Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

06
Out 19

[E com os primeiros resultados a saírem.]

 

Em caso de dúvida entre o “ir e o não ir” sabendo de antemão que “deixando-se levar pelo ir” estando-se “a fazer uma boa ação e a cumprir a nossa obrigação” (como uma Religião, como um Culto): arranjando emprego para alguém e simultaneamente (pelo menos neste ainda subdesenvolvido Portugal) respeitando os mandamentos do “Patrão-dos-Patrões (o Estado).

 

Para entender o que são, para que servem e o que revelam estas eleições Legislativas, bastando para tal observar o nível de participação nas mesmas e ao longo de todos estes 40 anos (1975/2015) dos nossos cidadãos eleitores (em menos de 10 milhões de cidadãos, com pouco mais de 5 milhões de votantes) − desconhecendo-se ainda os resultados de 2019 mas com a tendência atual a apontar para um novo crescimento – com a taxa de abstenção a evoluir de 8,5% para 44,1%: ou seja a crescer mais de 400%.

 

Charts%20PopUp.png

 

A resposta ignorada dos portugueses,

mesmo já na sua maioridade:

Tendo já feito 44 anos!

 

Com tantos “doutores e fazedores-de-opinião” substituindo num estalar-de-dedos e por certificação

 

− Transformando de uma forma extraordinária e em menos de uma geração –

 

Analfabetos em Iluminados

 

Mas infelizmente (por especialização por “curtos-de-vistas”, experimental e cientificamente falando) considerando-se descendentes do prémio Nobel da Medicina Egas Moniz e partidários convictos da Lobotomia, física como mental (os mesmos que dão mais importância ao objeto, face ao sujeito):

 

Descartando-se por outro lado do outro “o das Letras”, até por contraproducente, não produtivo, “manipulativo− o Nobel José Saramago.

 

Ainda se lembram dele?

 

E de Aquilino Ribeiro?

 

Isto para não falar das outras, pouco relevantes e únicas (nunca se tendo direito e acesso ao Livro de Reclamações) 3 participações dos cidadãos portugueses na decisão (devendo sempre e democraticamente falando, ser coletiva) sobre as opções futuras de desenvolvimento do nosso país − Europeias, Autárquicas e Presidenciais – no caso da eleição para Presidente da Republica (e pelo que o mesmo representa e afirma representar) com a situação a ser ainda mais extrema – tratando-nos como frangos de um qualquer aviário (colocados num pesadelo climatizado) só sendo chamados em determinados momentos (como o da sua morte, da sua transformação), fulcrais para o normal funcionamento da automatizada (eliminada a pouco eficaz componente animal) – sobretudo lucrativa, baseando-se exclusivamente em objetos, subalternizado o sujeito e passando-o a subobjecto − linha de montagem.

 

Hoje dia 6 de Outubro (ainda-por-cima um domingo, um dia devendo ser sagrado) e passado o tempo devido (optando-se pela Profanação) chamando-se de novo o rebanho para uma nova e “alegre(talvez pelo convívio, tão espaçado e desligado) tosquia.

 

(imagem: pordata.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:49

29
Ago 19

[Partindo de um artigo de opinião “Formação? Nah, é para a estatística” de Patrícia Reis (“escritora, jornalista, editora e criativa”/Andreia Guerreiro/CARAS) publicado em 24.sapo.pt de 28.08.2019]

 

Organoleticamente a uma distância Infinita da

Carne de Porco à Portuguesa,

apesar de muitos que não os Formandos

− Sofregamente

(como se de uma mama artificial se tratasse)

Se alimentarem dela.”

(e deles)

 

O Problema da Formação não reside apenas na sua mais que provável senão certa Inutilidade, mas no CENÁRIO MONOCROMÁTICO em que a mesma se insere e de que a mesma padece: afastadas todas as outras áreas (sejam quais forem os motivos invocados pela área triunfadora, como parasitária e necessitando de hospedeiros para se replicar, obliteradora das outras) e inseridos num território exclusivamente dedicado à prestação de serviços (a outros que não nós) restando-nos apenas a HOTELARIA & RESTAURAÇÃO (ser criado diplomado ou não) ou então e em ponto menor a CONSTRUÇÃO CIVIL (ser trolha diplomado ou não). E se eu quiser ser pescador, agricultor, engenheiro ou doutor?

 

92_deformation-professionnelle.jpg

 

Apesar de mais esta curta apresentação escrita sobre o tema da FORMAÇÃO PROFISSIONAL em PORTUGAL – no âmbito da formação obrigatória para iniciantes (os mais jovens) e para desempregados de longa duração (os mais velhos) os Passivos, estando os outros (de idade intermédia) já colocados e entregues ás leis gerais do mercado (procura e oferta), os Ativos mais uma vez se verifica e confirma a observação e a conclusão já por muitos de nós obtida (além do mais repetidamente, como se de uma epidemia se tratasse, tantos são os casos semelhantes desde há muito tempo detetados) da INUTILIDADE de tal tipo e circunstâncias de FORMAÇÃO, sem que no entanto se procure investigar e sobretudo debruçar (nessa pesquisa devendo ser mais alargada e mais profunda) sobre o que nos transporta e sujeita a esta perceção e sensação de INUTILIDADE: até porque entrando aí como desempregados − por comum, como hábito e sendo tradição (Oficial), numa sala do IEFP (organização Certificada para tal) – para além de aprender não ser o objetivo (mas sim a obtenção do certificado obrigatório confirmando a nossa existência diária, tal como se faz tantas vezes e noutras situações na Junta de Freguesia)  saindo de lá na mesma situação (e sendo colocado na prateleira até nova formação). E como se se tratasse de uma mais uma simples e casual situação de desalento passageiro (o que é que estou a fazer aqui?) pessoal (individual) e sem grandes consequências para a vida de qualquer um de nós (sendo apenas uma das fases da nossa Vida, podendo algo suceder na mudança de Armário) – especificamente assim retratado por quem (FELIZMENTE) ainda tem emprego (já que o Trabalho, algo que se gosta de fazer e ao qual não se é obrigado, está em vias de Extinção) e no mínimo de comer – isentando-se como sempre de responsabilidades (até pelos reduzidos resultados obtidos e/ou nunca devidamente divulgados e comprovados) as organizações postas em causa

 

0673b2dbcbac5882239e936775105f98.jpeg

 

− Tendo à frente o Todo-Poderoso IEFP a última esperança

(colocada já de lado a SS)

do Cidadão-Comum –

 

Assim como todos aqueles (e não são assim tão poucos, no meio da miscelânea público-privada legal) que ligados à mesma (politicamente) e servindo-se dela apenas pretendiam mais um Benefício Pessoal e Financeiro: se necessário e pouco se interessando e importando com as necessidades dos seus formandos e do seu próprio país, pegando no pessoal formado em excesso em determinadas áreas e colocando-os por sua vez e de novo (construindo um círculo infernal, repetitivo e sem fim à vista) a formar ainda mais outros (como se ainda fossem necessários) contingentes de formandos – no processo (de uma forma consciente e deliberada) obliterando de uma forma espetacular (destruindo completamente e sem possibilidade de recuperação face aos lobbies já profundamente instalados) muitas áreas importantes da Manutenção e Reparação Técnica (como eletricidade, serralharia, carpintaria, canalização, pintura, construção civil, mecânica, saúde, jardinagem, têxteis, etc., num sem número de áreas prioritárias) e entregando de uma forma cada vez mais esmagadora (não se cingindo apenas ao Algarve e a outras zonas turísticas, mas estendendo-se já a todo o país) quase toda a Formação nas mãos da HOTELARIA & RESTAURAÇÃO (e sectores a essa área associada) – com os nossos filhos a terem como única perspetiva futura e prioritária (ficando e se quiserem ter emprego) servirem os outros (sendo seus Criados) ou então Migrarem, como fazem aqueles cujos países estão em Guerra. Provavelmente e como no resto do país, com o Tecido Monocromático Empresarial e Profissional português a ser impressionante, provavelmente (e destruídas todas as outras bases de construção e aperfeiçoamento do conhecimento) irreversível: fazendo-nos recordar o sonho de qualquer português (e não só dos emigrantes), de possuir uma casa e um restaurante por baixo, como se de uma solução se tratasse não só para alguns para todos.

 

45e49adf66e1d6b4d8c2e54c7ef8fd87.jpg

 

Nos últimos 35 anos e no Ensino (para não irmos mais distante) com as Áreas Científicas e Tecnológicas sobretudo nas suas fases iniciais e médias de formação a serem progressivamente subvalorizadas (e subsequentemente sendo postas de lado) face à ascensão vertiginosa e açambarcadora (sem qualquer tipo de justificação senão a Uniformização e a Poupança) da área da Hotelaria/Restauração − esmagando mesmo outras áreas (tentando seguir o mesmo percurso e em paralelo) correlacionadas e podendo melhorar as performances na área (como cabeleireira, esteticista, manicure) – nas áreas de Atribuição de Competências Cientificas Técnico-Profissionais desaparecendo e criando-se (sem justificação e sem resposta) um VAZIO ESTRONDOSO, desaparecendo ao longo do tempo opções fundamentais e necessárias (até pela manutenção, reparação, substituição, obrigatória e de lei) como (entre tantas outras do passado, do presente e até do futuro, progressivamente sendo abandonadas) nas áreas das Artes (transformando numa amalgama sem contacto, Trabalhos Manuais, Desenho, Tecnologia, Música e até Desporto), do Vestuário (têxteis) da Agricultura e das Pescas (como na hortofloricultura e na formação de pescadores), da Indústria, da Eletricidade, da Mecânica e de um número sem fim de alternativas (viáveis e mais proveitosas para o desenvolvimento de Toda a Comunidade), muitas delas pedidas pelos pais e literal e desrespeitosamente ignoradas (como se não tivessem direito de voto, mesmo na escola para si e para os seus, construída e destinada): restando-nos o mono produto e a MONOCULTURA  local, pelo menos enquanto eles não mudarem de ideias (e de Investimentos).

 

Deformation-die-geister-die-ich-rief-verbiegen.png

 

Tudo isto porque um certo dia e com a colaboração de (ditos) intelectuais (incluindo professores) − e naturalmente de alguns pais e alunos mais a par e interessados (não sendo a culpa só deles, mas da nossa cultura de ausência e de delegação de poderes − lá vindo de novo os males passados e presentes da educação) – os POLÍTICOS entraram na Escola, seguindo-se-lhes os CONTABILISTAS e terminando hoje em dia (juntando as duas partes e avançando-se na consolidação da Invasão Cultural − onde estão os Algarvios, ainda existirão na região?) na escolha de um qualquer elemento para o comando da Escola, desde que tenha currículo e mesmo que não seja de cá: deixando-nos perplexos (paralisados) e só respondendo (com a nossa língua) Como”? Já há 35 anos e em Conselhos de Turma realizados por cá, com os professores recém-chegados das grandes cidades e chegando a este canto (para muitos ainda perdido) do país (ainda rural nas mentes, mas já urbano nos negócios), ficando-me a imagem das discussões e análises sobre os alunos desintegrados (socialmente desenquadrados do seu e de sempre – e dos seus progenitores − meio ambiente), elaborados curiosamente por não locais não-Algarvios (os professores) e com os protagonistas (negativos) a serem os locais (os alunos) os Algarvios. Contradições (estranhamente ou não) sempre ignoradas (daí salvo um caso ou outro e necessitando de confirmação, já não existindo Algarvios).

 

(imagens: meaningring.com − monica-green.com − relatably.com − karrierebibel.de)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:55

06
Ago 19

[Introduzindo as “Estradas da Informação na pesquisa tendo como tema a junção de três palavras − “Portugal Independent News− surgindo-nos de imediato a opinião (escrita) sobre o nosso país (Portugal) vinda de parte da comunidade estrangeira aqui residente (e como alguns nacionais, talvez preocupada): aqui com 4 PIN’S (descobertos ontem) associados aos Motoristas, à Super Bock, a Berardo e ao Novo Banco.]

 

Truck drivers ask for meeting to try and head off strike

(The Portugal News-TPN/LUSA703.08.2019)

 

fulecrisis_036.jpg

 

The vice-president of the National Union of Dangerous Goods Drivers, Pedro Pardal Henriques, has asked for a new meeting with the ministry of infrastructure to try to reach an agreement and avoid the strike of drivers.

 

The strike called by the National Union of Dangerous Goods Drivers (SNMMP) and the Independent Union of Goods Drivers (SIMM), set to begin on 12 August for an indefinite period of time, threatens the supply of fuel and other goods.

 

Super Bock fined for price fixing

(theportugalnews.com/02.08.2019)

 

Page18_BBock.jpg

 

The Competition Authority (AdC) has issued a €24 million fine to Super Bock Bebidas SA relating to “minimum price fixing” on sales in hotels, restaurants and cafes.

 

In a statement the AdC said that the fine related to sales activities between 2006 and 2017.

 

Super Bock has rejected the fine and has stated that they will appeal against it.

 

“Super Bock is a reputable company, with a long history of contributing to the country’s economy, employing around 1,300 workers in Portugal.”

 

 

Portugal seizes art from businessman who owes almost £1bn

(theguardian.com)

 

3800.jpg

 

José Berardo relinquishes trove including works by Miró, Mondrian and Bacon

 

Portugal has seized a trove of contemporary artwork, including paintings by Joan Miró and Piet Mondrian, from its debt-riddled owner, the government has confirmed.

 

For months, three Portuguese banks had tried but failed to seize the art collection from Portuguese businessman José Berardo. The 75-year-old had offered the works as collateral for his debt which totalled nearly €1bn (£920m).

 

Novo Banco will ask 541 million euros more to Portuguese taxpayers

(lisboa.net)

 

novo+banco+541+million+lost.jpg

 

Novo Banco, born on the smoking ashes of the BES in 2014, estimates that it has to ask for at least 541 million euros more to the resolution fund in order to be saved.

 

In the first half of this year, Novo Banco recorded an increase in write-downs and provisions, which doubled to 515 million euros, compared to 248 million euros in the first half of 2018.

 

Novo Banco is 75% owned by the US Lone Star Fund (USA) since October 2018, with the Resolution Fund holding the remaining 25%.

 

(textos e imagens:  theportugalnews.com − theportugalnews.com – theguardian.com – lisboa.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:36

09
Mai 19

Num artigo Científico envolvendo Portugueses e Portugal:

(noticiado entre outros pelo site Live Science, pela Geophysical Research Abstracts/EGU e ainda pelo National Geographic)

 

“Delamination of oceanic lithosphere in SW Iberia:

a key for subductioninitiation?”

 

a-tectonic-plate-may-have-peeled-apart-and-that-co

Ao largo da costa portuguesa com a placa tectónica ligando os Açores a Gibraltar a separar-se em duas camadas, com a parte superior sendo “descascada” e criando um fenómeno de subdução − com uma placa mergulhando sob a outra, aproximando a Europa da América do Norte e como consequência podendo “estreitar” o oceano Atlântico

(imagem: ilustração National Geographic)

 

Da responsabilidade da “Geophysical Research Abstracts” publicado este ano na “EGU General Assembly” e envolvendo oito investigadores sendo cinco deles portugueses – João Duarte, Filipe Rosas, Jaime Almeida, Sonia Silva e Pedro Terrinha, envolvendo duas instituições nacionais (além de internacionais) como a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (assim como o seu Departamento de Geologia)/ Instituto Dom Luiz e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) – a comunicação por parte destes de uma informação importante envolvendo simultaneamente fenómenos Geológicos (placas tectónicas, sismos, tsunamis) e o território de Portugal (terrestre e marítimo), certamente e para nós (num futuro talvez próximo) e pelas suas potenciais consequências (conjugando vários fatores, podendo ser devastadoras) tornando-se um caso absolutamente relevante (provocando naturalmente alarme) senão mesmo prioritário (de investigação e estudo): declarando que em função das observações e pesquisas levadas a cabo por estes investigadores e incidindo sobre o território marítimo localizado ao largo da costa portuguesa (uma zona relativamente plana e no entanto e ao contrário do que seria previsível, origem de muitos sismos), a crosta terrestre (nessa zona) se estava a dividir em duas, como se a sua parte superior se estivesse a separar da inferior ou seja a “descascar”.

 

E com o interesse e a preocupação neste fenómeno (não o sendo inicialmente) a sustentarem a (posterior) tese do alarme, dado não existirem nessa região falhas tectónicas conhecidas (podendo nesse caso com a deslocação dessas placas provocar tremores de terra) as habituais e mais comuns causadoras da maioria (esmagadora) de sismos: sabendo-se o que se sabe por ocorrido no passado (com origem nessa mesma região, assente na base do oceano Atlântico, maioritariamente sendo plana/sem falhas e em princípio não sendo fonte de muitos sismos) e com os registos (mais fortes e denunciadores do que aí poderá vir) a apontarem para 1755 (sismo de M8.7) e para 1969 (sismo de M7.9). Há 264 anos com um terramoto acompanhado de tsunami atingindo entre outras localidades a capital do país Lisboa (com mais intensidade no litoral, de Lisboa para baixo e apanhando o Algarve) aí originando mais de 100.000 mortos e a destruição (em grande escala) da capital e posteriormente fez há pouco 50 anos (28 de Fevereiro) com um outro mas mais fraco (também acompanhado por um tsunami mas muito menos intenso) a provocar alguma destruição e uma dúzia de vítimas mortais: ambos com origem na mesma região inicialmente pensados como consequência da compressão de placas tectónicas próximas (Africana e Euroasiática) e agora após este estudo com a origem a apontar não para placas já pré-existentes mas possivelmente para o possível aparecimento de uma nova falha e de duas novas placas tectónicas – num futuro talvez a curto ou médio-prazo, e aí podendo entrar em confronto vindo a afetar toda a estrutura geológica (terrestre/marítima) desta região adjacente, tão próxima e (“umbilicalmente”) ligada a Portugal.

 

Neste contexto com esta separação da crosta terrestre em duas camadas (uma superior outra inferior) com se se “desdobrasse em duas peles (descascando) − e segundo um número crescente de cientistas − a poder significar o aparecimento de uma nova falha, de outras duas placas tectónicas e da criação (na sua fase inicial) de uma nova zona de subdução (ao largo da costa sudoeste de Portugal): com uma das placas tectónicas então criadas a deslocar-se por debaixo da outra. Segundo os investigadores tudo se justificando dado estarmos perante um sector da litosfera (leito oceânica) bastante antigo (Jurássico) e mais fino (coberta por basaltos/sedimentos) do que seria expetável.

 

4193386542_5773cfc57b_o.jpg

Foram quatro minutos infernais - sensivelmente entre as 03:41 e as 03:45. Um país, em pânico, saiu para a rua meio despido ou em pijama. Portugal era assolado pelo maior tremor de terra desde o sismo de 1755. O Sul, nomeadamente o Algarve, e a região de Lisboa foram as zonas mais atingidas pelo sismo de 7,9 na escala de Richter, que se fez sentir também em Espanha e Marrocos. Morreram 13 pessoas, duas em consequência direta do abalo e 11 indiretas, algumas "acometidas de síncopes", e houve várias dezenas de feridos.

(texto: Graça Henriques/dn.pt)

 

E concluindo:

 

“In the present case, due to the proximity to a continental margin and to the Azores-Gibraltar Plate Boundary the process is highly asymmetric and resembles simple models of subduction initiation. We propose that the reactivation of the margin and the hypothetical process of subduction initiation may have been aided by a process of delamination of oceanic lithosphere. The identification of a first case of oceanic lithospheric delamination will certainly contribute to further our understanding of the dynamics of tectonic plates. Old oceanic lithosphere may be prone to gravitational instabilities, which may play a fundamental role in the process of subduction initiation.” (Publication: FCT- Instituto Dom Luiz)

 

E como não poderia deixar de ser (acontecer) num país onde tudo é relativo – “O que Hoje é Verdade, poderá Amanhã ser Mentira” (falando de um tema maioritário o Futebol) ou “O que tu recebes é o ordenado Bruto e não o que te Entregamos o Líquido” (apenas para introduzir a guerra Poder-Governo-Oposição/Professores e a Educação) – rapidamente se indo dos 8/sinal de indiferença aos 80/sinal de extremismo (e vice-versa), servindo-se unicamente de uma simples e solitária palavra ou então (numa tese mais elaborada, mesmo que não sustentada) suportando-se numa aparente sugestão inscrita numa frase sem a pretensão (e o objetivo) de chegar a determinadas conclusões − que não as nunca mencionadas no (referido) artigo científico: podendo-se facilmente concluir lendo unicamente o seu último parágrafo (do referido artigo da FCT) − incidindo geologicamente sobre a área delimitada entre as margens (terrestres) do sudoeste do Continente Europeu e os limites (marítimos) da placa de Açores/Gibraltar – que (e já referido antes)

 

“Old oceanic lithosphere may be prone to gravitational instabilities, which may play a fundamental role in the process of subduction initiation.”

(FCT- Instituto Dom Luiz)

 

Numa indicação do que poderá vir acontecer no futuro e ao longo da nossa costa sudoeste (geologicamente falando) − podendo vir a alterar drasticamente o seu comportamento sísmico (no presente), afetando com maior intensidade e consequências (negativas) toda a zona litoral a sul de Lisboa (incluindo nessa lista o Algarve e toda a sua costa, numa faixa estendendo-se de Sagres até Gibraltar) – com o surgimento de uma nova falha entre duas novas placas tectónicas, entrando ambas em interação e com a Península Ibérica logo ali ao lado (com o sudoeste a ter lugares reservados logo na 1ª fila): num fenómeno ainda não colocado no tempo (através da concretização de um possível/previsível Evento) mas podendo (estando mesmo em marcha) vir a ser perigoso (como previsto mas ainda não confirmado por vários modelos de atividade tectónica) – atirando a Europa contra o Canadá e fazendo desaparecer (entre eles) o Atlântico (daí o pré-pânico instalado e a notícia  sobre o Fim-do-Atlântico). Mas para outros (muitos deles antes nunca se preocupando muito com o assunto, agora e vendo a sua oportunidade virando especialistas − prefiro os autodidatas puros) sendo (após 1755 e 1969) um Sinal do Fim do (Oceano) Atlântico (e como à 3ª é de vez) ou até do Fim-do-Mundo. No Futuro se vendo quem é que tinha razão (se os Cientistas ou os Teóricos da Conspiração) no caminho de mais esta Evolução.

 

(imagens: pressfrom.info − chaparralblog.wordpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:54

08
Mai 19

[Em simples trocos, com alguma carência de órgãos, num ensaio (não sobre a cegueira, mas) incidindo sobre nós.]

 

Seguindo-se ao

Investimento em Espiral”,

o

“Investimento em Linha Reta”

− Nesta nova fase visto como

“A Curva-Perfeita”.

 

1280px-Silk_Road-pt.svg.png

 

O Cinturão Econômico da Rota da Seda

(E a Rota da Seda Marítima do Século XXI)

Hoje, a recriação desta antiga rede de comércio tornou-se um dos maiores desenvolvimentos infra-estruturais, econômicos, políticos e de integração de povos que acontecem no mundo. Os países da massa terrestre euro-asiática, do leste da China para o oeste da Europa, estão sendo gradualmente reunidos em um mercado contíguo que abrange 60 países e 60% da população, 75% dos recursos energéticos e 60% do PIB no mundo. E onde há cooperação, comércio e contatos entre diferentes povos e culturas, a guerra e a destruição são mantidos longe do horizonte imediato. (Thoth3126.com/03.07.2018)

 

Depois de anos e anos de investimento chinês em “ESPIRAL” (século XX) estrategicamente inserido e aplicado − de uma forma aparentemente indiscriminada e sem critério (pelo menos para nós, os capitalistas ocidentais, católico-romanos e súbditos da única grande potência Global os EUA) − um pouco por todo o Mundo (por todos os cinco Continentes incluindo até os países Árabes produtores/como a Arábia Saudita ou não produtores/como o Egito de petróleo), eis que a China cumprindo os desígnios das suas chefias políticas (e ideológicas) e os desejos das mesmas em se tornarem e afirmarem como a grande alternativa Comunista-Capitalista (“Um País Dois Sistemas”) ao sucessor (ainda presente mas já e inevitavelmente em processo de decadência) do grande “Império Romano” – o grande “Império dos Excecionais” ou “Império Norte-Americano” – opta pelo cumprimento da distância que ainda lhe falta para finalmente concluir “O seu Destino e o Desígnio dos Seus Líderes” (numa caminhada iniciada nos tempos da China Imperial, prosseguida nos tempos de Mao Tsé-Tung e chegando ao presente com o presidente Xi Jinping), no percurso restante para a concretização desse “Grande Feito” seguindo (para alguns, mais adormecidos) surpreendentemente o caminho mais curto (entre dois pontos), erguendo-o e implementando-o agora não em curva (para numa 1ª fase se dispersar e comunicar) mas em clara linha reta (para numa 2ª fase se introduzir e transportar): vendo a linha RETA e agora (nesta fase evolutiva da Expansão Económica Chinesa, já seguida e acompanhada pela sua cada vez mais forte expansão Financeira, baseada não só no Dólar como sobretudo no Ouro) como a CURVA PERFEITA e (depois da proliferação da Loja dos 100/200/200/…) iniciando (ou reiniciando) a construção da sua “ROTA da SEDA”.

 

the-Silk-Road.jpg

 

Treacherous Trading: Dangers of the Silk Road

(What is the Silk Road?)

In spite of its name, the Silk Road was not one single road, but rather, a network of roads that connected the East and the West. It may be remarked that this name was only given quite recently, as it was coined in 1877 by the German historian and geographer, Ferdinand von Richthofen. ‘Officially’, the Silk Road was established when the Han Dynasty of China began to trade with the West, commonly said to be in 130 BC. This overland route continued to be used up until AD 1453, when the Ottoman Empire, which had conquered Constantinople in that year, decided to stop trading with the West, and therefore closed the routes. (ancient-origins.net/01.03.2018)

 

Rota da Seda ligando logo dois extremos − a Ásia à Europa – atravessando o Médio-Oriente (territórios árabes alguns deles produtores de petróleo), tocando ainda África (por vias laterais e secundárias já com presença e investimento chinês) e desse modo face ao “Mundo e aos Poderes então Vigentes” reclamar o seu Lugar face ao seu crescente Poder: simbolizando um grande país (em território/população) como o já é a China, já grande potência Económico e Financeira Global (no futuro obviamente militar) anunciando a todo o Mundo a chegada do novo império o “IMPÉRIO do SOL” − com centro na Ásia e “epicentro em Pequim”. Com a Rússia de Putin − de uma forma inteligente, sabendo da importância para a Rússia e olhando para o Futuro do Mundo (como uma grande potência que é) − a juntar-se à China (ou não partilhassem ambas o mesmo Continente a Ásia) deixando a Europa a Pensar e os EUA (do Alto da sua “Sabedoria” e  como se verifica a nível interno) perdidos (entre imbecilidades) e nem sequer a olhar.

 

Sendo esperto e inteligente e reconhecendo o valor do dinheiro, com o nosso Presidente (Marcelo, “só com um L”) não podendo ignorar todo o poder dos chineses (Xi Jinping á grande), a virar-se para o espelho (connosco logo atrás) dizendo “Toma e Embrulha”:

 

Com o investimento chinês a atravessar energia, banca, seguros, saúde, etc.;

Só em 6 anos (2010/16) com a China a investir em Portugal mais de 7000 milhões de dólares (8% do total investido na EU e mais de 3% do nosso PIB um valor elevado/perigoso);

 

E finalmente com a China progressivamente a tomar conta de toda a EDP e da REN e a atirar-se às Seguradoras (Fidelidade), à Banca (Millennium/BCP) e até à Saúde (grupo Luz Saúde).

 

Daí a opção de Marcelo “nada digas, deixa andar” aproveita para passear.

 

Uma rota desde há cerca de 10.000 (8 milénios antes do nascimento de Jesus Cristo) começando a ser estabelecida entre a Ásia e o Ocidente (ligando-os pelo Extremo-Oriente) − usada para o comércio da seda – mais tarde e pela diversificação de investimentos e partilha de outros trilhos comerciais, tocando e como que por “contágio” levando ao desenvolvimento de territórios próximos e ao florescimento de grandes Civilizações (como por exemplo e entre várias, a do Antigo Egito). Tendo sido já proposta no passado recente (2005) e na sua versão marítima como “Património da Humanidade” e agora no presente (2019), em toda a sua totalidade e com projeção no futuro (tão próximo), podendo-se materializar como o marco histórico da declaração universal (e em chinês) da Nova Ordem Mundial (com tradução num Manual de Instruções, mas não em inglês, certamente que em chinês, não sei se em português).

 

PD-BRI-opinion.jpg

 

Belt and Road brings positive changes to the world

(Building bridges: Constructing new infrastructure is one way to improve the trade situation)

I often ask my students: imagine your day if there were no electricity. The iPhone would be useless; there might be difficulties getting to the university; the lecture theatre would be plunged into darkness; there would be insufficient light to study and no TV in the evening. At a second level, a whole range of consumer goods, including books and newspapers, would disappear. The Belt and Road Initiative’s (BRI) investment in electricity provision literally empowers the people whose lives are transformed as a result. The second effect I would highlight is trade facilitation. In the United Kingdom there is a saying that “time is money”. The more time it takes to move goods, the more costly they will be, and less trade will be the result. Building new infrastructure is one way to improve the situation, but the China-Europe freight trains point to another way to achieve the same result. By improving logistics and smoothing customs procedures, China and its trading partners have demonstrated a less costly way to achieve the same result. (Richard Griffiths/ telegraph.co.uk/01.05.2019)

 

Dez mil anos depois do início desta Aventura com o atual Presidente Chinês (XI JINPING) a reinventar a rota anterior com a “NOVA ROTA DA SEDA” convidando todos à festa (os outros) − realizada na sua “inauguração” em 14 de Maio de 2017 − estimada só no projeto (inicial) em 70 biliões de dólares (talvez mesmo em papel de origem norte-americana): ficando para eles (a China) o Ouro para o que for mais importante. E como seria de esperar até pelo nível de investimento chinês em Portugal (antes com as pequenas Lojas dos 100, hoje com grandes Áreas Comerciais, antes comercializando Pilhas agora sendo donos da nossa Eletricidade) – em toda a EU o país onde o investimento tem mais peso no total da sua economia (e desse modo podendo-o mais facilmente “influenciar”) e pelas particularidades pessoais (e ditas pró-liberais) de Marcelo Rebelo de Sousa (um político situacionista, como a palavra indica adaptando-se muito bem a qualquer situação, seja o observador ou o observado ou uma mistura de ambos) − um verdadeiro Camaleão – com o nosso Presidente e representante em Pequim a “sair muito feliz” (da sua curta visita) com o “grau máximo” atingido nas relações Luso-Chinesas (no consulado de Portugal em Macau, certamente que para “gáudio” dos chineses aí residentes), visitando Tiananmen e ainda um Templo Budista (não falando para não perturbar, mas enviando/mesmo que em código morse um sinal) “uma no Cravo, outra na Ferradura” – para no final apontar tal como um forte e dedicado Dirigente de Estado (um Líder Carismático) − além do mais sendo um expert máximo na manipulação e conquista dos Média e sobretudo na arte de difundir essa dependência (mantendo-a e reforçando-a entre o seu próprio público toxicodependente) – a direção a seguir-mos dando ainda maior prioridade aqueles que já dela usufruem: sem sequer se questionando sobre outra direção ou sem mesmo se incomodar sobre qual será a nossa opinião (como desde sempre fizeram no Antigo/Novo Regime).

 

(textos/imagens: Thoth3126.com – ancient-origins.net − telegraph.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:28

06
Abr 19

Com mais culpas para os que engolem, do que para os que regurgitam.

 

[Como inscrito num partido (do Arco Governamental), tendo algum dinheiro por trás (investido em nós  pelos nossos verdadeiros patrões) e sobretudo muito paleio (de vigarista, preferencialmente certificado), se consegue chegar rapidamente (num abrir e fechar de olhos/num só ensaio) a uma amostra de milionário (sem ter que se concorrer repetidamente na TV) para o nosso político medíocre (e como seu desígnio) bastante satisfatório.]

 

Políticos ganharam mais de 1,2 milhões de euros em 2018 como comentadores

(Revista de Imprensa/JE/05 Abril 2019, 16:04)

 

quadratura.jpg

Jorge Coelho, Pacheco Pereira e Lobo Xavier

A Quadratura do Círculo ainda na SIC

Agora Circulatura do Quadrado na TVI

Inicialmente Flashback na TSF

(o mesmo produto com papel de embrulho diferente)

 

A partir de alguns dados publicados pelo JE (e avançados pela Sábado) relativamente aos ganhos de alguns dos nossos comentadores políticos (sobretudo em média suportando-se na TV),

 

− Um grupo que poderemos mencionar como o Quarteto Fantástico (com um suplente caso haja necessidade);

 

− E um outro constituído por outro tipo de vassalos (julgando-se em lista de espera) mas notório e hierarquicamente inferiores.

 

Com Pacheco Pereira/PSD, Jorge Coelho/PS e Lobo Xavier/CDS na liderança dos ganhos (apenas) como comentadores políticos (mais de 7500€/mês), logo seguidos por Paulo Portas/CDS e Marques Mendes/PSD (7500€/mês)

 

img_0627.jpg

Comentador Político ou Fazedor de Opinião

Segundo a revista Sábado

Um Maná para a nossa Classe Política

(opinando, direcionando e recebendo o complemento)

 

– O Quarteto Fantástico (+ o suplente)

 

E podendo ainda ser acompanhados (mas já a grande distância) por Francisco Louçã/BE (2500€/mês), Paulo Rangel/PSD (1000€ a 5000€/mês), Fernando Medina/PS (mais de 3000€/mês) e Ana Catarina/PS (com os seus 400€/programa)

 

− Mas sem a pinta (a Prancha) dos anteriores.

 

Para além dos que nada se sabe, como será o caso de Ferreira Leite/PSD.

 

Mas olhando para o derradeiro parágrafo do artigo (e dados aí inseridos) publicado no JE (Jornal Económico) esta sexta-feira (5 de Abril de 2019), chegando-se à conclusão da localização do Ponto G Político (como se indicará a seguir) que poderá tal como o sexual (e respeitada a área, a distância e o género) conduzir a elevados níveis de excitação POLÍTICA, com intensos ORGASMOS e uma potencial EJACULAÇÃO (muitas vezes precoce, poucas vezes como profissional) levando a consequências (negativas ou positivas) dirigidas (pelo Fazedor de Opiniões ativo ao Público passivo, já adito e expetante pela dose) e inevitáveis (como tudo) – para tal bastando lê-lo (o tal parágrafo final):

 

índice.jpg

O Rei dos Comentadores Políticos

Oriundo de Celorico de Basto (Braga), ligado familiarmente ao Antigo Regime (por via do pai Ministro das Corporações e do Ultramar) e no pós-25 de Abril aderindo ao PSD (então PPD) iniciando já no Novo Regime Democrata a sua carreira política que o levaria à Presidência da República

 

“O Presidente da República que foi comentador televisivo durante muitos anos, chegou a receber 10 mil euros por mês na TVI.”

(JE com fonte CM).

 

O REI dos COMENTADORES POLÍTICOS (10.000€/mês, anos atrás), como poderia ser o REI dos Comentadores Futebolísticos, ou até mesmo e gastronomicamente o Rei das Farturas (e até se fosse algarvio o Rei dos Frangos da Guia): adaptando-se como um Verdadeiro Animal Político (não tendo culpa de apesar de Conservador, de ser culto e inteligente) ao Antigo e ao Novo Regime e levando atrás de si o rebanho por si Encantado − como o Flautista de Hamelin (um conto dito infantil da autoria dos Irmãos Grimm).

 

“Em 1284 a cidade de Hamelin estava sofrendo com uma infestação de ratos. Um dia chega à cidade um homem que reivindica ser um "caçador de ratos" dizendo ter a solução para o problema.  Prometeram-lhe um bom pagamento em troca dos ratos − uma moeda pela cabeça de cada um. O homem aceitou o acordo, pegou uma flauta e hipnotizou os ratos, afogando-os no Rio Weser.” (wikipedia.org)

 

Macron-e-Marcelo-by-Lusa-Mario-Cruz.jpg

Marcelo VS. Macron

Nas questões de Poder envolvendo familiares

Com o Presidente francês bem adiantado ao português

(acomodado e tal como uma pitonisa à espera que o consultem)

 

Numa Guerra Sem Quartel entre os dois canais (generalistas/por cabo) privados (SIC e TVI) – deixando há muito para trás e sem capacidade de resposta (financeira) o canal do estado (RTP) – impondo aos telespetadores (e seus fiéis seguidores, rodeando falsos ícones, mera e insultuosamente replicados) projeções contínuas 24 horas/dia, aditas, tóxicas e embrutecedoras: dispersando (pelo feixes hertzianos) todos os monstros e convidando (para aquela caixa o ecrã) as suas vítimas.

 

E já agora leiam a história, adaptem-na à situação, tornem-se no seu realizador e vejam com especial atenção (somos nós que estamos em jogo não o Rei dos comentários) qual a (vossa) real situação.

 

[Agora com o nosso derradeiro tema político (Os Familiares) a centrar-se no método até agora adotado para escolher alguém para cargos públicos como os do Governo (em vigor há 20 anos), introduzindo de novo o Rei dos Comentadores (o agora Presidente) como se não tivesse mesmo nada a ver com isso, alguém lhe tivesse pedido a opinião ou este tivesse mesmo a solução (porque não a propôs antes?): quando desde 2017 o próprio Macron (Presidente da França e Conservador de direita) a impôs no Parlamento francês e não cumprindo a lei (desde aí em vigor) arriscando multa e prisão.]

 

(texto: apoiado em JE – imagens: jn.pt – sabado.pt – tviplayer.iol.pt – Mário Cruz/Lusa)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:58

11
Jan 19

Com tendência meteorológica para melhorar

(sem neve na Serra da Estrela/quanto mais na Fóia)

Agora que a Onda de Ar Frio proveniente do Ártico começa a recuar

 

vtn.gif

A Europa a 11 de Janeiro de 2019 pelas 08:47 TMG

(weatheronline.co.uk)

 

Com uma massa de ar vinda do Polo Norte (da região do Ártico) a transportar para toda a Europa um tempo seco e frio, têm-se registado nos últimos dias (prevendo-se que poderá estender-se por mais uma semana, mas com melhoria progressiva nas temperaturas) temperaturas mínimas bastante baixas, acompanhadas de céu limpo/a pouco nublado e vento fraco: com essas condições meteorológicas a afetarem igualmente Portugal (neste mesmo período de tempo), tendo como consequência a baixa nítida das temperaturas, com os últimos registos a apontarem para mínimas negativas entre -4⁰C/-2⁰C no interior norte/centro do país (e zonas do litoral com 0⁰C com o Alentejo a andar pelos 1⁰C). Apesar de tudo e segundo as previsões meteorológicas feitas anteriormente com as temperaturas a não baixarem tanto como o previsto e com o avanço dessa Onda de Ar Frio (Polar) a parecer ter sido detida em Espanha chegando a Portugal “ligeiramente mais quente”:

 

201901110900_msg4_msg_ir_piber.jpeg

Portugal a infravermelho a 11 de Janeiro de 2019 pelas 09:00 UTC

(EUMESAT/IPMA)

 

Poupando-nos (os portugueses) a condições de tempo mais extremas – com a Onda de Ar Frio oriundo do Ártico a começar a recuar – não evitando no entanto uma descida nas temperaturas máximas (com o aumento do vento/nas terras-altas a transmitir a sensação de mais frio) e a colocação (como medida de prevenção) de todos os distritos (do continente) em Alerta Amarelo (pelo menos este fim-de-semana). Não se prevendo chuva e com as temperaturas mínimas a atingirem -4⁰C/+6⁰C e a máxima não passando os +18⁰C (certamente pelos lados do Algarve). No que diz respeito ao Algarve mais especificamente a Albufeira (com o frio a sentir-se bem, especialmente com o arrefecimento noturno, salvando-se não haver vento) com as previsões do IPMA a apontarem para os próximos 10 dias (11 a 20 de Janeiro) temperaturas mínimas na ordem dos 4⁰C/6⁰C e máximas na ordem dos 16⁰C/17⁰C (com a amplitude térmica diária a andar entre os 10⁰C/13⁰C), com céu geralmente limpo/a pouco nublado e vento fraco/a moderado (nos próximos dias c/ vento moderado acentuando a sensação de frio, sobretudo esta sexta-feira e sábado).

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:10

13
Out 18

Ainda com a Indonésia a contar o número de vítimas mortais provocados pelo último TSUNANI (devastador e sem aviso) registado na região (antecedido por um sismo bastante intenso) – e com o número de mortos a poder desde já ultrapassar os 5000 – ainda com os EUA a contabilizarem os elevadíssimos prejuízos materiais e vítimas (feridos e mortos) provocadas pela passagem dos dois últimos furacões (o mais recente e afetando zonas já saturadas de água – o MICHAEL – vitimando o estado da FLORIDA) eis que em Portugal e à falta de melhor (para nos entreter com algo que seja, durante este fim-de-semana), todo o mundo se mobiliza não só em torno do nosso CR7 (o Melhor Futebolista do Mundo) como em torno do nosso LESLIE (o maior furacão a passar por aqui desde 1842).

 

143642_5day_cone_no_line_and_wind.jpg

Evolução do furacão LESLIE

(National Hurricane Center)

 

No Hemisfério Norte sem nenhuma Tempestade Tropical (relevante) de momento ativa – exceção feita ao furacão LESLIE em evolução no oceano Atlântico (categoria 1) e à possibilidade da formação de um Ciclone (40%) nas próximas 48 noras na costa ocidental do México (cerca de 160Km a sudoeste de Acapulco) – todas as nossas atenções se viram no presente para o desenvolvimento do furacão LESLIE (tendo já passado a norte do arquipélago da Madeira) dado o mesmo se dirigir (agora) em direção a Portugal Continental: deslocando-se para nordeste a uma V = 53Km/h, com ventos podendo atingir rajadas de 120Km/h e ao atingir o continente (para além do vento forte) transportando consigo grande agitação marítima e elevada precipitação – e devido a tal fenómeno (meteorológico) colocando 13 distritos em Alerta Vermelho (topo da escala). Com os efeitos da passagem do furacão LESLIE (principalmente a norte do Tejo e dirigindo-se para nordeste em direção ao interior de Espanha) a fazerem-se sentir mais intensamente na passagem deste sábado para domingo (dia 13 para 14) e com as rajadas máximas (segundo o IPMA) podendo atingir mesmo os 190Km/h. Com a meteorologia a prever para hoje (sábado) e para todo o país (continente) chuva e/ou aguaceiros (podendo ser mais ou menos intensos), temperaturas variando entre 10⁰C (mínima a norte) e 32⁰ C (máxima no centro), vento moderado (de sul e pelo menos até ao fim do dia) e ondulação marítima entre um mínimo de 1m/1,5m a sul (Algarve) e um máximo de 2m/6,5m (Lisboa). E com a previsão para domingo (passada a tempestade Leslie) a registar melhorias no restante fim-de-semana: no caso de Albufeira mantendo-se este fim-de-semana (assim como em toda a região do Algarve) o Alerta Meteorológico Laranja, para segunda-feira passar a Verde (normal) com o fim da precipitação (lá para quarta-feira) e com as temperaturas (do ar) mantendo-se bem agradáveis (entre 13⁰/mínima e 26⁰/máxima). Mas por outro com a temperatura da água do mar descendo de mais de 20⁰C para menos (desses 20): ainda hoje com uns 25⁰C – bom para o banho – amanhã (dentro de dias) apenas pelos 15⁰C – e a dizermos “ai que frio”.

 

(imagem: noaa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:06

03
Ago 18

Certamente que Lobotomizados desde a nossa conceção – de modo a assim se assegurar a eficácia de um determinado produto, antes de sua comercialização e evolutiva adaptação ao mercado (a às suas Leis estrategicamente impostas e notoriamente Artificiais) – os portugueses passaram os últimos dias (extremamente) preocupados com a eventual chegada – AÉREA (depois de transposta a região do mar Mediterrânico) – das Areias do Deserto,

 

BBLrTh5.img.jpg

Lobotomia Litoral

Praias de Portimão (de ontem/2 Agosto para hoje/3 Agosto) sem areia

Carianos, Amado e Três Castelos

 

[Divulgados Incessantemente pelos Fazedores-de-Cabeças

Convenientemente Certificados e se possível Oficiais

(conhecidos como Eruditos e num país de referência como Excecional)]

 

Quando o que na realidade ocorreu foi o desaparecimento de outra Areia – mas neste caso por via MARÍTIMA – aquela anteriormente integrando alguma das Praias Algarvias, de repente (de ontem para hoje, da noite para o dia) desaparecendo parcialmente diante dos olhos e sob os pés dos habituais residentes e turistas (como os meios de comunicação informam hoje referindo-se para já para algumas praias de Portimão),

 

[Tantas vezes mencionado por tantos e tantos LEIGOS (como os pescadores obrigatoriamente conhecendo as correntes do mar) apenas certificados pelo seu trabalho e Conhecimento (adquirido na prática) – advindo da sua grande e repetida Experiência (própria e dos restantes pescadores) – mas dada a sua (baixa) hierarquia (social mas não científica, dado todo o seu Conhecimento adquirido – e Cultura registada em Memória – pelos nossos valorosos Antepassados) invariavelmente desprezada (apesar de esta última estar certa e a outra comprovadamente errada).]

 

E assim Lobotomizado (como um Turista de preferência português e já agora aproveitando as suas férias grandes e de Verão no Algarve) saindo de casa e dirigindo-me para a praia, tendo sempre o cuidado de ir olhando para o Céu e assim verificando constantemente a qualidade do ar (não vá as Areias do Deserto chegarem, aumentando as hipóteses de alergias), já dentro do areal inesperadamente caindo e (felizmente pelo impacto em terreno ainda moldável) batendo (mais abaixo num mínimo de um metro) com a cabeça-na-areia.

 

Incêndio_avião_ni_01.jpg

Lobotomia Florestal

Simultaneamente e na serra com um incêndio em Monchique

Em rescaldo segundo o CDOS e contando com dois aviões Fireboss

 

Recuando um pouco no tempo e recorrendo de novo aos LEIGOS – e lá estando de novo os sábios (na sua área de Trabalho/pelo prazer e não de Emprego/apenas por sobrevivência) dos Pescadores – lembrando-nos do aviso dos mesmos (Pescadores) do porto de abrigo de Albufeira (há já alguns anos atrás, aquando da sua construção/conclusão),

 

[Uma obra tendo como pretexto o Porto de Abrigo de Albufeira – ou seja os Pescadores (curiosa e maioritariamente já extintos da antiga vila piscatória de Albufeira) – mas servindo prioritária e realmente (não os pescadores atirados para um canto) a MARINA de ALBUFEIRA.]

 

Ao afirmarem perentoriamente aos Engenheiros da Câmara (e seus tentáculos afins) responsáveis pela entrada (e acesso) ao dito porto de pesca (e naturalmente na sua manutenção), que o mesmo se iria fechar com o constante depósito e subida das areias (devido à direção das correntes circulando na baía) à sua entrada: numa previsão inicialmente negada e só depois (mas apenas em murmúrios) reconhecida. Invariavelmente e como sempre (antes e depois de Abril).

 

Num país numa região (integrando toda uma faixa litoral da Península Ibérica) – como poderia ser noutro ponto do Mundoonde se deu a Revolução Agrícola (a 1ª no neolítico/há uns 9.000 anos, a 2ª na Idade Média (por volta do séc. XI e a 3ª no século XVIII) e onde posteriormente, se converteram agricultores em pescadores (um processo iniciado/em Portugal por volta do século XIV), pescadores em operários (com a Revolução Industrial a ocorrer nos inícios do século XIX) e operários em prestadores de serviços (a que muitos associam a Fase 4.0 da Revolução Industrial),

 

BBLqbCT.img.jpg

Lobotomia Social

E até mas mais a norte na Praia de Carcavelos (motivado pelas condições térmicas)

Com uma rixa a envolver cerca de 100 pessoas

 

[Com todas estas Alterações deveras relevantes a ocorrerem num período de tempo (digamos e escolhendo o mais curto, tendo como referência a 3ª Revolução Agrícola e associado ao séc. XVIII) de cerca de 200 anos (início do séc. XVIII, início do século XXI), enquanto do lado do Homem e no que diz respeito a Portugal e aos portugueses (o que de facto nos interessa e o verdadeiro foco da nossa doença/decadência) passando de um dia o outro (mesmo sem formadores) e como automaticamente (sejamos honestos no fundo Administrativamente) de ANALFABETOS a DOUTORES: como se a Escola fosse uma Empresa (apenas com objetivos económicos) tipo Escola de Condução ou IPO (respeitando-se as Leis do Mercado podendo-se Comprar/Vender Tudo).]

 

Integrando agora (na comercialização do Objeto) a Eletrónica/Informática e dividindo óbvia e oficialmente o Sujeito (desvalorizado e como tal e numa 1ª fase sendo dividido, posteriormente descontinuado) em Certificados (podem falar e ser ouvidos) e Não Certificados (não o podendo, sendo na pratica inexistentes).

 

Para já em pleno século XXI (3 de Agosto de 2018 em Albufeira e com o termómetro a marcar 35⁰C – pelas 15:40 três horas depois menos um grau) com os portugueses de férias no Algarve a serem surpreendidos pela falta de areia sobre os seu carros, e ainda mais o sendo (como que vendados e nem tendo tempo para reagir) ao já circulando sobre o areal da sua praia (ainda ontem) preferida, caírem inesperadamente e por vezes de cerca um metro de altura (onde deveria existir areia agora claramente abduzida).

 

(imagens: msn.com/sicnoticias.sapo.pt – sulinformacao.pt – msn.com/tvi24.iol.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:37

01
Ago 18

“Dias de 40 graus e noites tropicais põem país em alerta”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

thumbs.web.sapo.io.jpg

 

Com o IPMA a apontar para amanhã (quinta-feira 2 de Agosto) temperaturas máximas na ordem dos 46⁰C (em Évora e com os UV nos 10 ou seja muito elevado) – em Albufeira um pouco mais fresco com a máxima nos 38⁰C (e UV nos 9 ainda muito elevado) – e no momento em que por aqui (cidade de Albufeira) a temperatura marca 31⁰C (15:15), os conselhos para a população (portuguesa) apontam para uma sua maior proteção (especialmente crianças e idosos), dado às elevadas temperaturas previstas (subindo repentinamente uns 5⁰C/10⁰C) – levando à desidratação – e o elevado índice de UV (raios ultravioleta) levando à excessiva exposição ao Sol (e aos perigos para a nossa saúde daí resultantes).

 

Prevendo-se para os próximos dias a manutenção das atuais condições meteorológicos – Céu limpo a pouco nublado, com temperaturas do ar entre os 17⁰C (Leiria/mínima) e os 46⁰C (Évora/máxima) e do mar entre os 16⁰C (a norte) /19⁰C (a sul) – assim como o nível de UV elevado (UV9/UV10) aconselhando a ir para a praia vestido, ao mesmo tempo que se verificará (estendendo-se progressivamente a todo o país) um aumento generalizado do risco de incêndio (evoluindo do interior para o litoral), dado o tempo seco registado, a possibilidade de ventos com maior intensidade e a reduzida percentagem de água nos solos: agora que se atravessa um período crítico (de incêndio) que se estenderá até ao fim de Setembro (segundo o IPMA).

 

1158570.jpg

 

“No distrito de Évora, os termómetros devem chegar nesta quinta-feira aos 45 graus. À noite, não devem baixar dos 21. Também a escaldar, estarão Vila Real, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal e Beja. Todos com mais de 40 graus de temperatura máxima o que explica o alerta laranja — situação meteorológica de risco moderado a elevado — lançado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).”

(R. M. Costa/publico.pt/30.07.2018)

 

Debruçando-nos sobre Albufeira e olhando (segundo as previsões do IPMA) para os dias que aí vêm, projetando-se 7 dias (de 2 a 8 de Agosto) com Céu bem limpo e vento moderado (de S ou de SE), subida (durante 3 dias) seguida de descida (durante 4 dias) das temperaturas mínimas – até se ficar pelos 23⁰C – e com as máximas a atingirem um pico (38⁰C) descendo nos dias seguintes (até 34⁰C/33⁰C) em cerca de 4⁰C/5⁰C: passando assim a acompanhar o cenário da Onda de Calor Europeia (estendendo-se a todo o Hemisfério Norte) e tal com estes suando (“como um porco”) e asfixiando. Pelo que se deve beber mesmo muito (nada de Álcool ou Refrigerantes) e evitar longas exposições ao Sol (secando-nos e mumificando-nos).

 

Pelas 20:00 com o ar atmosférico rondando os 28⁰C (menos 3⁰C passadas menos que cinco horas) preparando-nos certamente para a quinta-feira (de calor intenso) que aí vem.

 

(imagens: sapo.pt – publico.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:01

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO