Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Nov 14

ÚLTIMA HORA
Advogado sobre SÓCRATES
(c/ artista como auto-convidado)

 

799378.jpg

Campus da Justiça

 

Q: Quem veio aqui representar?
A: Quem eu represento ou não represento é um assunto de que não posso falar.
S: É um homem digno e nem sequer foi julgado. (ouve-se ao fundo)


Q: Mas então pode-nos dizer o que lá foi fazer dentro?
A: Não posso esclarecer coisa nenhuma do que se passa lá dentro. Isso é arte, é a regra da arte.
S: Afinal o que é que ele fez? (ouve-se ao fundo)

 

Q: Mas se não nos diz o que se passou como poderemos nós informar?
A: Cheguei ao balcão, pousei a minha pasta e vim-me embora. Ainda não consultei o processo.
S: Tem sofrido muito e tem tido uma coragem extraordinária. (ouve-se ao fundo)


Q: Mas qual é afinal a razão por não nos falar do processo?
A: Há coisas que eu digo e há coisas que eu não digo. Há milhares de razões que me levam a dizer: eu não falo.
S: Isto é tudo uma infâmia. (ouve-se ao fundo)

 

Q: E agora o que vai fazer a seguir?
A: Vou-me embora e isso significa apenas isso, que me vou embora.
S: Põem-no a viver como se fosse um cão, aqui, ali, acolá. (ouve-se ao fundo)


Q: Pode explicitar a resposta?
A: Agora vou para sopas e descanso.
S: Isto é uma malandragem. (ouve-se ao fundo)

 

Q: E se for necessária a sua presença urgente?
A: Se o tribunal precisar de mim, telefona-me e eu venho.
S: Toda a gente acredita na inocência. (ouve-se ao fundo)

 

(Q/questão, A/Araújo e S/Soares – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:11
tags:

28
Nov 14

ÚLTIMA HORA
O Marquês fala com SÓCRATES

 

marquis_pombal_19316481904e9846cde479e.jpg

Marquês de Pombal

 

M: O que tem a dizer das coisas que dizem?
S: Absurdas, injustas e infundamentadas.

 

M: Mas porque não concorda com a convicção geral?
S: É injustificada e constitui uma humilhação gratuita.

 

M: Chegou a alguma conclusão que queira comunicar?
S: Há cinco dias fora do mundo.

 

M: Alguém a quem queira recorrer?
S: Este processo é comigo e só comigo.

 

M: Quando desejar falar como o fará?
S: Será em legítima defesa.

 

M: O que acha deste caso?
S: Não raro a prepotência atraiçoa o prepotente.

 

M: E sobre quem o acusa?
S: Aqui está o verdadeiro poder – de prender e de libertar.

 

Relembre-se que o Marquês também entrou em desgraça (com Dona Maria), apresentando a sua demissão e desaparecendo de vez do mapa político português (de então).

 

(respostas: Sócrates – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:32
tags:

26
Nov 14

ÚLTIMA HORA
Três dúvidas sobre SÓCRATES

 

ADESIVOS ex-mulher.jpg

 

1.ª Dúvida: Como se encontra o residente N.º44 do E. P. de Évora?

 

SF: Muito confiante, está muito bem. Está com uma postura muito filosófica perante os factos todos.

 

2.ª Dúvida: Qual o motivo da sua visita?

 

SF: Vim visitá-lo, é o pai dos meus filhos, vocês também viriam visitar se fossem vocês.

 

3.ª Dúvida: Fez-lhe algum pedido especial?

 

SF: Livros sobre filosofia, em francês, não me lembro bem do nome.

 

(resposta: SF – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:59
tags:

25
Nov 14

ÚLTIMA HORA
Três esclarecimentos públicos de SÓCRATES

 

Sócrates-3.jpg

Sócrates


1.º Esclarecimento: Sobre a sua aparente incapacidade de fugir aos maus caminhos.

 

SÓCRATES: Eu tenho apenas três vícios – mulher, cigarro e cerveja.

 

2.º Esclarecimento: Sobre o mau exemplo por si dado à sociedade.

 

SÓCRATES: Antes, falavam que as meninas cozinhavam como as mães; agora, que bebem como os pais.

 

3.º Esclarecimento: Sobre o seu futuro.

 

SÓCRATES: Quero mudar meu país, quero mudar meu povo, sempre.

 

(respostas: SÓCRATES – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:13
tags:

23
Nov 14

ÚLTIMA HORA
Três questões colocadas a SÓCRATES

 

Greuter_Socrates.jpg

Sócrates

 

1.ª QUESTÃO: O que acha de ser suspeito de crimes como branqueamento de capitais, fraude fiscal e corrupção?

 

SÓCRATES: O homem faz o mal, porque não sabe o que é o bem.

 

2.ª QUESTÃO: Qual o papel da Justiça portuguesa neste processo, aqui representada por este Juiz?

 

SÓCRATES: Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente e decidir imparcialmente.

 

3.ª QUESTÃO: Como é que acha que chegou a este ponto?

 

SÓCRATES: A administração é uma questão de habilidades, e não depende da técnica ou experiência. Mas é preciso antes de tudo saber o que se quer.

 

(respostas: Sócrates – imagem: Wikipedia)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:26
tags:

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO