POLÍTICOS (enquanto no poder, por covardia e como sempre em Portugal, sendo consideradas personalidades CARISMÁTICAS), representando praticamente (pelas consequências negativas na nossa Memória e na nossa Cultura − a ALMA de qualquer Comunidade − infelizmente para todos nós) UM SÉCULO DA HISTÓRIA DE PORTUGAL”: pelos interessados (certificados e autorizados) dividido (estrategicamente e para se readaptarem rápida e simultaneamente, ao espaço e ao tempo) − até para o povo se contentar e se sentir confortável (protegido) com a existência teórica (mas nada prática) da Fronteira em ANTIGO REGIME (a P/B e “educando-nos” em uma TV) e em NOVO REGIME (agora a Cores e “educando-nos” em várias TV’s).

 

ng8456585.jpg

António de Oliveira Salazar

(Chefe-Governo Portugal)

e

Américo Tomás

(Presidente República Portuguesa)

 

Numa História de Portugal contemplando os últimos Cem Anos (1919/2019), sucedendo ao fim da I Guerra Mundial (1914/18) − onde lutáramos pelos Aliados (com milhares de vítimas mortais entre os portugueses) – e atravessando a II Guerra Mundial – onde fôramos neutros (ação estrategicamente tomada por Salazar, aprendendo com a nossa participação na anterior) – para de seguida (fim da II Guerra Mundial de 1939/45) e percorrendo um trajeto aparentemente em subida (acompanhando a explosão económica mundial, centrada nos EUA dos anos 60/70), repentina e inevitavelmente entrarmos em queda-livre (com o início das Guerras de Libertação nas Colónias), chegarmos ao Golpe de Estado de 25 de Abril de 1974 (com os Militares depondo os Patrões para lá colocarem os Trabalhadores, acabarem no processo por consentirem a tomada do poder por Parasitas-Intermediários, os antigos “lacaios e traidores” desde sempre corroendo ambos os lados e vivendo deles) à Festa Revolucionária do 1º de Maio de 1974 (único momento em que “todos estiveram juntos”)

 

marcelo-costa-posse-2-400x267.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa

(Presidente República Portuguesa)

e

António Costa

(Primeiro-Ministro Portugal)

 

E concluindo (mais esta Aventura destes Descobridores de Portugal, infelizmente  condensada nos seus efeitos num só dia, o referido 1º Maio), a mais este Quotidiano doentio-decadente-asfixiante (deste novo “Portugal dos Pequeninos”, mas agora com a nossa elite de analfabetos, reconfigurada em doutores) repetitivo e de miséria, de promessas consecutivamente sempre repetidas (até à nossa exaustão e colapso) mas jamais sendo consumadas (simbolizando Traição). Mudando os interpretes do Espetáculo (deste Zoo-Social, conservando apenas com banana, “o macaco na gaiola”), mantendo as bases da estrutura (de poder − sustentada em corporações e devidamente hierarquizada), mas nunca caindo da cadeira (único defeito de Salazar, ter caído), apoiada agora artisticamente, por uma mais vasta “Palete de Cores”.

 

Dificilmente se notando (o P/B, releva mais) o Cordão Umbilical (a Cores, disfarçando). Mesmo metendo professores (dando vitória à 1ª/Europeias) ou então motoristas (podendo repetir-se à 2ª/Legislativas).

 

(imagens: dn.pt – jornaltornado.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

06
Abr 19

Com mais culpas para os que engolem, do que para os que regurgitam.

 

[Como inscrito num partido (do Arco Governamental), tendo algum dinheiro por trás (investido em nós  pelos nossos verdadeiros patrões) e sobretudo muito paleio (de vigarista, preferencialmente certificado), se consegue chegar rapidamente (num abrir e fechar de olhos/num só ensaio) a uma amostra de milionário (sem ter que se concorrer repetidamente na TV) para o nosso político medíocre (e como seu desígnio) bastante satisfatório.]

 

Políticos ganharam mais de 1,2 milhões de euros em 2018 como comentadores

(Revista de Imprensa/JE/05 Abril 2019, 16:04)

 

quadratura.jpg

Jorge Coelho, Pacheco Pereira e Lobo Xavier

A Quadratura do Círculo ainda na SIC

Agora Circulatura do Quadrado na TVI

Inicialmente Flashback na TSF

(o mesmo produto com papel de embrulho diferente)

 

A partir de alguns dados publicados pelo JE (e avançados pela Sábado) relativamente aos ganhos de alguns dos nossos comentadores políticos (sobretudo em média suportando-se na TV),

 

− Um grupo que poderemos mencionar como o Quarteto Fantástico (com um suplente caso haja necessidade);

 

− E um outro constituído por outro tipo de vassalos (julgando-se em lista de espera) mas notório e hierarquicamente inferiores.

 

Com Pacheco Pereira/PSD, Jorge Coelho/PS e Lobo Xavier/CDS na liderança dos ganhos (apenas) como comentadores políticos (mais de 7500€/mês), logo seguidos por Paulo Portas/CDS e Marques Mendes/PSD (7500€/mês)

 

img_0627.jpg

Comentador Político ou Fazedor de Opinião

Segundo a revista Sábado

Um Maná para a nossa Classe Política

(opinando, direcionando e recebendo o complemento)

 

– O Quarteto Fantástico (+ o suplente)

 

E podendo ainda ser acompanhados (mas já a grande distância) por Francisco Louçã/BE (2500€/mês), Paulo Rangel/PSD (1000€ a 5000€/mês), Fernando Medina/PS (mais de 3000€/mês) e Ana Catarina/PS (com os seus 400€/programa)

 

− Mas sem a pinta (a Prancha) dos anteriores.

 

Para além dos que nada se sabe, como será o caso de Ferreira Leite/PSD.

 

Mas olhando para o derradeiro parágrafo do artigo (e dados aí inseridos) publicado no JE (Jornal Económico) esta sexta-feira (5 de Abril de 2019), chegando-se à conclusão da localização do Ponto G Político (como se indicará a seguir) que poderá tal como o sexual (e respeitada a área, a distância e o género) conduzir a elevados níveis de excitação POLÍTICA, com intensos ORGASMOS e uma potencial EJACULAÇÃO (muitas vezes precoce, poucas vezes como profissional) levando a consequências (negativas ou positivas) dirigidas (pelo Fazedor de Opiniões ativo ao Público passivo, já adito e expetante pela dose) e inevitáveis (como tudo) – para tal bastando lê-lo (o tal parágrafo final):

 

índice.jpg

O Rei dos Comentadores Políticos

Oriundo de Celorico de Basto (Braga), ligado familiarmente ao Antigo Regime (por via do pai Ministro das Corporações e do Ultramar) e no pós-25 de Abril aderindo ao PSD (então PPD) iniciando já no Novo Regime Democrata a sua carreira política que o levaria à Presidência da República

 

“O Presidente da República que foi comentador televisivo durante muitos anos, chegou a receber 10 mil euros por mês na TVI.”

(JE com fonte CM).

 

O REI dos COMENTADORES POLÍTICOS (10.000€/mês, anos atrás), como poderia ser o REI dos Comentadores Futebolísticos, ou até mesmo e gastronomicamente o Rei das Farturas (e até se fosse algarvio o Rei dos Frangos da Guia): adaptando-se como um Verdadeiro Animal Político (não tendo culpa de apesar de Conservador, de ser culto e inteligente) ao Antigo e ao Novo Regime e levando atrás de si o rebanho por si Encantado − como o Flautista de Hamelin (um conto dito infantil da autoria dos Irmãos Grimm).

 

“Em 1284 a cidade de Hamelin estava sofrendo com uma infestação de ratos. Um dia chega à cidade um homem que reivindica ser um "caçador de ratos" dizendo ter a solução para o problema.  Prometeram-lhe um bom pagamento em troca dos ratos − uma moeda pela cabeça de cada um. O homem aceitou o acordo, pegou uma flauta e hipnotizou os ratos, afogando-os no Rio Weser.” (wikipedia.org)

 

Macron-e-Marcelo-by-Lusa-Mario-Cruz.jpg

Marcelo VS. Macron

Nas questões de Poder envolvendo familiares

Com o Presidente francês bem adiantado ao português

(acomodado e tal como uma pitonisa à espera que o consultem)

 

Numa Guerra Sem Quartel entre os dois canais (generalistas/por cabo) privados (SIC e TVI) – deixando há muito para trás e sem capacidade de resposta (financeira) o canal do estado (RTP) – impondo aos telespetadores (e seus fiéis seguidores, rodeando falsos ícones, mera e insultuosamente replicados) projeções contínuas 24 horas/dia, aditas, tóxicas e embrutecedoras: dispersando (pelo feixes hertzianos) todos os monstros e convidando (para aquela caixa o ecrã) as suas vítimas.

 

E já agora leiam a história, adaptem-na à situação, tornem-se no seu realizador e vejam com especial atenção (somos nós que estamos em jogo não o Rei dos comentários) qual a (vossa) real situação.

 

[Agora com o nosso derradeiro tema político (Os Familiares) a centrar-se no método até agora adotado para escolher alguém para cargos públicos como os do Governo (em vigor há 20 anos), introduzindo de novo o Rei dos Comentadores (o agora Presidente) como se não tivesse mesmo nada a ver com isso, alguém lhe tivesse pedido a opinião ou este tivesse mesmo a solução (porque não a propôs antes?): quando desde 2017 o próprio Macron (Presidente da França e Conservador de direita) a impôs no Parlamento francês e não cumprindo a lei (desde aí em vigor) arriscando multa e prisão.]

 

(texto: apoiado em JE – imagens: jn.pt – sabado.pt – tviplayer.iol.pt – Mário Cruz/Lusa)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:58

29
Jan 18

A próxima grande luta travar-se-á inevitavelmente entre a minoria detentora da maioria dos recursos (os Patrões) e aquela massa sempre estranha (nem parecendo humana), disforme mas adaptável (os Capatazes e os Gerentes) ‒ que até agora têm sido invariavelmente os seus mais que tudo (até à mais vergonhosa subserviência) ‒ mas que vendo-se agora em perigo eminente de despromoção e de extinção lutam desesperadamente pelos seus direitos pretensamente adquiridos e (como qualquer animal, especialmente se gravemente ferido) pela sua mera sobrevivência (os Políticos): e com a maioria das vítimas a pertencerem como sempre ao 3º grupo ‒ os dos Mal Representados (no total uns 7,5 biliões de terrestres).

 

Presidenciais dos Estados Unidos da América

(realizadas em 2016)

 

Partido

Votação

Variação Presidenciais 2012 (c/Obama)

Colégio Eleitoral

Variação Presidenciais 2012

(c/Obama)

Republicano

(Donald Trump)

62.984.825

+2.051.321

304

+98

Democrata

(Hillary Clinton)

65.853.516

-62.279

227

-105

 

abffebea992c4044362be2b288af0be6v1_max_755x425_b35

Presidente Donald Trump

(REP)

Na sua tomada de posse como Presidente dos EUA em 20 de Janeiro de 2017

 

[Em vez do partido Democrata confrontar Hillary Clinton face à sua inesperada (e com consequências) derrota eleitoral (conseguindo até diminuir a votação de 2012 em Barack Obama em mais de 60 mil votos) ‒ com os EUA a escolherem em vez dela e como seu Presidente o milionário Donald Trump (curiosamente com mais de 2 milhões de votos que o seu colega anterior nas eleições presidenciais de 2008 Mitt Romney) ‒ infelizmente optando por não reconhecer a derrota e utilizando de uma forma totalitária os Média lançando o país num estado (felizmente e para já de uma forma aparente e apenas para o Mundo ver ‒ e ser forçado a tomar partido tal como numa luta envolvendo os pais e os filhos) de pré-Guerra Civil.]

 

Câmara de Representantes dos Estados Unidos da América

(composição em 2018)

 

Partido

Membros

%

Variação Congresso anterior

Republicano

239

55

-7

Democrata

193

44

+6

Independentes

0

0

0

(Vagos)

3

1

+1

Total

435

100

435

 

paul-ryan-shutdown.jpg

Líder da Câmara de Representantes Paul Ryan

(REP)

Na Câmara não deixando associar DACA ao problema da Emigração Clandestina

 

[Sendo conveniente recordar que (até para valorizar a campanha levada a cabo pelos apoiantes de Donald Trump) aquando das Presidenciais Norte-Americanas ‒ seguindo-se a um ponto crítico (político) extremamente negativo para o partido Republicano (com as sondagens em queda e algumas críticas a acentuarem-se pela contínua obstrução destes às iniciativas do presidente Democrata Barack Obama) ‒ e com o aproximar (em condições bastante duvidosas de êxito eleitoral) do momento decisivo (com os ataques a Donald Trump a sucederem-se e a intensificarem), igualmente se realizaram eleições para a Câmara (de Representantes) e para o Senado: com os Republicanos a manterem (com alguma surpresa) a mesma maioria anterior (de 2012) ‒ relativa (não absoluta).]

 

No dia de 16 de Novembro de 2016 a Elite Norte-Americana então no Poder (assim como todos os seus associados e restantes adaptados) ‒ rodeando o partido Democrata ‒ teve a maior surpresa da sua vida (e provavelmente de todos os seus antecessores vitoriosos ou derrotados) ao ver o seu Presidente previamente já eleito (facto confirmado no dia das eleições com os quase 3 milhões de votos a mais em relação ao seu adversário) a ser derrotado pelo (sempre vigente mas agora posto em causa) mecanismo eleitoral: colocando inopinadamente a Presidência dos EUA nas mãos de um Republicano, ainda-por-cima não sendo um Político Profissional (sem passado notório como governador, congressista, senador, etc.) ‒ ou seja de uma forma simplificada um erudito dos meandros do mecanismo e do funcionamento da relação patrão/empregadomas apenas um simples (o cerne da questão colocando todo um grupo julgando possuir direitos para sempre adquiridos em risco/a classe política) Milionário bem-sucedido ‒ um leigo, a nível político um verdadeiro ignorante pensando estar a lidar com o seu Império Imobiliário (mesmo que internacional e de evidente sucesso, sendo obviamente de visão e alcance limitado) e não com a maior potência existente à superfície do planeta (Terra seguindo-se Marte) tanto económica, como financeira, como militarmente.

 

Senado dos Estados Unidos da América

(composição em 2018)

 

Partido

Membros

%

Variação Senado anterior

Republicano

51

51

-3

Democrata

47

47

+3

Independentes

2

2

0

(Vagos)

0

0

0

Total

100

100

100

 

1517001732943-GettyImages-812743388.jpeg

Líder da Maioria no Senado Mitch McConnell

(REP)

Eleito para o Senado pelo Kentucky e ocupando o cargo desde 03.01.2015

 

[Com o partido Republicano apesar de deter a Presidência, a maioria na Câmara e a maioria no Senado (ambas relativas), não tendo a mínima hipótese de impor condições dado não atingir a maioria absoluta nem na Câmara nem no Senado (necessitando para tal de votos dos Democratas).]

 

Nesse dia de Novembro iniciando-se todo um plano de não-aceitação da derrota (por parte dos apoiantes de Hillary Clinton) e da tentativa alternativa de assalto ao poder, não o tendo atingido de forma legal dinamitando em sua substituição a Casa Branca e fazendo implodir o Presidente: com o processo de assalto ao poder a tornar-se mais notório desde a tomada de posse (20 de Janeiro de 2017), colocando aparentemente os EUA em clima interno de pré-Guerra Civil (contrariando a evolução económica positiva) ‒ e transmitindo mais uma sua péssima imagem ao Mundo ‒ e por outro lado colocando (definitivamente) Donald Trump nas mãos dos militares (muito do gosto Republicano e do Complexo Industrial-Militar) dando-lhe ainda mais protagonismo externo (certamente mais perigoso). Num conflito norte-americano mas que amanhã se tornará global, opondo os Donos do Mundo aos seus ainda atuais representantes: com os Milionários (os Patrões) a quererem dispensar os Políticos (na hierarquia social sendo apenas os elementos de ligação entre patrões/empregados, podendo teoricamente e a qualquer momento ser substituídos mas pelos vistos nunca excluídos, por direitos talvez sobrenaturais adquiridos) eliminando-os progressivamente da cadeia (alimentar) e terminando com a intermediação ‒ uma das maiores fontes de riqueza num imenso oceano de corrupção. Daí a Guerra de Morte (nos EUA) entre Políticos e Milionários, naturalmente não comentado sem autorização dos patrões (agora reunidos em Davos e com um Presidente-Milionário à frente dos EUA).

 

[Sendo conveniente recordar a existência nos EUA de uma outra Assembleia (além da Câmara dos Representantes e do Senado) o Congresso dos EUA: juntando os 435 Representantes aos 100 Senadores sob a liderança do Mike Pence (o Vice-Presidente dos EUA) e de Paul Ryan.]

 

(imagens: AFP/GETTY/GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:19

26
Jan 18

Numa atitude exclusiva da ELITE MILIONÁRIA MUNDIAL

 

A luta pelo poder não se limita apenas a uma luta (no fundo artificial) entre dois grupos pretensamente desejando o mesmo (o que há de mais natural para a sua sobrevivência) ‒ ainda-por-cima delegando noutro grupo ainda mais restrito a sua própria representação (aqui terceiro interessado):

 

Segundo a Lei do Mecanismo que ainda faz funcionar esta Máquina, sendo apenas necessário pôr as peças a rodar (toda a base e camadas intermédias da Pirâmide Social) e ter a formação comprovada (meios financeiros) para carregar no botão ‒ num futuro (cada vez mais próximo) com os políticos a saltarem progressiva e sem remédio para fora da equação.

 

fhdahadhdf.jpg

A Antiga Pirâmide social Egípcia (ou Pirâmide da Morte) com o Faraó no Vértice a Controlar

(para nos recolocarmos na nova e como seus descendentes bastando adaptá-la à realidade atual)

 

Apenas interessada em defender as suas Ideias e Produtos (e manutenção e crescimento das suas Corporações/Conglomerados) e pelos vistos estando (no Presente) claramente disposta a ouvir as ideias do novo Presidente dos EUA sobre Burocracia e Impostos (falando-se aqui dos Donos do Mundo e do seu encontro anual nos Alpes suíços e na localidade de Davos, tendo como denominação pomposa ‒ dada pelos seus empregados ‒ de Fórum Económico Mundial),

 

Um destacado Milionário atualmente colocado no vértice da Pirâmide Social (obviamente considerando-a um poliedro irregular e certamente desejando o ajustamento das diversas camadas sobrepostas e dando forma a cada uma das faces dessa Pirâmide) aproveitando o seu Cartão de Livre Acesso (como Milionário e não como Político) e certamente recebido de braços abertos pelos seus colegas deste Clube de Milionários (não tanto pelos seus organizadores, os servidores legais e políticos),

 

Nunca se devendo esquecer que os ditadores não se autocriam, sendo erguidos por muitos sabendo estarem a montar um determinado cenário (tal-e-qual como num puzzle)

 

Vem pôr em causa toda uma das suas Hierarquias (e logo a superior, das mais fieis, mas também das mais corruptas) assim como as suas diretivas (e subsequentemente prorrogativas), querendo renegar duas das (maiores) criações de que inicialmente beneficiou (no início desta Aventura envolvendo Capitalismo e Sociedade) a Burocracia/criando empregos para os amigos e os Impostos/criando o seu saco azul: e a ser bem recebido (por Milionários e colaterais) sob o silêncio estrondoso dos outros (os Políticos vendo o Perigo e não tendo o ópio do povo/moderno por trás ‒ os Média).

 

Para quem ainda tem todos os seus órgãos em razoável estado de funcionamento (incluindo os dos sentidos e da razão) e escutou as palavras de Donald Tump (hoje) no WEF de Davos, sendo fácil de concluir a sua atual estratégia e de como o mesmo vê (nas entrelinhas) o futuro dos políticos (no seu país Democratas e até Republicanos):

 

Depois de incessantemente atacado no interior do seu país por políticos e delegados (vendo em causa os seus empregos/benesses inesperadamente perdidos e secundarizando as dos norte-americanos seus representados e pagadores), entregando-se aos militares e ao poder das Corporações. Criando as bases necessárias para a sua manutenção (poder, armas e dinheiro) e avisando os Políticas da sua próxima (e inevitável) prescrição.

 

(imagem: in5d.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:52

07
Jan 18

Sendo DT o escolhido como BE (dado já ter sido despachado BO) pelo rebentamento da Espinha/do Milionário libertando o Pus/do Político (DT: Donald Trump BE: Bode Expiatório BO: Barack Obama).

 

Manipulando-nos continuadamente (nem necessitando de ser subliminarmente mas de caras e de frente como se fossemos um touro/pré-condenado) para desse modo não perderem o controlo das (nossas) rédeas, tal como na Guerra (em que o Poder nunca participa diretamente arranjando substitutos voluntários) somos novamente lançados para as feras (como integrados e participados): como se a mesma (Guerra) fosse entre Nós (Ricos e Pobres) e não (como se sente) entre MILIONÁRIOS e POLÍTICOS. Razão pela qual somos sempre tratados (num Duplo Impacto pelos vistos orgástico) como Imbecis Objetos Inanimados (estilo brinquedo IÓ-IÓ).

 

SmyXI.jpg

Ralph Nader

(ativista político norte-americano/Independente)

 

Mantendo-se (como o dever impõe às hierarquias inferiores) a surfar vigorosamente a crista da onda criada pelos Democratas (após a inopinada eleição do Milionário/Não Político Profissional Donald Trump como 45º Presidente dos EUA) em 8 de Novembro de 2016 (o 1º Grande Momento do assalto dos Milionários ao Poder, tornando os políticos ultrapassados e como tal dispensáveis), todo o Bloco Oponente à eleição do Milionário e integrando os mais diversos quadrantes políticos (desde os Democratas aos Republicanos, passando pelos Independentes), de uma forma ou de outra, neste último ano (tendo o Milionário tomado posse em 20 de Janeiro de 2017) e ininterruptamente, tem-no tentado eliminar, no mínimo afastar e até em caso de desespero (tendo para tal de ter a colaboração dos políticos Republicanos na Câmara e no Senado) diagnosticar (como sendo um louco ‒ colocando de um dos lados do Tabuleiro Nuclear Kim Jong-un com o seu botão e do outro o Milionário com um botão ainda maior): no meio desta loucura (suicida) opondo todos os Políticos a apenas (para já o único visível) 1 Milionário (antigos aliados profundos, por vezes confundindo-se, mesmo com uns pagando/do seu bolso e os outros recebendo/e metendo-os no seu) ‒ como se os pais quisessem direcionar os filhos, tirando-os de casa e tornando-os independentes ‒ com toda a classe política a unir-se (Norte-Americana e por réplica Global) vislumbrando o grande perigo (de serem dispensados e ultrapassados por inúteis e obsoletos da Nova Cadeia Alimentar), denegrindo o Milionário (um dos que antes lhes pagava) e com ele todos os outros (que se atrevam a pensar como o outro ou que também seja diferente) e no entanto permitindo em contradição pré-extinção, a candidatura de outros desde que não o que lá está. Como se o problema fulcral residisse no Milionário (Milionários há muitos seus Camelos!) e não no Sistema (que como todos sabem para Evoluir e assim sobreviver terá sempre que se Mexer e Transformar) ‒ e deixando-nos mais uma vez na dúvida (principalmente nos que votam) para que servirão na realidade os políticos (desacreditados entre os Pobres e agora até entre os Ricos).

 

02c94bcc1e10fef212cb46c8baae4c36.jpg

A Correlação Milionários/Políticos

(para melhor se entender a política REP como DEM)

 

E como existe sempre muita gente bem-intencionada e que apenas nos quer ajudar prestando serviço público (como poderia ser privado desde que certificado) ‒ por oficial sendo credível, esclarecedor e dinamizador ‒ tanto nos Estados Unidos, como no Resto do Mundo ou mesmo em Portugal, surgindo agora o Económico (aquele que se limita à venda do produto mais barato esmagadoramente de má qualidade) replicando a notícia (a Ideia) informando e talvez preparando (propaganda e marketing): no auge da perseguição nos EUA a tudo o que possa representar ou simbolizar o Poder (pelos vistos atualmente nas mãos do Milionário DT) ‒ lembrando por outras razões a época do Macartismo e das muitas perseguições inauditas ‒ e com alguns pequenos milionários a serem perseguidos ou sendo colocados em alerta, sugerindo-se por outro lado como possível solução a substituição (de DT) por um outro (Milionário) mas que seja o Modelo Perfeito. Com o (nosso) Jornal Económico na vanguarda da notícia apresentando-nos desde já 4 possíveis candidatos ‒ para já Norte-Americanos amanhã podendo ser portugueses: por ordem crescente de idades (como poderia ser de outra forma por alturas) Sheryl Sandberg (48 anos), Mark Cuban (59 anos), Howard Schultz (64 anos) e ainda Bob Iger (66 anos). A primeira e mais nova (Sheryl) CEO do Facebook e em 2015 com a sua fortuna avaliada em 1 bilião de dólares, o segundo e homem mais novo (Cuban) entre outros grandes negócios sendo dono do clube de basquetebol Dallas Mavericks, o terceiro (Schultz) ex-CEO da cadeia Starbucks e finalmente o quarto (Iger) CEO da Disney e já considerado no mundo dos Negócios um dos homens mais poderosos dos EUA (e do Mundo). Nenhum dos 4 sendo Republicano e contando-se 2 Democratas (Sheryl/Schultz) e 2 Independentes (Cuban/Iger). Pelo que (e para terminar) “tudo o que se passa atualmente nos EUA com reflexo destes no Mundo e retorno desse mesmo Mundo nessas origens ditas Excecionais” (apenas por poderosas e prepotentes e resolvendo tudo a tiro), é apenas mais um Sinal (de alarme) para uma Doença que prevalecendo (nos seus sintomas sem que ninguém faça nada) corre o Perigo eminente de um dia ser irremediável, impossível de recuo (quanto mais de recurso), tarde de mais (para Nós) e Absoluta, na sequência agravando-se e concluindo-se como sempre no nosso cortejo fúnebre.

 

(imagens: imgur.com e pinterest.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:10

18
Ago 17

Morte ao Patrão, Viva o Gerente e cale-se e Cabrão

 

25abril2.jpg

25 Abril 1974

Num tempo onde ainda existiam jornais e Jornalistas

(tipógrafos, contadores e construtores – mas nunca certificadores da verdade)

Agora transformados em escrevinhadores e trocadores de secretárias

 

Pouco tempo depois do 25 de Abril de 1974 e verificado tal Evento tratar-se efetivamente e apenas de um simples Golpe de Estado (e não de uma Revolução como muitos pensavam, verificando tal ser falso poucos meses depois – a festa do Povo durou apenas 1 semana entre o 25 de Abril e o 1º Maio desse ano) onde param os militares e os civis (ingénuos por apolitizados) que fizeram o tal golpe dito e sonhado como uma Revolução? Em lado nenhum – ou não tivessem sido os militares utilizados pelos capatazes (paus mandados dos patrões) para darem cabo de todos eles (os patrões seus beneméritos) abusando dos ex-colegas, simples trabalhadores e agora no fim da escola.

 

1

 

Como se já não bastasse termos sido desprezados por um Presidente dito da Republica (seu grupo restrito e financeiro de amigos, novos-ricos, de Peniche ou até mesmo pertencendo a quadrilhas de criminosos, muitos deles a contas com a Justiça ou fugidos e escondidos no anonimato ou na sombra) – com Mário Soares a conseguir os milhões ao entrar na CEE e com Cavaco Silva a distribui-lo generosamente por amigos e associados como se fosse ele o descobridor e dono do Tesouro,

 

2

 

Como se já não bastasse termos sido ludibriados por um Primeiro-Ministro implacável para com o seu Povo (roubando-o na sua remuneração do trabalho e mentindo-lhes descaradamente) e só se importando com a saúde financeira dos Bancos (onde o Povo tinha o dinheiro desaparecido entretanto e dividido entre o Bom/talvez o vejas um dia e o Mau/perde a ideia de o voltares a ver) – de tal modo que se devesses vinte (euros) e o chefe da banda fosse o Passos Coelho ficavas logo sem o restante (ou seja a casa e se necessário o recheio) indo viver para debaixo da ponte,

 

3

 

Como se já não bastasse estes dois indivíduos atrás citados (o Aníbal e o Coelho especializados em roubo e manipulação) destruindo paciente e eficazmente Portugal durante mais de trinta anos – e dando origem a supermonstros destacados e individualizados, de diversos quadrantes ditos políticos, tanto do destes como do dos outros (como Duarte Lima e José Sócrates apenas existindo como tentáculos agarrados à cabeça do polvo algarvio e chamado Silva) – e nunca esquecendo as tristes noites do reinado do Coelho em que meios mortos em casa nem saímos à rua generalizando o silêncio (à noite parecendo um cemitério),

 

549706_303977176386747_2032326239_n1249b03f.jpg

1 Maio 1974

Cidade do Porto

Num Mundo talvez de Sonho (Imaginado) transformado num Pesadelo (Real)

E como sempre banalizado (entre hordas de mortos e de feridos)

 

(ainda bem que do meio do nevoeiro surgiu o derrotado para nos salvar, com a sua geringonça e pelo menos temporariamente; vindo aí uma nova bolha criada mais uma vez nos EUA mas que os mesmos acabarão por vender como já anteriormente o fizeram à Europa, destruindo-a mais uma vez e mais um pouco por estratégia e sub-interesse face ao poderoso eixo asiático; e até mesmo com Christine Lagarde/o Strauss-Khan feminino a sugerir a mudança da sede do FMI dos EUA/detentor das impressoras para a China/maior detentor de dólares e ouro)

 

4

 

Como se já não bastasse os incêndios, a queda de andores ou até a queda de árvores − e como consequência o número crescente de vítimas logo na altura do Verão período durante o qual a esmagadora maioria do povo tem ferias (de momento perto de oitenta mortos e ultrapassando 180 feridos) – pelos vistos sendo algo de vulgar dado não existirem culpados, ninguém ser investigado e tudo já se ter passado (os mortos não protestaram e os vivos estão meio-mortos)

 

5

 

E como se já não bastasse continuarmos a ver todo o território a arder em todos os sítios e cantos onde existem árvores (continuadamente responsabilizando velhos, alcoólicos, deficientes e outros paralíticos psíquico-físicos por esses mesmos atos, deixando em liberdade os verdadeiros instigadores dos incendiários – quem paga para receber algo em troca − e os Iluminados que talvez por essa mesma rezão e devido à sua chama de intelectualidade brilhante ainda potenciam mais esses incêndios − hoje desde que se seja certificado num sector sabe-se de tudo e de todos os sectores), ainda-por-cima acabando por cobrir uma grande parte do país por um manto atmosférico de fumo denso, de odor a queimado e por vezes irrespirável (com os algarvios a chamarem os bombeiros para um incêndio local quando o mesmo decorria bem distante e a norte do rio Tejo),

 

6

 

Só faltava mesmo que no meio de toda esta desgraça social (por política) e com todos os profissionais a eles agregados e dependurados procurando protagonismo − quando deviam ser castigados por incompetência, irresponsabilidade e falta total de correspondência profissional face ao mencionado no seu certificado oficial (oportunistas procurando um emprego que não um trabalho bem remunerado) – ainda nos abanassem (os nossos deuses e santos e talvez como penitência) com dois pequenos sismos um mais acima outro mais abaixo (só para assustar talvez só para alertar) e tal como no tempo do fascismo víssemos e confirmássemos o alarme instalado entre as super-comadres, com uma tentando manter de pé a Geringonça (no tempo do anterior 1º Ministro um espaço de poder ocupado por uma guilhotina saudosamente recordada pelo seu restrito grupo de acólitos agora refugiados no armário e no entanto sempre à espreita pelo buraco da fechadura e prontos para atacar a presa) enquanto o outro (como se nada tivesse a ver com o assunto mesmo sendo eleito como nosso paizinho e tutor) tentava salvar a pele disfarçando-se de ovelha mas sendo na verdade um lobo: sabendo que findo o período e não tendo optado, um dia passará a presa sendo então perseguido pelos seus ex-amigos predadores.

 

Daí a frase que ficou e que ainda traduz o Golpe: “As Putas (como nós somos tratados) ao Poder que os Filhos (agora e face ao caos pelos mesmos instalado, julgando-se Faróis e autoproclamando-se Mentes Brilhantes e Iluminadas) Já lá estão”.

 

(imagens: projecto25a.blogspot.pt e Sérgio Valente/RR)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:41

26
Ago 15

E então se utilizarmos a versão da Priberam/dicionário para palhaço (depreciativa),
”Pessoa que muda constantemente de opinião ou que não merece consideração”,
Essa noção poderá ser bastante alargada!

 

ng4599396.JPG

Durão Barroso

 

"Nós na Europa temos alguns políticos-palhaços mas normalmente reconhecemos como tal o caso daquele líder em Itália o senhor [Beppe] Grillo que é mesmo palhaço profissional."
(não se reconhece como tal pois pelos vistos nem isso é)

 

donald-trump-ap.jpg

Donald Trump

 

"Mas nos Estados Unidos temos à frente das sondagens do Partido Republicano alguém que não sei como hei de qualificar."
(e se o tiveres de classificar como Presidente dos EUA?)

 

Nunca compreendi muito bem a razão pela qual os nossos portuguesinhos (políticos, brilhantes e iluminados) sempre que ouvidos nas suas preces e orações – e após serem convertidos e escolhidos – passam a vida a dizer juro e a idolatrar outro chefe (o seguinte). Uns dizem que é oportunismo eu acho que é promoção (na hierarquia). Mas convenhamos: o que muitos deles deviam estar eram calados! O que não diria no caso de Trump.

 

(texto/itálico/negrito: rr.sapo.pt – imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:41

29
Nov 11

"Não será possível voltar a pagar subsídios em Portugal"

Medina Carreira

 

Ou seja – no mínimo 15% do teu ordenado já fá se foi de vez, fora o resto!

 

Para nosso galo, a solução é sempre a mesma:

 

- Cortar a despesa com pessoal

A começar com as chefias incompetentes que nos levaram à beira do abismo e que agora nos querem vender pára-quedas inutilizados, para termos ainda algumas ilusões de não nos esmagarmos no chão, quando a realidade nos atingir violentamente e sem regresso possível.

 

- Cortar as prestações sociais

A escravidão laboral ainda tem alguns detractores por aí espalhados, mas que a nível mundial já não têm nenhuma credibilidade económica e financeira, já que a melhor maneira de se ter sucesso empresarial, é não ter de pagar os salários a quem produz e acabar com a mania que os trabalhadores têm, de que tem de ser respeitados pelo seu patrão, só porque recebem dinheiro, em troco da exploração do seu corpo – é ajudas na saúde, é ajudas na educação, é ajudas na justiça, é ajudas na reforma … mas em que mundo pensa esta gente que vive, comportando-se pior que uma prostituta profissional? Na Idade da Pedra não havia nada disto e mesmo assim o mundo chegou até onde está hoje. E onde estará amanhã?

 

- Não pagar o que se deve

Esta é a regra fundamental do capitalismo selvagem – não pagar o que se deve e investir esse dinheiro, se necessário para liquidar o credor – que hoje invade todo o mundo como um filão de ouro, há muito à espera para ser explorado e que apenas alguns pequenos detalhes e pormenores, impediram de ser desde já executada em abundância – interessa inicialmente banalizar-se a selvajaria, mostrando-se ao povo o que já se passa em muitos locais do mundo, para quando o atacarmos ele não ter defesa possível. Mais vale ter uma cabeça, do que outra que ninguém conheça!

 

- Fim do estado falido

A Espanha está ali ao lado e com Portugal forma a Península Ibérica. Porque não unificarmo-nos num só país, armadilharmos os Pirenéus e iniciarmos uma cruzada a partir do norte de África, a caminho das jazidas de petróleo e diamantes deste rico continente, agora ocupado por uns indivíduos, que só vêm a cor das armas e a força do dinheiro. O colonialismo acabou para os dois lados!

 

- Criminalização dos políticos

Esta é uma solução com resolução difícil ou mesmo impossível. Isto porque o povo não é detentor de qualquer poder, apenas se servem dele e o deitam fora quando já não é uma mercadoria interessante e para além disso, não tem dinheiro, armas ou instrução. Além disso já o cortaram na despesa, já não tem direito a ser reconhecido como um ser humano, já deve e não sabe como pagar, pertence a um grupo falido de cultura e de memória e ainda por cima é constantemente culpado e preso, por aqueles que tentou denunciar por genocídio. A justiça é cega!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:04

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO