Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Out 19

Razão pela que muitos de nós

(p/ alguns sendo necessário)

ainda usam o(a) Boneco(a) Insuflável.”

(em vez das modernas e amanhã digitais SEX-DOLLS)

 

5daa94f92030277971650e5d.jpg

 

Talvez como o artigo (da RT) sugere devido a HAL – no filme de STANLEY KUBRICK “2001 A SPACE ODYSSEY”, o computador (HAL 9000) controlando a maioria das operações a bordo da nave espacial DISCOVERY (na sua missão a JÚPITER) – assim como à falta de confiança que se tem no HOMEM (assim como na sua criação a MÁQUINA) – com a Máquina a poder servir-se ilegalmente do Homem (não cumprindo a regra número um, protege-lo), assim como o Homem (não o sabendo, mas eventualmente podendo ser “uma verdade”) a poder ultrapassar indevidamente (“viciosamente”) o pedido à mesma solicitado – não e como se esperava para proteção do Homem, mas como salvaguarda suplementar de preservação e de segurança (selo de garantia de integridade) para a Máquina − DAÍ O NOSSO GRANDE ESPANTO − eis que um grupo de Académicos (Anco Peters e Pim Haselager/International Journal of Social Robotics/researchgate.net) solicita às autoridades oficiais de direito (com competências e responsabilidades na área) uma autorização de consentimento (de “utilização”), por parte não do Homem mas vindo do lado da Máquina:

 

“Academics want sex robots

capable of withdrawing consent.

Even our fantasies aren't safe

from the virtue police.”

(rt.com)

 

Partindo da ideia da existência de um conflito futuro (verdadeiramente possível) entre o Homem e a Máquina (vindo de um lado ou vindo do outro, pelos vistos devendo ser equiparados), com estes investigadores (a partir do seu artigo “Designing Virtuous Sex Robots”) nas suas experiências teórico-existenciais (e certamente tendo muito tempo e espaço, para gastar) não reais por refletidas (num Espelho) preferindo em vez de confiar no Homem, prevenir-se defendendo a Máquina (pensando-a como uma “minoria” como tal, a ser protegida). E assim oferecendo às Máquinas, a possibilidade de dizerem não ao Homem:

 

Sem título.jpg

 

“Researchers are calling for sex robots

to be programmed with the ability to give and rescind consent,

lest their human 'partners'

become rape-crazed maniacs.”

(rt.com)

 

Levando esta “Cultura do Consenso” a um extremo nunca pensado, colocando agora a Máquina (no mínimo) ao nível de nós, do Homem (como se já não chegasse como sujeitos que somos a nossa desvalorização crescente face aos objetos, agora tornados inteligentes e transformados em ROBÔS) e abrindo ainda mais as portas para a nossa (completa) subjugação (consentida): nem sequer se podendo brincar com objetos (o que naturalmente fazemos, desde a nossa infância, com os chamados brinquedos) apesar de se o poder (fazer) mais tarde ou mais cedo mas com sujeitos e armas (conjugados = Morte). E desse modo mesmo que nunca se recorra a um humano para uma simples prática de sexo − devido a possíveis desentendimentos e diferentes versões futuras −  substituindo-o por um Robô-Sexual (com o(a) Boneco(a) Insuflável tal não acontecendo provavelmente por ser “analógico”) podendo-se mesmo assim ter azar, com o Robô chamando a polícia (por falta de cumprimento do processo de consentimento) e acabando-se na prisão.

 

“Robots face ‘sabotage’

from human co-workers

fearing they will be replaced.

But is that a surprise?”

(rt.com)

 

E continuando as violações entre Humanos (sem fim à vista e em crescendo), optando-se prioritariamente (pelo menos nas suas “particulares” preocupações, de alguns) por proteger não os originais, mas as suas (ou seja, as nossas) próprias cópias (mecânicas), apenas por digitais e com certificado IA (Inteligência Artificial): e mais cedo do que pensávamos com a Raça Dominante a ser (depois do BIOHOMEM ) – inicialmente e num período definido – BIOMECÂNICA, para posteriormente e ao Evoluir se metamorfosear, tornando-se num Entidade qualquer, individual – “negando a Morte” − ou coletiva – “deixando-se levar por ela”.

 

(imagens: Global Look/Lapone/Fotogramma/RT −GIPHY/RT)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:44

03
Jun 14

Robots Are Replacing Warehouse Workers, Fast Food Employees and Soon Truck Drivers

 

Human vs. Robot

 ...

Robots never take a day off, they never get tired, they never get sick, they never complain, they never show up late, they never waste time on the Internet and they always do what you tell them to do.

...

But what happens when robots are able to do just about everything less expensively and more efficiently than humans can? Where will our jobs come from?

...

And this is just the beginning. In a previous article, I discussed the groundbreaking study by Dr. Carl Frey and Dr. Michael Osborne of Oxford University which came to the conclusion that 47 percent of all U.S. jobs could be automated within the next 20 years.

...

(texto de artigo: humansarefree.com – imagem: shadowness.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:40
tags: ,

15
Dez 13

“A China já tem a sua Estação Espacial – TIANGONG – orbitando o planeta Terra, que rapidamente ultrapassara e esmagará a dimensão e importância da ISS”


TERRA E ISS

 

Ainda com problemas numa das válvulas duma das bombas da ISS responsável por manter no interior da estação uma temperatura normal tanto para o bom funcionamento de todo o seu equipamento como para o bem-estar de toda a sua tripulação, a NASA viu-se obrigada a adiar para a próxima quinta-feira dia 19 o lançamento do veículo comercial de carga e de reabastecimento CYGNUS, de modo a permitir aos ocupantes e cientistas a bordo da Estação Espacial Internacional, poderem continuar até lá a tentarem descobrir o que terá corrido mal no funcionamento do sistema e se tal for necessário a resolverem o problema durante esse espaço de tempo ou em alternativa resolvendo-o posteriormente com o envio de novo equipamento neste reabastecimento.

 

“Até o Japão já tem o seu robot espacial – KIROVO – não demorando muito tempo a coloca-lo em órbita, de modo a este começar desde já a adquirir experiência e a trabalhar”


VALKYRIE

 

Para evitar problemas deste tipo que poderão sempre acarretar problemas mais ou menos graves para os tripulantes destes veículos circulando no espaço sideral rodeando o exterior do nosso planeta, a NASA criou um novo tripulante capaz de aguentar condições que os humanos nunca conseguiriam suportar e ainda por cima com a vantagem de não terem que lidar com possíveis situações inesperadas e irrevogáveis como a morte dalgum dos seus tripulantes: para tal nasceu o novo robot destinado a trabalhar no espaço e a sacrificar-se em nome de toda a humanidade, o valoroso e substituível herói automático VALKYRIE. É claro que este ser cibernético terá como principal papel interventivo substituir o Homem em todas as acções consideradas perigosas e de consequências imprevistas, dando ao seu criador a possibilidade de ultrapassar fronteiras físicas que o limitavam e abrindo-lhe novas perspectivas de intervenção que antes lhes estavam vedadas: tal e qual como era vista ainda no século passado “uma mulher para todo o serviço”, mas agora tendo este adquirido conhecimentos superiores e sendo capaz sem hesitar de se sacrificar pelo seu dono – apesar de nalguns círculos científicos se falar desde já da possibilidade do suicídio entre robots.

 

“China e Índia intrometem-se cada vez mais na Saga da Conquista do Espaço: veja-se o caso do programa espacial indiano e sobretudo o papel no espaço da nova grande potência mundial a China – Já na Lua com o seu rover YUKU e com planos de expansão para outros planetas e outras áreas do Universo”


JÚPITER E EUROPA

 

Quanto a outros mundos que poderão no futuro oferecer-nos Novos Mundos ao Mundo, todos os olhos se tem virado para o longínquo Quinto Planeta do Sistema Solar – Júpiter – e para alguns dos seus satélites como Europa e Titan. Com a Lua aqui tão perto – agora também com os Chineses à sua conquista – e com os Mistérios que ainda envolvem o planeta Marte – que poderá já ter sido há muitos milhões de anos um território com água, atmosfera e vida – o mito de que só lá ao longe e nunca ao nosso lado se encontrará a solução para todos os problemas continua: se num nível restrito e familiar a solução de todo o tipo de questões ou conflitos apenas se decidem e resolvem com intervenção exterior dum psicólogo ou de um desconhecido – o que é um procedimento completamente errado pois esse corpo não pertence ao grupo tornando-se essencialmente num anti-corpo actuando com consequências imprevisíveis – num espaço mais alargado não devemos submetermo-nos exclusivamente a esta perspectiva – no Universo Infinito não existe perto nem longe mesmo que os nossos referenciais sejam limitados. No caso de Europa o que nos entusiasma é a possibilidade de grandes extensões líquidas poderem ou não confirmar (e significar) a lógica existência de (qualquer tipo) de vida!

 

(imagens – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:19

14
Mai 12

Using robots to retrieve valuable info from living brains

 

Brain

 

Researchers have developed a way to use robotics to find and record information from neurons in the living brain. They began their studies with a living mouse brain.

 

The method could be particularly useful in studying brain disorders such as schizophrenia, Parkinson’s disease, autism and epilepsy.

 

Neurons

 

They developed a robot arm – guided by a cell-detecting computer algorithm – to identify and record information from the brain’s neurons.

 

Such access offers useful information about the brain’s patterns of electrical activity, its shape, even a profile of which genes are turned on at a given moment.

 

(earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:55

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO