Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Dez 19

[E para já só influenciando o GPS.]

 

The north magnetic pole and the Earth's magnetic field help GPS and other navigation systems pinpoint users' locations (businessinsider.com). Logo, existindo algum tipo de alteração no Modelo Magnético Mundial, tendo-se que obrigatoriamente de fazer a respetiva correção ou atualização.

 

Screen-Shot-2018-11-26-at-1.58.03-PM.jpg

Com o Eixo Virtual da Terra (unindo o Polo Norte ao Polo Sul)

A deslocar-se para leste do Canadá para a Rússia (Sibéria)

Tirando (aos canadianos) e levando consigo algumas autoras boreais

 

Num fenómeno talvez idêntico ao ocorrido há muitos e muitos anos (em torno de uns 12 milhões) até aí (por ex. há uns 48 milhões de anos) com o equador terrestre noutra coordenadas e posteriormente movendo-se − continuando-se a verificar no presente a deslocação dos polos terrestres, acompanhando o movimento para leste (e ultrapassado já o ponto de longitude zero) do seu (da Terra) eixo virtual: e no Hemisfério Norte (onde se localiza  a Europa e Portugal)  continuando a sua viagem da Groenlândia, subindo em direção ao Círculo Polar Ártico, à Sibéria (e afastando-se do Canadá, dificultando aí a observação das auroras boreais). Segundo os geólogos com essa movimentação a concretizar-se a uma média de 50Km/ano − a norte – em contraponto com o que tem ocorrido no (hemisfério) sul com o seu polo magnético pouco ou nada se movendo no último século.

 

E tudo isto se passando e sendo visível até pelos efeitos provocados (e estendidos) a toda a superfície terrestre (deslocação de placas tectónicas, sismos, vulcões) por ação do Campo Magnético Terrestre atravessando um ponto crítico e de fraqueza (devido ao deslocamento polar ou “pole shift”) e nesse aspeto acompanhando o Ciclo Solar percorrendo de momento um mínimo de atividade (um Sol “mais fraco”), ambos (fraco campo magnético, mínimo solar) desprotegendo a Terra (por exemplo da ação dos Raios Cósmicos) – como resultado das movimentações do ferro líquido rodeando o núcleo central terrestre a uns 3.000Km de profundidade e a uma temperatura de 3000°C: e à superfície deslocando o polo norte magnético (desde 1831, aí com a velocidade de deslocação sendo menor, por ex. 10Km/ano) cerca de 2250Km.

 

22204410-7789269-image-a-30_1576248349995.jpg

Cada 5 anos c/ a NOAA baseada no modelo magnético mundial a atualizar o GPS

Mas com a aceleração do movimento e atingida a longitude zero (em 2018),

Vendo-se obrigada a antecipar a mesma de 2020 para 2019

 

Continuando tal processo há muito em curso − o movimento do norte polar magnético rumo à terra de Vladimir (outro elemento com uma perturbação do desenvolvimento a síndrome de Asperger, uma forma intencional, mas mais suave − dada a necessidade de tradução popular − de lhes chamar “doentes mentais”, como tal sendo perigosos) − e no tempo geológico da Terra não sendo certamente este o primeiro deste tipo de Eventos − POLE SHIFT (deslocamento polar) − sendo conveniente chamar a atenção de todos das consequências a advir se tal mudança se concretizar:

 

If this continues, the field could eventually reverse, which would have dire consequences for any civilisation around to witness it, because the magnetic field would no longer shield the Earth against damaging solar and cosmic radiation. If the field does reverse, it typically takes 5,000-10,000 years to do so. The usual process is that the two strong magnetic poles (north and south) vanish slowly, to be replaced by lots of local poles (so a compass point to its nearest 'pole'). This state lasts a few thousand years and then the (reversed) south and north magnetic poles re-establish themselves. We won’t know if we’re in a reversal for a long time – certainly much longer than the average human lifetime.(Jonathan Chadwick/dailymail.co.uk/13.12.2019)

 

E com o Eixo Virtual da Terra podendo-se deslocar devido a movimentos (das massas líquidas de ferro circulando e rodeando o núcleo) registados no interior da Terra, o mesmo podendo suceder sendo provocado por um sismo extremo (grande amplitude) ou uma violenta erupção ou até por ambos(as) − ou então pelo impacto de um asteroide ou cometa: todos eles podendo ser protagonistas, de um Cenário de Fim-do-Mundo.

 

(imagens: Groves/Discover Magazine; Earth, Pixabay; sun, Wikipedia Common e dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:00

04
Nov 11

Introdução

 

 

“Num mundo em que nos transformamos em meros objectos não catalogáveis, numa imensidão de seres sobrepondo-se sem regras, à superfície da Terra e em que chegamos ao cúmulo de nos renegarmos, perguntando-nos a nós próprios a razão e utilidade da nossa existência, o povo com as palas bem apertadas, só vê um caminho para se livrar da sua ignorância e perdição: esmagados pela hipocrisia financeira e pelos seus capatazes, desrespeitados como se fossemos matéria-prima contabilística, só nos restam as teorias conspirativas para com esperança, podermos ver, nem que seja em sonhos, um novo futuro para a humanidade – pelo menos os sonhos ainda são livres, pelo menos de acontecer. O problema é que a história gosta de se repetir, escrita pelos repetidores de muitas histórias, desde sempre normalizadas, ética e moralmente – e assim se destrói a memória e a cultura!”

 

 

“O Leão comeu a zebra diante dos olhos amedrontados e fixos das crianças – algumas choravam, outras tinham constantes convulsões e as mais desenrascadas, fugiam sem querer ver, o que ficava para trás. Tudo isto era normal, dentro das regras da ética, da moral e da hierarquia civilizacional.

Então veio outra zebra e comeu o Leão – aí as crianças ficaram confusas e correndo a gritar, fugiram para os braços dos pais. Estes, desesperados engoliram-nas, para mera protecção dos seus filhos e sem pensar, foram pedir explicações à dita zebra, que lhes deu um coice e os atirou para os dentes de outro leão. Que não se fazendo rogado comeu e agradeceu.E depois veio o pintor.”

 

Text

 

Eris/Nibiru

 

Ancient Indian religious texts are filled with stories of flying vehicles battling in the sky with unimaginable weapons that could level the land and decimate entire armies, causing crowds of warriors with steeds and elephants to be carried away as if they were the dry leaves of tress.

 

 

One crazy theory on 2012 introduces the idea of our sun having a twin star that has long ago died and shrunk to the size of a planet (a Brown Dwarf). When a star does this, it maintains it’s mass but the size changes. Resulting in a planet sized object with the same gravitational pull as a massive star (astronomers believe this is how black holes are created, but a much larger star would be needed for that to occur). The theory that our solar system was once a binary system is something that today’s scientists are starting to entertain.

 

 

So the wacky 2012 theory I’m proposing is that the Sun’s dead twin has held an elliptical orbit that takes thousands of years to complete. And that the next time the dead twin is due back in the vicinity of Earth coincides with the End of Times Date in 2012. The name of this planet is Nibiru (from ancient Sumerian text) and with it’s arrival comes the return of the Annunaki (the original creators of the human race). But let’s leave that part of the story alone and just imagine the consequences of a planetary object being introduced into our inner solar system, and one with the gravitational pull equal to that of the sun. Maybe the gravitational pull would be enough to cause Earth’s magnetic poles to switch? Maybe enough to cause the Earth’s virtual poles to shift?

 

 

And yet another side-step… the Earth’s magnetic poles are predicted to shift sometime in the next thousand or so years, but no one is so sure when this is to happen or how long it takes. But what is happening is that the magnetic poles are shifting, and are shifting faster on a daily basis. Could we not be experiencing the shift right now? And if we are, could the magnetic pole shift cause a shift in the Earth internally? I mean, the Earth’s core is made of iron and all (considering the effect of magnetism on metals)… And if something shifted internally, wouldn’t it affect the flow of magma and tension between tectonic plates?

 

(filteredmind.com & enchantedfolk.com & google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:02

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO