Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Jan 14

O Senhor do Vortex – ChiBeria

 

 

O Pentágono acaba há poucos minutos de divulgar numa conferência de imprensa aberta a todos os canais de comunicação social nacionais e internacionais, que os Estados Unidos da América se encontram neste preciso momento sob ataque de entidades desconhecidas, supostamente exteriores ao nosso planeta. A origem do ataque estaria localizada em pleno território interior, suspeitando-se que o foco de onde se disseminaria a agressão situar-se-ia nas proximidades do pólo norte, contando as forças agressoras com a colaboração estreita de colaboracionistas interiores. Os alienígenas ter-se-iam apoderado ilegalmente – e em desconformidade com os acordos pré-estabelecidos entre partes – do artefacto resultante da cooperação e construção colectiva denominado como Máquina Contractora, utilizando-a em segredo e sem autorização para tomarem o comando e o controlo do seu maior aliado os USA.

 

 

A Máquina Contractora fora deliberadamente utilizada para prejudicar os interesses dos USA no seio da aliança secreta estabelecida no século passado entre os Estrangeiros e o governo norte-americano da altura, tendo os agressores escolhido como objectivo inicial o estabelecimento do caos energético em todos os estados a norte do país, de modo a tentar fazer com que a rede eléctrica colapsasse sequencialmente até se desligar completamente, à medida que o caos se ia deslocando progressivamente mais para sul, acabando por se estender a todo o território norte-americano. O diversificado menu posto à disposição do utilizador pelo revolucionário artefacto tecnológico fora aí instalado para a execução duma multiplicidade de intervenções intrusivas e condicionantes, de modo a alterar o ambiente básico de suporte da espécie dominante e para a partir desse momento a conquistar e dominar duma forma lucrativa, em vez de estupidamente a exterminar de imediato.

 

 

A escolha da alternativa pelo caminho da salvação esteve única e exclusivamente assente na presença do poderoso Senhor do Vortex, pois ao contrário daquilo que muitos afirmavam e outros acreditavam – de que este seria a verdadeira arma de destruição maciça, estacionada sobre Nova Iorque e sobre os USA para o destruir como no filme O Dia da Independência – seria o próprio a tomar a iniciativa de parar a agressão e de se retirar, invertendo automaticamente as directivas da intervenção e contrariando as ordens emitidas pelo controlo remoto. O Senhor do Vortex opusera-se violenta e terminantemente à siberização de cidades como Nova Iorque, rebelando-se contra as intenções agressivas e unilaterais dos intrusivos Estrangeiros e apropriando-se a partir do interior da máquina e para a concretização do seu objectivo, da quinta essência do cérebro contractor. No fundo o espírito (o Senhor do Vortex) impusera-se à matéria (A Máquina Contractora) e a ChiBeria (A Nova e Falsa Republica) fora derrotada.

 

(imagens – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:40

18
Abr 13

Basta olhar para a política económica do Japão, para a dos Estados Unidos e para a da Grã-Bretanha, para se constatar imediatamente que na Europa foi declarada pela Alemanha uma Guerra Económica contra os países pobres do sul, contando para já com a complacência dos países ricos do norte. Então de que está à espera Portugal?


Grécia

 

O Estado foi destruído. As Instituições Públicas de suporte à sobrevivência básica de qualquer tipo de sociedade minimamente organizada faliram e na sua essência e prática de intervenção deixaram de existir. Educação, Saúde, Justiça e Solidariedade Social deixaram de ser temas de debate e de intervenção prioritária, já que todo o aparelho institucional de apoio à concretização destes direitos fundamentais de qualquer cidadão – reportando à declaração dos direitos humanos – foi sendo progressiva e sistematicamente destruído em nome da preferência pelo sector Privado.

 

O Estado é assim entregue de mão beijada aos interesses exclusivamente financeiros e especulativos deste mercado liberalmente selvagem, acabando por esmagar definitivamente com esta sua estratégia suicida todos os sectores produtivos ainda existentes, optando as suas elites bipolares e em modo mínimo de sobrevivência por se refugiarem debaixo do guarda-chuva fictício oferecido misericórdia e provisoriamente pelo Privado, pelo menos enquanto decorrer a sua refundação interna: como na organização feudal existente na Idade Média com o senhor no seu castelo e o povo à sua volta.

 

(imagem – Bruno Simões Castanheira: "Grécia, onde a crise económica criou uma catástrofe social" – jornal i)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:24

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO