Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Nov 19

Investigando a História da Geologia de Marte, a possibilidade de aí poder ter existido Vida – num passado distante de biliões de anos (a descoberta de alguma, bio assinatura) − e até tendo a possibilidade, de recolher amostras para posterior envio para a Terra (algo de inédito para uma sonda automática mas não para o Homem, como vimos com o programa Apollo). Mais uma vez e infelizmente com o trabalho da NASA (ficando apenas e como um “batedor”, com as sondas automáticas), a ser imediatamente aproveitado pela Iniciativa Privada (ficando com todos os grandes financiamentos para os voos tripulados).

 

Mars_sample_returnjpl.jpg

O Veículo de Ascensão Marciana ou MAV

Capaz de enviar amostras de Marte para a Terra

(NASA)

 

Num teste ao próximo veículo motorizado (da NASA) o ROVER MARS 2020 (a ser lançado em 2020 e aterrando em 2021) a circular no planeta MARTE juntando-se assim ao seu irmão mais velho o ROVER CURIOSITY a observação (e o registo) de como reagirão as diversas secções da superfície do veículo (mais ou menos expostas à ação dos Raios Solares) ao interagirem com o SOL ao nível do solo marciano (e a partir daí fazendo um modelo térmico).

 

PIA23469.jpg

1

Mars 2020 Rover

(Photojournal – PIA 23469)

 

Numa imagem (1) de 14 de Outubro deste ano obtida no Laboratório de Propulsão Espacial de Pasadena (Califórnia) e incidindo sobre o sucessor de OPPORTUNITY (já inativo) e de CURIOSITY (ainda ativo) − tendo MARS 2020 (aqui no retrato) como missão prosseguir o trabalho destes seus antepassados e de outros pioneiros (Mars 2, Mars 3, Spirit, etc.) e no seu caso (para além de uma perfuradora) e pela primeira vez (caso todo o plano se confirme) não o fazendo sozinho mas acompanhado por um Helicóptero, o Mars Helicopter Scout (ou MHS).

 

1280px-PIA22460-Mars2020Mission-Helicopter-2018052

2

Mars Helicopter Scout

(Photojournal – PIA 22460)

 

Sendo lançado de Cabo Canaveral por um foguetão Atlas V541 numa viagem de cerca de 7 meses entre a Terra e Marte (e aproveitando a janela ideal de partida para uma tal viagem, situada em JUL/AGO de 2020) e com a aterragem a estar prevista para 18.01.2021 no interior da cratera JEZERO: e acompanhado pelo MHS (2) – o helicóptero no ar com MARS 2020 (o veículo motorizado circulando em terra) a poder prosseguir a Missão do Homem em Marte (á distância e servindo-se de um comando), enquanto pacientemente espera pela (tantas vezes prometida e adiada) chegada de Elon Musk (esperemos que não do seu Tesla Roadster e do seu piloto Starman).

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:31

10
Out 19

[Deixando de comunicar há 16 meses − 10 de junho de 2018 − sob uma grande Tempestade de Areia, cobrindo a grande maioria de Marte.]

 

“Its next destination was the Endeavour crater, which is 22km in diameter and 300 metres deep. Here it also made a major discovery there were clays near the crater rim, which would have required fresh, abundant and non-acidic water for their formation. This was the first indication that Mars was actually habitable 3.8-4 billion years ago, containing drinkable as well as acidic water.”

([theconversation.com/uk] em [yahoo.com])

 

b6b60bd56a15a6ab5c88362a2fd26ffe.jpg

ROVER OPPORTUNITY

No interior da cratera ENDURANCE

 

Recordando hoje um dos mais conhecidos e eficazes emigrantes interplanetários presentes no planeta MARTE – o Artefacto Terrestre OPPORTUNITY − aí colocado em janeiro de 2004 para fornecer aos seus criadores (os TERRESTRES) detalhes mais pormenorizados e rigorosos sobre o seu vizinho mais afastado (ao contrário de Vénus, mais perto) do SOL.

 

No primeiro semestre de 2018 com a Máquina-Robotizada OPPORTUNITY (controlada a partir da TERRA) sendo submetido a uma poderosa Tempestade de Areias (de pós e de outros materiais em suspensão), como que varrendo e encobrindo toda a superfície marciana (levada pelos fortes ventos), com quase todo o planeta Marte a ficar envolvido por uma espessa e densa camada de nuvens.

 

Uma espessa camada de nuvens cobrindo Marte de norte a sul (polo a polo), impedindo que os raios solares chegassem à sua superfície (iluminando e aquecendo o dia) e escurecendo o céu como se fosse um dia ao entardecer: deixando o velho OPPORTUNITY (há mais de 14 anos no planeta) à mercê da tempestade − sua intensidade e duração − sabendo-se ser alimentado (o seu gerador/bateria) com Energia Solar (painéis).

 

e52814dc03d19273dcefc3d13017791b.jpg

Panorama Exterior

à cratera ENDURANCE

 

Datando a sua última manifestação a 10 de junho de 2018 com a Tempestade de Areia − no máximo da sua intensidade − como que a selar todo o Planeta Vermelho (impedindo assim o carregamento das baterias solares do ROVER), negando a restauração energética, esgotando a energia restante e levando ao encerramento definitivo (à morte) do Artefacto (aí a projeção do Homem em Marte, posteriormente deixando de o ser).

 

Um trabalhador incansável com 15 anos de vida (quando tudo indicava, para um período de vida muito mais limitado, de pouco mais de três meses), tendo percorrido mais de 45Km sobre a superfície marciana e na sua labuta incansável e dedicada neste Mundo Alienígena (“sempre de comando na mão” não o temendo de perto ou à distância), nunca se tendo comportado − sendo um Pioneiro (não só do Homem como da Bio Máquina) − como um estranho, mas como um mero visitante e estudioso.

 

No presente com a tarefa de OPPORTUNITY a ser continuada noutro local de Marte pelo seu irmão mais novo o Artefacto CURIOSITY, num tempo em que (inacreditavelmente e dadas as potencialidades das constantes inovações tecnológicas) o Homem ainda se refugia em casa (“da mãe”) − não se tendo convencido que um dia terá obrigatoriamente de a abandonar (unicamente para a sua sobrevivência): com tudo em contínua e imparável Evolução e com o Homem (por mais que tentasse) dando uma contribuição mínima – “não destruindo o planeta mas destruindo-se a si próprio”.

 

Homem tipo “grão-de-areia”, incapaz de por si só, alterar o planeta Terra.

 

(imagens: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:09

09
Out 19

“Rocks enriched with mineral salts discovered by NASA's Curiosity at a location on Mount Sharp called "Sutton Island" suggest that water vanished slowly, rather than all at once, possibly returning to the area in a persistent cycle of drying and overflow. This discovery serves as a watermark for when the Martian climate was gradually getting drier.”

(PIA23375: Sutton Island Model of Drying Lakes/photojournal.jpl.nasa.gov)

 

Com uma sonda espacial

− Para os marcianos, automática e alienígena

perfurando a superfície do seu planeta,

à procura da sua Água.

 

2549MR0133960010205654E01_DXXX.jpg

CURIOSITY ROVER

SOL 2549

08.10.2019

(NASA)

 

Evidências de uma intervenção externa (de terrestres) num Mundo Alienígena (em Marte) perfurando a superfície desse corpo (um planeta) – num terreno (Aeolis Palus) localizado na cratera GALE (uma cratera de impacto situada na periferia da planície ELYSIUM) localizada a sul da linha do equador marciano (4,8°S) – onde se pode constatar facilmente a ação de uma perfuradora em dois pontos diferenciados da sua crosta (na imagem seguinte no canto inferior/esquerdo e no canto superior/direito): sendo terrestres e vivendo num Mundo rochoso e maioritariamente coberto de Água (cerca de 70%) – e com o próprio Homem na sua constituição química sendo-o maioritariamente à base de H₂O (variando entre os 50% e os 75%) – logicamente à procura desse líquido para os SERES HUMANOS tão precioso (por vital).

 

PIA23375.jpg

Tal como nos lagos terrestres com os lagos marcianos formando-se pela confluência de múltiplos afluentes, descendo as encostas (aqui do Monte Sharp) até às zonas mais baixas (da cratera, Gale) e aí se acumulando – aumentando e descendo de nível até à seca final

(photojournal/ PIA 23375)

 

Numa ação desenvolvida pelo ROVER CURIOSITY (um veículo motorizado circulando sobre a superfície de Marte desde 05.08.2012 e tendo já percorrido mais de 21Km) tendo como alvos prioritários da sua missão não só estudar a geologia de Marte, como a possibilidade deste planeta alguma vez no seu passado poder ter tido condições de ambiente, não só para conter Água, como até por poder ter possuído algum tipo de vida (mesmo que algo diferente da nossa ou primitiva) no passado (já muito distante): na sua História Geológica de uns 4,5/5 biliões de anos nesta mesma região onde o veículo motorizado CURIOSITY se desloca (cratera de Gale, proximidades do Monte SHARP), nessa mesma depressão (cratera=depressão de impacto) podendo ter existido no passado (talvez há uns 2 biliões) um Grande Lago Marciano.

 

PIA23374.jpg

Os Lagos Brilhantes das salinas de Quisquiro

O Altiplano Sul-Americano tal como se apresenta hoje na Terra, num cenário semelhante ao que poderíamos encontrar no passado em Marte

(photojournal/PIA 23364)

 

Numa suspeição de existência − de H₂O em Marte – cada vez menos duvidosa, não só pelos sinais do passado (sinais de erosão devido à presença e circulação, talvez há uns 2 biliões de anos, de água formando um grande lago, um “Oásis no Planeta Vermelho”, entretanto evaporando ou sendo salvaguardada em depósitos subterrâneos) como pelas mais recentes descobertas (da possibilidade de existência de água armazenada no Permafrost ou nas calotes polares), confirmando essa existência: e até num determinado ponto da Evolução de Marte (onde segundo os investigadores, Marte poderia estar parcialmente coberto por um oceano, menor do que o terrestre) podendo ter albergado Vida. E descobrindo-se a História de Marte (o seu Passado e o seu Presente) podendo-se perspetivar a História da Terra (o seu Futuro): para já apenas com sondas (automáticas, não tripuladas, governamentais) amanhã e cumprindo-se as promessas − da NASA (para já de Trump) e da SPACE X (de Elon Musk) − com naves tripuladas (do Governo ou da Iniciativa Privada) – não só colocando Homens na Lua como em Marte (Viagens Interplanetárias) como aí instalando bases, futuros entrepostos (das Viagens Interestelares).

 

(imagens: NASA/JPL-Caltech/MSSS − photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:18

22
Set 19

Numa demonstração pratica de que

Nada Nem Ninguém Tem Dono

 

GettyImages-166352559-56ad17673df78cf772b671d1.jpg

Num Futuro no Presente e devido à negligência do Homem (fazendo tudo pela sua extinção) parecendo cada vez mais distante, ultrapassados os limites físicos das máquinas e da fonte (eletromagnética) utilizada − e desde que a nossa evolução mental acompanhe a tecnológica − podendo-se prever o aparecimento de naves interplanetárias e intergalácticas, levando-nos a múltiplos destinos de pontos coincidentes ou paralelos

 

Dos primeiros vertebrados evoluindo dos peixes para os anfíbios e de seguida (entre repteis e aves) para os nossos mais parecidos e próximos Mamíferos (os Primatas, há uns 13 milhões de anos) − e compreendendo-se (sempre com tudo a mexer e em movimento) estarmos perante uma única sequência, transformativa e com ramificações – surgindo entre 100.000/400.000 anos atrás o HOMO SAPIENS (talvez o 1º elo de ligação do passado com o que somos hoje) dando posteriormente origem ao HOMEM MODERNO (HOMO SAPIENS SAPIENS). Com o mesmo evoluindo ainda antes da sua HISTÓRIA, na sua faseada PRÉ-HISTÓRIA (pedra lascada, pedra polida, bronze e ferro) num curto e já aí surpreendente (dada a idade da Terra e a do primeiro primata) espaço de tempo. Sendo nómada na esmagadora percentagem da sua existência e virando-se progressivamente para o sedentarismo (tornado uma necessidade agrícola, posteriormente industrial) − há apenas uns 8.000/14.000 anos atrás, levando à domesticação dos animais e ao início da aplicação dos princípios da produção − quando tudo o que seja contrário ao movimento (uma das principais características de um Ser Vivo), terá como fim (inevitável) a extinção (parando-se, morrendo-se). E nessa senda suicida tão característica da espécie HUMANA (pelos vistos tanto na Terra, como aplicada fora dela) optando-se por ficar em casa (sabendo-se que um dia ela cairá) em vez de sair-se dela (procurando-se refúgio noutra)”: desde inícios dos anos 70 e com o fim do Programa Apollo (1972) deixando-se os voos tripulados (a nossa Salvação, prometida pelo Céu) e optando-se pelas sondas automáticas ( dispensando o Purgatório e descendo diretamente ao Inferno). Dispondo de tantos financiamentos para a Guerra – no Espaço (sector relacionado) desinvestindo na NASA e “por desvio estratégico” investindo fortemente no Privado – e pondo de lado o Espetáculo de Circo (e TURÍSTICO) montado em volta da Terra, da Lua e de Marte (pela SPACE X, VIRGIN GALACTIC e BLUE ORIGIN) prometendo-nos (tendencialmente para todos)excursões interplanetárias” − o que acontecerá connosco, quando um dia a Terra acabar?

 

6781689.png

Com o veículo motorizado chinês transportado pela sonda automática CHANG’E-4 e atualmente circulando sobre a superfície da Lua – o ROVER YUTU-2 – num período de oito dias lunares equivalente a 14 dias na Terra tendo já percorrido mais de 270 metros de viagem a uma V média=0,1m/h; e lá longe em Marte acompanhado pelo seu irmão CURIOSITY

 

− Mesmo que esse Dono se chame EUA

(o único território e aglomerado populacional em que o déficit nada significa, superado pelo funcionamento contínuo das suas famosas “impressoras de dólares”, inspiradas entre outros − dos seus negócios paralelos − pelo “pai da máfia americana Lucky Luciano”),

 

− Detendo os melhores cérebros

(esmagadoramente “importados”, ou seja, sendo “Aliens”),

 

− As armas mais poderosas

(capazes de destruir a Terra e exterminar o Homem, mais vezes que todos os outros países juntos),

 

− E o melhor Meio Ambiente para a Manutenção do Sistema/Estrutura por condicionador/formador

(seja interno e aplicado criteriosamente e conforme a classe/nível hierárquico aos seus cidadãos, seja externo ameaçando os restantes indivíduos caso não respeitem o interesse e a indicações dos primeiros)

 

6781690.png

Numa missão da R. P. CHINA tendo como objetivo prioritário atingir a superfície da LUA − explorando-a e estudando-a – alunando e sendo o seu “exclusivo” − pela 1ª vez na história das viagens automáticas ou tripuladas − no “OUTRO LADO DA LUA”; oferecendo-nos graciosamente e para nosso usufruto esta panorâmica geral − nunca podendo por nós ser observada da Terra

 

A confirmação de que para além dos detentores da Excecionalidade

 

− Os EUA

 

E daqueles que os pretenderam imitar

 

− Segundo os primeiros (os norte-americanos) não passando mesmo disso (da imitação) apesar de outros terem sido os primeiros a lançarem um animal (dito irracional, Laika), um Homem (Gagarine) e até um Humanoide (Fedor) para o Espaço, falando-se aqui e naturalmente dos Soviéticos/Russos

 

Muitos outros (para além dos norte-americanos tendo sido os únicos a pisar a Lua ou os soviéticos/russos com as suas missões pioneiras) como já é o caso da China, da Índia e do Japão (Israel ainda em tentativas para já todas falhadas) defenderão até à sua morte (do coletivo e na defesa da sua memória, da sua cultura e dos seus antepassados) o seu direito inalienável (todos somos da mesma espécie, ligados, interdependentes) e universal (tanto no tempo como no espaço),

 

De reconhecimento da sua existência, seja na Terra como no Espaço a ela exterior:

 

Sendo capaz de executar a mesma função (para o qual foi orientado/programado) tal como todos os outros pertencentes à sua espécie (e oriundos do mesmo molde e da mesma linha de montagem).

 

Nunca podendo ser o cenário montado (uma simples projeção, projetada por um projecionista e representando um interessado) a alterar as identidades (dos ditos “espetadores”).

 

(imagens: Corey Ford/Stocktrek Images/thoughtco.com − cnsa.gov.cn)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:07

07
Ago 19

A transformação de um Rover Lunar − o LUNOKHOD-1

Num Rover Terrestre − o STR-1

(SPECIAL MOBILE ROBOT STR-1 FOR LIQUIDATION OF THE ACCIDENT CONSEQUENCES

AT THE CHERNOBYL NUCLEAR POWER PLANT/rovercompany.ru)

 

str1_3.jpg

Rover STR-1

Utilizados com sucesso na limpeza do reator de Chernobyl

 

Num artigo de Pedro Teles (07.08.2019) publicado em 24.sapo.pt – “Chernobyl, rovers lunares soviéticos e o futuro da exploração espacial – a constatação de como o investimento na Exploração Espacial (Espaço exterior) pode trazer consigo grandes contributos e benefícios (científico-tecnológicos) para a melhoria das nossas condições de Vida no nosso planeta (Ecossistema Terrestre).

 

No exemplo relatado com os protagonistas a serem os ROVERS LUNARES SOVIÉTICOSutilizados nas suas missões lunares entre 1969/77 e no final desse período desativados – por extrema necessidade, entretanto sendo recuperados, chamados para desempenhar outras funções (não na Lua, mas na Terra), reconvertidos (de missões de exploração para missões de “limpeza”) e finalmente rebatizados como STR-1.

 

E assim sendo esta a notícia: Os rovers Lunokhod redesenhados e rebatizados STR-1 foram utilizados durante 60 dias na limpeza do reator de Chernobyl antes de sucumbirem à elevadíssima radiação. Resistentes em condições extremas, podem ser a resposta para acelerar a exploração espacial”. Ou seja, com as vantagens a terem mais do que uma direção: do Espaço obtendo-se benefícios em Terra e em Terra complementando-se esse benefício no Espaço (numa espiral evolutiva).

 

E dessa forma “Acelerando-se a Exploração Espacial”.

 

[Artigo de Pedro Teles a ler em: “24.sapo.pt/tecnologia/artigos/chernobyl-rovers-lunares-sovieticos-e-o-futuro-da-exploracao-espacial”.]

 

(imagem: rovercompany.ru)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45

01
Jun 19

O local onde no mês de Fevereiro do próximo ano aterrará a missão MARS 2020 e a partir do qual se deslocará o seu ROVER (um veículo motorizado) na prossecução do Programa (da NASA) de Exploração de Marte (MEP): tendo como objetivo da missão o estudo da formação (e história inicial) e processos geológicos (e simultaneamente climáticos) do planeta, a hipótese de alguma vez na sua cronologia temporal ter tido Vida e ao verificar as diferenças apresentadas pela Terra e por Marte tentar descobrir como os Humanos lá se poderiam estabelecer. Ou seja, a Etapa Zero da futura Colonização pelo Homem, do até aí considerado misterioso (até há pouco tempo afirmando-se ter canais e até por lá andando os marcianos/como o fez Giovanni Schiaparelli em 1877) 4º Planeta do Sistema (Solar), o Planeta Vermelho.

 

pia23239-1865x1200.jpg

Cratera JEZERO

Onde o MARS 2020 e o seu ROVER

Tocarão a superfície de Marte

 

Um local escolhido para a nova missão da NASA e de um novo ROVER (depois da “morte” recente do OPOORTUNITY) movimentando-se na superfície de Marte, sendo um antigo lago marciano instalado numa cratera de impacto, talvez fornecendo ainda vestígios de algo (que por lá tenha passado − tanto no Espaço, como no Tempo − ou andado por perto) como Água ou como Vida. Pelo menos e a partir dos minerais aí existentes (pelas texturas e cores apresentadas, sendo certamente diversos) podendo-se por compreensão e associação confirmar ou não a existência de Água na História de Marte (com mais de 4,5 biliões de anos). Com o MARS 2020 (e o seu ROVER) a ter um tempo de vida estimado para um ano, mas certamente e tal como os seus antecessores (SPTRIT, OPPORTUNITY, MSL) estendendo-se por muitos mais − e concluída a missão ainda fazendo algo mais. Desde logo e estando já programado, tentar obter experimentalmente Oxigénio de dióxido de carbono e descobrir uma fonte de Água (não encontrada à superfície) de origem subterrânea. Tendo-se então aí “a base para a Base do Homem.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:10

09
Jan 19

Sem ninguém (ou seja os norte-americanos) no local a tomar conta deles!

 

Com o veículo motorizado chinês YUTU-2 a movimentar-se livremente (s/concorrência) e às escondidas (de uma forma solitária e n/existindo “lunáticos”)

Pela superfície do nosso único satélite (em princípio natural apesar de algumas diferenças) a Lua (no seu lado para nós na Terra oculto).

 

A Lua

 

Depois de norte-americanos e russos já terem por lá andado (presencialmente e/ou através da presença de substitutos) eis que agora são os chineses a apontarem para a Lua e a tentarem fixar-se por lá: enviando para o nosso único satélite (natural) mais um veículo motorizado – o YUTU-2 – e logo o remetendo (dando logo para desconfiar) para o Outro Lado da Lua (aquele que nunca se vê se observado da Terra). E para além da chegada à Lua de mais um enviado do Eixo do Mal (juntando-se assim aos russos) – deixando os representantes de Deus (os EUA pelo menos na Terra) cada vez mais isolados (representando o Eixo do Bem) – sendo deveras suspeita a escolha da Outra Face: sabendo-se das dificuldades de Comunicação (com a Terra) estando-se do Outro Lado (da Lua) deixando-nos a todos alarmados (e de sobreaviso) sobre as intenções dos chineses. Científicas, Comerciais ou mesmo Coloniais (de Expansão de um Novo Império)?

 

6780050.jpg

Com o ROVER chinês YUTU-2

Já se movimentando na superfície da Lua

 

Da Terra

 

E sabendo-se no Presente qual o papel Interno destas três grandes potências espaciais (EUA, Rússia e China) no Futuro do planeta Terra (Social, Económico, Financeiro, Civilizacional) com o Eixo Económico-Financeiro Mundial a deslocar-se da região do Atlântico (EUA & Europa) para a região do Índico-Pacífico (China e Ásia) – assim como prevendo-se (desde já) o papel fundamental destas (mesmas potências) no desenvolvimento e Evolução da Vida no nosso planeta – com um Império entrando em decadência e sendo substituído por outro Império (de uma forma irreversível) emergente – sendo cada vez mais premente de questionar (agora que a Europa – sem referências económicas ou culturais desde a falência da URSS e da Alemanha – caminha para o abismo) qual a posição a tomar pelos ainda no Poder, agora que os EUA se fecham para o Mundo (com a sua política protecionista, não existindo amigos ou inimigos) e se preparam (aparentemente) para um novo assalto (não se sabendo para já qual, mas dependendo certamente da evolução da luta, Trumpistas versus Não Trumpistas).

 

(imagem: cnsa.gov.cn)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:17

16
Dez 18

De momento apenas com 2 módulos ativos (em funcionamento) na superfície do PLANETA VERMELHO: um veículo motorizado circulando (ROVER CURIOSITY) e o outro mantendo-se fixo (módulo de aterragem da INSIGHT). Recentemente tendo ficado inativo (deixando de funcionar) um outro (ROVER OPPORTUNITY – o mais velhinho de todos então funcionando, mas entrando em Coma Irreversível com a Grande Tempestade Atmosférica de Poeiras ocorrida este ano) mas já com o seguinte preparando-se para partir (sonda MARS 2020 e respetivo ROVER). Sempre à procura de ÁGUA (confirmada mesmo que sendo em depósitos subterrâneos), sempre à procura de VIDA (jamais confirmada mesmo podendo ser primitiva) nem que seja sob a forma de vestígios proveniente de um passado remoto (de mais de 4,5 biliões de anos a Idade do Sistema Solar).

 

PIA22905.jpg

Marte

(Instrumento HiRise – PIA 22905 – NASA)

Com a cratera Jezero tendo como coordenadas 18.8N/77.5E

 

Uma imagem (a anterior) obtida a partir de uma câmara instalada a bordo da sonda norte-americana HIRISE (oferecendo-nos imagens de alta-resolução)

 

– Em órbita do planeta MARTE desde Março de 2006 e tendo como um dos objetivos da sua missão descobrir ÁGUA –

 

Mostrando-nos o sempre misterioso PLANETA VERMELHO e uma vista do local de aterragem da futura sonda MARS 2020:

 

Uma sonda equipada do seu respetivo ROVER (à imagem do ROVER da sonda CURIOSITY) prevista para ser lançada em Julho de 2020 a bordo de um foguetão ATLAS V541 (da base aérea de Cabo Canaveral) e tendo como objetivo o estudo astrobiológico e geológico do planeta procurando saber da possibilidade de no mesmo e no passado (numa história de mais de 4,6 biliões de anos) aí ter existido Vida (e existindo água – como na imagem seguinte – e atmosfera podendo ter sido habitável)

 

– Aterrando na superfície marciana na cratera JEZERO na região de ISIDIS PLANITIA (localizada no hemisfério norte/latitude 18.8N, tendo um diâmetro de quase 50Km e uma profundidade de cerca de 750m) e segundo a cronologia prevista em Fevereiro de 2021.

 

PIA22907.jpg

Lago Jezero

(Ilustração – PIA 22907 – NASA)

Vista aérea da cratera Jezero há biliões de anos

 

Tendo como fonte de energia (o ROVER da sonda MARS 2020) um sistema de produção de eletricidade baseado num gerador termoelétrico de radioisótopos

 

– Evitando-se assim o problema do carregamento das baterias (por exemplo devido a tempestades de poeiras) utilizando-se painéis solares;

 

E entre outras curiosidades transportando consigo Microfones (a serem usados aquando da aterragem, durante as perfurações e na recolha de amostras)

 

– Certamente para ouvirmos (tal como o fazemos na Terra) os Sons de Marte –

 

E até um helicóptero

 

– Alimentado a energia solar e utilizado para exploração aérea.

 

Esperando-se que o contacto do ROVER da MARS 2020 com a superfície marciana e a exploração e estudo dessa mesma região (onde se situa a cratera JEZERA) venha confirmar (ou não) a existência num passado já bastante remoto de um antigo rio e conjunto de lagos (um antigo delta) localizado a sudoeste do Rover.

 

PIA22878_fig1.jpg

Elysium Planitia

(Instrumento HiRise – PIA 22878 – NASA)

Local de aterragem da sonda InSight coordenadas 4.5N/135.0E

 

Desde as suas primeiras observações destacando-se no céu noturno estrelado pela sua cor avermelhada (dada a presença na sua superfície do óxido de ferro), o planeta Marte tem sido visto desde a Antiguidade (talvez pela sua proximidade e/ou alguma semelhança) como uma fonte de reflexão, de inspiração e até de profundos (e persistentes) mistérios, como o terá sido (mais tarde) entre os mais salientes e sedutores (pelo Fantástico) a existência de Canais Marcianos

 

– Uma ideia promovida pelo astrónomo amador Percival Lowell (um norte-americano nascido em 1855):

 

Convencido de “que Marte era um planeta que estava a secar, e que existia uma antiga civilização marciana que construiu esses canais para drenar as calotas polares e enviar água para as cidades sedentas” (wikipedia.org) ou seja acreditando na existência fora da Terra de Vida inteligente.

 

E a partir daí partindo-se para a Guerra dos Mundos (o livro/H. G. Wells/1898, a rádio/Orson Welles/1938 e o filme/Byron Haskin/1953), para as mais diversas divagações (partindo de factos reais)

 

– Ou seja Mistérios ainda por resolver como por exemplo, “Porque escorre Água em Marte?”, “Porque será o Hemisfério Norte tão Suave, estando o Hemisfério Sul carregado de Crateras?” ou “Porque existe Metano na atmosfera marciana?” –

 

x79963701_This-artist27s-illustration-courtesy-of-

Starship

(ilustração)

Nave espacial da Space-X que fará a viagem para Marte

 

E finalmente (e porque não reerguendo a velha questão)

 

“Porque não existirá Vida em Marte (poderemos lá viver)?”

 

Hoje em dia (a caminho de fazer meio século desde que o Homem abandonou a Lua/Programa Apollo e os voos espaciais tripulados) com um bilionário norte-americano (obviamente do sector Privado mas utilizando dólares do sector Público)

 

– Elon Musk –

 

A tomar a Vanguarda Espacial (neste caso Interplanetária)

 

– Com a sua Space-X –

 

Tendo já enviado um carro para Marte

 

– O seu Tesla (a Publicidade mesmo idiota é sempre Boa) –

 

E esperando ainda em vida (segundo ele com 70% de chances de sucesso) mudar-se (talvez mesmo definitivamente) para lá: o 4º Calhau a partir do Sol.

 

(imagens: NASA e AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:50

17
Nov 18

“Agora que o Mundo Civilizado

Caminha para uma Inversão total de Valores e de Procedimentos

E conhecendo-se ainda os diferentes modos do Homem

Em conhecer e perceber a Realidade

– Deixando-se mesmo que de uma forma inconsciente manipular,

Muitas vezes coercivamente e por uma mera questão de sobrevivência –

Parece ter-se definitivamente Invertido o objetivo

Da Alegoria da Caverna:

Aqui com as Sombras transformando-se em Realidade

E com o Homem a regressar à Caverna.”

 

E Vendo o Sol a partir de Marte.

[E aproveitando ainda para falar de nós – e obviamente da Terra – c/ a colaboração de M. G.]

 

Earth, our home planet, is a world unlike any other. The third planet from the sun, Earth is the only place in the known universe confirmed to host life. With a radius of 3,959 miles, Earth is the fifth largest planet in our solar system, and it's the only one known for sure to have liquid water on its surface. Though we can't feel it, Earth zooms through its orbit at an average velocity of 18.5 miles a second. During this circuit, our planet is an average of 93 million miles away from the sun, a distance that takes light about eight minutes to traverse.

(Planet Earth, explasined/Michael Greshko/nationalgeographic.com)

 

2230ML0118310140804371C00_DXXX.jpg

NASA – MastCam do Rover Curiosity

Olhando para o Céu de Marte I

14 Novembro 2018 16:04:45 UTC

SOL 2230

 

Enquanto o ROVER CURIOSITY movimentando-se na superfície de MARTE desde 6 de Agosto de 2012 (tendo aterrado na cratera GALE) e tendo já percorrido cerca de 20Km

 

Passa hoje (dia 16 de Novembro de 2018) o seu 2232º dia (marciano) de estadia sobre o Planeta Vermelho (SOL 2232)

 

– Continuando a sua missão (já com mais de 6 anos de duração) de exploração da geologia marciana (no presente fazendo pequenas perfurações neste solo alienígena) de novo com o seu Cérebro Original (retomando o seu computador de bordo nº1 dado anteriormente estar a ser utilizado o computador de bordo nº2)

 

Like Venus and Mars, Earth has mountains, valleys, and volcanoes. But unlike its rocky siblings, almost 70 percent of Earth's surface is covered in oceans of liquid water that average 2.5 miles deep. Earth's atmosphere is 78 percent nitrogen, 21 percent oxygen, and one percent other gases such as carbon dioxide, water vapor, and argon. Much like a greenhouse, this blanket of gases absorbs and retains heat. On average, Earth's surface temperature is about 57 degrees Fahrenheit; without our atmosphere, it'd be zero degrees.

(Planet Earth, explasined/Michael Greshko/nationalgeographic.com)

 

Noutro local do nosso vizinho planeta Marte (em Meridiani Planum) o familiar mais velho o ROVER OPPORTUNITY

 

Tendo percorrido mais de 45Km (na superfície de Marte desde 25 de Janeiro de 2004 ou seja com mais de 14 anos de permanência em serviço)

 

2230MR0118310010106043C00_DXXX.jpg

NASA – MastCam do Rover Curiosity

Olhando para o Céu de Marte II

14 Novembro 2018 15:48:39 UTC

SOL 2230

 

Não comunica com a Terra há vários meses

(desde 10 de Junho de 2018 mais de 5 meses)

Encontrando-se eventualmente num estado de coma profundo.

 

Enquanto isso indo a caminho do planeta Marte uma outra sonda

 

The atmosphere not only nourishes life on Earth, but it also protects it: It's thick enough that many meteorites burn up before impact from friction, and its gases—such as ozone—block DNA-damaging ultraviolet light from reaching the surface. But for all that our atmosphere does, it's surprisingly thin. Ninety percent of Earth's atmosphere lies within just 10 miles of the planet's surface.

(Planet Earth, explasined/Michael Greshko/nationalgeographic.com)

 

– A INSIGHT –

 

No próximo dia 26 de Novembro aterrando na superfície do mesmo:

(e aí se fixando)

 

Tentando agora estudar mas em maior profundidade a geologia marciana.

 

We also enjoy protection from Earth's magnetic field, generated by our planet's rotation and its iron-nickel core. This teardrop-shaped field shields Earth from high-energy particles launched at us from the sun and elsewhere in the cosmos. Thanks to instruments such as NASA's Kepler Space Telescope, astronomers have found more than 3,800 planets orbiting other stars, some of which are about the size of Earth, and a handful of which orbit in the zones around their stars that are just the right temperature to be potentially habitable.

(Planet Earth, explasined/Michael Greshko/nationalgeographic.com)

 

(imagens: nasa.gov)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:15

21
Set 18

[A muitos milhões de Km e sem manutenção]

 

“Estaremos nós inevitavelmente condenados (os seres Humanos),

A implodirmos com este planeta (a Terra)?”

 

Como se já não bastasse o Estado de Coma em que parece permanecer

 

O ROVER OPPORTUNITY

 

1P581919922EFFD2FCP2682L8M1.JPG

A última imagem transmitida

P/ veículo motorizado OPPORTUNITY

(SOL 5111 – 10 Junho 2018)

 

– Incomunicável desde o início do mês de Junho (já lá vão mais de três meses) por altura do aparecimento da Grande Tempestade de Poeiras chegando (no seu pico máximo de atividade) a engolir todo o Planeta Vermelho –

 

Com a sua última comunicação a ser registada em SOL 5111

(SOL 1 referido a 25 de Janeiro de 2004)

 

Eis que é agora a segunda sonda ainda em atividade no planeta Marte,

 

– O ROVER CURIOSITY –

 

FLB_590315340EDR_F0722464FHAZ00337M_.JPG

Uma das últimas imagens transmitidas

P/ veículo motorizado CURIOSITY

(SOL 2172 – 15 Setembro 2018)

 

A apresentar alguns problemas no desenvolvimento das suas atividades (em curso desde 5 de Agosto de 2012) em curso na superfície marciana (desde 15 de Setembro sem imagens do mesmo).

 

De um momento para o outro (repentinamente, sem aviso e sem solução) podendo-se ficar sem qualquer tipo de imagens (como se não existissem mais Espelhos),

 

– Perdidas as Viagens (tripuladas)

 

Do único mundo (para além do nosso a Terra) com o qual ainda mantemos algum tipo de contacto diário.

 

(imagens: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:29

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO