Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

02
Set 19

"Right here in this city, more than 150,000 Polish men, women and children gave their lives in just 9 weeks of the Warsaw Uprising, which eventually saw the deliberate and total destruction of this city while Soviet forces stood by and allowed the slaughter. They died fighting to liberate these blood-stained streets from fascism, dictatorship, and the looming menace of communism."

(Vice-Presidente dos EUA Mike Pence – Polónia − 01.09.2019)

 

Infobox_collage_for_WWII.jpg

II Guerra Mundial − 1939/45

Entre os Aiados contra a Alemanha Nazi e seus apoiantes, a Itália e o Japão

(contando c/ a colaboração da China, Austrália, EUA e URSS)

 

[Depois da I Guerra Mundial (decorrendo durante mais de 4 anos, de Julho de 1914 a Novembro de 1918) com os seus 40 milhões de mortos, sucedendo-se pouco mais de duas décadas depois (mais de 21 anos) a II Guerra Mundial atingindo mais do dobro de vítimas mortais da anterior: mais de 80 milhões num crescimento superior a 100%. Com os antecedentes a pré-anunciarem o que aí vinha, não só devido ao crescente poderio NAZI (sobretudo militar) como à apatia generalizada demonstrada tanto pela Europa como pelo resto do Mundo – nele incluindo os EUA (desejando manter a porta aberta para os negócios, com a Alemanha de Hitler): com a Itália a invadir a Etiópia, com a Guerra Civil Espanhola, com o Japão a invadir a China, a URSS e a Mongólia e concluindo − dando-se aí início à WW2 − com a Alemanha a invadir a Polónia. E abandonada a Europa “à sua sorte (assim como o Resto do Mundo) com a URSS tentando sobreviver “fazendo pela vida (com erros, mas com mudanças), lutando em vez de (como todos os outros fizeram) capitular, como o comprovam o total de vítimas mortais.]

 

[Por ordem do Predador e contando com o apoio incondicional

− Existindo pagamento e não tendo sido ainda comidas

das suas Presas.]

 

Zniszczenia1939_0.jpg

Wielun

Após o bombardeamento da Luftwaffe

(01.09.1939)

 

Numa cerimónia de Estado recordando o início da II Guerra Mundial (Setembro de 1939) – realizado no lugar (cidade de Wielun/província de Lodz) e à hora (pela madrugada) em que há 80 anos atrás a 1ª bomba alemã atingiu solo polaco (dando-se início à Invasão da Polónia) – para os distraídos (de memória e culturalmente) colocando de um lado a URSS e a Alemanha, do outro o Resto da Europa e no meio os EUA, apoiando estrategicamente as empresas alemãs já aí numa de “ajuda humanitária (e até ajudando Hitler a ocupar a Polónia, numa Guerra Relâmpago) − aí se lançando os norte-americanos no caminho que os levaria a ser considerada a “Maior Potência Global” (além de Únicos e Excecionais com o fim da URSS) – fazendo tábua-rasa da História e da participação do Homem na mesma (em 1939 com a população mundial a andar pelos 2,5 biliões) no sentido e com a finalidade de a alterar “revendo-a” (Reescrevendo-a de acordo com os “Novos Senhores do Mundo”), com a mesma – estranhamente olhando para o início (como tudo começou em 1939) com os seus 1200 mortos (centenas de feridos e cidade destruída) e não para o seu fim (como tudo evoluiu e se concluiu em 1945) com a celebração do fim da guerra e dos campos de concentração – a realizar-se na presença para além dos organizadores os polacos (presidente Andrzej Duda), dos norte-americanos (Vice-presidente Mike Pence) e dos alemães (Presidente Frank-Walter Steinmeier), ignorando por outro lado deliberada e completamente (e até aproveitando para fazer ataques à Rússia, herdeira da URSS) o papel fulcral desempenhado pela URSS na vitória Aliada na II Guerra Mundial:

 

AP19244452237807.jpg

Frank-Walter Steinmeier, Andrzej Duda e Mike Pence

80º Aniversário do início da II Guerra Mundial em Varsóvia

(01.09.2019)

 

Bem espelhado no sacrifício direto e mortal na defesa da frente leste (e central) da Europa ao avanço do Exército Nazi (apoiando o avanço a oeste, das forças aliadas lideradas pelos EUA) de 20/27 milhões de soviéticos, num universo total de cerca de 70/85 milhões de vítimas mortais (1/4 a 1/3 do total). Nunca se podendo esquecer (na História da 2ª GM) o posterior colaboracionismo polaco (com a Alemanha Nazi, até na perseguição aos judeus) − para já não se falar do papel central da Alemanha (no erguer de Hitler ao poder, na Guerra Civil de Espanha, na perseguição aos judeus e no deflagrar da II Guerra Mundial) – convidando o inicial observador (EUA) e o inicial e final predador (Alemanha), mas não uma das suas maiores vítimas (Rússia) a presa tornada predador (antes com o bom Tio Joe − antes de cair em desgraça, restando o irmão Tio Sam − depois com o diabólico Putin): e perante os EUA com as autoridades polacas agora em vez de manipular (dissimular, mentir, afrontar) em mais um gesto de subserviência não com a Europa mas com os EUA (através entre outras organizações da NATO) oferecendo-se graciosamente para se poder ver manipulada, obediente e bem paga (não em euros mas em dólares).

 

AP19244431007222.jpg

Mike Pence em substituição de Donald Trump

Participando na cerimónia de memória do início da II GM

(e aproveitando a ocasião para atacar a URSS/Rússia)

 

E acompanhando os EUA (manipulando o Tempo e o Espaço dos factos) nos ataques à Rússia (olhando só para o início, ignorando a evolução e pelos vistos, desprezando os resultados) – em críticas vergonhosas por dirigidas a 20/27 milhões de mortos (entre 70/85 milhões de mortos, sacrificando-se por mais de 2 biliões, entre eles polacos) morrendo, no entanto, não tendo culpa (?), de serem europeus, asiáticos e russos (e certamente comunistas). Repetindo-se o mesmo com a China (lado Aliado, com 15/20 milhões de mortos) só depois vindo a Alemanha (de Hitler com 7/8 milhões de mortos não contando as “colónias”) e a seguir Polónia (talvez por ter sido, contra a vontade popular, colaboracionista, com 6 milhões de mortos) e ainda outros países asiáticos como o território que é hoje a Indonésia, o Japão, a Índia e o que representa o Vietnam/Laos/Camboja (para além da extinta Jugoslávia − de novo com intervenção alemã, apoiando os croatas na 2ª GM sendo estes pró-nazis e atacando sérvios na 2ª GM sendo estes últimos pró-aliados − com os seus 1/2 milhões de mortos). Com os EUA entrando mais tarde na Guerra e estando situado lá longe (com os continentes mais atingidos a serem a Europa e a Ásia) a ficar-se por pouco mais de 400.000 mortos: uns 0,5%!

 

"Through the brutality of war and through 'four decades of communist rule, Poland and the other captive nations of Europe endured a brutal campaign to demolish [your] freedom, … your laws, your history, your identity [and your faith] … Yet you never lost that spirit. Your oppressors tried to break you, but Poland could not be broken.'"

(Vice-Presidente dos EUA Mike Pence – Polónia − 01.09.2019)

 

(imagens: wikipedia.org – Petr David Josek /AP e foxnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:25

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO