Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Dez 13

Portugueses vivem de subsídios como o burro mirandês!

 

“You need the subsidies to keep donkeys and farming traditions, but the result is also that everybody here has become completely dependent on them, so that there is no spirit of innovation and no desire to modernize or even produce more”

(New York Times)

 

Tal como o BURRO MIRANDÊS, o PORTUGUÊS COMUM vive à custa de pequenos subsídios. E tal como aprende com os seus grandes e exemplares MESTRES LADRÕES – que vivem à custa de grandes subsídios, roubando descaradamente o seu povo – o português comum até o próprio burro rouba, oferecendo-lhe como moeda de troca a vida e a liberdade.

 

Não é pois de estranhar muito a comparação feita por uns tipos vivendo lá para os lados das Américas – NEW YORK TIMES – e que provavelmente nem sabiam o que um burro era, associando a vida dura levada nos dias de hoje por estes animais IRRACIONAIS – utilizados para a obtenção de PEQUENOS SUBSÍDIOS ou tostões – com a vida cada vez mais miserável e sem voz que o ouça do português RACIONAL comum – utilizado para a obtenção de GRANDES SUBSÍDIOS ou fortunas.

 

Em Portugal é difícil ser BURRO – TRABALHAR – porque todos os lugares já estão OCUPADOS – pelos OUTROS de raça superior.

 

(imagem – nytimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:29

17
Set 12

Ficheiros Secretos – Albufeira – O povo de Kronos

(ficheiro KK.i.8.90 acompanhado de outras adendas)

 

O Presidente

 

O Presidente não terá chegado de carro – em rodagem – ao célebre congresso da Figueira da Foz. Por essa altura foi visto um objeto voador não identificado pairando sobre a cidade, que passado algum tempo emitiu um forte raio luminoso, depositando em seguida alguma coisa no solo – pelos vestígios deixados no local. Arrancou de imediato, desaparecendo sem mais ser visto

 

Pelo submundo alternativo da cidade de Albufeira correm desde há vários dias certos rumores – para já pouco credíveis – afirmando perentoriamente que o Presidente da Republica teria sido raptado temporariamente por extraterrestres, que tentariam deste modo e de uma forma secreta e privada, convencê-lo a demitir imediatamente o Governo atual, se este continuasse a demonstrar atitudes discriminatórias e protecionistas para com os causadores da grave crise económica e de valores vividos em Portugal, castigando incompreensivelmente a própria vítima, de modo a anular as dúvidas desta e a sua capacidade de raciocínio. Esta inacreditável manipulação seria inaceitável para toda a Comunidade Galáctica, que não estaria disposta a um empobrecimento e embrutecimento exponencial da população e ao recomeço de um novo período de isolamento mundial, apenas na defesa de um pequeno grupo de empresários regionais, oportunistas e sem escrúpulos.

 

Guerreiro Klingon

 

Os KLINGONS apresentados em STAR TREK – como quem não quer a coisa – são na sua essência uma raça guerreira oriunda de um sistema vizinho, em que os valores da guerra e da honra estão sempre presentes, em todas as ações em que estes são intervenientes. Uma raça poderosa em busca de outras galáxias e planetas habitados, capazes de fornecer mão-de-obra e matéria-prima fundamental para o seu desenvolvimento e evolução e assim contribuindo para a sua expansão imperialista

 

Esses rumores – que se espalharam mais rapidamente à medida que se aproximavam as manifestações de revolta popular do 15 de Setembro – envolviam também a presença de uma comunidade específica de extraterrestres que pretendiam envolver-se diretamente no conflito, de modo a tomar conta da situação se esta se descontrola-se significativamente, podendo prejudicar os futuros e significativos investimentos alienígenas previstos para a Terra, a médio e longo prazo. Tratar-se-ia de uma raça alienígena tecnologicamente avançada e conhecida desde há anos como os KLINGONS – segundo a mitologia da saga STAR TREK – que com o desenvolvimento das suas naves espaciais, se teria lançado na colonização de outros planetas. Essa raça guerreira e imperialista teria provocado no passado graves problemas no interior das Federações Planetárias, terminando estes incidentes com a assinatura de um acordo de paz.

 

O Demónio

 

Na antiguidade eram constantes as explicações utilizadas para desmontar fenómenos estranhos e bizarros ocorridos, recorrendo os seus ideólogos fanáticos – e para sua justificação – à demonologia e à culpabilização do outro por todos os males que iam ocorrendo no mundo, afirmando tais verdades baseados numa fé inabalável e que nunca permitiria que os autores destes sacrilégios fossem poupados, provocando com a sua presença a vinda da doença, da fome e da ignorância. Hoje poderemos já pensar que poderíamos estar na presença de indícios de intervenções pontuais dos extraterrestres

 

De acordo com certas teorias filosóficas – conspirativas e minoritárias – os KLINGONS já se teriam intrometido recentemente na vida política portuguesa, mais precisamente no tempo áureo da adesão de Portugal à CEE e aos imensos fundos então disponibilizados para o nosso país. O sucesso inicial português terá sido muito apreciado, tendo sido nomeada por essa altura uma comissão exterior de acompanhamento que analisou muito pormenorizadamente o exercício do poder deste líder oriundo do sul do país, mesmo durante o seu período de reclusão e restauração. Durante esse lapso de tempo – então denominado como TABU – o Líder terá sido mais uma vez raptado por entidades exteriores desconhecidas, durante o qual foi programado por introdução de hardware biológico avançado – equipado de software de origem humanoide multifuncional – de modo a reagir só debaixo de determinados estímulos emitidos e assim poder ser controlado rapidamente, através de uma resposta temporal caracterizada por uma completa ausência sensorial ou seja, invisibilidade. Deste modo se explicariam as constantes dúvidas levantadas recentemente e mais uma vez pelos cidadãos do seu país, sobre o local onde estaria a morar e o que estaria lá a fazer, num momento terrível e brutal para a vida da generalidade das pessoas e para a independência de Portugal. Muitos afirmam ainda – talvez em sua defesa – que o nosso presidente se encontra num plano espiritual degenerativo, negando o que já é evidente e impossível de justificação, mesmo para os seus mais fervorosos correligionários: que o roubo do tempo acabou e que todas as pessoas necessitam de espaço.

 

          

A linguagem dos Klingons e a eleição da sua Miss

 

A necessidade de interagir – pela escrita ou oralmente – é fulcral para o estabelecimento e estabilidade das sociedades que se pretendem desenvolver e expandir; e a linguagem é o melhor sistema de comunicação existente entre nós, capaz de unir mentalmente o pensamento de diferentes tipos de seres vivos espalhados pelo mundo, desde que motivados para a realização de uma experiência com objetivos comuns. Por outro lado – e não menos importante – os momentos lúdicos também são essências para a manutenção emocional das populações e dessa estratégia, são os Klingons bons conhecedores

 

Por Albufeira comenta-se ainda nalguns locais noturnos de lazer e de convívio, a altas horas da noite e por vezes sob o efeito dos vapores inebriantes de sucessivas bebidas alcoólicas, que associações não identificadas de cidadãos – nacionais ou estrangeiros – ligadas ao estudo de civilizações extraterrestres, estariam na disposição de fundar o Instituto de Língua Klingon de Albufeira e até de colaborar com a campanha de promoção turística para o próximo Verão, com a realização nas instalações subterrâneas do INATEL do concurso de beleza Miss Klingon Albufeira. Tal como em STAR TREK – o que até parece ser coincidência, mas não é!

 

Nave de origem Klingon

 

Nave avistada este Verão depois de anoitecer nos céus do concelho de Albufeira, que se encontrava misteriosamente a pairar sobre o mar nas proximidades da praia da Coelha – na altura o Presidente encontrava-se de férias no local, onde possui uma moradia – e que levou a um reforço no policiamento por parte das forças de segurança. Como se pode ver o modelo assemelha-se muito a uma nave Klingon de maior envergadura – as naves-cruzeiro de ataque – aqui provavelmente adaptadas a nave-espião com o objetivo de observar e proteger

                                                                                                                  

Estas observações finais foram-me transmitidas por escrito por um pescador autodidata habitual da zona da praia da Coelha – vizinho próximo do Presidente e afirmando ter nascido na Ilha do Faial nos Açores e emigrado com a família para os E.U.A. após a erupção dos Capelinhos – após ter sido vítima de mais um brutal rapto alienígena, aquando do avistamento da nave de origem Klingon: “Nada do que se passa no mundo é verdade. É apenas mais uma das muitas realidades! E se ainda aqui estamos presentes, é apenas porque é infindável o número de mundos paralelos. Apesar disso e com tantas portas disponíveis, dizemos alegremente viver num mundo concorrente e nunca mais nos conseguimos encontrar. Abram a porta, saiam da casa e livre de preconceitos claustrofóbicos, descubram o mundo antes que ele acabe. Pelo menos para nós”! O próprio não compreendeu totalmente, o sentido completo daquilo que ele tinha escrito. Provavelmente, tudo isto seria ilusório e produto de uma noite quente passada junto ao mar, na companhia de uma fantástica garrafa de medronho.

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO