Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


História - como cultura da memória e como memória da cultura

Sexta-feira, 10.02.12

August Landmesser, o homem que não fez a saudação nazi

 

A história de August Landmesser é a de um homem que desafiou o regime nazi. Casou-se com uma judia, teve com ela duas filhas e foi preso por “desonrar a raça”. Serviu na II Guerra Mundial e desapareceu em combate. A mulher foi presa e eliminada pela Gestapo. As duas filhas sobreviveram e uma delas contou em livro o momento desafiador da vida do seu pai (Irene Eckler/Uma Família Separada pela Vergonha Racial): em 1936, August Landmesser foi o homem que não fez a saudação nazi.

 

August Landmesser é o único nesta imagem que não está de braço levantado

 

A fotografia diz tudo. Num mar de braços erguidos numa saudação ao regime nazi, a única figura com os braços cruzados é a de August Landmesser. Estamos em 1936 e a ocasião retrata o momento em que a multidão assistia, junto ao porto de Hamburgo, ao batismo de mar de um navio-escola da Marinha alemã.

 

(Notícia – Jornal Público)

 

Aqui se vê o que é necessário cada homem fazer para se poder mudar um país!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:20