Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Out 19

[Democratas, Candidatos, Sondagens]

 

Com as Eleições Presidenciais dos EUA cada vez mais próximas − 3 de Novembro de 2020 – assim como a Convenção Nacional Democrata − 13/16 de Junho de 2020 – são de momento 15 (de um total inicial de 19) os candidatos à nomeação DEM − sabendo-se antecipadamente que DONALD TRUMP será o representante Republicano (para um 2º mandato) às Presidenciais de 2020.

 

190826-joe-biden-elizabeth-warren-bernie-sanders-s

Joe Biden, Elisabeth Warren e Bernie Sanders

O Trio de onde sairá muito provavelmente o candidato Presidencial Democrata

(salvo se, entretanto, não sair “um coelho-da-cartola” − DEM)

 

E do Pentadecágono Democrata (com os seus 15 lados/vértices/candidatos, tentando dar forma e conteúdo às suas ideias) apenas com três candidatos à nomeação DEM (para as Presidenciais 2020) a terem no presente hipóteses de o conseguirem – JOE BIDEN, ELISABETH WARREN e BERNIE SANDERS (nas sondagens, que lhes proporcionam a entrada nos debates, com todos nos dois dígitos, variando entre os 15%/30%) – não se augurando grandes perspetivas para os restantes candidatos.

 

Ordem

Candidato

%

Ordem

Candidato

%

Ordem

Candidato

%

Joe

Biden

29,2

Beto

O’Rourke

2,6

11º

Tulsi

Gabbard

1,2

Elisabeth

Warren

23,4

Andrew

Yang

2,2

12º

Michael

Bennet

1,0

Bernie Sanders

15,2

Amy

Klobuchar

2,0

13º

Julian

Castro

0,8

Peter Buttigieg

5,8

Cory

Booker

1,6

14º

-

-

Kamala Harris

5,4

10º

Tom

Steyer

1,6

15º

-

-

(Real Clear Politics − RCP Average − 16.10.2019 − Lista de 13 candidatos)

 

Nos debates televisivos

− Via CNN –

Entrando os 12 primeiros candidatos expressos nas sondagens

 

Entre os restantes (todos com menos de 6%, uma 2ªDivisão) liderando os candidatos Peter Buttigieg e Kamala Harris, mas tendo-se ainda de destacar um outro candidato (mulher) tornado centro das atenções pelo seu aparente desenquadramento politico/ideológico − Democrata, mas não sendo pró-HILLARY – sabendo que quem a ataca (ou aos CLINTON), tem resposta imediata e (tal como dizia o PS) “Leva”: tratando-se de TULSI GABBARD (com pouco mais de 1%, oriunda duma 3ª Divisão) pelos vistos incomodando HILLARY.

 

primaries_DEM_JULY.14.jpg

EUA

A um ano das Eleições de 2020 e ainda com Donald Trump Presidente

(realizando-se a 03.10.2020 e talvez elegendo − 2º mandato − o mesmo inquilino)

 

No contexto atual da política interna dos EUA e com os Democratas desde o início de 2017 a “tentarem deitar fogo” ao seu atual Presidente (e até, “a tudo que mexe à sua volta”, por método de esmagamento) − o seu “TRAUMA”, sendo-o por não o ter conseguido, mesmo com toda a gasolina despejada (em tudo intencionalmente) pela esmagadora maioria dos MEDIA (sobre a fogueira) − e agora que já se vislumbra cada vez mais perto (e sendo como tal “tudo muito mais decisivo”) o tiro de partida das Presidenciais 2020, com “a atual Líder dos CLINTON e simultaneamente Líder Sombra dos Democratas” (ou “Dono”) numa de defender os “seus candidatos” à nomeação DEM (e não podendo pelo menos para já ser ela), não se coibindo (não se sabendo refrear, devido à raiva incontida, reflexo das suas derrotas sucessivas) de denegrir e tentar destruir uma colega sua de partido (Democrata), na Câmara de Representantes desde 2013 e militar condecorada das Forças Armadas dos EUA: este ano declarando-se candidata à nomeação DEM às Presidenciais 2020 (depois de há 4 anos, ter apoiado Bernie Sanders) e sendo inesperadamente (ou não) atacada (se não fosse por mais nada, definindo o atacante) por Hillary Clinton (como se vê a seguir – só com 3 preciosidades, entre outros exemplos e explicações tenebrosas − com Hillary referindo-se a Gabbard) ligando-a − e como não poderia deixar de ser (principal sintoma da sua Doença Obsessiva) − aos RUSSOS (na sua mente, com colisão=acidente=morte, do adversário):

 

44d563d1-1d44-491f-b752-09a1477cb192-Democratic_De

Tulsi Gabbard

Integrando o US Army, Representante Democrata e atacada por Hillary Clinton

(para esta, mais um instrumento ao serviço dos russos, no fundo uma “traidora”)

 

O Veneno lançado por Hillary sobre a sua colega de partido Gabbard

 

"They are also going to do third party again. I'm not making any predictions, but I think they’ve got their eye on somebody who is currently in the Democratic primary and are grooming her to be the third-party candidate.”

 

"She is a favorite of the Russians. They have a bunch of sites and bots and other ways of supporting her so far. That's assuming Jill Stein will give it up, which she might not because she is also a Russian asset.”

 

"They know they can't win without a third-party candidate, and so I do not know who it's going to be, but I can guarantee you they will have a vigorous third-party challenge in the key states that they most need it."

 

(imagens: nbcnews.com – Javier Zarracina/Getty Images/vox.com − usatoday.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:53

16
Out 19

[Fighting TRUMP, backed up by FOX (and by no Other Media).]

 

E aproveitando para apresentar

As Duas Faces da Mesma Moeda”.

 

“There's a new frontrunner in town:

Elizabeth Warren.

Just ask her Democratic rivals”

(Susan Page/16.10/USA TODAY/usatoday.com)

 

499e68ab-dcd0-4124-97ca-f9a8c4694fbe-GTY_118132517

Uma das Faces do Dólar

Sen. Elizabeth Warren (D-Mass.), speaks to Pete Buttigieg the mayor of South Bend (Ind.) during Democratic presidential primary debate at Otterbein University

 

A um ano das Presidenciais Norte-Americanas (3 de Novembro de 2020) e com as Primárias Democráticas já em curso – integrando cerca de 20 candidatos, à nomeação como candidato a Presidente, pelo Partido Democrata – perfilhando-se desde já três fortes candidatos desde logo confirmados pelas sondagens: nas últimas sondagens realizadas (Quinnipiac e Politico/Morning Consult de 14.10) com BIDEN andando entre os 27%/32%, WARREN entre 21%/30% e SANDERS entre 11%/19%.

 

Oriunda de uma fase onde BIDEN dominava claramente as sondagens para a nomeação como candidato Democrata às Presidenciais, estando-se agora numa nova fase iniciada com os debates entre todos os candidatos Democratas e simultaneamente com a mesma (Campanha das Primárias) sendo fortemente influenciada pela estratégia de IMPEACHEMENT assumida desde Janeiro de 2017 (data da tomada de posse de TRUMP) contra o PRESIDENTE eleito democraticamente em 2016.

 

Numa estratégia obrigatória de seguir por todos os candidatos (se por acaso quiserem ter alguma hipótese de vencer, sabendo-o antecipadamente só deixando-se levar pela Onda), tendo vindo a extremar posições dentro do próprio partido Democrata (entre outros aspetos devido à forma agressiva de comunicação, entre os novos extremos − DEM e REP − criados) e começando a refletir-se nitidamente nesta campanha (favorecendo os extremos e eliminando todos os possíveis suspeitos).

 

Por diversos fatores distintos mas confluentes nos resultados obtidos nas diversas sondagens − entretanto tendo sido realizadas e na esmagadora maioria dos casos com BIDEN bem à frente − com BIDEN (entre outros casos por via da Ucrânia) e SANDERS (até por já derrotado e não pertencer ao Clã CLINTON) sendo os claramente prejudicados (com o decurso e tema central da Campanha – TRUMP – e esquecendo tudo o resto – os CIDADÃOS) face à nova estrela em ascensão a candidata Democrata WARREN.

 

“Trump is on track to win reelection.”

(06.10.2019/washingtonpost.com)

 

“Election 2020:

Trump Will Have An Easy Win, Moody's Analytics Claims.”

(15/10/2019/ibtimes.com)

 

t_1510096448898_name_Botsford161108TrumpNY82691478

A Outra Face do Dólar

Early on the morning of Nov. 9, 2016,

President-elect Donald Trump addressed supporters in New York

 

E se em sondagens de 15 de Outubro BIDEN ainda liderava com grande avanço (34%/9” sobre WARREN) na Carolina do Sul (por exemplo), já no estado do MAINE (outro exemplo, aqui com 31%/19% para WARREN) e continuando a aproveitar o Momento, a nova candidata democrata – e em ascensão na publicidade, como nas sondagens − se revelava como a grande adversária de BIDEN e forte candidata a concorrer (em 2020) para o cargo de Presidente dos EUA. Tal como se prognosticava desde há uns tempos atrás, com SANDERS a ser (mais uma vez) ultrapassado (tendo já sido atropelado antes, por HILLARY), de seguida terraplanando-se BIDEN para final e extraordinariamente surgir vindo detrás do pano, caminhando majestosamente para o palco (o Estrelato) a Nova Estrela Brilhante e em Ascensão: para já sendo WARREN, podendo ainda ser outra (mais nova) e com a Hillary fosse o caso (para já) a falar e (como que) a oferecer-se. No presente e nos EUA tudo sendo possível.

 

Sendo certo que seja ele quem for (homem ou mulher), REP ou DEM o escolhido (para Presidente dos EUA) − talvez num embate nunca esperado por ser uma reedição do de 2016 opondo TRUMP a HILLARY − no dia 3 de Novembro de 2020 tudo ficará na mesma (e seguindo a tradição) talvez mesmo ainda pior: nas mãos de um TRUMPISTA ou da sua imagem refletida no espelho, ou seja um ANTITRUMPISTA (já que o Mundo para eles, ou é Preto ou é Branco).

 

The stage was crowded with a dozen Democrats, the biggest debate to date, sponsored by CNN and The New York Times. Warren scored an overwhelming win by one measure: Who got the most time to speak, in large part because the moderators repeatedly gave her time to respond to attacks. In the end, she spoke for close to 23 minutes, far longer than Biden, a distant second at about 16-1/2. Which seems only fair. After all, she is, apparently, the new frontrunner.” (Susan Page/16.10/USA TODAY/usatoday.com)

 

(imagens/legendas: Win McNamee/Getty Images e Susan Page/usatoday.com – Jabin Botsford/The Washington Post/washingtonpost.com e Doug Sosnik/washingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:25

03
Out 19

[Armadilha como sinónimo de Trampa]

 

Assistindo-se de momento a uma violenta LUTA de MOSCAS

(cada vez mais numerosas)

pelo mesmo MONTE de MERDA

(basicamente um símbolo do poder, talvez Gourmet)

com muitos constantemente a rondá-lo

mas com DONALD (que não o Pato) na liderança.”

 

bitter-dem-clingers-after-trump-trouncing-cartoon.

(cartoon do site usbacklash.org, declarando-se

Stand Up Against Government & Media Corruption”)

 

Como não há 2 sem 3, 33, 333, 3.333 e por aí fora

 

− Ou seja repetindo-se (não interessando o seu valor lógico) aprendendo-se

 

E aproveitando a oportunidade

(“tudo o que vier à rede é peixe” mesmo que num procedimento repetitivo e minimalista, como eles acham que é o nosso cérebro)

 

Do lançamento de mais um livro (por acaso de repórteres e assalariados do NYT) tendo como protagonista o sempre presente e sempre em pé (há mais de dois anos e meio) DONALD TRUMP,

 

Eis que o NEW YORK TIMES na sua “Saga Demolidora” e sem fim à vista tendo como objetivo fazer desaparecer do seu horizonte visual (e de uma forma definitiva) o Presidente eleito dos EUA (o desejo de toda a liderança do “velho” partido Democrata)

 

– Para o melhor e para o pior ainda Vivo e bem Ativo

 

Ajudando a promover o livro (denegrindo Trump) e os seus autores (fazendo o papel não de “Whistleblowers”, mas de “Leakers”) e simultaneamente aproveitando-se de alguns dos seus parágrafos (mais atuais, mais impactantes, mesmo baseando-se “no que alguém disse, a partir do que outro tinha dito”)

 

Trump-Locker-Room-Cartoon-58b8fdb25f9b58af5cc8205d

(cartoon de Daniel Kurtzman/Cagle Cartoons/liveabout.com,

mostrando-nos Trump no seu balneário a bater no Tio Sam, com as armas à sua mão)

 

− Ou não fosse Trump o tema –

 

E para se manter na corrida da campanha Anti-Trump (talvez na liderança)

 

E mesmo que podendo correr o risco de recorrer (de novo) a FAKE NEWS –

 

Colocando-se frontalmente contra os Trumpistas e não resistindo (à tentação), lançando “Mais Uma Bomba (Bombástica) Sobre Trump(sabendo eles como sabem, qual a reflexão de mais um possível escândalo, no aumento das tiragens/visualizações dos jornais/média):

 

Envolvendo entre outros crocodilos na sua nova função de guarda-fronteiriço (eventualmente nomeados por Trump),

 

Comendo logo ali os “ILLEGAL ALIENS

(só o prenúncio da frase dando logo multa por “racismo” de 250$ em Nova Iorque)

 

E desse modo resolvendo logo ali o problema.

 

99 Interesting Quotes That Will Change How You See

(Noam Chomsky, cientista, filósofo e ativista político norte-americano de esquerda,

em imagem retirada do site thinkinghumanity.com)

 

 

Segundo o “disse-que-disse” dos Anti-Trumpistas, um “disse-que-disse” atribuído a Trump, como se o Mundo se importasse, como se o Mundo só fosse isso!

 

Um país com 2 partidos (únicos com acesso sem qualquer tipo de restrições ao poder) e 1 única ideologia, tal como as duas faces da mesma moeda (neste caso o dólar) e tal como alguém com Dupla Personalidade (sabendo-o e ignorando-o, como fazem os doentes).

 

E com o Mundo a não ser só, Pró-Trump ou Contra-Trump, a não estar só, Contra ou a Favor (como o programa semanal do Novo Regime Português, devendo-se chamar não Prós e Contras, mas Prós e a Favor/ou favores)

 

− A não ser só a P/B –

 

Mas a desejar unicamente que pensem em Todos Nós, na Fauna & na Flora, nos nossos Antepassados, nos nossos Filhos e na Terra.

 

“Como um Arco-Íris, só isso!”

 

(imagens: usbacklash.org − liveabout.com − thinkinghumanity.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:34

23
Abr 19

[Mesmo cortando-os, sempre em crescimento.]

 

“If the story is that Republicans chose Trump as their candidate because they were sure that he would enact "the Republican agenda" they didn't get a very good deal: all Trump has managed is the bare minimum that any Republican would have done, putting far-right ideologues on the Supreme Court and handing gigantic tax-breaks to the super-rich.” (Cory Doctorow)

 

91f8SCUsvL.jpg

Antes das presidenciais de 2016 nos EUA

Com a maioria dos votantes REP a serem Trumpistas

E depois da eleição de Donald Trump como 45º Presidente

Com a restante maioria dos REP a converter-se

(ideia de Doctorow)

 

Depois de ler o ensaio de John Quiggin publicado no passado dia 21 no Crooked Timber (crookedtimber.org) tendo como tema o TRUMPISMO – “Transactional Trumpism” – uma conclusão imediata daí retirada por Cory Doctorow (jornalista/editor canadiano coeditor de Boing Boing) envolvendo diretamente o partido Republicano (o do Elefante) e a forma como Donald Trump (o 45º Presidente dos EUA) foi o candidato escolhido nas Primárias (e engolido pelos REP), sendo eleito Presidente (2016/20), não cumprindo as suas promessas (eleitorais) aí expressas (como será o caso do Muro, do Regresso dos Soldados e de Obamacare) e mesmo assim posteriormente (e apesar de toda a histeria dos Média esmagadoramente Democrata) reforçando pouco-a-puco a sua liderança − naturalmente que entre os Republicanos (depois de o engolirem, não tendo outro remédio senão digeri-lo, esperando uma boa digestão – e só depois vindo a expulsão).

 

“The truth, I think, is much simpler: most Republican voters were Trumpists before Trump, and most of the rest have converted since 2016.” (Cory Doctorow)

 

(imagem: boingboing.net/amazon.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:44

27
Mar 19

Enquanto a Administração Norte-Americana liderada atualmente pelo Republicano e Milionário Donald Trump

 

“Um Típico Homem de Negócios de Sucesso Made in USA”

 

0010aa90-800.jpg

Robert Mueller e Donald Trump

Com o conselheiro especial do Departamento de Justiça dos EUA encarregue do caso da suposta colisão Trump/Rússia, a não conseguir identificar o atual presidente como sendo o Putin’s Puppet

 

Se inclina cada vez mais para o reforço da sua parceria com o poderoso Complexo Industrial-Militar

 

− O contraponto ao poder da sociedade civil norte-americana, na prática dirigindo a política externa do país e como consequência orientando a sua política interna e adaptando-a à sua estrutura e às suas necessidades

 

O Cenário pré-montado especificamente para este Presidente (pelos Democratas desde a pré-campanha para as primárias e levado a cabo sem rodeios e sem ética pelos Média) desde que se começou a considerar a possibilidade (mesmo que mínima) de o mesmo poder efetivamente entrar na corrida presidencial de 2016 e até (sabe-se lá) poder surpreendentemente vencê-la,

 

Dirigindo-se exclusivamente a uma pessoa, atacando-o sem descanso e sem regras e tentando-o destruir e obliterar (não o tendo conseguido assassinar)

 

– Mas por outro lado (e surpreendentemente) colocando de lado (na prateleira) o seu precioso e dedicado eleitorado esquecendo as suas necessidades prementes (de um coletivo) e fazendo incidir todos os seus holofotes sobre o homem (um único indivíduo) personificando a “justificação da estrondosa derrota eleitoral de Novembro de 2016”,

 

Vem mais uma vez ser confirmada pelos Democratas (e por todos os derrotados de 2016) a continuação da estratégia de perseguição feroz a Donald Trump (já lá vai mais de meio-mandato presidencial) mesmo depois de divulgada a conclusão do relatório Muller − como se nos EUA não houvesse (interna ou externamente) nada de mais importante a tratar para assim se poder afirmar (e tornar) − como o diriam todos os acólitos de Donald Trump (com este último a liderá-los) – MAKE AMERICA GREAT AGAIN:

 

“Dem says Trump not cleared by Mueller report”

(actionnewsnow.com)

 

Encostando ainda mais o Presidente (tentando-o isolar ainda mais da sociedade civil) aos Militares e à sua máquina (de confronto e de guerra) – e conscientemente e de uma forma deliberada (REP e DEM confundem-se em luta no mesmo saco de gatos) ao denominado DEEP STATE − reforçando o poder destes (e do Complexo Industrial-Militar) e reabrindo-lhes novas portas: vendo-se do lado de lá de uma delas (tantas as portas que se abrem) energia, petróleo e Irão.

 

Estratégia Democrata assente na manipulação dos média (iniciada no período “Hillary Clinton a Presidente”)

 

Promovendo uma histeria coletiva e irracional (recordando-nos o pior período do Macartismo) e facilitando a promoção das (ao contrário do que muitos pensam já antigas) Fake News (com patente DEM/REP)

 

RTX6PTBA_idkntv.jpg

Chelsea Manning

Um dos mais conhecidos wisthleblower não só por ser um informador/denunciante como por ser um militar transexual do exército dos EUA, agora preso e confinado à solitária por se recusar a ser bufo (de outros denunciantes/grupos)

 

Unicamente com um destinatário (dessa intervenção) e ignorando completamente (mais tarde podendo-lhe sair bem caro, por exemplo nas presidenciais de 2020) a sua tão diversificada, imprevisível (e como tal volátil) base de suporte e de apoio: parecendo não querer recuar nos objetivos das suas anteriores iniciativas (tendo o Putin’s Puppet como alvo) − mesmo sendo colocada perante as conclusões do relatório de Robert Mueller (sobre a colisão Trump/Rússia) ilibando Trump – e desse modo e mais uma vez (Ato deliberado? Qual o motivo de fundo?) recolocando “juntos e conjugando esforços” − do Outro Lado do Muro − não só o Presidente (o Civil tornado maior amigo − aí sim um Boneco − dos Militares), como quem ainda garante à América o estatuto de maior potência Global, os Militares.

 

Daí a prossecução da cobiça (dos militares) centrada obviamente no IRÃO (igual a petróleo e energia)/ assim como nas redondezas (seja por exemplo o Iraque) e sobretudo para o bem de ambos – e sua proteção (civis, militares e Estado Profundo) − o retorno aos WHISTLEBLOWERS, a (Chelsea) Manning, passando por outros e seguindo para (Julian) Assange. Um tipo de comportamento em nome da Liberdade e da Solidariedade (compromisso de honra) devendo ser considerado imoral/inaceitável, mas infelizmente e dado o clima esquizofrénico em que se vive atualmente (nos EUA e no Mundo) acabando por contaminar (e com isso destruir) a já tão violada sociedade civil norte-americana: como é exemplo flagrante o caso do norte-americano Martin Gottesfeld condenado inicialmente a 25 anos de prisão (agora 10), acusado de ter acedido ilegalmente aos ficheiros (privados) de um hospital de modo a denunciar (não existindo outro modo) o que lá se passava e salvando com a sua ação (o seu único objetivo) uma criança. Criança salva, salvador preso e lá se safando (mais uma vez, só parcialmente penalizado) o Hospital. E assim juntando a Assange e a Manning o reforço civil Martin (de momento na solitária, e à falta de outro apoio, recorrendo a ajuda exterior, entre outros a RT), ficando-se com uma ideia de parte da decoração do Leque.

 

rendition-plane.jpeg

Avião norte-americano

Estacionado no aeroporto de Londres, aparentemente aguardando pela chegada de Julian Assange, oriundo da embaixada do Equador

(talvez com guarda-de-honra por parte da polícia)

 

Mas juntando aqui e agora Chelsea Manning e Julian Assange e a sua interligação/contacto com sinais (avisos/alertas) pré-existentes, com um deles/Manning na solitária (no presente) e com o outro/Assange com um avião (há dias em Londres) à sua espera” – assim e vendo bem (e sem muita explicação conhecendo-se o promotor da ação) com um já nos EUA e o outro a caminho.

 

E inteirando-nos da situação real, atual e local dos dois informadores/denunciantes Manning/Assange − tendo à perna e como um verdadeiro predador o longo braço (estendendo-se a todos os continentes) da Justiça norte-americana – com Chelsea Manning (além de detida) a ser confinada à solitária (pelo menos duas semanas) por se recusar a fazer de denunciante (bufo) no processo Wikileaks e indiretamente prejudicando o evoluir de outros processos semelhantes (por vezes prioritários para os EUA) como o será o do fundador do Wikileaks o australiano Julian Assange. Segundo notícias recentes e aproveitando o caos instalado (“a ocasião faz o ladrão”) entre os políticos do Reino Unido (provocado pelo Brexit) falando-se do aumento da presença da polícia (em redor da embaixada do Equador), do abandono do apoio da embaixada do Equador a Assange (deixando de lhe dar asilo/vêm aí eleições no Equador) e finalmente da presença (misteriosa) de um avião norte-americano em Londres pretensamente para levar o whistleblower australiano: voluntariando-se ou à força (pelos sinais segundo muitos) já com lugar reservado (Londres/Virgínia) e esperando-o a prisão (mesmo contra a decisão da ONU).

 

(imagens: rte.ie – Suzanne Cordeiro/Reuters/thedailybeast.com − consortiumnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:53

05
Nov 18

If You’re Sure You Know What’s Going to Happen on Tuesday,

You’re Wrong.

The rise of Trumpism has changed the shape of the electorate.

We are working our way toward a new political dispensation.

(Christopher Buskirk/nytimes.com/04.11.2018)

 

merlin_145897416_ee34a75f-ae4f-449f-98fd-428689fa4

Supporters of President Trump cheer as he arrives on stage

(during a MAGA campaign rally in Charlotte, N.C. last week)

 

A menos de 24 horas da realização das Eleições Intermédias Norte-Americanas de 2018 (a meio do mandato de Donald Trump como 45º Presidente dos EUA) – US MIDTERM ELECTIONS elegendo parte do Senado (35 dos 100 senadores), a totalidade da Câmara dos Representantes (435 em 435 deputados) e os Governadores de cada estado (50 em 50) – as últimas sondagens realizadas mantêm as tendências até aqui observadas: vitória no SENADO para os REPUBLICANOS, vitória na CÂMARA dos REPRESENTANTES dos DEMOCRATAS e maioria de GOVERNADORES sendo REPUBLICANOS.

 

8561538trump_2718891a.jpg

2018 US Midterm Elections

(episódio da 2ª Temporada da série CLINTON VS. TRUMP)

 

No entanto e face ao que se passou no último ato eleitoral de 6 de Novembro de 2016, entre outras consequências tendo como resultado surpreendente a eleição de DONALD TRUMP e a inacreditável derrota de HILLARY CLINTON – com DT apesar do menor número de votos expressos a conseguir a maioria no Colégio Eleitoral sobre HC – com todas estas sondagens a poderem mostrar-se inconclusivas e a poderem originar resultados contrários (aos sugeridos nas consultas): dada a divisão dos EUA ao meio e a grande aproximação – entre REP e DEM – nas sondagens.

 

Eleições

REP

DEM

P/Atribuir

Total

Maioria

Senado

50

(52)

43

(48)

7

(0)

100

51

Representantes

 

195

(-)

202

(-)

38

(-)

435

218

Governadores

20

(26)

18

(24)

12

(0)

50

26

Eleições Intermédias – Sondagens

(e Previsões de resultados)

 

Pelo que fazendo FÉ nas últimas sondagens oriundas dos EUA (aqui consultando realclearpolitics.com) tudo se podendo manter na mesma – Presidência, Senado, Representantes e Governadores com maioria REP (controlando tudo mas com uma margem menor) – ou então modificar-se mas apenas um pouquinho – com os DEM a conquistarem a Câmara dos Representantes (obtendo a maioria) e a poderem fazer a vida ainda mais negra ao Presidente Donald Trump (e aos REP). Na madrugada de 6 para 7 (de Novembro) – e como um Episódio na sua 2ª Temporada – se verá se ganha TRUMP ou os CLINTON (e os norte-americanos e o mundo que se lixem).

 

(imagem/legenda: Doug Mills/The New York Times e madan.org.il)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:04

01
Nov 18

[Sondagens a 1 de Novembro de 2018/Quinta-feira.]

 

Eleições

Intermédias

Senadores

(100)

Representantes

(435)

Governadores

(50)

Republicanos

50

198

26

Democratas

44

204

24

(Indecisos)

(6)

(33)

(0)

(Maiorias: Senadores/51 – Representantes/218 – Governadores/26)

 

Com as Eleições Intermédias Norte-Americanas marcadas para o dia 6 de Novembro de 2018 (próxima terça-feira) e para além de se saber antecipadamente da manutenção de DONALD TRUMP (neste 1º mandato) como PRESIDENTE dos EUA (um REPUBLICANO)

 

– Após essa data de escolha Eleitoral –

 

Nas Eleições para o SENADO, nas Eleições para a Câmara dos REPRESENTANTES e na Eleição dos GOVERNADORES, tudo parece ainda (até ao último minuto) verdadeiramente estar em jogo:

 

Antes de 6 de Novembro com os REPUBLICANOS em maioria nas três Eleições

 

– Senadores, Representantes e Governadores –

 

us-capitol-building-400x565.jpg

The Democrats Might Lose the US Midterm Elections

(Uwe Bott/01.11.2018/theglobalist.com)

 

E após a mesma data com as últimas sondagens a apontarem para a manutenção da Maioria REPUBLICANA no SENADO e GOVERNADORES

(mesmo que mais reduzida)

E invertendo a situação, com os DEMOCRATAS a atingirem-na

(a sua Maioria)

Mas nos REPRESENTANTES

(expressando-se numa ligeira diferença entre os DEM em maioria e os REP).

 

Halloween_se.jpg

When Donald Trump goes low, the Democrats go lower

(Freddy Gray/27.10.2018/spectator.co.uk)

 

E em função destas Eleições Tripartidas (SENADO/REPRESENTANTES/GOVERNADORES) dependendo o cenário político norte-americano (já feio) durante os próximos dois anos (até às próximas Presidenciais e podendo ficar muito pior):

 

No cenário mais provável com os Republicanos a obterem a maioria no Senado e (no nº de) Governadores

 

E com os Democratas a revirarem a Câmara (de Representantes) ficando a deter a maioria

 

– E nesse caso certamente com a Guerra a continuar, a situação a agravar e o Mundo a abanar.

(numa espetáculo circense travado entre dois Mortos-Vivos – HILLARY/TRUMP)

 

(dados/sondagens: realclearpolitics.com – imagens/legendas: as indicadas

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:57

08
Fev 17

Terminadas as Presidenciais de Novembro de 2016 com a derrota “estrondosa por inacreditável” do seu candidato Hillary Clinton, ainda hoje não se entende do que é que está à espera o partido Democrata para escolher os seus novos dirigentes e o rosto da sua nova imagem (continuando a ignorar Bernie Sanders e seguindo sempre em frente). Um Golpe de Estado (DEM Outside Job) ou até um Trabalho Interno (REP Inside Job)?

 

Trump-Devos-blog-thumb-350xauto-22208-thumb-350x23

O Milionário e Presidente e a sua Doadora e Secretária de Estado

(Donald Trump e Betsy DeVos)

 

Enquanto os Democratas levantam agora a questão dos donativos realizados a diversos Republicanos pela nomeada Secretária de Estado da Educação dos EUA Betsy DeVos – contribuindo logicamente para a campanha e vitória de Donald Trump (como simples candidato) e posteriormente nomeada como Secretária de Estado pelo mesmo (já como Presidente) – pelos vistos devem-se ter esquecido de quem é que nessa mesma campanha teve (de longe) os maiores apoios financeiros. Invocando inicialmente um apoio de mais de 1 milhão de dólares a diversos senadores republicanos eleitos nos últimos 20 anos (recebendo os Democratas uns míseros 8 mil dólares), adicionando-lhe um outro financiamento de mais de 8 milhões de dólares para os dois últimos ciclos de eleições presidenciais Republicanas (com os Democratas a continuarem a nada ver) e finalmente acabando por apontar para os 2,7 milhões de dólares doados só no ano de 2016 (Democratas = nada) – apesar de já incluídos no total dos mais de 9 milhões de dólares. O que me deixa um tanto perplexo com o espanto demonstrado pelos dirigentes Democratas, sabendo-se que mesmo somando estas verbas ao total gasto na campanha Democrata para a eleição de Hillary Clinton (640), estas ultrapassariam em muito os gastos Republicanos para elegerem Donald Trump (312) – apenas o dobro.

 

Pelo que toda esta campanha lançada pelos derrotados das Presidenciais dos EUA (que não o querendo ser, ignoram enquanto podem ou os deixam, a nova realidade) impulsionando à sua frente todos aqueles funcionários públicos e privados que irão perder o seu emprego em favor de outros colocados (direta ou indiretamente) pelo partido agora vencedor (é também assim que se tratam os escravos), em nada contribuirá para a melhoria da imagem externa dos EUA (agravada com a intervenção de Bush e continuada com o situacionismo de Obama) e pior ainda a sua já tão frágil imagem interna: com infraestruturas de Saúde e de Cuidados Básicos fornecidos pelo Estado aterradores (não existindo um verdadeiro SNS, não existindo apoios financeiros mínimos e só tendo apoio quem paga – os ricos tratam-se os pobres morrem), com o sector da Educação a travessar um período terrível de falta de infraestruturas e investimentos neste sector fundamental do Estado (de formação e orientação futura dos seus cidadãos) e até com muitas outras (estruturas) como as ligadas às cidades e vias de comunicação, a presentarem-nos com espetáculos no mínimo tristes e decadentes de localidades falidas, regiões abandonadas, estradas desgastadas e pontes muito mais velhas que muitos dos mais idosos. Com o maior abandono a registar-se nos estados do interior (onde se localiza a população mais envelhecida e tradicional) e com o maior investimento a ser feito no litoral (onde se localizam os mais jovens que por hábito irão refazer o futuro).

 

“Uns e outros (Democratas e Republicanos) sendo as duas faces da mesma moeda (o Dólar). E dum objeto inanimado não se esperando mesmo nada (como se fosse um calhau) – tendo em conta que até ele é manipulado (como todos nós).”

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:14

26
Abr 16

“Já que não são Autorizados outros Animais na maior Democracia do Mundo!”

 

5716a9322200002900253eff.jpg

Os cinco sobreviventes do BIG BROTHER norte-americano

(BS – DT – JK – HC – TC)

 

Disputam-se hoje nos Estados Unidos da América mais cinco primárias referentes às eleições presidenciais a realizar a 6 de Novembro de 2016. No que diz respeito aos dois principais partidos (existem outros), se num dos casos o resultado parece desde há muito decidido (Democratas), no outro caso tudo parece encaminhar-se para a vitória do candidato mais imprevisto (Republicanos). Neste momento a situação dos candidatos à nomeação DEM e REP é a seguinte (em número de delegados conquistados) – antes da realização da penúltima SUPER TERÇA-FEIRA:

 

Candidato DEM Número de delegados
Delegados atribuídos 3132
Hillary Clinton 1941
Bernie Sanders 1191
(Desistentes) (0)
Maioria 2383
Delegados p/atribuir 1632
Candidato REP Número de delegados
Delegados atribuídos 1739
Donald Trump 845
Ted Cruz 559
John Kasich 148
(Desistentes) (187)
Maioria 1237
Delegados p/atribuir 733

 

SUPER TERÇA-FEIRA 26

 

Nestas primárias a serem disputadas nos estados de Maryland, Connecticut, Delaware, Pennsylvania e Rhode Island, os DEM terão mais 462 em disputa e os REP 172. Segundo as últimas sondagens com a candidata Hillary Clinton a poder bater Bernie Sanders em todos os 5 estados (aproximando-se vertiginosamente do número mágico 2383) e com o candidato Donald Trump igualmente à frente de todas as últimas sondagens (e sabendo-se que o vencedor nalguns desses estados poderá levar quase todos os delegados) a poder ultrapassar provisoriamente a fasquia dos 50%+1 de delegados.

 

(imagem: huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:53

04
Abr 16

Próximas Primárias:

Dia 5 de Abril – WISCONSIN – DEM e REP

 

Com as primárias norte-americanas a continuarem amanhã no estado do WISCONSIN, Democratas e Republicanos iniciam a sua caminhada final em direção às respetivas Convenções. Com Hillary Clinton do lado dos DEM e Ted Cruz do lado dos REP a serem os favoritos à vitória neste estado: pelo menos é isso que indicam as últimas sondagens realizadas, com HC e BS do lado dos DEM a obterem 51%/43% (respetivamente) e TC, DT e JK do lado dos REP a obterem 40%/35%/21% (respetivamente).

 

demgraph b.png

Situação em 04.04.2016/sujeita a acertos)

 

Face a estes resultados intercalares de 5 de Abril (já esperados), o que se prevê é que HC reforce um pouco mais a sua liderança sobre BS e que do outro lado TC aproveitando a sua vantagem neste estado (o candidato mais votado ganha todos os delegados) encurte distâncias para DT. Tendo ambos pelo caminho até à próxima SUPER TERÇA-FEIRA (dia 26) por parte dos DEM o pequeno estado (em número de delegados) do WYOMING (dia 9) e finalmente (dia 19) o apetitoso estado de Nova Iorque.

 

repgraph b.png

(Situação em 04.04.2016/sujeita a acertos)

 

Um estado onde os Democratas terão 291 delegados em disputa (247 D + 44 SD) enquanto os Republicanos 95. No caso dos DEM com HC ainda em vantagem sobre BS (53%/43%) e no caso dos REP com DT com uma vantagem esmagadora sobre os outros dois candidatos TC e JK (52%/21%/20%). Num estado REP onde o vencedor leva a grande maioria de delegados. O que significará que na próxima SUPER TERÇA-FEIRA dia 26 HC poderá dar o seu salto definitivo para ser nomeada, enquanto DT (talvez já com mais delegados que todos os outros) poderá colocar a sua Convenção finalmente a arder.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:53

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO