Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Mar 20

A 3 de novembro de 2020 decidindo-se qual o novo Presidente dos EUA, entre o Democrata BIDEN e o Republicano TRUMP (mesmo havendo outros candidatos) salvo se algo ocorrer antes (Biden 78 anos de idade e Trump 74 anos de idade à data das eleições – e  já agora Sanders com 79).

 

hqdefault.jpg

Presidenciais EUA 2020

Candidato DEM BIDEN vs. Candidato REP TRUMP

3 novembro 2020

 

Iniciadas as primárias Democratas a 3 de fevereiro − com o Caucus do Iowa − e concluída a Mini Terça-Feira de 10 de março (ao 37º dia), atribuídos os 1.864 delegados em disputa  de um total de 3.979 (não incluindo os 771 Superdelegdos totalizando 4.750) − ou seja, 47% dos Delegados (quase metade) – e dado o cenário criado (proporcionado ao candidato oficial),

 

Com os resultados até agora anunciados a apontarem desde já e inequivocamente para o candidato vencedor para a nomeação Democrata, como seu representante para a eleição do próximo presidente dos EUA (eleições presidenciais a realizarem-se a 3 de novembro de 2020):

 

Não contando para nada a extremista Tulsi Gabbard (tal como Sanders apelidada por Hillary Clinton e sendo apoiada pelo DNC, de traidora, comunista e representante de Putin), com o moderado JOE BIDEN a distanciar-se claramente e cada vez mais do igualmente extremista Bernie Sanders.

 

C

DE

%

Joe Biden

823

44,2

Bernie sanders

663

35,6

Tulsi Gabbard

2

0,1

(outros)

163

8,7

(p/ atribuir)

213

11,4

Total

1.864 (de 3.979)

100,0

Delegados Eleitos

(C: Candidato DE: Delegados Eleitos)

11.03.2020 − 12:30

 

Assim ao 37º dia e com praticamente 50% dos delegados eleitos (nem sequer valendo a pena falar dos famosos 771 SUPERDELEGADOS esmagadora e como sempre apoiando o candidato do sistema, oficial) com JOE BIDEN podendo desde já declarar-se como candidato DEM à presidência dos EUA, tendo como seu adversário o atual Presidente concorrendo a um 2º mandato e atualmente sendo o favorito (apesar das sondagens) − seja o seu adversário Biden ou Sanders – o REP DONALD TRUMP.

 

E se Bernie Sanders ainda tiver dúvidas (com o seu caminho de novo armadilhado, antes favorecendo Hillary/2016 agora favorecendo Biden/2020) até 17 de março (com mais 5 votações e distribuídos mais 583 delegados) e aí com 62% dos delegados entregues ficará certamente esclarecido.

 

Hipótese

Embate

Resultado

A

D

BIDEN vs. TRUMP

48%/52%

53%/43%

SANDERS vs. TRUMP

51%/49%

52%/45%

Dados DEM vs. REP

A: Antes/Emerson 16.02 a 18.02 e D: Depois/CNN 03.03 a 03.07)

(A/D: Antes do assassinato/suicídio de Sanders/Depois do assassinato/suicídio de Sanders)

 

Mais uma vez e desmentindo a participação livre dos seus eleitores, manipulando-os, com a elite DEM e com o DNC a escolherem o seu candidato, faltando apenas saber quais serão as consequências (de tal ato, de novo replicado), o resultado disto tudo recordando 2016 e de tudo o que se passou (ou não, com os DEM obcecados por Trump, nada propondo aos seus cidadãos e eleitores) até cá.

 

(imagem: Let's Talk Elections/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:45

07
Mar 20

 

Máquina do Tempo

EUA 2016

Arrumado Sanders sendo para Clinton

e no fim vencendo Trump.

EUA 2020

Arrumado Sanders sendo para Biden

e no fim vencendo Trump.

 

Resultados das eleições presidenciais de 2016 disputada entre 6 candidatos: com o bloco REP/DEM a representar 94% dos votos expressos pelos eleitores − autorizados e certificados oficial e superiormente pelas duas faces do DÓLAR,

 

− E com os restantes quatro formando um outro bloco (não tendo eco nos Média) representando uns insignificantes 5% (não tendo lugar na moeda, quanto muito agarrado às suas bordas).

 

220px-Donald_Trump_official_portrait.jpgHillary_Clinton_by_Gage_Skidmore_2.jpg

Trump e Clinton

(Republicano e Democrata)

 

Em cada 100 cidadãos eleitores em 2016 e nos EUA, 94 votando a FAVOR, 5 votando CONTRA e 1 outro indo para a ABSTENÇÃO (encontrando-se obrigatoriamente perdido).

 

Presidente

(VP)

Partido

Votação

 

Percentagem

 

CE

Trump

(Pence)

Republicano

62.984.828

46.09%

304

Clinton

(Kaine)

Democrático

65.853.514

48.18%

227

Johnson

(Weld)

Libertário

4.489.341

3.28%

0

Stein

(Baraka)

Verde

1.457.218

1.07%

0

McMullin

(Finn)

Independente

731.991

0.54%

0

Castle

(Bradley)

Constitucionalista

203.090

0.15%

0

Eleições Presidenciais EUA 2016

Colégio Eleitoral (CE): 538 com maioria a 270

(7 não apoiando nenhum destes candidatos)

 

Com os únicos partidos para além dos REP e dos DEM com alguma expressão política a serem o partido LIBERTÁRIO (de Gary Johnson) e os VERDE (de Jill Stein) − nunca conseguindo, no entanto, fazer frente ao duo oficial (REP/DEM) − dada a quantidade de dinheiro necessário e envolvido para se ter sucesso, em qualquer tipo de campanha eleitoral disputada nos EUA.

 

220px-Gary_Johnson_campaign_portrait.jpg220px-Jill_Stein_by_Gage_Skidmore.jpg

Johnson e Stein

(Libertário e Verde)

 

Por vezes aparecendo um ou outro Independente (nestas eleições Evan McMullin) mas não se identificando com a “Moeda Oficial (tal como num BI, não se vendo lá refletida a sua face) não tendo qualquer hipótese.

 

Algo que Bernie Sanders previu antes (no tempo e no seu espaço) aderindo aos Democratas, mas como Independente:

 

Independente no decurso da sua carreira política (iniciada nos anos setenta), Democrata a partir de 2015 e candidato à nomeação DEM logo em 2016, só não vencendo porque à sua frente (mexendo os cordelinhos) estava Hillary Clinton.

 

220px-Evan_McMullin_2016-10-21_headshot.jpgDarrell_Castle.jpg

McMullin e Castle

(Independente e Constitucional)

 

E neste longo período (de tempo) decorrido entre a eleição de Trump e a sua possível reeleição (concorrendo este a um segundo mandato e tendo boas hipóteses, se fosse hoje, vencendo) − quatro anos, quase 1.500 dias, mais de 35.000 horas, mais de 2 milhões de minutos, sendo martelados com TRUMP –

 

Devido ao extremar de posições e ao exercício de violência como efeito e com consequências (abandonado o diálogo) − ou se sendo contra ou se sendo a favor não havendo meio termo – ainda sendo mais difícil ou mesmo impossível (correndo-se mesmo um grande risco de perigo de morte) não se acompanhar a corrente sendo-se REP/DEM e ao invés deixando-se levar pelos LIB, VER, IND ou COM.

 

(dados e imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:46

05
Mar 20

Com a sombra de Hillary Clinton ainda a pairar lá por cima servindo-se sem hesitar de todo o seu peso esmagador, exercendo forte pressão (claustrofóbica) sobre os seus próprios e mais que fieis eleitores e apoiantes: servindo-se deles (tal como os outros, sejam DEM ou sejam REP) deploravelmente.

 

The-Life-of-Joe-Biden-as-a-College-Student.png

Joe Biden

De estudante a senador, VP e agora podendo ser Presidente

(escolhido o adversário do REP DONALD TRUMP)

 

Restando 3 candidatos e com os últimos desistentes (4), 3 deles apoiando BIDEN (Bloomberg, Buttigieg e Klobuchar) e 1 outro para já nada dizendo (Warren) – como conclusão, nenhum deles apoiando SANDERS – cada vez se tornando mais claro quem será o candidato à nomeação Democrata concorrendo para a Presidência dos EUA − numas eleições a realizarem-se a 3 de novembro de 2020 tendo como adversário o candidato REP e atual presidente Donald Trump: falamos naturalmente de JOE BIDEN − bastando olhar para a reviravolta registada na SUPER TERÇA-FEIRA (março, 3) quando os primeiros desistentes logo ali apoiaram Biden − o candidato oficial Democrata, não só sendo apoiado pelo topo da hierarquia DEM como também pelo DNC. E disso certamente já se tendo apercebido Sanders, esperando uma repetição do sucedido em 2016 (antes com Hillary, agora com Biden), mas mesmo assim não desistindo − até por respeito ao seu projeto e aos seus apoiantes e eleitores (algo que pelos vistos os outros não se respeitando, não respeitam).

 

[Imposta a lei do mais forte – o DÓLAR com as suas duas faces – com os dois candidatos presidenciais certificados oficialmente, a serem do lado REP TRUMP e do lado DEM BIDEN. E tendo-se apenas duas faces (mesmo sendo-se INDEPENDENTE, como Sanders, tendo de se estar integrado) não se permitindo (não se dando hipóteses) a outros candidatos. Apesar de a 3 de novembro de 2020 outros nomes aparecerem (Libertários, Verdes, Constitucionalistas e ainda, Independentes, entre outros).]

 

Designação

Candidatos

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

DE

1.303

609

541

2

151

 %

100,0

46,7

41,5

0,2

11,6

Sondagens

 

Votações

de

10.03

(3ªfeira)

 

DE

(+SD)

 

Idaho

20

(+5)

-

-

-

-

Michigan

125

(+22)

21,3

27,4

1,2

-

Mississippi

36

(+5)

-

-

-

-

Missouri

68

(+10)

22,0

11,0

-

-

North

Dakota

14

(+4)

-

-

-

-

Washington

89

(+18)

12,4

25,2

0,5

-

Democrats abroad

13

(+4)

-

-

-

-

Total

365

(+68)

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

(DE: Delegados Eleitos SD: Super Delegados)

05.03.2020 21:00 Lisboa

npr.org (delegados) e wikipedia.org (sondagens)

 

Peace-Action-endorses-Sanders-for-President-meme.j

Bernie Sanders

Não lhe servindo de nada ser contra o complexo Industrial-Militar

(e mantendo-se a vítima do duo HILLARY/DNC)

 

E assim na próxima terça-feira disputando-se mais umas quantas primárias DEM (num total de mais 365 delegados e infiltrando-se mais 68 SUPERDELEGADOS) com BIDEN no COMANDO, SANDERS ainda tentando controlar o LEME e GABBARD não sabendo bem o que por lá anda a fazer (“ela sabe, ela tenta, mas sem o essencial o dinheiro, não lhe servindo de nada”). Com poucos dados disponíveis sobre estas 7 potenciais eleições (realizando-se todas) e apenas se sabendo algo sobre três (3) delas – por sinal elegendo 282 dos 365 (ou seja, 77% dos DE) em jogo – em função do cenário agora montado numa corrida só a 3 (na realidade a 2), pondo de lado Gabbard (naturalmente uma futura apoiante de Sanders, tal como em 2016) e ficando a dupla BIDEN vs. SANDERS, muito podendo depender (para Sanders, indo em segundo) das primárias de Michigan e de Washington: (não se confirmando as sondagens) perdendo podendo “estar feito” e de novo, pronto a ser engolido.

 

[A 10 de março se verá − e até ao fim de março com mais sete (primárias) em disputa – mas certa e rapidamente se encontrando um vencedor: entre um velho de 77 e outro de 78, como se sabe mais suscetíveis − por idosos − ao contágio/infeção do novo coronavírus (covid-19):  razão para nos questionarmos, mas onde está a prevenção? Só se for no VP (Vice-Presidente a ser escolhido pelo Presidente)!]

 

(imagens: tun.com − sfbayview.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:01

04
Mar 20

Nas próximas primárias DEM

provavelmente contando com a presença de 2 a 5 candidatos,

estando certos BIDEN e SANDERS, algo incertos WARREN e GABBARD

e em princípio desativado BLOOMBERG.

 

Ainda com mais de 35% dos delegados eleitos por atribuir (decorridas 19 votações) e dos 5 candidatos ainda ativos com um deles a começar a pensar (acabadinho de chegar) em desistir −  Michael Bloomberg – compõe-se cada vez mais o cenário indicativo de quais serão os verdadeiros candidatos (os dois únicos com hipótese) à nomeação como candidato à Presidência dos EUA (enfrentando o republicano DONALD TRUMP) na Convenção DEM: o oficial JOE BIDEN e o rebelde BERNIE SANDERS.

 

S

C

DE

%

Ainda

Ativos

Joe Biden

453

30,2

Bernie Sanders

382

25,5

Elisabeth Warren

50

3,3

Michael Bloomberg

44

2,9

Tulsi Gabbard

1

0,1

Tendo

Desistido

Pete Buttigieg

26

1,7

Amy Klobuchar

7

0,5

Delegados

P/ atribuir

536

35,8

Total

(5 candidatos)

1.499

100

(S: Situação C: Candidato DE: Delegado Eleito)

 

Numa cartada decisiva jogada na altura certa e como se vê com amplo sucesso, com Steyner, Klobuchar e Buttigieg ao desistirem e ao passarem o seu apoio a Biden, entregando-lhe em mãos a maioria dos seus apoiantes (e eleitores) e desse modo contribuindo para a inversão da então liderança, de Sanders (agora com 25%) passando para Biden (agora com 30%). Confirmando-se a divisão dos 8 candidatos iniciais (nas primárias) em duas correntes bem distintas, uns apoiados pelo DNC “os oficiais” os outros não apoiados “não oficiais, semioficiais ou rebeldes”: respetivamente Biden/Bloomberg/Buttigieg/Klobuchar/Steyer e Sanders/Warren/Gabbard.

 

220px-Joe_Biden_(48554137807)_(cropped).jpg

Septuagenário

Joe Biden

(o candidato de 77 anos de idade oficial e do regime

e segundo o que diz o DNC, democrata)

 

E segundo as últimas informações (fresquinhas) chegadas esta tarde dos EUA (manhã na América) e relacionadas com as primárias DEM, o anúncio de que face aos maus resultados desta SUPER TERÇA-FEIRA o “acabadinho de chegar” e multimilionário Michael Bloomberg (depois de já ter consumido mais de 500 milhões de dólares na campanha) irá abandonar a corrida à presidência dos EUA pelo que estará “pertinho de partir”: reduzindo a corrida à nomeação DEM a apenas 4 candidatos (2 homens e 2 mulheres) – e com as mulheres (Warren e Gabbard iguais a pouco mais de 3%)  a não terem nenhuma hipótese face aos homens presentes (Biden e Sanders perto dos 58%).

 

No próximo dia 10 de março (próxima terça-feira) e depois de 19 votações realizadas (entre Caucus/Primárias) –  com 11 vitórias p/ Biden, 6 vitórias p/ Sanders, 1 vitória para Buttigieg e 1 vitória para Bloomberg – disputando-se mais 7 votações (passando a 26) e elegendo-se mais 365 delegados (elegendo mais delegados o Michigan/125, Washington/89 e o Missouri/68). Sendo conveniente recordar de novo nestas contas ainda não estando incluídos os DNE (delegados não eleitos, escolhidos/nomeados) ou SUPERDELEGADOS (no total 771), certamente na Convenção DEM podendo provocar muitos estragos, maioritariamente para os não alinhados com o DNC (ou seja, o socialista-comunista Sanders).

 

220px-Bernie_Sanders_July_2019_retouched.jpg

Septuagenário

Bernie Sanders

(o candidato de 78 anos de idade não oficial e rebelde

e segundo o que sugere o DNC, socialista-comunista)

 

E assim a 10 de março esperando-se a presença de (confirmando Bloomberg a sua desistência) pelo menos 4 candidatos, com todos unidos (Steyer, Buttigieg, Klobuchar e supostamente Bloomberg) por BIDEN e contra SANDERS” e com Warren e Gabbard correndo de lado (ainda não tendo entendido que correndo em paralelo, nunca se encontrarão nem entrarão verdadeiramente na corrida): Warren pelos vistos aguardando pela Convenção DEM para aí negociar os seus delegados (e obter algo em troca) e Gabbard mais cedo ou mais tarde acabando por apoiar Sanders (como já o fez nas primárias de 2016 apoiando Sanders e não Hillary).

 

No que diz respeito ao candidato REP (com o mesmo  em 18 primárias tendo ganho 18, com cerca de 93% dos votos) há muito tendo sido escolhido e candidatando-se a um segundo mandato: Donald Trump (um septuagenário de 73 anos de idade) de momento com 929 (em 930) delegados (o outro eleito por Bill Weld e com Joe Walsh sem delegados).

 

[DNC: “O Comitê Nacional Democrata é o órgão oficial do Partido Democrata dos Estados Unidos. Coordena a estratégia para apoiar candidatos do partido em todo o país para cargos locais, estaduais e nacionais. Organiza a Convenção Nacional Democrata realizada a cada quatro anos para nomear e confirmar um candidato a presidente e para formular a plataforma do partido.” (wikipedia.org)]

 

(imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:20

01
Mar 20

[Com um total de 15 eleições indicando mais 1.600 delegados, entre eleitos e superdelegados (não eleitos, indicados).]

 

01B  montaje .jpg

Sanders, Biden ou Bloomberg

(um deles a ser o nomeado como candidato DEM às Presidenciais de 2020

e adversário do atual presidente e candidato REP Trump)

 

Surpreendentemente e quando todos já o consideravam como MORTO (de 3º a 26 delegados, passando a 2º a apenas 6) − como o seu coveiro e sucessor BLOOMBERG, a apresentar-se  ainda antes do seu funeral (que em princípio seria ontem, nem chegando a terça-feira) – eis que BIDEN renasce (com a estrondosa vitória na Carolina do Sul), não se sabendo no entanto se ainda VIVO ou então se como ZOMBIE.

 

Iowa (Buttigieg)+New Hampshire (Sanders)

Nevada (Sanders)+Carolina do Sul (Biden)

Super Terça-Feira

 

P

C

DE

%

DNE

DE+DNE

Concluídas mais 15 eleições,  com 38% dos delegados

DE+DNE já

escolhidos

(1.793)

SN (%)

1

Sanders

60

39

38

por

distribuir

155+38

=

193

(4%

do

total)

29,6

2

Biden

54

35

18,8

3

Buttigieg

26

17

11,0

4

Warren

8

5

11,8

5

Klobuchar

7

4

4,0

6

Steyer

0

0

2,6

7

Gabbard

0

0

1,4

8

Bloomberg

-

-

16,4

(P: Posição C: Candidato DE: Delegados Eleitos

DNE: Delegados Não Eleitos SN: Sondagem Nacional)

SN: Média RCP 28.02.2020

 

Disputados os quatro primeiros momentos eleitorais (2 Caucus e 2 Primárias) e distribuídos (entre DE e DNE) um total de 193 delegados (4% do total), dos 8 candidatos à nomeação DEM e após a saída dos resultados da Carolina do Sul com um deles a anunciar já a sua desistência: Steyer, por sinal o segundo candidato a mais ter investido na campanha (com 270 milhões de dólares, ficando atrás de Bloomberg com 460 milhões e à frente de Sanders com 121 milhões) não tendo até ao final do dia de ontem (e na totalidade) eleito nenhum delegado (com Gabbard sendo a que menos investiu c/ apenas 11 milhões de dólares e não tendo igualmente eleito nenhum delegado, provavelmente a seguir o mesmo caminho, apenas esperando pelos resultados da Super Terça-Feira, 3 de março). E pelo que se perceciona desde já sobre a força de cada candidato a partir do próximo dia 3 (terça-feira), com a disputa a poder resumir-se entre os dois candidatos SANDERS e BIDEN, com BLOOMBERG (para já com um papel indefinido/incerto, dada a presença do “ainda vivo-nada morto” BIDEN) logo ali ao lado: seguindo o seu caminho mais cedo ou mais tarde o restante trio − desistindo e dando o apoio a outro candidato ainda na corrida − composto por Buttigieg, Warren e Klobuchar.

 

E de um lado (DEM) ficando o candidato oficial BIDEN, do outro o candidato rebelde SANDERS e no meio, para o que der e vier e como pneu sobresselente oficial, o candidato multimilionário BLOOMBERG, em última instância o único capaz de derrotar o milionário TRUMP (REP) − ou não fosse Bloomberg mais milionário que Trump, tendo até agora investido mais de 500 milhões de dólares da sua fortuna pessoal: no fundo investindo em si próprio mas mesmo assim e com a colaboração preciosa (paga) dos Média, montando em torno dele um ambiente de mistério e de suspense, mas que tendo dinheiro, acabando por poder convencer o povo do seu (Bloomberg) possível sucesso (se o povo se compadecer e comparecer por ele, pensando fazê-lo igualmente por si próprio) e podendo-o levar a votar (nele). Revelando-nos nas suas ações/intenções o “saco de gatos” em que se tornou o partido Democrata (oriundo da Era Clinton e pelos vistos ainda se lhe mantendo fiel).

 

(imagem: elnuevosiglo.com.co)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:38

29
Fev 20

Depois de cumprido o de 2016 (com o resultado que se viu) o maior desejo (ainda por cumprir) da antiga elite Democrata (com as pontas dos dedos, ainda no poder) para esta ano de 2020:

 

9793BF36-C58F-4384-9C7B-A5C3E5FFC1E6.jpg

R.I.P.

Bernie Sanders

 

Na continuação das Primárias Democráticas para a escolha e nomeação do seu candidato para as Eleições Presidenciais de 3 de novembro de 2020 − com 3 CAUCUS/PRIMÁRIAS já concluídas – realizam-se este sábado as primárias da CAROLINA do SUL elegendo 54 delegados (e 9 SUPERDELEGADOS num total de 63). Para já e apenas com cerca de 3% dos delegados eleitos − e c/ BERNIE SANDERS a liderar − seguindo-se a Carolina do Sul (com Biden a liderar nas sondagens) para no próximo dia 3 se realizar a SUPER TERÇA-FEIRA e aí,  cerca de 1/3 dos delegados já estarem eleitos/distribuídos. E a partir daí com as primárias DEM certamente a “evoluírem”, introduzido o novo candidato e multimilionário MICHAEL BLOOMBERG (com a bênção do DNC), conjuntamente com os restantes (candidatos sobreviventes) tentando (mais uma vez) desmontar o socialista/comunista Bernie Sanders, fazendo-lhe definitivamente a cama (replicando o sucedido em 2016 com Hillary Clinton).

 

C

Iowa+NewHampshire

+Nevada

Carolina do Sul

DEM

DE

%

DNE

S

DE

DNE

Sanders

45

44,6

29

por distribuir

24,0

54

em

votação

9

por

distribuir

Buttigieg

26

25,7

11,5

Biden

15

14,9

39,0

Warren

8

7,9

6,5

Klobuchar

7

6,9

5,5

Steyer

0

0,0

12,0

Gabbard

0

0,0

1,0

Bloomberg

-

-

-

(C: Candidatos DEM: Democratas DE: Delegados Eleitos

DNE: Delegados Não Eleitos S: Sondagens)

Sondagens: Média RCP de 28.02.2020

 

E se as primárias da Carolina do Sul poderão esclarecer um pouco mais qual a verdadeira força de cada candidato DEM − com Joe Biden bem destacado nas sondagens (algo de inovador, podendo ainda sobreviver às 15 votações de terça-feira, 2) – seja qual for o resultado sendo o mais provável a luta dirigir-se (ou ser dirigida, impulsionada) para um confronto entre o “Comunista Sanders” e o “Democrata Bloomberg”: contando com a colaboração do DNC  (e com o dedo de Hillary) e ainda suportada por TRUMP – “apoiando” a luta de Sanders e caso ele ganhe a Convenção DEM (com Trump “rezando” por isso), usando o estigma DEM afirmando tratar-se de uma luta entre o Totalitarismo (do outro) e a Democracia (a dele). Esperando-se assim e em resumo a reedição do sucedido nas primárias DEM de 2016 (em que Hillary chutou desde o início Sanders p/ fora da corrida), com todos os órgãos de comunicação social (TV, jornais, redes sociais, etc., esmagadoramente DEM) a fazerem tudo por isso.

 

(imagem: democraticunderground.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:54

26
Fev 20

[Com (todos incluindo o DNC, a baterem em) Sanders, mas ainda sem (e já com todos incluindo o DNC, a aplaudirem) Bloomberg. E com os restantes (6) compondo o cenário.]

 

Com a SUPER TERÇA-FEIRA cada vez mais próxima,

(3 de março 2020/1.600 delegados em disputa, 1/3 do total)

 

Colocando em disputa (em 15 votações, sendo caucus ou primária) 1.344 DE (sujeitos a votação) e 256 DNE (não sujeitos a votação os SUPERDELEGADOS) num “Total de 1.600 Delegados” − ou seja 1/3 do total de delegados à Convenção DEM – realiza-se este próximo sábado (29 de fevereiro) a Primária da Carolina do Sul: distribuindo um total de 63 delegados (54DE+9DNE).

 

3o6n3t.jpg

Bilionário TRUMP Vs. Bilionário BLOOMBERG

O Confronto desejado pelas Elites do Sistema

− Republicanas ou Democratas –

(cada um deles fazendo parte

das duas faces da mesma moeda, o DÓLAR)

 

No presente com o candidato BERNIE SANDERS a liderar a contagem, ainda sem a participação do bilionário (e paraquedista) Michael Blooomberg, mas com tudo podendo mudar a 3 de março com a entrada de Bloomberg em cena e a mais que possível (ao fim do dia) desistência de algum dos outros 6 candidatos: entre eles e certamente (confirmando-se os maus resultados obtidos até hoje) Gabbard e Steyer e podendo ainda ser acompanhados por um dos candidatos do trio Biden/Warren/Klobuchar (o mais provável sendo o último).

 

Convenção

Democrática

Iowa

New Hampshire

Nevada

Carolina

Do

Sul

Sondagem

a nível

Nacional

P

C

DE

DNE

S (%)

DE

DNE

(%)

Sanders

45

29  por distribuir

22,0

54 em votação

9 por distribuir

28,0

Buttigieg

26

8,0

12,0

Biden

15

31,5

17,0

Warren

8

8,0

8,0

Klobuchar

7

4,0

3,0

Steyer

0

11,0

3,0

Gabbard

0

4,5

2,0

Bloomberg

-

-

19,0

(P: Posição C: Candidato DE: Delegados Eleitos DNE: Delegados Não Eleitos S: Sondagem)

Sondagem: média RCP de 24.02.2020

Sondagem Nacional: RCP/The Hill/HarrisX de 25.02.2020

 

Bernie-Sanders-2020.png

Bernie Sanders

Não aprendendo a lição de 2016 e pela 2ª vez arriscando

a ser atropelado de novo pela estratégia do DNC

(pró-sistema, pró-Clinton e notoriamente anti-Sanders)

 

Hoje (quarta-feira,26) e tendo em vista a Convenção DEM com 155 delegados já disputados (3,3%), entre sábado e terça-feira com mais 1600 delegados em disputa (33,7%) para a partir da próxima SUPER TERÇA-FEIRA ficarem ainda outros 2995 delegados por disputar (63,0%).

 

Na próxima terça-feira 3 de março e com 1/3 dos delegados já atribuídos ficando-se a saber de vez quais os verdadeiros candidatos à nomeação DEM que prosseguirão as suas candidaturas: naturalmente com SANDERS (o alvo DEM a abater) e BLOOMBERG (a última esperança DEM) continuando presentes, alguns do quarteto (oficial/alternativo) formado por BUTTIGIEG/BIDEN/WARREN/KLOBUCHAR  (não reconhecendo a derrota ou querendo ainda negociar a sua desistência, prosseguindo na corrida) e provavelmente com Steyer e Gabbard a desistirem – no fim do dia, talvez restando uns 4 a 6.

 

E pelo assistido no último debate DEM realizado ontem 25 de fevereiro na TV (o último antes da, para alguns, decisiva SUPER TERÇA-FEIRA) – num triste e confuso espetáculo (por vezes parecendo não ter moderador) com os candidatos tal e qual como adolescentes pondo constantemente o dedo no ar para lhes darem atenção e ainda com a plateia (estranhamente?) parecendo ter sido paga para apoiar o multimilionário presente (Bloomberg) − com todos (os 8)  a atacarem-se uns aos outros e com 7 deles (aqui como predadores e aliados) escolhendo 1 deles (o socialista por vezes comunista Sanders) como presa comum – esperando-se novos e talvez mesmo surpreendentes episódios para esta NOVA SAGA DEM agora nas Presidenciais 2020:

 

Star-Wars-Han-Solo-Better-Pilot-Darth-Vader.jpg

EUA

Pelo guião DNC seguindo-se um duelo Sanders Vs. Bloomberg

Lado Mau da Força contra Lado Bom da Força

(nesta Guerra de Estrelas sendo respetivamente Darth Vader e Han Solo)

 

Para “A Guerra das Estrelas” em curso no DNC, com SANDERS representando DARTH VADER (o Lado Sombrio da Força) e com BLOOMBERG representando HAN SOLO (o Lado Bom da Força) a poder muito bem vir a ser a derradeira esperança da vitória das FORÇA DO BEM.

 

Uma tristeza para uma nação que se diz a “Maior Potência Global e Terra de Excecionais”, proporcionando-nos desde há 4 anos um “espetáculo com consequências” − Negativas e para todo o Mundo − e simplesmente (mesmo para um leigo, sentindo o que se passa à sua volta) confrangedor e deplorável: infelizmente com participação efetiva tanto do campo DEM como do campo REP e suscitando-nos desde logo a questão (nos EUA como no Resto do Mundo)mas onde está a visão da América, projetada e lançada na nossa adolescência”?

 

[DNC: Comitê Nacional Democrata]

 

(imagens: imgflip.com – davegranlund.com − movieweb.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:04

24
Fev 20

Nem sequer com 3% dos delegados atribuídos (mas sendo desde já uma indicação) e com todos (os oito candidatos à nomeação DEM) aguardando o fim da próxima SUPER TERÇA-FEIRA − já com mais de 1/3 dos delegados distribuídos para decidirem as suas vidas: continuando ou desistindo.

 

nevada-caucus.jpg

Sobreviventes pelo menos até 3 de março

Biden, Bloomberg, Buttigieg, Gabbard,

Klobuchar, Sanders, Steyer e Warren

(de cima p/ baixo e da esquerda p/ a direita)

 

E realizadas as três primeiras votações tendo como objetivo a escolha do candidato à nomeação DEMOCRATA às PRESIDENCIAIS EUA 2020 (a realizar-se a 3 de novembro deste ano),

 

Com o candidato BERNIE SANDERS a vencer pela 3ª vez consecutiva no voto popular (apesar de 2º e 1º exe quo no número de delegados, nas duas primeiras votações) obtendo igualmente (e pela 1ª vez) o maior número de delegados:

 

Tomando a dianteira no número de delegados eleitos (Sanders c/ 39 deixando o mais próximo Buttigieg c/ 25 e com a contagem do Nevada ainda incompleta, faltando ainda 9 delegados),

 

Apesar de até ao momento apenas terem sido distribuídos 101 delegados (+29 SUPERDELEGADOS, num total de 130)

 

E entre a Carolina do Sul (fevereiro, 29) e a SUPER TERÇA-FEIRA (março, 3) sendo eleitos outros 1.398 (e falando apenas de delegados eleitos, pondo de lado os SUPERDELEGADOS)

 

− Num total para a CONVENÇÃO DEM de 3.979 (e mais 771 SUPERDELEGADOS totalizando 4.750).

 

Ponto de situação no número de Delegados à Convenção DEM

(24.02.2020 − 13:00 Lisboa)

 

F

(milhões de dólares)

C

Iowa

New Hampshire

Nevada

(incompleto)

T

(incompleto)

DE

DNE

DE

DNE

%

DE

DNE

DE

DNE

120,9

Sanders

12

8

p/d

9

9

p/d

35

18

12

p/d

39

29

p/d

82,3

Buttugieg

14

9

15

2

25

69,8

Biden

6

-

16

7

13

81,5

Warren

8

-

16

-

8

30,8

Klobuchar

1

6

8

-

7

270,7

Steyer

-

-

8

-

-

11,1

Gabbard

-

-

2

-

-

463,7

Blommberg

-

-

-

-

-

2,6% de Delegados (DE+DNE) atribuídos

(F: Financiamento/até 31.01.2020 C: Candidato T: Total DE: Delegados Eleitos

DNE: Delegados Não Eleitos %: Sondagem p/d: por distribuir)

Sondagem: Data for Progress/22.02.2020/RCP/realclearpolitics.com

*9 Delegados ainda por distribuir no Nevada*

 

inspired-2016-03-gabbard-sanders-main.jpg

Os candidatos-comunistas segundo Hillary Clinton

Gabbard apoiando Sanders nas primárias de 2016

(e segundo a mesma ao demitir-se de vice do DNC para poder apoiar Sanders,

arriscando a sua carreira política ao não apoiar a candidata oficial do partido Hillary)

 

Ou seja, e falando apenas de delegados eleitos tendo sido distribuídos 101 (2,5%) e ficando-se na próxima SUPER TERÇA-FEIRA com 1.449 (36,4%), faltando, pois, outros 2.530 (63,6%).

 

Pelo que até 3 de março ninguém mais (dos 7 sobreviventes e do paraquedista) desistirá, ficando pacientemente a aguardar os resultados e esperando que algum dos outros desista (antes dele).

 

E se todos parecem querer atirar o atual Camisola Amarela Sanders para fora da corrida (se necessário e se o DNC quiser,  até mudando-se as regras), “postos de lado o apoiado por Putin (Sanders) e o agente do mesmo (Gabbard)(segundo afirmações de Hillary), formando-se já e potencialmente dois blocos para se enfrentarem entre si e lutarem pela nomeação DEM:

 

Dispensados Sanders/Gabbard (mais à esquerda, os socialistas/comunistas), tendo-se de um lado o Bloco BLOOMBERG/Biden/Klobuchar (mais à direita) e do outro o Bloco WARREN/Buttigeg/Steyer (mais ao centro).

 

(imagens: heavy.com e glamour.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:03

21
Fev 20

[22 de fevereiro − Caucus do Nevada; 29 de fevereiro − Primárias da Carolina do Sul]

 

ca-times.brightspotcdn.com.jpg

Bernie Sanders

Valley High School − Santa Ana − California

 

Realizasse amanhã 22 de fevereiro a 3ª votação das primárias norte-americanas Democratas, com a realização do Caucus do Nevada elegendo 36 delegados − e a estes juntando-se os “famosos” SUPERDELEGADOS (não eleitos e nada mais nada menos que 12). Num procedimento muito semelhante fazendo lembrar o recente Caucus do IOWA (e todo o caos que aí reinou), com os 12 candidatos ainda aparentemente ativos (com indicações da desistência de 4 deles – Bennet, Delaney, Patrick e Yang −  e a entrada de 1 outro − Bloomberg) lutando por um total de 48 delegados. E com as últimas sondagens a apontarem para o seguinte cenário (Média RCP):

 

P

Candidato

%

Sanders

29,0

Biden

16,0

Buttigieg

14,0

Warren

14,0

Klobuchar

10,5

Steyer

10,5

Gaddard

-

Bloomberg

-

Média RCP de 21.02.2020

(P: Posição)

 

Pelo que à 3ª eleição a realizar-se das primárias Democratas e com 7 candidatos em confronto (Bloomberg ainda de fora), podendo-se desde já arriscar a 3ª vitória de BERNIE SANDERS (pelo menos nos votos expressos) depois do Iowa e de New Hampshire: e confirmando-se as sondagens RCP para além da clara vitória de Sanders nada de relevante (para os restantes 6 candidatos) havendo a acrescentar (de +) – com Biden/Buttigieg/Warren/Klobuchar/Steyer (Gabbard apenas a olhar) tentando apenas dividir, o que Sanders (sendo apenas 1) não conseguir apanhar. Amanhã ao fim da noite nos EUA (entrando pela madrugada em Portugal) e com a vitória no NEVADA, com SANDERS a tomar finalmente a liderança no nº de delegados eleitos ultrapassando Buttigieg (mas aqui não se falando ainda da “influência” dos SUPERDELEGADOS).

 

(imagem: Allen J. Schaben/Los Angeles Times/latimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:36

20
Fev 20

[Título: Jeanine Santucci/USA TODAY]

 

Bloomberg takes hits from everyone and other debates takeaways.

 

EUA: Um país aparentemente bipartidário onde mesmo nas Presidenciais apenas se ouve falar de Republicanos e de Democratas, como se não existissem outras correntes políticas como o Partido Libertário, os Verdes, o Partido Constitucional, outros partidos menores e os Independentes. Já alguém ouviu falar deles nestas Presidenciais 2020?

 

40ab0554-35bc-481d-b145-83987e8df642-24138.jpg

2020

Bloomberg, Warren, Sanders, Biden, Buttigieg e Klobuchar

This time with the addition of a new player,

billionaire and former New York City Mayor Michael Bloomberg,

whose presence seemed to spark the most heated exchanges.

(Jeanine Santucci/usatoday.com)

 

Num novo debate (o 9º dos 12 debates oficiais programados pelo DNC) entre diversos candidatos à nomeação pelo partido Democrata às Presidenciais Norte-Americanas de 2020 – que se saiba com os dez candidatos ainda ativos Buttigieg (22 delegados já eleitos), Sanders (21 delegados), Warren (8 delegados), Klobuchar (7 delegados), Biden (6 delegados), Steyer, Gabbard, Yang, Bennet, Patrick – tendo já concorrido a duas eleições (Iowa e New Hampshire) e com outras duas já a caminho (Nevada e Carolina do Sul) – eis que já com o campeonato a decorrer o DNC (órgão oficial do partido Democrata e organizador da respetiva Convenção para nomear um candidato DEM a Presidente dos EUA) resolve inesperadamente mudar as regras do jogo e abrir as portas ao Novo Debate DEM via CNN/NBC/ABC/MSMBC/etc. (entre tantos outros média pró-DEM) aos únicos candidatos já com Delegados Eleitos e ao multimilionário Bloomberg: ou não tivesse ele (antes de anunciada a sua entrada na corrida presidencial) financiado a campanha DEM em cerca de 200 milhões de dólares, acrescentando-lhe agora mais umas centenas de milhões para a sua entrada e promoção (pessoal) na mesma − ou seja (e como multimilionário DEM desejando ser o próximo Presidente, confrontando o outro milionário REP, o atual presidente Trump) investindo direta e/ou indiretamente na campanha presidencial DEM mais dinheiro que todos os outros candidatos juntos. E desse modo eliminando 5 dos 10 restantes e juntando-lhe mais 1 (o paraquedista) ficando 6 (para o debate de ontem, 19 de fevereiro): Buttigieg, Sanders, Warren, Biden, Klobuchar e a nova estrela em (tentativa de) ascensão BLOOMBERG. Eventualmente já não acreditando na possibilidade de o candidato oficial vingar e ganhar a Convenção Democrata (para a escolha do candidato DEM às Presidenciais EUA 2020) − JOE BIDEN (e pelos vistos igualmente não aceitando as alternativas Buttigieg e Klobuchar) – face ao percurso para já percorrido por Bernie Sanders (sempre o mais votado) e baseando-se nas perspetivas deste para as próximas primárias (à frente na generalidade das sondagens), não desistindo o candidato não oficial Sanders (não certificado pela elite Democrata, entre eles o ainda influente Clã Clinton) mesmo depois de tal lhe ter sido por muitos sugerido (mesmo que subliminarmente), não tendo o DNC outro remédio senão abrir-se ao Financiador, Promotor e Salvador, já apelidado de (a única forma de derrotar Trump e o seu Twitter, recorrendo à feitiçaria) Feiticeiro de OZ.

 

Everybody came for Mike Bloomberg, and other top moments

from the February Democratic debate in Las Vegas.

 

Dando-se início a 19 de fevereiro e nos seus canais privativos (como a CNN) uma Nova Campanha DEM, para talvez na próxima SUPER TERÇA-FEIRA (3 de março) Michael Bloomberg – tendo finalmente participado no seu 1º debate DEM (como se refere atrás a 19) − ser finalmente lançado nas Primárias, esperando-se logo ali (aí se tirarão as dúvidas da Força do Dinheiro) não ser devorado pelas feras (apesar de todo o dinheiro investido, da publicidade e da sondagens): ou não estivessem (entre eleitos e nomeados) 1.600 delegados em jogo. E 4 anos passados sobre a temporada da série − e thriller policial e misterioso, com toques de fantástico e de suspense − Bernie vs. Hillary, nunca tendo passado sequer pela cabeça dos seus autores (o DNC) a reposição da mesma rigorosamente com um guião de base idêntica (à 1ª), surgindo tal e qual uma réplica virulenta, parasitária e pelos vistos repetitiva, a 2ª temporada de Bernie vs. Hillary, agora travestida para um pretenso confronto Bernie vs. Bloomberg: mas para quem ainda tem os órgãos dos sentidos num estado satisfatório, reconhecendo-se imediatamente até pelos sintomas da doença ter mais uma vez começado, a “caça-ao-homem” sendo esse homem ainda o mesmo: Bernie Sanders. Tal e qual como em 2016, numa contribuição generosa por parte dos DEM para a reeleição do REP Trump, mas agora em 2020 (tal como o indicam as mais recentes sondagens, com o REP Trump a derrotar todos os candidatos DEM).

 

EUA: Um território sendo sede da ainda hoje considerada – económica, financeira, e militarmente − Maior Potência Global, onde a violência impera (sobre o diálogo) graças ao poder (de posse) da nossa própria arma: não sendo por acaso as 6 tentativas de assassinatos e os 4 assassinatos efetivos de Presidentes, repartindo-se entre DEM (3/1) e REP (3/3).

 

574e9fc81200002500894f86.jpeg

2016

Sanders, Obama e Hillary

‘Muslim-Free’ Gun Store Sells Barack Obama, Hillary Clinton

And Bernie Sanders Shooting Targets.

Store claims the targets are an “extreme example” of First Amendment rights.

(Florida Gun Supply/usatoday.com)

 

No debate realizado ontem (19 de fevereiro) contando com a participação de 6 dos candidatos, com as estrelas a serem sem dúvida Sanders & Bloomberg” tenham dito eles o que possam ter dito: num espetáculo não tanto para o público, mas para o entretenimento/convencimento dos Média, não interessando propriamente os projetos de cada um dos 6 candidatos em palco, mas o que resultaria da presença simultânea e pela 1ª vez num debate (televisionado) do Inimigo Nº1 DEM e do Demolidor Nº1 DEM. E que tal como eu, muitos não perderam tempo a vê-lo (bastando observar e comentar). E entre os 5 pontos referidos pelo diário online USATODAY (Jeanine Santucci/20 fevereiro 2020/usatoday.com),

 

Warren vs. Bloomberg, Sanders vs. Bloomberg ... Everybody vs. Bloomberg

Sanders addresses alleged supporter attacks on union members

Will Bloomberg withstand allegations of sexism?

Climate an urgent, moral issue to candidates

− Capitalism or democratic socialism?

 

Destacando-se aqui o mais importante, o último atrás referido, “o dirigido”: ao antes Socialista e agora promovido a comunista, Bernie Sanders. Que aqui se exibe como um das “night's highlights−“Capitalism or democratic socialism?”:

 

Bloomberg at one point essentially likened Sanders’ policies to communism and stood firmly behind capitalism. "We're not going to throw out capitalism. We tried that. Other countries called that, it was called 'communism' and it just didn't work," Bloomberg said, to strong objection from Warren and Sanders. “I’m not a communist, Mr. Bloomberg,” Sanders said, calling his remarks a “cheap shot.” Bloomberg described himself as “lucky" to have become a success and said “a good chunk of it” goes to paying taxes. And as mayor, he said, “I raised taxes.” Sanders said the richest Americans are benefiting from a form of “democratic socialism” that provides million in subsidies, so they can consolidate wealth while the poor are scrapping under a system of “rugged individualism” that shuts them out of economic opportunities. Bloomberg said he worked hard to get what he has achieved but Sanders said he owes some of that success is due to the workers at his company that helped build his fortune. Bloomberg then slammed Sanders as a millionaire who owns three homes.

 

E concluído o debate, ganhando-o Donald Trump.

 

(legendas: as indicadas − imagens: usatoday.com e huffpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:35

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO