Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Mar 15

Será que ao olharem para a imagem não se revêem nela?

 

Uma criança mostra conscientemente ao nosso mundo (de adultos) o reconhecimento da sua colocação como potencial presa deliberadamente desprotegida (e como tal insignificante) na base da cadeia alimentar dos novos predadores globais.

 

Para aqueles que ainda acham que a generalidade dos humanos é atrasada mental. E que como tal não compreendem o que lhes pretendem fazer.

 

syrianchild-thumb.jpg

Criança síria de 4 anos ao ser fotografada pela câmara de um repórter
(rendendo-se instintivamente ao pensar estar perante um indivíduo perigoso apontando-lhe uma arma)

 

Como se pode concluir uma tomada de conhecimento extremamente rápida do meio que a rodeia, resultado de uma aprendizagem instintiva e quase que automática.

 

A única questão que nos resta colocar (e na realidade a única) é como ainda consentimos que alguém por mais poderoso que seja (ou pretenda fazer parecer) ainda tenha o nosso consentimento (tácito por indiferença face aos factos) de matar inimigos, amigos e até crianças.

 

(imagem: Nadia AbuShaban/@NadiaAbuShaban/fotojornalista da cidade de Gaza na Palestina)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:31

31
Dez 11

Lobo – regressa em 1996 após 70 anos de ausência

 

O regresso dos lobos ao seu habitat natural contribui para o renascimento da vida e de um ecossistema saudável no parque de Yellowstone. Mesmo assim e apesar dos erros tremendos e criminosos anteriormente cometidos pelos especialistas de sempre, ainda há gente que pretenda retomar de uma forma corporativa e consciente, a cruzada contra os culpados do costume – neste caso, os lobos.

 

Lobo abatido – 1905 (última matança oficial em 1926)

 

Desde as origens do parque nacional de Yellowstone que foi permitido o abate de todos os predadores que aparecessem no caminho dos seus visitantes. Sendo um predador inteligente e sem grandes inimigos a considerar, o lobo foi logo considerado um animal indesejável e perigoso, sendo no entanto muito vulnerável à acção persistente dos seus caçadores. Por esse motivo e com o provável objectivo de o proteger, a caça ao lobo foi rapidamente proibida em 1886, quando o exército americano tomou o parque à sua responsabilidade. Mas mesmo assim os lobos foram sendo abatidos sistematicamente, até desaparecerem completamente em 1926.

 

Reintrodução do Lobo – 1996

 

Se no dia 1 de Março de 1872, Yellowstone se tornou o primeiro parque nacional a nível mundial, o seu primeiro objectivo foi sempre o de preservar a área dos géisers e das outras maravilhas geotérmicas ali existentes. No fundo os lobos não eram ditos nem achados para a questão, simplesmente não existiam. Só mais tarde é que foi reconhecida a importância da sua permanência em Yellowstone, de modo a evitar-se rupturas perigosas no ecossistema existente.

 

      

Recuperação da vegetação (1996) e reintegração do Lobo

 

(earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:49

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO