Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A Gaivota que gostava de batata frita

Quarta-feira, 30.06.21

[Residente na Grã-Bretanha e tendo como todos os britânicos como um dos seus menus favoritos, o clássico “Fish and Chips”. Logo sendo tudo natural, não se entendendo o viral, convivendo esta diariamente com o Homem.]

hannah-huxford-seagull-photo-1.jpeg

Do registo fotográfico de Hannah Huxford em 2011

(apanhando a Gaivota em flagrante delito,

c/ a batata-frita na sua boca)

 

Viral na comunicação social em 2011 (em jornais, TV, revistas) e agora sendo recuperada de novo tornando-se viral nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter) dez anos depois (em 2021, através de uma campanha publicitária da Google), a imagem da “Gaivota de Bridlington” (cidade costeira do condado de Yorkshire, no Reino Unido) celebrizada por roubar e fugir com uma “batata-frita” (bem visível na sua boca) num momento registado por um simples telemóvel: sabendo-se o tempo de vida destas aves andar pelos 30 anos (e não tendo abusado das batatas-fritas), podendo ainda andar por lá incógnita à procura da “batata-perdida” (especial, da avozinha, sendo cozida).

hannah-huxford-seagull-photo-3.jpeg

Até à sua reutilização pela Google em 2021

(numa campanha publicitária,

tornando-se de novo viral dez ano depois)

 

Um registo da fotógrafa Hannah Huxford evidenciando a proximidade das Gaivotas c/ os Humanos (irracionais Vs. racionais), sabendo estas (as gaivotas irracionais) dos nossos hábitos de nos reunirmos para entre outras coisas comermos ─ deduzindo aí poderem existir alguns restos para elas (desperdícios alimentares) ─ de imediato explorando o terreno, se necessário aproximando-se ainda mais de nós e à 1ª oportunidade, apanhando-nos desprevenidos/roubando-nos. De resto nada tendo de viral para quem conhece as gaivotas (atrevidas/oportunistas, como muitos de nós) e come batata-frita (nas igrejas-de-culto): até em Albufeira sendo uma “cena” habitual.

(imagens: mymodernmet.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:16