Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pesadelo Climatizado

Quinta-feira, 25.11.21

Como fazendo todos a mesma coisa no mesmo espaço e ao mesmo tempo num território urbano (por ex. na cidade), podemos ao contrário do que acontece em territórios rurais (por ex. na selva) ─ onde os animais irracionais seguem igualmente o seu chefe ─ dar cabo do nosso quotidiano e qualidade de vida.

file-20211123-17-58m6b9.jpg

Questionando-nos todos os dias

(cumprindo repetida e religiosamente o mesmo trajeto)

mas à procura de quê?

 

Dispondo de pouco espaço e com o tempo a ser partilhado por inúmeras prioridades (impostas), em vez de tal como os animais irracionais procurarmos nos tempos próprios novos espaços de sobrevivência (naturais), artificialmente por condicionados (e mesmo afirmando-nos racionais) continuamos a correr todos os dias para estes verdadeiros “mercados-de-droga”: introduzida fisicamente (poluição ambiental) e mentalmente (lobotomia subliminar).

(imagem: Alexander Popov/theconversation.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:48

Chitas e Camarões

Quinta-feira, 16.09.21

Dividido (tal como a cerveja) o Mundo Animal entre animais com raciocínio e animais sem raciocínio (entre cerveja com álcool e cerveja sem álcool) ─ uns animais baseando-se a 100% na razão, na lógica, no bom senso, outros ficando-se pelos 0% não tendo essas faculdades (sabendo-se que até a cerveja terá sempre uma % por mínima que seja de álcool) ─ e sabendo-se ser entre os animais racionais (e não entre os irracionais) que se encontra a espécie dominante controlando atualmente este planeta e a Civilização nele instalada ─ neste caso o Homem ─ perante todas as tragédias que o mesmo inflige a si próprio e indiretamente ao Ecossistema que com todos os outros seres vivos partilha, pondo não só em causa a sua própria existência mas ameaçando igualmente o Mundo de um Evento ao Nível da Extinção, ainda somos persistentemente surpreendidos (não mais vezes por o seu Mundo Natural estar a encolher face ao nosso Mundo Artificial) por ações destes grupos organizados de animais irracionais alcançando feitos dos quais a grande maioria de nós (os racionais) já desistiu.

cTbgJvZn2S89FksjvjcaJP-970-80.jpg

Chitas

 

Como será o caso de um animal terrestre como as CHITAS (Acinonyx jubatus) ─ um felídeo do tipo leopardo/da família dos gatos habitando a savana africana (ainda a Arábia e a Ásia), um predador tendo como sua principal característica (como caçador carnívoro, que é) a sua grande velocidade (chegando a atingir os 150Km/h) ─ por vezes na procura de novos territórios de caça juntando-se em pequenos grupos de jovens machos, para (organizados com um determinado objetivo e tal como por exemplo os leões) empreenderem (perspetivando movimentos e soluções) as suas próprias caçadas,

©-Laurent-Ballesta,-Wildlife-Photographer-of-the-

Camarões

 

Sendo colocados perante problemas aparentemente inacessíveis para eles, “superando-os” e prosseguindo na sua aventura de exploração e de conhecimento: como o evidenciado na imagem inicial com as chitas tal como os gatos “não sendo nada apreciadoras de água, nem da prática da natação”, mesmo assim mergulhando nesse líquido tumultuoso, lutando contra a forte corrente, mas alcançando todas com sucesso o outro lado da margem ─ utilizando a sua racionalidade que não a (nossa) de 0%.

E se as Chitas o fazem por uma questão de conquista de novos territórios e maior possibilidade de sobrevivência da sua espécie, já outros como o da imagem anterior o CAMARÃO (Cammārus) se organizam (agora no meio aquático) utilizando desenvolvidas (por adaptadas/evoluídas/destinadas) técnicas de comunicação e de divulgação entre indivíduos de um mesmo grupo (célula) para montarem igualmente uma sociedade ligada, vibrante por em movimento, impulsionando a sua expansão e socialização (com outros ambientes). Tal como os Humanos e as Chitas com os Camarões montando a sua rede.

[Agora que jovens orcas em migração e na sua busca incessante de alimento (a acusação) “implicam com os lemes dos nossos barcos” ─ só por fazerem “colidir” no tempo e na captura de ATUNS (e nas mesmas coordenadas geográficas), o interesse do HOMEM/racional e destes CETÁCEOS/irracionais ─ sendo conveniente recordar (a defesa) ser esta uma reação lógica das orcas à ação (inicial) do Homem assustando-as/atingindo-as/afastando-as, com movimentos bruscos e agressivos dos lemes.]

a595286a163a0ee3e1e70a4bbc05ece2.jpg

Golfinhos

 

[E que cada vez mais se constata experimentalmente e por observação (direta/presencial) das consequências a nível do nosso Ecossistema ─ uma estreita camada de uma dúzia de Km num planeta com um diâmetro de pouco mais de 12.500Km) de espessura ─ a não divisão de seres vivos, em seres racionais e outros não racionais, servindo tal apenas como pretexto de dominação sem sustentação mas apenas por capacidade temporária de coerção (dramática por exercida sobre a própria espécie dominante e “racional”, alienando-a e deixando as outras/as que sobreviverão) como se constata na recente ação noticiada (meados deste mês de setembro) nas Ilhas Faroé (Dinamarca): com o Homem em mais uma das suas pretensas iniciativas ─  grandiosas e cerimoniais ─ na proteção da cultura e da sustentabilidade local e contextualizada (falsamente incorporada)  como tradição, a proporcionar-nos em finais de maio deste ano (última imagem) a mais um dos seus exclusivos espetáculos de “racionalidade e de bom senso” (álcool, talvez nos 100%), na passagem da baleia-piloto no seu período de migração anual, aproveitando para num processo selvático assassinar igualmente 1.400 golfinhos,  complementando um determinado mas obscuro (mesmo irracional) projeto sanguinário.]

(imagens: Buddhilini de Soyza e Laurent Ballesta em nmh.ac.uk ─ Andrija Ilic/msn.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:07

Híbridos, Rafeiros, Vira-Latas

Segunda-feira, 22.02.21

“Nós somos todos híbridos (clones),

originários de um mesmo molde (original ou réplica),

desejo do nosso criador (autor das projeções e construtor do holograma).”

 

file-20210204-18-e7yle5.jpg

 

Para cada um dos autointitulados xenófobos (de uma forma ou de outra lobotomizados) adeptos fanáticos da aversão “por todos menos um” (de um lado tendo os outros, do outro tendo ele) ─ xenofobia essa, partilhando estreitas ligações com o racismo ─ e sendo capazes se necessário (superando a força mental, pela aplicação do físico) de agredir ou de eliminar, para a concretização absoluta e eficaz dos seus objetivos ideológicos ─ de modo a assim atingirem o estado final de Perfeição, a Raça Pura ─ não lhes sendo fácil de aceitar que depois de pactuarem sistematicamente com as ideias fundamentais de um dos regimes mais cruéis e sanguinários da História (no guião dos nazis, envolvendo animais racionais puros e animais racionais impuros), depois de derrotados pelos animais racionais impuras (na II Guerra Mundial) sejam agora postos em causa pelos animais irracionais ou bestas (desprezando-os tal como tinham feito com os judeus, os ciganos e outras minorias): com o Homem dando no presente destaque aos híbridos (rafeiros ou vira-latas), podendo estes ter um papel importante para a proteção das espécies ─ do perigo de degeneração e extinção, um dia podendo atingir o Homem (tal como já o tentaram fazer no século passado). E se com um burro podendo-se salvar um cavalo, com outros animais (racionais e irracionais) podendo-se salvar muito mais: estando-se perante o perigo de alguma espécie animal poder correr o risco de entrar em vias de extinção, em vez de se tentar criar espécies com a mesma linhagem pretensamente pura de modo a dessa forma se manter a mesma (pureza) ─ com as doenças afetando um, por proximidade genética, afetando todos ─ devendo-se antes optar pela biodiversidade colocando ao lado dos puros os impuros. Sendo este um termo recorrente (entre Homens como entre Animais & Plantas) envolvendo Diversidade e Pureza.

 

(imagem: Lilith Zecherle/theconversation.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:30