Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

29
Mar 20

[Querendo chegar à secção (por exemplo, um de nós) e fazendo-lhe umas festinhas (o sinal indicativo), com o funcionário da loja (um gato sem abrigo, trabalhador numa loja de alimentos) imediatamente orientando o cliente para o local pretendido.]

 

“Stray cat leads convenience store customer to pet food shelves”

(boingboing.net)

    

Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience   Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience

 

Enquanto na Região do Algarve (tal como na do Alentejo) muitos dos privilegiados  do nosso país (certamente muitos deles, no mínimo até pela sua cultura e conhecimentos com responsabilidades morais e éticas) – os falsos mas certificados  “Doutores & Engenheiros− pensando apenas neles – ou seja, como salvarem a sua pele, mesmo podendo-se matar e no desenrolar do processo, matando igualmente outros – se puseram há dias atrás em fuga antes que fechassem as grandes vias e fossem impedidos de o fazer (consumando um ato individual de traição para com toda a coletividade), facto esse de fácil comprovação deslocando-nos hoje a certos sectores essenciais como os da Área da Alimentação –

 

Lacking money and hands, this cat was waiting for someone

with both to come along and offer assistance

    

Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience   Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience

 

Ao entrarmos em muitas dessas lojas como consumidores habituais nessas áreas (com estreitas ligações entre clientes e funcionários) e conhecendo necessariamente os nossos acompanhantes habituais de compras, quase que nos sentindo como “estranhos numa terra estranha (residindo nós nela) face ao número crescente do que parecem “marcianos” quase que nos olhando de lado como se fossemos nós os infetados COVID – chegando protegidos no interior dos seus quase escafandros, quando muitos dos aqui residentes nada têm para se proteger (nem luvas, nem máscaras, nem produtos de desinfeção)  

 

“Stray cats follows you into the store and guides you to his fav cat food”

(boingboing.net)

    

Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience   Screenshot_2020-03-29 Stray cat leads convenience

 

Um exemplo de animais sem psique (ainda-por-cima “sem-abrigo”) conduzidos por outros animais (efetivamente) com psique, colaborando nesta campanha necessária e vital contra este agente infiltrado e invisível” e assim (mesmo que inconscientemente, mas sendo eficaz), protegendo-nos (talvez salvando-nos) a todos (numa curta notícia, boingboing.net): com um gato de rua, perdido e sem-abrigo, certamente depois de treinado para tal e em troca sendo recompensado (em troca de casa, de comida e de afeto) − e ainda dizendo os exibindo a sua pretensa psique, não terem estes direito psique – a encaminhar os clientes para o setor da loja que mais conhece (a seção de alimentos para cães e gatos e restantes animais) e desse modo auxiliando-os na procura.

 

(legenda e imagem: r/funny - minreii/reddit.com - boingboing.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:49

11
Mar 20

Thousands of years ago, ancient people around the globe

created a number of petroglyphs and cave paintings.

Why ancient man depicted strange beings with 5 or 6 fingers, helmets, sandals,

and what appear to be space suits

is a mystery no one has been able to answer.

(ancient-code.com)

 

The-Wandjina-cave-paintings-2-e1583401411302.jpg

Grutas de Wandjina

(pinturas)

 

Com Outras Entidades que não o Homem podendo andar por cá há vários milhões de anos – com as primeiras espécies de hominídeos a surgirem há uns 5/10 milhões de anos, há uns 2 milhões de anos dando origem ao Homo Sapiens e de seguida ao Homem Moderno – e sendo ainda relevante de acrescentar que a definição de Terrestre poderia ou não ser aplicada a ambos (às Outras Entidades e ao Homem), custando a acreditar como tendo-se convivido com os mesmos e deles tendo-se obtido entre tantas dádivas e inovações os mais variados conselhos e benefícios − como se fossem os nossos irmãos mais velhos, mais maduros e mais sábios – Nos tenhamos deixado ficar para trás (nem prevenindo nem remediando, sem destinatário para o remetente) enquanto os Outros partiam sem nunca mais nos darem satisfações. Sem justificação da parte deles, mesmo podendo-nos considerar inferiores − ou então com as Outras Entidades considerando-nos seus semelhantes, mas na sua essência ainda vazios (só com o invólucro, não com a ALMA) tal como o Homem sempre viu, os restantes animais “sem psique: mas mesmo sendo desinteressantes algo de nosso levando com eles, questionando-nos o porquê de não mais comunicarem (fazendo-o não se vendo, só se for mesmo ao longe). Não o fazendo nem na Terra, nem na Lua (como poderia ser Mercúrio ou Vénus) − e com o Homem já tendo pisado a Lua − nem no Sistema Solar (Marte, Júpiter, etc.) – com todas as sondas automáticas − indo lá e ate aterrando − ou até fora dele (no Espaço Interestelar, noutra galáxia que não a Via Látea) – saindo como as sondas Voyager ou entrando/saindo como o asteroide Oumuamua − sempre com o mesmo resultado: nada de Entidades ou de outros ET’S (mesmo sendo parentes distantes).

 

wandjinas-3-e1583402010801.jpg

Grutas de Wandjina

(pinturas)

 

Mas com imensos vestígios deixados para trás (estes com milhares e milhares de anos) e com muitos outros a submergirem cada vez em maior número mesmo que sendo oriundos de águas muito mais recentes (podendo ser centenas, dezenas de anos ou até apenas dias), apesar de tudo o que de mau se passa neste Mundo (agora até contando com a presença de mais um novo vírus mortal) e da cegueira generalizada a que todos nós parecemos condenados (não detetando problemas de visão, só por condicionamento), com alguns dos terrestres (ou como queiram e podendo até ser visceralmente como nós, “adeptos” do antropocentrismo, os extraterrestres) a poderem representar algum tipo de saída para nós, “uma luz ao fundo do túnel”: sejamos nós iguais (um Universo entre muitos outros integrando um grupo ordenado e mais vasto, em extensão e compreensão) ou mesmo um subproduto (fazendo parte da exposição de uma experimentação zoológica) e ainda dependendo do que está para além dele (saindo do outro lado da abertura do dito “tubo).

 

zz3.jpgufo6000.jpg

Pinturas de Wandjina (Kimberley/Austrália)

− Petróglifos com cerca de 5.000 anos –

E pinturas de Tassili no Sahara (norte de África) relativas a 2.600 AC

 

Dispondo essas Entidades de tantas hipóteses para nos contactarem caso o desejem (científico-tecnologicamente avançados como serão) viajando entre estrelas(nómadas de base como nós) e superando (com movimento, sinónimo de Vida) os limites até agora impostos à nossa espécie (atrasando a nossa evolução) pelo tempo e pelo espaço e sobretudo depois de abertos à (nossa, individual e coletiva) Imaginação, nós próprios e antecipando as consequências das nossas práticas e experimentações (por repetição, adquirindo conhecimentos e expandindo a nossa noção de tudo o que nos rodeia, a outros temas e áreas da nossa vida) – “talvez querendo fazer a viagem inversa, que outros há muito tempo já terão feito lhe fomos abrindo várias portas: com os nossos visionários propondo-lhes viagens espaciais com velocidades superiores à da luz, propondo-lhes a existência de Mundos Paralelos e da possibilidade de comunicar entre eles (como se nos olhássemos no espelho, com outras nossas versões), propondo-lhes a existência de “buracos” no Espaço (“buracos-de-minhoca”) podendo proporcionar-lhes viagens para nós infinitas mas tornadas instantâneas, etc., só faltando mesmo estes tomarem a iniciativa ou então alguém os convidar (se já não aconteceu algo antes).

 

Com Sinais deixados para trás com milhares de anos e ainda hoje persistindo, muito menos.

 

(imagens: ancient-code.com e humansarefree.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:35

24
Fev 20

[Entre Animais & Plantas, Irracionais & Racionais, Partilhando este Maravilhoso e Único Ecossistema – e fazendo parte de Um Organismo Vivo ainda Maior, o Universo.]

 

d23d9e7a378640d1c788d25056eb3f40.jpg

 

Agora que como ocidentais (ainda-por-cima da parte mais civilizada e desenvolvida, a do hemisfério norte) e católico-romanos (adeptos de uma igreja com 2020 anos, seguindo os ensinamentos de Jesus e de Maria e tendo como seu representante atual e 266º iniciando-se com Pedro, o Papa Francisco) festejamos o CARNAVAL (período de tempo antes da preparação da Páscoa a Quaresma, geralmente caindo pelo fim de fevereiro/início de Março e este ano comemorando-se esta terça-feira 25), utilizando sobre a máscara que utilizamos sistemática e ciclicamente durante todo um ano da nossa vida (364 ou 365 dias se o ano for bissexto) e durante um único dia, uma outra máscara bem diferenciada sendo Carnaval ninguém da hierarquia político-religiosa (a dupla que ainda nos domina) levando a mal – revelando de uma forma sem consequências (a parte negativa) mas libertadora (a parte positiva) algo daquilo que desejaríamos ter sido na vida (quando sonhávamos como crianças irresponsáveis) mas por qualquer tipo de motivo (ou mais corretamente, por imposição integradora) nunca o tendo alcançado,

 

Em Albufeira com “o ponto alto do programa a ir para o Carnaval de Paderne de 23/25 de fevereiro − tema “Viajando pelo Mundo” − um dos festejos mais tradicionais do Algarve, este ano celebrando a sua 32ª edição

 

Sendo dentro do que já é habitual e até para não fugirmos muito à monotonia repetitiva que acompanha os nossos gestos e comportamentos quotidianos (ou seja, não nos excedermos, pensando estarmos noutro nível), sermos sujeitos a vários tipos de informação oriundos dos mais diversos pontos do planeta: e com muitos dos seus temas a poderem ser de alguma forma (ou feitio) integrados nestes festejos cristãos, pagãos, da Quadra Carnavalesca. E neste mesmo cenário (de divulgação global e torrente informativa) inserido no ENTRUDO (com os seus carros alegóricos e figurantes), incluindo no cortejo pássaros, peixes, gafanhotos e percevejos, castores (ou primos, não me lembro bem) e até o covid-19 (alternando com estes e se necessário introduzindo seres c/ psique como os “deploráveis”) − colocando-os aí uma questão existencial especialmente para o Homem e para a sua visão do mundo antropocentrista (em que somos o centro e os definidores do conjunto), sobre o limite animal considerado ou não irracional, ou seja, se equiparado connosco por dotado de PSIQUE.

 

(1) Pássaros, (2) peixes, (3) gafanhotos e (4) percevejos, (5) castores (ou primos), (6) covid-19 e até (7) deploráveis, (8) entre outros, tendo ou não essa intenção e talvez mesmo por obrigação (mais uma na integração), passando todos eles por esta Quadra Carnavalesca numa mista organolética Sagrada & Profana.

 

GettyImages-200165159-001.jpg

 

E num embate de psiques envolvendo todo o “Mundo Mineral & Animal” constituindo e dando forma  − Movimento e Vida − a este Ecossistema Terrestre (que tudo e todos partilhamos) onde agora sobrevivemos, mesmo no discurso do Homem e do seu guia antropocentrista posto perante situações tão simples de explicar e de justificar (comuns em todos os dias), deixando-nos pela falta de lógica das opiniões expostas e aí projetadas e  da total falta de conteúdo (não podendo limitar-se ao “conduto”) da informação nesse espaço então fornecida, com uns certos laivos de dúvida sobre de quem a psique seria mesmo exclusiva: ou seja, quem teria psique (e o demonstrasse) ou não, no mínimo fazendo-o entre os animais (já que até dizem que “as flores e as plantas pensam”) uns ditos racionais (o Homem, dito pelo Homem) e outros denominados irracionais (os restantes animais, assim definidos pelo Homem).

 

Desde (1) ouvirmos um político português (racional) apesar da construção de um aeroporto sobre uma zona aparentemente protegida e habitado por milhares e milhares de pássaros, afirmar que a segurança dessas aves estaria sempre garantida até por iniciativa das próprias (irracionais) “não sendo estupidas e vendo os aviões, afastando-se da zona e adaptando-se à situação, mudança o seu local de pouso e domicílio habitual”; passando (2) por um responsável e porta-voz do atual presidente do Brasil (racional) numa interpretação feita na presença do mesmo, face a um extenso derrame de petróleo na costa brasileira e nas consequências que tal poluição traria para a vida marinha local, afirmando até para tranquilidade da população pesqueira que “não sendo o peixe (irracional) nada estúpido, facilmente repararia nas manchas na água, reagiria de imediato ao perigo e fugiria”; para já não falar em (3) gafanhotos (irracionais estendendo a sua praga ao Quénia/Tanzânia/Uganda) e (4) percevejos (irracionais invadindo e parasitando as cama de Paris) em duas ações que poderíamos afirmar mostrar aquisição de informação, aplicação e organização de processos (nem que num número limitado, mas nesse espaço/tempo considerado suficiente), suficientes para cumprirem com êxito uma determinada missão, não individual mas coletiva e variando (como acontece em todo o Universo com a Evolução) entre o caos e a ordem, sugerindo presença de psique (racionais); e incluindo, numa mistura um pouco louca e potencialmente explosiva de racionalidade e de irracionalidade (pelos vistos podendo haver ligações estreitas entre ambas, que para já não queremos ver ou não conhecemos), ainda (5) os castores (ou primos), (6) o covid-19 e já agora (7) os deploráveis e (8) os outros – com os castores (ou primos) a estarem ao serviço dos políticos e militares russos, logo tendo estes animais psique, com o covid-19 a ser um produto artificial de origem chinesa transmitido e obtido a partir do morcego e agora secretamente testado pelo Homem no Homem, logo não tendo este psique, e com os “deploráveis (tal como nos poderíamos referir aos outros) − estando entre o ter psique e ser desprovida dela – nem sequer sendo caso de falar mais disso, fazendo-nos logo lembrar Hillary, como ela tratou os norte-americanos e como estes lhe responderam − no final de 2016 em vez dela optando por Trump. Lançando-nos num estado de irracionalidade (cada vez mais brutal e vinda de todos os lados) já durando há 4 anos.

 

No meio do Carnaval, no meio de muitas mais máscaras.

 

(imagens: osabio.com.br −  John Lund/lonelyplanet.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:18

18
Jan 20

[Sobre animais, aparentemente sem psique.]

 

Mais um ato cometido por “animais com psique” sobre “animais sem psique(definindo-se “sem psique” como “uma máquina sem mecanismos”)

 

EOV1RrFUYAAtJbU.jpg

A morte do

Pombo c/Sombrero

 

Na cidade norte-americana de Reno localizada no estado do Nevada, o registo fotográfico de um pombo utilizando um sombrero sobre a sua cabeça, num ato da mais pura selvajaria imbecil de um animal dizendo-se possuidor de psique (um homem), colando um objeto sobre o animal (diferenciado e dito sem psique): eventualmente achando o resultado visual do conjunto algo divertido, mas infelizmente não pensando (invertendo-se os papéis), e se fosse com ele? Tudo podendo ser mimetizado.

 

Considerando os animais com psique como sendo um conjunto máquina e mecanismos, devidamente penetrados e envolvidos por omnipresentes campos eletromagnéticos, na prática podendo definir-se como Alma

 

Por coincidência numa ação repetitiva, com vários níveis e intensidade de aplicação e sendo globalmente difundida (consciente das possíveis consequências negativas, não de análise e de compreensão, mas de mera mimetização),

 

Praticada precisamente no mesmo território e pelos mesmos animais ditos racionais e autointitulando-se como, Excecionais:

 

Numa atitude de total desrespeito pelos outros (só racionais mais de 7,5 biliões) e como se tudo o resto em redor deles (os eleitos do Hemisfério Norte Ocidental) fossem apenas objetos (quando muito tornando-se mais “pessoais”, por presentes, pacientes e decorativos),

 

EOIT2mnU8AASFlK.jpg large.jpg

Após a morte do

Pombo c/ Chapéu de Cowboy

 

Já na cidade de Las Vegas (igualmente no estado do Nevada) c/ outros 3 pombos a serem (anteriormente) descobertos usando chapéus-de-cowboy, acabando por ser recolhidos por uma associação de proteção e salvamento de pombos, mas c/ 1 deles a acabar por morrer: uma morte certamente provocada pela infeção (e intoxicação) do animal na zona da cabeça, onde o chapéu se encontrava colado − numa obra de mais um imbecil, dito c/ psique. E c/ a morte de Billie (o pombo) restando agora Chuck Norris e Calamity Jane (os outros 2).

 

Tal como acontece em toda a sociedade norte-americana, referenciada e reverenciada como norma e certificada (e protegida pela respetiva patente, direitos adquiridos ou direitos de autor, seja isso o que for, conforme se disponha de moeda forte ou não) a “Atitude – simultânea e intensamente (como propaganda que é) para o resto do mundo:

 

Pulverizada por crimes e violência (à falta de memória) e sustentada por corrupção e Fake News (à falta de cultura), num cocktail explosivo mais cedo ou mais tarde (numa época sendo o grande paradigma a mudança do Império, de ocidente para oriente)

 

Se nada se fizer (como fugir daqui) e se persistir no confronto

(na morte como solução)

 

Levando à Extinção do Homem e inevitavelmente (ocupando o seu espaço-tempo) à sua substituição por outra espécie – obviamente (e com outra “mentalidade”) dominante: talvez as baratas, talvez as ratazanas ou talvez em vez do Monstro (o Homem), a Bela (seja isso o que for, como resultado da evolução).

 

(notícia: boingboing.net − imagens: Lofty Hopes Pigeon Rescue/@Loftyhopespidge e Sabra Newby/@sabrasireen em twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:47

12
Dez 19

[Se não Absoluta, pelo menos Relativa.]

 

“Hoje dia 12 de dezembro realizam-se

as Eleições Parlamentares no Reino Unido,

Numa 2ª versão do BREXIT agora introduzindo o duo

− aumentando ainda mais a confusão,

não se sabendo bem o que querem –

BORIS & CORBYN.”

 

Sem título 1.jpg

Retrato de uma Vitória

(por diversificada, numa mistura c/psique e s/psique)

Deixando-nos enternecidos até pela bem visível e colorida parecença

 

Garantindo desde já a VITÓRIA com uma última intervenção de campanha no próprio dia das ELEIÇÕES numa ação em princípio legal (apesar da “proximidade” da assembleia de voto) apenas introduzindo um outro mamífero mas definido como irracional, ou seja, para muitos especialistas sem PSIQUE – com o conservador (TORY)  BORIS JOHNSON como qualquer cidadão BRITÂNICO cumprindo à risca a TRADIÇÃO e desse modo respeitando os seus ANTEPASSADOS (e a sua CULTURA), na sua deslocação à Assembleia de Voto situada nas proximidades de Downing Street (residência do Primeiro-Ministro localizada no nº 10) em Londres no Methodist Central Hall – levando consigo um seu fiel, amigo e companheiro o seu cão DILYN: acompanhando o seu dono na sua ida á assembleia de voto, esperando pacientemente (e certamente que bem-comportado) à porta da mesma o cumprimento do dever do seu dono, para finalmente e cumprida a obrigação − de ambos, c/ PSIQUE ou s/ PSIQUE – saírem claramente felizes tal como tinham entrado.

 

Sem título 2.jpg

Retrato de uma Derrota

(por monolítica, unicamente c/psique)

Com o ELMO em protesto afastado cruelmente pela segurança

 

Com esta ação conjunta de BORIS JOHNSON e de DILYN (um deles o animal c/ psique e o outro o animal s/ psique) no próprio dia das eleições, com BO a assegurar no mínimo a MAIORIA RELATIVA: e apesar dos SINAIS enviados pelo Mayor de Londres SADIQ KHAN (Britânico, Trabalhista e Muçulmano) igualmente levando a sua cadela e afirmando a mesma – de nome LUNA – ter sugerido (apesar de desprovida de psique) votar TRABALHISTA (aos providos de psique), com o Trabalhista (LABOUR) JEREMY CORBYN seguindo o mesmo caminho errado da líder do partido Escocês (Scottish National Party) NICOLA STURGEON, em vez de cumprindo a tradição se fazer acompanhar por um animal IRRACIONAL (aqui um CÃO) fazendo-se acompanhar por um outro mas sendo RACIONAL (o seu CONSORTE, homem ou mulher, com sorte ou sem ela, mas não sendo, aparentemente, um canídeo) − a líder escocesa pelo seu marido Peter Murrell e o líder Trabalhista pela sua esposa Laura Alvarez.

 

Vai uma aposta?

 

[BO: Boris Johnson]

[UK: Reino Unido]

 

(imagens: 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:55

Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO