Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Ago 19

“Russia Is About to Send a Humanoid AI Robot

to the International Space Station”

(newsweek.com)

 

A dias do lançamento HISTÓRICO do primeiro HUMANOIDE – o SKYBOT F-850 mais conhecido por FEDOR − para o Espaço (enviado pela Agência Espacial Russa ROSCOSMOS), dirigindo-se para a ISS e aí devendo passar uma dezena de dias − antes de regressar de novo à Terra. A bordo da nova nave SOYUZ-MS e transportado pelo também novo foguetão SOYUZ-2.

 

Fedor2.jpg

FEDOR

1º Humanoide no Espaço

 

No próximo dia 22 de agosto de 2019 (quinta-feira) dando-se um novo e decisivo passo na Exploração Espacial (e indo mais além na Descoberta do Universo), depois do primeiro ser vivo a ser colocado em órbita da Terra – a cadela LAIKA em 3 de Novembro de 1957 – e do primeiro Homem a repetir a proeza – IURI GAGARIN em 12 de Abril de 1961 – seguindo-se agora a vez do primeiro Humanoide o fazer – um ROBOT com cabeça, tronco e membros, dotado de inteligência (artificial) e fazendo mesmo lembrar um Humano (fixem para a História a 22). Para os outros (e suas proezas) − e como se vê − ficando a LUA (abandonada há 50 anos).

 

"This [launch] will be the first stage of work with anthropomorphic systems, enabling us to proceed further into the far space," Rogozin said about the mission to the ISS.

[Fedor will be] very important for operations aimed at replacing humans in performing the riskiest tasks, including future manipulations outside space stations."

(Dmitry Rogozin/Director general of Roscosmos/newsweek.com)

 

Curiosamente, mas certamente que não por acaso ou por coincidência (ou não integrássemos um mesmo Holograma), com todos estes intervenientes a terem o mesmo remetente e destinatário (comum a todos eles), sendo o mesmo designado como URSS (sob a liderança de Nikita Khrushchev) ou Confederação Russa (sob a liderança de Vladimir Putin): podendo-se assim assumir (faltando a confirmação) que o primeiro ser biológico ou mecânico a sair da TERRA e a lançar-se no ESPAÇO, não era (em princípio, pois nunca se sabe) Norte-Americano, mas sendo-o (pelo feito) excecional. Com os olhos (para uma missão a curto-prazo) já na Lua.

 

1076318072.jpg

A 1º vez que um Robot

Se sentará na cadeira de um comandante

 

E tendo-se iniciado com o nome de AVATAR − em missões de recuperação e de salvamento (civis como militares) em terra (na TERRA) − sendo posteriormente reconvertido e passado a FEDOR − agora destinado para o exercício de funções no ESPAÇO – antes de retornar (a casa) preparando-se para a sua Grande Viagem: natural ou artificial (a dita inteligência) depois do Homem (o Rival-Inteligente Norte-Americano) tornando-se o 1º Humanoide (Robot-Inteligente Russo) a pisar a superfície da Lua.

 

(imagens: room.eu.com/Donat Sorokin/TASS − sputniknews.com/Alexandre Ovcharov/Sputnik)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:15

14
Mar 16

Com tecnologia russa e também portuguesa

 

MARS 0.jpg

 

Numa colaboração com a Agência Espacial da Federação Russa (ROSCOSMOS) a Agência Espacial Europeia (ESA) acaba de lançar em direção a Marte a sonda EXOMARS 2016 – tendo partido a bordo de um foguetão PROTON-M pelas 09:31 (TMG) da base de BAIKONOUR localizada no Cazaquistão.

 

O objetivo da missão da sonda EXOMARS 2016 será o de tentar descobrir vida em Marte. Utilizando para o efeito os seus dois módulos enviados em direção ao planeta vermelho, o módulo orbital e o módulo de aterragem – que segundo os técnicos da missão atingirão o seu destino dentro de sete meses (lá para meio de Outubro).

 

Mais uma iniciativa da ESA contando não só com a preciosa colaboração dos cientistas e técnicos europeus associados à agência (responsáveis pela construção do módulo orbital e de aterragem), como também com a importantíssima e fundamental ajuda dada pela ROSCOSMOS ao fornecer os seus foguetões PROTON e a sua base de lançamentos na Republica do Cazaquistão (além de outos instrumentos científicos).

 

MARS 1.jpg

 

Numa missão da ESA inicialmente partilhada com a NASA, mas que devido a problemas financeiros por parte da agência norte-americana (que a levou a abandonar o projeto), acabou por levar à sua substituição pelos russos da ROSCOSMOS.

 

Em que o LANDER SCHIAPARELLI se separará da sonda orbital três dias antes de atingir a atmosfera marciana (ficando esta numa órbita elíptica a cerca de 400Km de altitude), acabando por entrar nela a uma v = 6m/s, desacelerar e aterrar tranquilamente na superfície de Marte. Ficando a sonda orbital com a missão da procura de gases constituindo a atmosfera marciana (entre eles o metano como um possível sinal de vida) e o seu LANDER com o trabalho também importante de investigar e desenvolver tecnologias para novas missões (como por exemplo relacionadas com a entrada na atmosfera, a descida e a aterragem do módulo de superfície).

 

MARS2.jpg

 

Numa missão em MARTE que se prevê de curta duração e em que a sonda orbital terminará o seu trabalho em Dezembro de 2022 (dentro de seis anos). E que segundo notícias oriundas dos órgãos de comunicação social (de Portugal) contará também com a colaboração de cientistas e técnicos portugueses associados a mais este projeto da ESA:

 

Na missão 2018, que inclui o rover, a Active Space Technologies participou no fabrico estruturas do Descent Module, nos sistemas de teste do módulo de locomoção do rover, nos sistemas de testes dos aviónicos do rover, no protótipo da bateria do Descent Module, nos sistemas de suporte à integração e testes dos painéis solares do Descent Module e no fabrico de estruturas da antena de comunicação com a Terra.” (oje.pt)

 

O que só vem demonstrar mais uma vez (como se tal fosse preciso) que os portugueses também são capazes, desde que lhes reconheçam as capacidades e lhes retribuam os méritos. PARABÉNS.

 

(dados e imagens: ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:01

17
Mai 14

“The exact cause is hard to establish immediately, we will be studying the telemetry. Preliminary information points to an emergency pressure drop in a steering engine of the third stage of the rocket”. (Oleg Ostapenko – Director da Roscosmos – Agência Espacial Russa)

 

PROTON-M e OVNI

 

Um objecto voador não identificado (OVNI) atingiu na última sexta-feira dia 16 de Maio o foguetão russo PROTON-M, acabando este por se despenhar após a concretização do inesperado ataque. Tratava-se do último e mais sofisticado satélite de comunicações (e de espionagem?) produzido pela Federação Russa, tendo sido lançado da base de Baikonour no Cazaquistão sob o controlo e responsabilidade da agência espacial ROSCOSMOS. Cerca de nove minutos após o seu lançamento o foguetão PROTON-M foi atingido pelo objecto desconhecido, acabando esta acção por levar ao mau funcionamento do foguetão poucos segundos antes da libertação do terceiro andar. Seguidamente e como consequência do ataque acaba por se registar uma explosão, dando-se o início ao despenhamento e destruição total do PROTON-M. Só existem duas explicações possíveis e credíveis: ou se trata de uma intervenção exterior ou então originada na Terra, sendo a segunda hipótese muito mais preocupante. Se a segunda opção fosse a correcta poderíamos estar já a caminho e sem o sabermos duma nova Guerra Mundial: é que o agressor só poderia ser os Estados Unidos da América.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:45

25
Nov 13

Fim do Ano nas mãos de Norte-Americanos, Conspiracionistas, Russos e Chineses

 

Segundo a ROSCOSMOS – agência espacial russa – o cometa ISON terá mudado inexplicavelmente (e por duas vezes) a sua trajectória esperada, aquando da sua passagem nas proximidades do planeta Marte – alinhando-se com o seu satélite PHOBOS. Com tantas teorias conspirativas a espalharem-se pelo mundo inteiro envolvendo este cometa – ao mesmo tempo que entidades como a NASA se socorrem de dados e imagens fornecidas por astrónomos amadores, como se quisessem esconder algo – só faltavam mesmo os russos e até mesmo os chineses (com a sua teoria de que uma nave extraterrestre acompanharia o cometa na sua viagem) para nos confundirem e assustarem ainda mais.


Previsão efectuada por David Gould – ex-astrónomo da NASA

 

Passando no dia 26 de Novembro no seu ponto de trajectória situado mais próximo do planeta Terra – a mais de 60.000.000 km – e a caminho do seu periélio a acontecer dois dias depois, novos cálculos efectuados após esta suposta alteração da sua trajectória, apontam para uma forte hipótese do cometa poder passar mais perto do nosso planeta do que antes se pensava, apontando mesmo uma data para um possível impacto: a 27 de Dezembro já no decorrer da sua viagem de regresso em direcção à nuvem de OORT e ao espaço exterior. Se anteriormente a nossa preocupação se virava apenas para o mês de Janeiro de 2014 com o atravessamento do planeta Terra do espaço ocupado pela cauda do cometa, agora é muito pior a sensação que nos arrepia a espinha, com um impacto previsto para o fim do ano de 2013.

 

Certamente mais um delírio dos nossos amigos conspiracionistas cansados da vida sem chama e brutalmente monótona que agora vamos mantendo e simultaneamente desrespeitados por nem mesmo os extraterrestres nos quererem salvar.

 

(imagem e dados – nationalreport.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:53

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO