Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Universos Paralelos

Sábado, 08.01.22

“Ao lado da Terra Real (aquela que temos),

parecendo estar a instalar-se (com toda a sua bagagem, o seu extremo poder)

uma Terra Virtual (onde simplesmente, não existimos).”

133232-76.jpg

Homem Vs. Sars Cov-2

While immediate consequences are dominated by direct effects arising from reduced human activity, longer-lasting impacts are likely to result from cascading effects of the economic recession on global poverty, green investment and human behavior. (Max-Planck-Institut für Biogeochemie/31.07.2020/chemeurope.com)

Vivendo-se atualmente num UNIVERSO PARALELO, em que “a nova RELIGIÃO é a COVID-19, o novo SACRAMENTO é a vacina, o PAPA é ANTHONY FAUCI e o VATICANO é o CDC” (Lionel/CrossTalk/rt.com) ─ provavelmente DEUS sendo JOE BIDEN

No meio desta nova definição de LIBERDADE (tentando-nos dar uma sensação de segurança) impondo-nos ainda mais restrições (baseadas exclusivamente no MEDO), criando-se o momento propício para a solidificação deste “Novo NORMAL”, mesmo que como mais uma RELIGIÃO, ninguém tenha fé ou acredite (no momento, na Religião).

Em 2001 interrompendo-nos FISICAMENTE (com o ATENTADO do 11 de Setembro) e em 2020 suspendendo-nos MENTALMENTE (com a chegada do CORONAVÍRUS), tudo isto sucedendo tão rapidamente e sem contraditório, podendo significar a chegada do “FIM-DOS-TEMPOS”.

6093bff9f22c6b00185dc8fc.jpg

Papa Virtual Vs. Papa Real

Nesta montagem fazendo-nos recuar a uma conferência realizada no Vaticano em maio de 2021 sobre o tema da Covid-19, separados pelo mundialmente conhecido guitarrista dos Aerosmith Joe Perry também aí presente, aparecendo duas figuras proeminentes da nossa sociedade global atual, nada mais nada menos que o Papa Real o argentino Jorge Bergoglio (à direita) e o Papa Virtual o norte-americano Anthony Fauci (à esquerda).

Em tempos de uma possível abertura como consequência da desaceleração e perda de atividade (normalizando-se como no caso da gripe) deste vírus (SARS CoV-2 e suas variantes), perspetivando-se tempos difíceis, vindo-se já de uma crise económica agravada ainda mais por esta crise na saúde, tendo-se agora dívidas para pagar (atrasadas) e certamente maior inflação (subindo de imediato as taxas de juro, para os pobres sendo duro).

Hoje, com o Mundo dirigido por um Imperador e por um Império em clara decadência (intelectual e de valores), vendo do outro lado (do planeta, o Mundo Oriental) um outro líder e território em ascensão, podendo substituí-lo, mas (o Imperador no ativo) não o querendo permitir, conhecendo-se o poder militar de todos ─ com os EUA a darem 10-0 ao Resto do Mundo

Não se vendo luz ao fim do túnel (do tempo), onde está enfiado (preso/entalado, pela muralha montada à sua volta) este planeta.

(imagens: Alexandra Koch/pixabay.com/chemeurope.com ─ Joshua Roberts/Christopher Polk/Getty Images for Clear Channel/Lisa Maree Williams/Getty Images/Insider)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:15

Cabeça no Ar, Olhando para a Lua

Sábado, 08.01.22

“Could we even tell if there had been an industrial civilization long before this one?” (Adam Frank)

[What’s the possibility Earth might have spawned more than one technological society during its 4.5-billion-year history? (Steven Ashley)]

“If an industrial civilization had existed on Earth many millions of years prior to our own era, what traces would it have left, and would they be detectable today?” (Adam Frank)

(scientificamerican.com/2018)

sddefault.jpg

Não encontrando nada de interessante em terra (no mar não sei, pois estava fechado em casa) e mais uma vez a TERRA (talvez por ser de noite) nada me oferecendo ─ e sabendo-se ser necessário, manter-se sempre que possível o equilíbrio ─ tentando olhar em todas as direções e segundos antes de cair (já com a cabeça a começar a andar-à-roda e não sabendo bem como proceder) ─ em busca de solução para o meu problema ─ parando repentinamente, olhando para o chão e direcionando-me de imediato os meus olhos (mais vez, já lhes tendo perdido a conta, podendo ser um sintoma/uma evidência de algo por ex. mental, em princípio “não maligno”) para cima, aí e por vias alternativas (que não as tradicionais) ─ evidentemente as autoestradas da informação (as mais “baratas”) ─ olhando em direção ao limite ainda hoje a todos nós imposto (limitando-nos, talvez por “precaução” de alguém), procurando com os nossos órgãos dos sentidos (sendo dados para nosso usufruto) alargar a nossa esperança e desejos, para “Lá do planeta Terra” e depois, indo muito mais além.

4th-Reich-Dark-Fleet-Abandoning-Antarctica.jpg

E à falta de notícias oficiais ou oficiosas, mais ou menos credíveis ou nem tanto (espremendo-se, podendo-se sempre obter algo, nem que seja um sumo), mas nenhuma delas aparecendo, entretanto ─ preferindo (eu) o insólito e a raridade, sendo credível (a notícia, o facto) sendo uma originalidade (não sendo comum, podendo não ser “reembolsável”) ─ do real parecendo virtual (o cenário onde vivo) passando para um Mundo Virtual (um cenário real, mas compartilhando os nossos sonhos, concretizados a dormir ou acordados), por vezes tantas sendo as semelhanças (real/virtual) parecendo ser mesmo um Mundo Real (algo confuso mas natural, fazendo parte do nosso Universo, sempre dinâmico, andando entre o caos e a ordem): fora da Terra só podendo ir ter, entre outros e não falando de objetos ─ polvilhando com milhões e milhões de pontos brancos (vendo-se, tendo luz própria, como as estrelas) e escuros (não se vendo, não emitindo luz, como os planetas), o céu noturno terrestre e o Espaço ─ com os Extraterrestres, mas aqui e ao contrário do que esperava, como que “batendo com a cabeça numa parede” (talvez um holograma-barreira mental), tendo como resposta ser ejetado de volta (como que um raio-de-luz, sendo refletido num espelho) e quase à velocidade da Luz, chegando de regresso à Terra e sendo logo confrontado (com um caso podendo envolver, para além da “doce Aventura da nossa Imaginação”, ET’S, o continente da Antártida e até, tornando tudo muito mais picante, Nazis).

Galactic-Federation-Banner2-1024x579.jpg

Juntando-me de novo ao site [ufosightingshotspot.blogspot.com] e dado ter sido aí mencionado por consultado, ao site [exopolitics.org] ─ ambos podendo dizer-se e no mínimo, pertencerem a um grupo com ideias interligando-se, por antecipadas (não confirmadas) e não por outro motivo, não certificadas, quando muito sendo-o tardiamente ─ e dando de caras com a notícia da descoberta de ruínas antigas, localizadas e até com coordenadas (latitude de 72°31'12"S e longitude de 3°36'26"W), no continente Perdido da Antártida (Polo Norte): a partir de coordenadas geográficas (pedidas para serem publicadas), chegando-se a estruturas desconhecidas (supondo-se logo poderem ser edifícios) e a partir daí, à possibilidade de tal estrutura ser uma base agora em ruínas (vinda da 2ªGM podendo ter perto de 80 anos), podendo até aí terem estado instalados (daí o secretismo e/ou o desconhecimento) os Nazis ─ certamente tentando aproveitar algo aí deixado pelos ET’S. Base essa que poderia ser completada por outras na Lua, em Marte e noutros pontos do nosso Sistema Solar, aqui na Terra e aprofundando as ditas “Teorias da Conspiração” e segundo esses mesmos conspiradores ─ uma conspiração sendo o conjunto de múltiplas conspirações, por vezes tendo de acertar ─ “por acaso” coincidindo com a região da Antártida reclamada por Hitler para a Alemanha, local onde uma base alemã foi instalada (referida como Base 211) durante a 2ª Guerra Mundial (1939/1945).

sddefaultX.jpg

Podendo não ser verdade, mas sendo contada não deixando de alimentar a nossa cada vez mais sôfrega Imaginação (não existindo tempo para ela, “sendo o tempo dinheiro”, não podendo ser deitado fora) ─ nem nos deixando sonhar acordados, ou mesmo a dormir ─ tornando-se até para a manutenção da nossa estabilidade mental fundamental, não interessando apenas a notícia como igualmente o seu mecanismo e como esta nos desperta ou até adormece, mergulhando-nos no entanto em “banhos-de-prazer” próprios das “Mil e Uma Noites” numa versão de última geração  (não comercializável).

(imagens: exopolitics.org)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:37

Sonhos e Realidade

Sexta-feira, 30.07.21

[Antes de entrarem no Mundo Real, ensaiando no Mundo dos Sonhos.]

Eyes wide shut:

How newborn mammals dream the world they're entering

210722142037_1_900x600.jpg

Mother mouse with young

 

Date: July 22, 2021 Source: Yale University Summary:

As a newborn mammal opens its eyes for the first time, it can already make visual sense of the world around it. But how does this happen before they have experienced sight?

 

A new Yale study suggests that, in a sense, mammals dream about the world they are about to experience before they are even born.

Writing in the July 23 issue of Science, a team led by Michael Crair, the William Ziegler III Professor of Neuroscience and professor of ophthalmology and visual science, describes waves of activity that emanate from the neonatal retina in mice before their eyes ever open.

This activity disappears soon after birth and is replaced by a more mature network of neural transmissions of visual stimuli to the brain, where information is further encoded and stored.

(continua)

[artigo integral: https://www.sciencedaily.com/releases/2021/07/210722142037.htm]

(texto/legenda e imagem: Yale University e

tilialucida/stock.adobe.com em sciencedaily.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:20

Qual Será o Valor De Uma Vida? E de Muitas Vidas?

Domingo, 19.08.12

“A morte não é solução, apenas uma das vias para a extinção”

 

Apenas queriam melhorar as suas condições de vida, mas alguém deu prioridade à defesa das suas minas – amigos, amigos, negócios à parte! Lembram-se? Aqui, também se pensa assim.

 

Polícia da África do Sul mata 34 cidadãos negros e fere outros78, dezoito anos passados sobre o fim do apartheid

 

O que significa matar e como é que se detém esse direito?

 

Este episódio serve para lembrar aos portugueses que aqueles que nos mantiveram durante cinquenta anos debaixo da sua bota hierárquica – violando o nosso corpo e mutilando a nossa alma – nunca nos abandonarão por sua própria iniciativa.

 

Mulheres e homens em manifestação dita violenta obrigam polícias a disparar

 

Para isso criaram por seleção artificial os seus futuros herdeiros, nascidos antes de Abril, saneados depois de Abril para uma cura de desintoxicação e finalmente mobilizados em força e em festa – para a democracia – aquando da chuva torrencial de dinheiros comunitários.

 

Treino de fogo real com alvos também reais?

 

É claro que entretanto serviram os capachos societários – grupo de mercenários sempre dispostos a fazer tudo por dinheiro – aqueles seres que toda a gente sabia odiar, mas de que toda a gente tinha medo porque eram eles os moralistas e aqueles que arranjavam emprego!

 

Não é abatendo as pessoas que se passa por cima delas

 

Portugueses:

Não se esqueçam mais uma vez de votar em consciência naqueles ricos e bem-vestidos escolhidos em concursos secretos e privados – com regras estabelecidas pelos mesmos – que afirmam apenas querer defender-nos e proteger-nos, das nossas próprias e ingénuas ideias.

 

(imagens – Web)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:39