Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Jun 19

“Westerners spend four plus hours a day, the equivalent of two months a year, or nine years in a lifetime, being hypnotized by a television screen without being conscious of the effects this activity has on them. They have nearly stopped interacting with friends, neighbors, community, and even family. Their free time is spent in imaginary relationships with fictitious characters on the screen.” (barbershopbobby.com)

 

MediaforDummies.jpg

1

 

Para todos aqueles que ainda não se convenceram não passarmos de “Seres Vivos previamente Condicionados − desde que este Molde que a todos nos deu origem foi num Cenário disponibilizado (num certo Tempo e num determinado Espaço) aplicado e implementado – sem grande capacidade de iniciativa e de inovação (mentalmente estáticos) e por acomodação (física) adaptando-nos facilmente às piores condições (desde que mínimas) de sobrevivência (mesmo contrariando as indicações básicas, trocando o nomadismo pelo sedentarismo) – segundo o Guião anexo ao nosso Molde (e segundo o Manual de Instruções) na concretização de uma Projeção tendo-nos aparentemente como Protagonistas mas sendo (no entanto) suportada por uma Estrutura Fixa (contrária ao Movimento) e Tendencialmente Fechada (evitando contaminações), não Evolutiva (pela sua Qualidade) apenas Replicativa (pela sua Quantidade) – a certeza cada vez mais intensa e cada dia que passa mais intrusiva de que “já nada controlamos”, a não ser sermos nós próprios controlados (muitas vezes até por “auto delegação e compreensiva negação”) pelos sucessivos acontecimentos mesmo que por nós percecionados e sentidos, podendo atualmente e segundo a disponibilidade dos Média, ser verdadeiros ou simplesmente  FAKE NEWS. Ou não fosse a Imaginação (Invertida e convertida depois de editada, em Manipulação) uma componente fundamental desta Realidade. E pelas tendências (pelos vistos Excecionais) com a patente − da “Máquina de Controlo Mental” − a estar registada nos USA em versão TRUMP ou então HILLARY.

 

us-mind-control-patent-6506148-b2-humans-can-be-ma

2

 

“Physiological effects have been observed in a human subject in response to stimulation of the skin with weak electromagnetic fields that are pulsed with certain frequencies near ½ Hz or 2.4 Hz, such as to excite a sensory resonance. Many computer monitors and TV tubes, when displaying pulsed images, emit pulsed electromagnetic fields of sufficient amplitudes to cause such excitation. It is therefore possible to manipulate the nervous system of a subject by pulsing images displayed on a nearby computer monitor or TV set. For the latter, the image pulsing may be imbedded in the program material, or it may be overlaid by modulating a video stream, either as an RF signal or as a video signal. The image displayed on a computer monitor may be pulsed effectively by a simple computer program. For certain monitors, pulsed electromagnetic fields capable of exciting sensory resonances in nearby subjects may be generated even as the displayed images are pulsed with subliminal intensity.” (Nervous system manipulation by electromagnetic fields from monitors/2001/google.com)

 

mk-ultra_af9d84f3.jpg

3

 

No que diz respeito à célebre patente norte-americana identificada como “US patent 6506148 B2” da autoria de [Loos; Hendricus G. (Laguna Beach, CA)] datada (em ficheiro) de 01.06.2001 já lá vão 18 anos, provavelmente já em plena aplicação, mas sem acompanhamento ou divulgação considerada relevante e como tal passível de ser noticiada– com a mesma (patente) na respetiva altura e no seu próprio contexto (início do séc. XXI) a “nem sequer poder ser considerada” como algo tendo como tronco comum (de investigação e de experimentação) factos de alguma forma ligados não tanto à Realidade, mas à “Antecipação Científica(ou seja à “Inovação na Experimentação”, vista não como a procura a partir do Molde original da Perfeição − como se este [molde] não fosse a sequência de um Outro − mas como a concretização de uma Utopia, antes de o ser, considerada de “praticabilidade” Impossível unicamente por não totalmente controlável), ou não fosse o tema do “Controlo da Mente” algo de tão Antigo e Recorrente (oriunda de um passado remoto e certamente que aplicado por associação) como o das nossas próprias Origens e a dos nossos Criadores. Como se vê sendo o Homem sempre colocado entre os 2 ponteiros (horas/minutos) de um Relógio (analógico), mais tarde ou mais cedo com os mesmos (ponteiros ou lâminas) no seu movimento de rotação em torno do seu Eixo Virtual aplicando-se ao Espaço (para nós Real) e no cumprimento do processo (faseadamente) decepando-nos: se anteriormente cortando cabeças, agora e sem sobressaltos mantendo-as no lugar.

 

thinkstockphotos-478952698-100609777-large.jpg

4

 

E já no século passado com as diferentes fases da Revolução Industrial a serem introduzidas rápida e sequencialmente (talvez como nunca visto nos últimos milénios) produzindo efeitos práticos e de usufruto imediato (até pela introdução das linhas automáticas de montagem), com o sucesso instantâneo e como que exponencial das Sociedades (desenhando-se nas nossas prodigiosas Projeções Futuras) acompanhando o crescimento de Investimentos então disponibilizados, a reacender o conflito (que será sempre eterno, tal como o conflito Ricos/Pobres) entre Investidores (os Milionários) e Intermediários (os Políticos) − dois Poderes no presente travando um conflito  de grandes proporções (mesmo ideológicas e extremistas e em ambos os lados REP ou DEM) no interior dos próprios EUA − e aí introduzindo um Novo Poder num braço paralelo (e financiados pelos mesmos interessados, com o mesmo objetivo) ao poderoso Ramo Militar (e seu Complexo Industrial associado) o ramo da Comunicação Social (o erradamente chamado 3º Poder, não o sendo por dependente dos outros dois) utilizando amplamente todos os seus recursos (só ao alcance deles) desde os mais tradicionais (como a imprensa escrita e a rádio), passando pela TV (a Caixa que Mudou o Mundo), até todas as estradas e autoestradas da Informação hoje das mais diversas formas utilizadas: como será o caso da Rede da WEB, hoje entrando (a nosso convite) não só (sob a forma de eletromagnetismo) em nossa casa, mas de lá levando e lá deixando algo (física e espiritualmente) − obrigatoriamente e como não poderia deixar de ser em qualquer troca comercial, agora que o Homem foi despromovido de Sujeito a Subobjecto. Manipulando-nos sem recorrer a violência física visível, mas segundo uma estratégia extremamente eficaz de adição irreversível (uma dependência introduzida subliminarmente e com um método penetrante, intrusivo e tornando-nos hospedeiro parasitário): como se fosse uma Droga.

 

media_filters_button.jpg

5

 

Com os Media tentando extrair o que de pior há no Homem (de modo a assim se apossarem de “todas as armas”) a utilizarem todos os tipos de estratagemas para nos manipularem, nos condicionarem nas nossas atitudes e comportamentos (muitas vezes nem sequer nos dando uma alternativa mesmo que aparente), banalizando a violência (a doença e a morte), corresponsabilizando-nos pela nossa indiferença (sentindo-nos culpados), fazendo-nos passar ou convencer da nossa infeliz estupidez (aceitando tudo sem qualquer tipo de reação ou resposta), no fundo distraindo-nos ainda um pouco mais (“ainda enevoados propondo-nos mais um chuto”) e até nos convencendo de uma nova e declarada “novidade (apesar de tão velha como nós) denominada FAKE NEWS: como se estivéssemos já a caminho de uma inevitável Overdose. Falando-se do Alvo direto os mais de 7,5 biliões de pessoas − um número já declarado oficialmente excessivo para as capacidades logísticas do nosso planeta – sendo constantemente esmagado pelo crime e pela violência em série (e numa catadupa infindável de séries), pela publicidade a produtos enganadora, pelos falsos “Espetáculos de Realidade (Reality Shows), pelos programas de manipulação política e até desportiva (infestados de fazedores-de-opinião só sabendo gritar e ameaçar) e mesmo assim colocado (os quase 8 biliões) perante tal desprezo dos representantes do Poder para com a Humanidade (que dizem terem sido superiormente nomeados para nos defender) continuando estes a aceitar o mesmo caminho como se fosse esse o seu Destino: hoje sendo biliões amanhã uns poucos milhões.

 

“Schooling plays a big role in programming the population, but the most potent and prevalent educational tools are the mass media. These are devised to reach a large audience via the broadcasting of information through natural means (spoken or written language, posters) or technological ones (radio, television, cinema, the Internet). With time, the elite has come to control all the important mass media outlets and are now able to dictate their contents. The trick is easy. All the elite need to do is repeat the same simplistic lies in all the media and the population will believe them without a doubt. This is how lies acquire an irresistible aura of credibility.” (barbershopbobby.com)

 

(imagens: (1) theantimedia.com – (2/3/4) disclose.tv – (5) hellogregory.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:31

24
Mar 19

"Destination: Mars"

Enabled guests to experience Mars with holographic versions

of Aldrin and Hines as guides.

(Charles Babir/NASA)

 

22085_onsight20181002-16_800.jpg

Buzz Aldrin

Centro Espacial Kennedy

Numa de Realidade Virtual tendo como alvo Marte

 

Convidando-nos a sair de casa aos 88 anos de idade, o exemplo do 2º homem fazendo parte da missão (da NASA) APOLLO 11 a pisar a LUA (há quase 50 anos) – então com 39 anos de idade − agora e apesar da idade avançada (aqui contrariando-a e parecendo um jovem), ainda entusiasmado com as Grandes Viagens Espaciais, tanto as Reais como pelos vistos as Virtuais:

 

o tripulante do módulo lunar EAGLE o astronauta

(natural de Nova Jérsei)

BUZZ ALDRIN.

 

No passado dia 10 de outubro de 2018, com MARTE como novo objetivo do Homem (voltando-se a incluir a Lua e agora com a participação dos privados) e com os preparativos já em curso e simultaneamente bem avançados para o lançamento de futuras sondas tripuladas (apontando-se para 2020/30) – apesar dos múltiplos problemas com que todos os projetos ainda se debatem, sendo o principal o da proteção do Homem de um ambiente tão extremamente inóspito como o de Marte (além do da obtenção de energia) – com o referido astronauta norte-americano Buzz Aldrin a comparecer no Centro Espacial Kennedy (na Florida) para aí experimentar e disfrutar de momentos certamente especiais de Realidade Virtual (com assinatura da Microsoft e das suas lentes holográficas) tendo como tema e título

 

“Destino: Marte”.

 

E juntando o agradável ao útil (pelo menos para Aldrin) para criar algo de novo (e dele tirar algum proveito), com o mesmo e Erisa Hines (do JPL/NASA) a servirem agora de guias à produção (projeção holográfica) da sempre presente Microsoft.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:02

19
Mar 19

[Contaminação − Alienígenas no Google Sky]

 

Esta Realidade (esmagando a nossa Imaginação) limita o nosso raio de ação (castrando-nos) − como Nómadas que Somos − obrigando-nos (felizmente) a abandonarmos o nosso Lar (berço) e a olharmos para o Espaço (onde se encontra a sequência do presente/alicerçado na Memória e na Cultura do Passado). Já que tudo o que não se Movimenta é porque já está morto.

 

Já que por todo o planeta (Terra) os factos que nele ocorrem (noticiados ou não pelos Média) só nos chegam aos Órgãos dos Sentidos (no mínimo 5) depois de previamente filtrados

 

Quamuamua craft Google sky (1).jpg

Nave Alienígena no Google Sky

(sobre o fundo escuro do Espaço e ampliada em 1º plano)

 

Como se fosse possível apresentar uma solução para um determinado problema apresentando-nos uma palete a P/B

 

(Onde aliás se notam mais as imperfeições)

 

Em vez de o fazer a Cores

 

(Tal como nos apresenta o prisma ótico desmultiplicando o espectro visível da Luz)

 

Escondendo-nos a Realidade e apresentando-nos (em sua substituição) uma alternativa da mesma previamente manipulada (e integrada)

 

– Fazendo desaparecer o Molde Original, desvirtuando a sua Réplica

E desse modo marginalizando (progressivamente esvaziando-a de conteúdo crítico)

A nossa Imaginação

(por ação do Buraco Negro − Artificial − engolindo a nossa Memória e a nossa Cultura) –

 

Como se não fizéssemos parte de um Maior Esquema (de Projeção em Espiral) tornado real em determinadas coordenadas/dimensões (Mundos concorrentes e paralelos/coincidentes) e conjugando Espaço/Tempo (através de um Holograma) associando-nos a uma MATRIX disponível (ou disponibilizada, se ainda acreditarmos nesta fase da nossa Evolução em Deus ou no Homem, como o Grande Criador)

 

E ainda-por-cima não ligando ao remetente nem às consequências − e depois do Geocentrismo e do Heliocentrismo (aí progredindo) − prosseguindo-se de imediato para o Homocentrismo (aí regredindo) e logicamente para o destinatário final, a Extinção do Elemento em causa

 

É natural que face ao progressivo, crescente e incontrolável (de momento com o nosso planeta já tendo ultrapassado os 7,5 biliões de indivíduos) aumento exponencial do Número de Zombies e de Cadáveres circulando por este Mundo (Terrestre, Limitado e com o seu Fim cientificamente marcado), muitos de nós nos viremos Lá Para Fora (o Espaço exterior) e já Fora da nossa Zona de Conforto (a Terra, o Sistema Solar, a Via Láctea e muito mais Além) procuremos o para nós (Humanos) Impossível, o Mundo da Utopia.

 

Quamuamua craft Google sky (2).jpg

Natural ou Artificial

(Realidade ou Imaginação)

 

Pelo que os Extraterrestres e as Teorias da Conspiração (tal como a Política e a Religião) poderão sempre ser e representar (na Realidade como na Ficção), uma ferramenta de fácil utilização, investigação e pratica da (nossa) Imaginação (já que não falamos pelo menos murmuremos)

 

− Esteja em causa um Sujeito (sendo o único e para já conhecido, inteligente e organizado, o Homem) ou então e à falta dele, um ocasional e mero Objeto:

 

Neste caso (notícia ufosightingshotspot.blogspot.com) mais um Objeto visionado pelo Google Sky (Satélite de Observação?), recordando-nos o natural Oumuamua (um objeto Interestelar visitando – entrando/saindo − o nosso Sistema Solar) e projetando-nos de novo para a história das artificiais Naves Extraterrestres.

 

Uma Nave Alienígena em forma de cigarro avistado pelo Google Sky (ou por um telescópio) e que segundo o site que o noticia (UFO Sightings Hotspot) teria a forma de um Navio de Guerra ou então de um Submarino

 

− Tal e qual OUMUAMUA inicialmente podendo ser (de origem) Artificial e acabando por ser Natural:

 

Com pontes, hangares e portos de aterragem, segundo o site com cerca de 1400 metros de comprimento e 120 metros de diâmetro e certamente sendo uma Nave Interestelar tendo ao seu comando alienígenas oriundos de uma Civilização Científica e Tecnologicamente (talvez mesmo Espiritualmente) muito mais avançada do que a nossa (ainda muito Primitiva).

 

Daí a manutenção da distância e a ausência de contactos (por parte dos ET visitando o Aviário): ainda não estamos maduros.

 

Alice-no-país-das-maravilhas-3.jpg

Alice no País das Maravilhas

 

0465731939d703d10b45538ff8e0efbb.png

E os Transformers

(Lewis Carroll Vs. Hasbro)

 

[E tendo sido decretada a supremacia do Objeto sobre o Sujeito – com o protagonista da nossa juventude no século XX a Imaginação (individual por coletiva, ilimitada por adormecida), a ser substituída no século XXI por uma Realidade Adaptada (egocêntrica por meramente replicadora e reprodutora de Objetos) – restando-nos apenas ter Esperança (segundo Eles/a Elite dizem por já falecida, a última Coisa/topam? a morrer) e entretermo-nos com a Espuma dos Dias.]

 

Extras

(retirados da web)

 

Lewis Carroll (1832-1898)

 

Pseudónimo de Charles Lutwidge Dodgson, distinguiu-se como escritor, matemático e fotógrafo. Autor de contos e poemas como Jabberwocky, obteve a consagração com Alice no País das Maravilhas e Alice do Outro Lado do Espelho. (wook.pt)

 

Alice no País das Maravilhas

 

− É provavelmente o livro de fantasias mais famoso de todos os tempos. Nas aventuras da pequena Alice, tudo é possível, tudo é maravilhoso, e na sua jornada desde que cai pela toca do coelho, a menina encontra personagens inesquecíveis e que povoam os sonhos da nossa infância, como o Coelho Branco que anda sempre atraso, o Gato de Cheshire que não pára de rir, o Chapeleiro Louco, ou a Rainha de Copas, uma monarca com muito mau feitio e especial apetência por decapitações. (wook.pt)

 

− Aquilo que a obra traz de inovador ao panorama literário é a sua preocupação em divertir as crianças e incentivar a imaginação e a criatividade. Encantando crianças e adultos, vem lembrar que todos nós podemos conservar a curiosidade e o espírito de aventura que tínhamos quando éramos crianças. (culturagenial.com)

 

Hasbro

 

É uma empresa norte-americana fabricante de brinquedos e jogos. É a terceira maior empresa Mundial neste ramo (depois da Mattel/1ª e da Lego/2ª) e desde 1990 desenvolve igualmente jogos de vídeo, dedicando-se ainda à produção televisiva e cinematográfica. (wikipedia.org)

 

Transformers

 

− O filme começa com Optimus Prime, líder heroico dos robôs Autobots, descrevendo a destruição do planeta dos Transformers, Cybertron. Este havia sido destruído pelo malvado líder Decepticon Megatron ao tentar tomar posse do "All Spark", um cubo com poder para gerar vida. Os Autobots querem encontrar o All Spark e utilizá-lo para reconstruir Cybertron e acabar com a guerra entre os Autobots e os Decepticons. Já os Decepticons querem usá-lo para destruir os Autobots e dominar o universo. (wikipedia.org)

 

− A ideia principal de Transformers é simples: Alienígenas que vem para a Terra e se disfarçam como veículos para proteger a humanidade. Pode ser simples, mas não deixa de ser bizarra! (legiaodosherois.uol.com.br)

 

(consulta e imagens: ufosightingshotspot.blogspot.com e historias-infantis.com/ transformers.hasbro.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:44

27
Jun 18

Natural ability to know about things before other people or to know things that other people do not know

(collinsdictionary.com)

 

PIA22330 A.jpg

Antes da Tempestade

Marte ‒ Cratera Gale

(local de perfuração Duluth)

CURIOSITY ROVER ‒ SOL 2058

(21 Maio 2018)

 

Como todos nós intuitivamente e por experiência direta (como qualquer tipo de ser vivo e inteligente capaz de se Movimentar fisicamente, transformando Energia e colocando-nos psiquicamente num estado de Alma Evolutivo) constatamos,

 

- Durante todo o nosso percurso presencial e físico neste Mundo Fantástico e Nunca visto (noutra parte deste nosso Conjunto Virtual por nós Idealizado e Edificado),

 

‒ Numa atitude normal de proteção e de preservação de uma Espécie, declarando-se Dominante e tendo necessidade absoluta de definir o seu Centro de Gravidade ‒

 

- E de modo a manter o equilíbrio necessário à solidificação da Estrutura e à Manutenção do seu Sistema (deixando funcionar tranquilamente a Máquina Divina, criada à imagem do Homem),

 

‒ Respeitando todos os dogmas necessários e devidos ao respeito pela Autoridade Político-Religiosa-Ideológica ‒

 

A obsessão pela Centralização Socioeconómica da nossa Sociedade tem sido um dos focos prioritários e orientadores da nossa Civilização (tal como o Comunismo Soviético nos demonstrou no século passado, aplicando-o e levando-o até ao fim/ao seu colapso),

 

‒ Comunista ou Capitalista, Crente ou Não-Crente (mais ou menos Idealista/Materialista)

 

star-wars-1.jpg

Donald Trump e a sua Space Force

Inspirada na série Star Wars

(do cineasta norte-americano George Lucas)

E destinada a defender os interesses dos EUA no Espaço

(contra qualquer ataque não sendo exclusivo a Space Aliens)

 

Essencialmente (sendo a partir daí definida, executada e oficializada),

 

- Desde os Tempos Fundadores do Geocentrismo (tendo a Terra como Centro do Universo),

 

- Passando pelo Heliocentrismo (posta em causa a Terra e o Homem como Elementos Centrais e substituindo-os por um outro Elemento Exterior mas Próximo e sobretudo Poderoso ‒ o Sol)

 

- E situando-se nos dias de hoje (Presente e perspetivando Um Futuro) numa situação incerta e caótica (transversal a todas as ideologias/comuns à presença do Homem):

 

Navegando à deriva quanto muito à bolina (como as Caravelas Portuguesas) entre a Defesa in deflectível do Sujeito (sujeito a desgaste mas insubstituível) e a Projeção (em sua substituição, para já dita irrelevante por apenas parcial) Icónica do Objeto (sujeito a desgaste mas podendo ser reciclado /substituído).

 

Com a maior potência Global a nível Económico, Financeiro e sobretudo Militar (os Estados Unidos da América) no presente liderada pelo multimilionário e Republicano Donald Trump (45º Presidente dos EUA) a prosseguir (como seria sempre previsível) sem qualquer tipo de interrogação ou recuo (mesmo que moral) no caminho pré-definido (e inevitável) de consolidação virtual do seu Poder:

 

Tendo como único objetivo a Edificação do Sonho Soviético (adaptado ao Sonho Americano) com uma única Corporação/Conglomerado a dominar/controlar (no caso da URSS representado por uma Empresa Totalitária Estatal) todas as Áreas Terrestres,

 

Mas no caso destes autoproclamados Excecionais (os EUA) com esse poder a ser exercido por uma Empresa Totalitária mas Privada (não sendo Governamental, para os Liberais sendo Democrática).

 

PIA22330 B.jpg

Durante a Tempestade

Marte ‒ Cratera Gale

(local de perfuração Duluth)

CURIOSITY ROVER ‒ SOL 2084

(17 Junho 2018)

 

E com exemplos bastantes (e variados) tanto a nível Global (hierarquicamente superior e contando) como a nível meramente local e institucional (nível intermédio e inferior),

 

‒ Com os Norte-Americanos a ameaçarem os seus Aliados com sansões/efeito Global e com o presidente destituído do SCP (não querendo deixar de ser Presidente) a desrespeitar tudo (mesmo a Lei) e todos (mesmo os sócios tendo-o eleito anteriormente) /efeito local

 

Justificando em conjunto e em conteúdo prático a conclusão (sentida por muitos mas nunca concretizada) de que para lá dos óbvios Cinco Sentidos haverá um outro Órgão:

 

Talvez relacionando o que a nossa Epiderme (o maior órgão humano) sente (em conjunto com um outro órgão presente mas nunca materializado ‒ o Terceiro Olho) com uma outra Realidade existente (interior, verificada e mesmo com o corpo aparentemente em repouso ‒ não estática ‒ integrando todo o processo),

 

Mas (por algum motivo que não a inevitabilidade) nunca sendo projetada com eficácia dado ser um produto da nossa (pelos vistos Pobre e Desnecessária) Imaginação. Um Sexto Sentido perdido e pelos vistos nunca mais replicado (por defeito ou pelo contrário por evolução modular).

 

No caso do planeta Marte e aproveitando a Grande Tempestade Atmosférica (incluindo areias e poeiras) engolindo toda a superfície do planeta,

 

‒ Tornando turva e quase opaca a sua atmosfera e não deixando penetrar minimamente os raios solares (afetando entre outros instrumentos os painéis solares geradores de energia instalados nas sondas Opportunity e Curiosity)

 

7.jpg

The dividing line between past, present, and future is an illusion.

Reality is merely an illusion, albeit a very persistent one.

(Albert Einstein)

What one man calls God, another calls the laws of physics.

(Nikola Tesla)

 

Com a Grandiosidade da mesma (sendo Global) aproximando-a de um Extremo (ao nível de um Evento), podendo em certas circunstâncias e tendo em vista determinados objetivos,

 

‒ Por deficiência de interpretação ou incidentes na transmissão ‒

 

Transportar-nos para cenários não correspondentes (como diríamos Reais) mas no entanto (e por outro lado) podendo não rejeitar a nossa doação (como alguns diriam Imaginária):

 

Tal como nos Sonhos e de acordo com o nosso Quotidiano de Miséria há muito normalizado (pelo mínimo) não sendo compatível com o mundo material em que hoje vivemos, apesar da presença sentida de algo de Espiritual (ocupando um determinado recetáculo), faltando saber se sob a forma de Código de Produto ou de algo só por vezes a ela (a dita Coisa) inerente (na execução de uma aplicação só conhecida na Terra).

 

Aí podendo ser considerada não apenas a Coisa (um simples objeto), mas um seu superior manipulando a anterior (sem Alma) e impondo-lhe com uma força interior (talvez do género eletromagnética) o dono da Coisa o Sujeito.

 

No caso do Planeta Vermelho e como consequência da Grande Tempestade com as amostras visuais oriundas da sua superfície a evidenciarem mais uma vez que a cor de Marte se relaciona com muitos e diversificados fatores, podendo ser mais castanhas ou mais vermelhas dependendo da variação de múltiplos parâmetros:

 

Mostrando-nos uma ou outra Realidade (mesmo que muito semelhante) nem que seja por simples variação de cor. Se fosse de forma ou de conteúdo, podendo como que representar (ser) uma Realidade Paralela (talvez mesmo) coincidente (em parte ou no todo) com o nosso Centro do Mundo.

 

Mas ficando por se saber, qual deles surgiu primeiro (tal como com o Ovo e com a Galinha): se o Mundo Mineral ou o Mundo Orgânico.

 

(imagens: nasa.gov ‒ filme Star Wars I ‒ chatdem.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:48

03
Out 17

Reality may be just an illusion, what we see could be just one big projection of holographic anomalies. It sounds crazy but in 1997 theoretical physicist Juan Maldacena already proposed that our Universe is not real and would be merely a hologram. If our entire existence is a program then who is running the simulations?

 

Uma boa maneira de nos abstrairmos da monotonia violenta e indiferente que nos persegue (e se entranha) no nosso dia-a-dia (quotidiano) de miséria será o de esquecermos a Realidade que nos confronta e optarmos pelo Imaginário que (pacientemente) espera por nós (já com pouca esperança, perdidos que estão muitos sonhos ‒ em extensão e em compreensão).

 

light anomaly sky hologram.jpg

 Imperfeições

(anomalia no céu)

 

Pelo que uma boa alternativa aos canais oficiais de informação (comunicação e manipulação) ‒ cujos Flash (já nem sequer necessitando de ser subliminares) nos entram e saem abruptamente pelos ouvidos (sem utilizar o processador) ‒ que só transmitem a Verdade acordada por determinado Webmaster (in accordance with fact or reality), será o da opção pelo Anormal e se tivermos (sobre) capacidades pelo Paranormal.

 

E segundo este guião de trilho não definido (não indefinido por definido por alguém) e impróprio para o poder (sem estrada nem carro chegando-se a Espaço algum) ‒ surgindo (como por implosão e no meio dos destroços e levando por vezes a interpretações incorretas) inesperadamente o Homem (novo) olhando para o Outro Lado e no meio Conspirando (acreditando à falta de melhor nas Teorias da Conspiração).

 

According to Oxford philosopher Nick Bostrum it is quite possible that an advanced civilization with enormous computing power has decided to run simulations and projecting holographic displays to create an illusion and we are all living in this illusion. If that should be the case then what about the strange light anomaly in the sky filmed from an unknown location on September 28, 2017 that looks like some kind of projection which covers a part of the sky/clouds.

 

No meio infernal (tantos os cruzamentos e controles) constituído por todas as redes de comunicação utilizando todas as infraestruturas representativas do inimaginável Mundo Digital, por vezes saindo dali uma cabeça (saltando mas também puxada por nós) dando a sua opinião e (muitas vezes perdendo a cabeça) despertando a atenção: correndo sempre o risco da marginalidade efetiva (e crescente) ou então um dos imensos casos (o Normal) de sanidade mental.

 

hunter camera angelic entity (1).jpg

 Interferências

(objeto não identificado)

 

Sendo aqui a dimensão o objeto de transporte da imagem, como prova da existência, de uma outra no Espelho, num Mundo Caleidoscópico. Falando-se da nossa existência como a projeção num determinado espaço, vindo de um molde original e reproduzido indefinidamente algo no mesmo impresso (como se fosse um código genético), de um qualquer Holograma, registado numa sequência sem fim, num dos (infinitos e divinos) periféricos de Deus.

 

Com a Humanidade vivendo num Sistema Planetário (Sistema Solar) com cerca de 4,6 biliões de anos (pretensamente iniciado no Grande Estouro) e só há pouco tempo tendo a consciência da sua própria existência (ao confrontar-se com a inevitabilidade e o mistério do momento após a morte), olhando o Mundo à sua volta, para baixo, para os lados (e para dentro) e mesmo olhando para os céus, fazendo (sem o saber por drogado) de espetador estático calado na sua cadeira e olhando a projeção sem saber ser o protagonista (a hologram is a three-dimensional photographic image).

 

(texto/itálico/inglês e imagens: ufosightingshotspot.blogspot.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:03

28
Fev 17

“O Imaginário é uma das partes constituintes de um Todo, de que também faz parte a Realidade.”

 

02ihtmurakamiimg-articleLarge-v2.jpg

 

Enquanto por cá nos entretemos a comemorar o Carnaval importado anual e sistematicamente do Brasil (nesta maciça colonização cultural tendo tido nela enorme influência as novelas brasileiras do pós-25 de Abril) – e em vez de colocarmos máscaras para fazermos o que nos der na gana e que durante todos os restantes dias do ano infelizmente não nos permitem fazer – mais uma vez nos escondemos covardemente, agora atrás de uma segunda barreira (máscara) imitando os gestos e os tiques daqueles que nos controlam e que deveríamos necessariamente questionar: ou estará tudo de tal maneira bem no Mundo que nem necessitaremos mais de opções e alternativas?

 

E até como os burros não usam palas (somos nós que lá as colocamos) é sempre bom ser como eles e ir indo ou recusando.

 

O que se poderá aplicar ao caso aqui a seguir referido dos acontecimentos eventualmente a decorrerem na Antártida, com uns a verem nas evacuações algo de estranho e até podendo sugerir a presença de outras entidades desconhecidas no terreno (aqui enterradas no gelo, podendo ser de origem alienígena e potencialmente perigosos), enquanto outros acompanhando desde o início todo o processo e apontando para tal procedimento como sendo normal (até pela manutenção das condições mínimas de proteção e de segurança para quem lá se encontra – sendo a evacuação apenas mais uma dessas estratégias) o referem como motivado pela presença de uma grande fratura progredindo perigosamente no terreno (um fenómeno natural ligado ao aquecimento global – e à participação artificial do homem). 

 

Mass Evacuation Of Antarctica Happening Just Now

All Civilians and Scientists Being Flown Out

Special Ops And Military Moving In

(25/02)

 

snapshot 1.jpg

 

I'm a civilian contractor for a defense industry company you've probably heard of.
We sell advanced hardware and electronic gear mainly to the US Army and Marines. Inhandle a lot of the logistics for moving mass quantities of this shit around.

 
I was enjoying a few brews this Saturday when I got called in for an emergency. I didn't think much of it until I got there and there were some heavy hitter top brass there I've never seen. We work closely with the military so when a bunch of Colonels show up I never met I knew some serious business was in the works. On top of that some of them looked really panicked. Can't divulge much but I can say there is an instant order to move a shit ton of some badass state of the art gear down to Antarctica. And also found out all civilians are getting evacced asap.


That is all I know. But never seen anything like this before. Thought I'd pass it along.

 

(godlikeproductions.com – Anonymous Coward – Use ID: 71009535 – USA – 25.02.2017)

 

Antarctic Researchers Forced to Evacuate

Due to Ice Shelf Melting

Larsen Ice Shelf is rapidly decaying causing sea level raise

(09.02)

 

antarctic-ice-shelves.jpg

 

Antarctic researchers were forced to evacuate an area because of massive ice shelf melting. Changes which occurred in the Larsen Ice Shelf since the 1980s. The ice continues to tear apart. A huge crack in the Larsen C ice shelf is bound to free an iceberg as big as Delaware from the continent.

 

The massive Larsen Ice Shelf is located on the northeast coast of the Antarctic Peninsula along the Weddell Sea.

 

Researcher (Carl Anton Larsen, a Norwegian explorer) analyzed parts of the ice shelf in 1893. Based on the data provided by the National Snow and Ice Data Center (NSIDC), since 1995, this massive ice shelf in the Arctic continuously melted, losing 75% of its mass.

 

A study from 2004 shows that Antarctic researchers from NSIDC have revealed that massive sheets of ice have accelerated their course toward the sea.

 

(councilchronicle.com – Adam Martin – 09-02.2017)

 

E sendo assim, encerradas todas as festividades de Carnaval e guardadas as máscaras até ao próximo ano, lá voltaremos nós à triste e irremediável monotonia de nosso quotidiano consolidado (definido como realidade), repondo a nossa imagem referida como natural e no entanto escondendo atrás dela as nossas trombas de elefante – perdido o marfim e o poder. Mas ainda antes destes 365 dias oficiais se passarem (de monotonia e certamente de miséria para a maioria dos 7 biliões de terrestres), podendo-se ainda ter a esperança de por qualquer motivo que percecionemos e nos sensibilize (se ainda tivermos os nossos órgãos dos sentidos ativos e disponíveis) sermos sobressaltados nem que seja oficiosamente e por alguns de nós pretensamente em delírio. Mas o que distinguirá o Imaginário do Real, a Loucura da Normalidade, o Bem do Mal, a Matéria da Energia? Certamente nada, fazendo tudo parte do mesmo. Sendo que o problema não estará na anormalidade (se espontânea – num elemento natural) mas no que dirá o Anormal (se condicionado – um elemento artificial).

 

(imagens: matthewpink.co.uk – UFOmania/youtube.com – councilchronicle.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:07

25
Ago 16

No seu 1433º dia de permanência em Marte o veículo motorizado da sonda Curiosidade (circulando sobre a superfície deste planeta) descobriu a silhueta de um marciano movimentando-se numa das suas regiões áridas e desérticas. E até com um objeto voador (ponto preto ao cimo) bem visível na imagem.

 

1433MR0070800040702654E01_DXXX.jpg

Insuspeita silhueta marciana vagueando entre duas referências bem distintas

(SOL 1433)

 

Enquanto na Terra – e particularmente na Europa – as nossas Elites parecem cada vez mais psicóticas e delirantes – com os formandos alemães cada vez mais obedientes e servis, relativamente às diretivas dos seus formadores e orientadores norte-americanos – no Espaço exterior que nos rodeia e apesar de todas as Restrições mentais que nos são sugeridas – para não dizer impostas algo de mais agressivo e suspeito – ainda podemos pensar e dar azo à nossa Imaginação: sem que uma arma (diferença entre a Vida e a Morte) ou uma interpretação (dirigida e deliberada) nos tire da Realidade.

 

E se a Realidade que nos querem impor (aqui na Terra) não passa de um mero pretexto para simplesmente atingir um fim – utilizando para o efeito um cenário distorcido, um guião inadequado e personagens condicionadas e replicadas – temos mesmo que concluir que não vivendo num Mundo Real e muito menos Imaginário (um e outro são complementares e indivisíveis) o que resta nada nos diz nem requer a nossa presença: talvez a de uma Máquina na execução da sua função e projetando-se na tela mas como Realidade Virtual. Construindo qualidade e desprezando quantidade (num Mundo onde uma minoria brutal de Iluminados se imporia em nome da sobrevivência da espécie – como assim e até hoje aceitamos todas as explicações – exterminando uns e criando arquivos de outros) e desse modo perpetuando os melhores.

 

Vislumbremos então a Ilusão, encaremos o Imaginário, libertemo-nos dos limites da Terra e deixemo-nos levar pelo olhar: será a partir do conjunto de perceções e sensações por nós recebidas e interiorizadas que construiremos a nossa realidade, a dos outros e o da totalidade – uma realidade imaginada pelos nossos órgãos dos sentidos, limitada pelos parâmetros a que os mesmos se sujeitam e que no entanto, apesar de todos os possíveis erros aparentemente cometidos limitando a nossa visão do Universo, acabando por ser a nossa Realidade nela expondo o Futuro e a sobrevivência da espécie (se ainda queremos falar do Tempo – a maior arma de quem nos controla, dando dimensão a algo por nós criado).

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:46

01
Jun 16

[Projetor/Projetado e Projetado/Projetor partilhando um mesmo Cenário]

 

“Se acreditamos em DEUS é mais que logico que acreditamos no HOMEM – com este último a ser o único e verdadeiro CRIADOR. E é apenas o medo – ao longo de milhares de gerações persistentemente em nós inculcado – que mesmo à nossa frente e como que se usássemos umas palas ainda nos impede de ver, de sentir e ter prazer (as tais palas categorizadas/aplicadas como de segurança e de proteção).”

 

NASA-caught-hiding-something-at-North-Pole.jpg

Pretensa imagem fornecida pela NASA e posteriormente apagada dos arquivos

(com uma depressão bem visível no Polo Norte terrestre)

 

Enquanto na Terra nada se passa de extraordinário o mundo lá vai rodando muito tranquilamente em torno do seu eixo imaginário: intersectando os seus polos mas sendo na realidade coordenado pelos Estados Unidos da América: os tais que foram à Lua (alimentando o nosso imaginário) para nunca mais lá voltarem (impondo-nos uma realidade com o fim do Programa Apollo).

 

Como se houvesse outro mundo mas que não fosse para nós – e deixando-nos em mãos de potenciais especuladores: desde os aventureiros revivendo Jules Verne (com a sua Viagem ao Centro da Terra) até aos conspiradores com as extintas missões Apollo (não se tendo regressado à Lua por imposição alienígena). No entanto colocando questões (prementes por objetivas e factuais) como os dos grandes buracos existentes nos polos.

 

water-solar-system-galaxy.jpg

Tal e qual como numa ilustração das previsões de Nostradamus

(com os cientistas da NASA a afirmarem a descoberta de vida alienígena até o ano de 2025)

 

Na realidade com o nosso mundo interior em permanente convulsão e com o mundo exterior (mais virtual que real) ainda distante de nós: na Terra com a morte à porta sem sequer a querermos ver (doenças/guerras), lá fora com a vida à espera sem que saibamos que existe (quantas vezes olhamos para o Céu?). Optando por não usar os órgãos que nos proporcionam os sentidos e acabando por distorcer a nossa perceção do mundo.

 

Colocando obviamente os Humanos entre duas alternativas possíveis (e inconciliáveis por incompatíveis – sendo uma sedentária/estática e a outra nómada/dinâmica): ou nos dirigimos para nós próprios e conseguimos interiorizar este mundo limitado e fisicamente regressivo (sujeitando-nos para sempre às suas regras localmente impostas) ou partimos como novos conquistadores atravessando o Espaço à procura de novos mundos e de Outras Terras.

 

775.jpg

Com 7 biliões vivendo sobre a superfície da Terra a balancearem-se entre deixarem-se morrer ou partirem à aventura

 (num Mundo Original a todos prometido e entregue para seu pleno usufruto e prazer, mas por interesse de alguns nunca cumprido)

 

Esperando no entanto que algo de inesperado e maravilhoso aconteça (um Evento talvez Divino) de modo a podermos impor (ao Tempo) a única verdade aceitável – e há muito declarada por Antoine Lavoisier: “Na Natureza nada se perde nada se cria tudo se transforma”. Descartando-nos do nascimento e da morte (limitativos e opressores como os ponteiros de um relógio, medindo algo de abstrato), aceitando a nossa evolução (já que tudo se move, matéria e energia incluídas) e como objeto ou sujeito, cumprindo a próxima transformação (e porque não para um outro nível psíquico ou não teremos nós Alma?).

 

Para já sem mais notícias e nada de novo no horizonte. Dividindo o nosso Mundo (consciente, subconsciente e inconsciente) em três subconjuntos distintos, mas completamente integrados, diluídos e para a esmagadora maioria dos aplicados, totalmente impercetível: associados ao nosso quotidiano de vida presente (à superfície da Terra), a outros níveis de existência (vida aérea/superficial/subterrânea para nós desconhecida/esquecida e passada/presente) e mesmo a outros planos exteriores aos do Nosso Mundo (talvez deliberadamente) Fechado – e cronologicamente (estrategicamente) colocado no Futuro. Como um Osso inalcançável (Miragem) colocado à frente de um cão esfomeado (de modo ao mesmo sem o entender persistir no caminho da falsa Esperança).

 

2afc54740bec.jpg

Um Mundo onde o ser Humano questiona a sua própria existência

Tantos são os factos contraditórios com que se depara no seu monótono quotidiano (com as suas consequências funestas pondo em causa a sua sobrevivência) – levando-nos até a um mundo de simples projeções holográficas, controlando um vasto rebanho

 

E se algum ser vivo e inteligente tivesse um dia qualquer no decurso de uma das suas incursões no interior do Espaço, por casualidade ou talvez não, atingido o nosso Sistema (Solar) e vislumbrado por instinto ou curiosidade o nosso planeta (Terra), já pensaram no que o mesmo pensaria (e certamente refletindo mais profundamente do que nós por ser um observador exterior) ao deparar-se com o que se passava no seu interior (meio ambiente) e sobretudo entre a espécie indígena e dominante (civilização)? Certamente que ficaria perturbado fosse apenas um turista (1ª visita) ou anterior residente (visitante habitual): sentindo-se desde logo de outro nível (superior), absolutamente desprezando o que via e sentindo-se tentado a ignorar. Apesar de mesmo entre nós alguns gostarem de domesticar, descarregando curiosamente nos outros (racionais e irracionais) a nossa selvajaria doméstica. O que se pensarem bem nos poderá diferenciar, colocando-nos no lugar de presas de predadores privilegiados.

 

Uma espécie que parece ter abandonado o seu principal princípio vital importantíssimo para a sua sobrevivência – o desenvolvimento do conhecimento e a nossa integração progressiva na sua transformação e aplicação (tendo todo o Homem como usufrutuário coletivo) – substituindo-o pelo princípio do objeto e do lucro (mais-valia dele extraída) e da recompensa imediata (apesar de temporária e como num toxicodependente) – que nos içará aos Céus até ao colapso final. Destruindo o seu Lar (a Terra) e sem uma única alternativa (conhecida no Espaço). Cumprindo mais uma profecia credível (face aos indícios que em torno de nós já se vêm e amontoam) proferida pelo conceituado físico Stephen Hawking, elegendo os três maiores perigos para a sobrevivência do Homem e da sua Civilização: o desenvolvimento incontrolado da Inteligência Artificial, a constante Agressão observada entre Humanos e a grande probabilidade da existência de vida extraterrestre (perigosa por ser certamente imensamente superior à nossa).

 

(imagens: Secure Team – NASA – front-lines.com – sadistic.pl)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:04

19
Fev 16

“Ao lado do Sol um outro objeto – original ou duplicado?”

 

Na sua Saga sem fim na busca da sua Verdade (talvez estando escondida no meio da ordem e do caos que o Universo nos oferece) o Homem mantem a esperança de que um dia encontrará algo de diferente que finalmente lhe abrirá a mente e o esclarecerá sobre tudo. Uma espécie de Deus talvez sobrenatural (manifestando-se pessoalmente ou através de um objeto evidentemente fenomenal). E como acreditar não custa nada (pior é viver no Inferno) todos os dias os nossos órgãos dos sentidos (os tais que infelizmente nos induzem sistematicamente em erro mas que levaram o Homem ao ser extraordinário que é hoje – estranho não é?) nos apresentam novos factos que obviamente queremos compreender: como é o caso de mais este registo apresentado pelo site UFO Sightings Hotspots, onde um objeto de origem desconhecida é temporariamente observado nas imagens da SOHO muito próximo do Sol.

 

20160214_0142_c3_512.jpg

SOHO – LASCO C3
14.02.2016 – 01:42
Ampliação

 

Um registo que facilmente e de uma forma responsável e científica será certamente esclarecido o mais rapidamente possível pelas entidades competentes, com uma simples não resposta ou seja sem um único comentário (uma manifestação de superioridade dos eruditos face à persistente ignorância dos leigos). Para estes eruditos e seja qual for a sensação que esta máquina biológica percecione através dos seus mecanismos vitais de sobrevivência (claramente os nossos órgãos dos sentidos, aqueles que nos colocam e equilibram no meio ambiente onde vivemos) tendo sempre um problema de erro (induzido) pelo uso desta máquina limitativa (por interligada a outras dependendo delas – como se não fosse assim que tudo se transformasse e evolui-se). Como se as deles fossem diferentes (por serem suas criações mais perfeitas) e não meros agentes intermédios (objetos criados pelo Homem) – máquinas unicamente utilizadas para confirmar ou não as nossas perceções e não para nos impor outras realidades com o pretexto de que não as compreendemos: o que vemos (Homem) passa a ilusão e o que é visto (Máquina) é a realidade.

 

Só falta dar um tiro na cabeça e acabar com o problema.

 

(imagem: SOHO)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:23

07
Nov 15

Porque não queremos concluir que o nosso espaço de vida é uma simples réplica linear de uma outra vida, movimentando-se por sua vez no mesmo espaço?

 

Apresentando aleatoriamente um ou mais parâmetros distintos, sequencialmente originados pelo estado evolucionário de toda a transformação.

 

linguagem-de-programação.jpg

Qualquer um pode projetar a sua Realidade e torna-la acessível

 

Nesse sentido a História repete-se (no Espaço) da mesma forma que pela sua cronologia invariavelmente o nega (com o Tempo).

 

Duas verdades que se anulam e completam formando o Conjunto, criando mundos paralelos e confirmando o Infinito.

 

O Universo existe porque a Vida o alimenta.

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:14

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO