Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

13
Mar 15

“Morreu um lince ibérico que fora libertado no mês passado”
(só não dizem quantos já morreram anteriormente)

 

mp0a8733-30db.jpg

Lince Ibérico de nome Kayakweru
(uma fêmea criada em Silves e abatida em Mértola quinze dias depois)

 

“Enquanto o Estado proíbe os Animais de Circo por outro lado leva todo o seu Cenário Circense até aos pobres dos Animais”

 

Todos aqueles que colaboram em determinada acção afirmando conhecer (como não poderia deixar de ser) todos os parâmetros que a envolvem (por esse motivo tendo sido os escolhidos e lá colocados), em caso de fracasso terão evidentemente que assumir as suas responsabilidades. Sabendo de antemão que poderão ser considerados responsáveis e/ou coniventes pelas consequências dos seus actos, mesmo que afirmem total desconhecimento (de algo que pelos vistos os ultrapassa culturalmente) e nunca tenha sido essa a sua intenção.

 

Se nas mesmas zonas muitos animais são constantemente envenenados, abatidos ou roubados (muitos deles para serem comidos pois a fome aperta), o que poderá levar estas pessoas a criarem estes animais (protegidos em cativeiro) e de seguida abandonarem-nos sem nada de concreto que os salvaguarde, nesta nova selva e entregues à sua sorte (neste caso azar). Como todos nós sabemos e tal como nos alarmes o comprovam, os transmissores utilizados na monitorização de animais só nos informam do momento decisivo em que o acto final foi praticado. No resto e quando muito só poderão indicar o trajecto do animal do ponto onde foi colocado (na Natureza), até ao momento em que alguém no meio dela e pensando estar na Selva o viu, disparou e matou.

 

Um episódio mortal que nos faz lembrar a morte do cão SIMBA, mas aqui com o responsável pelo acto a ser já identificado e caso se confirme a sua acção seguindo logo para a Justiça. Será que o Estado está acima da Lei e para KAYAKWERU não haverá Justiça? Caso contrário e tal como já tem sucedido anteriormente, nos próximos tempos mais outro lince terá a sua alma entregue ao Criador!

 

(título/negrito e imagem – Expresso)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:25

11
Mar 15

SIMBA – Abatido a tiro por um homem apenas por ser cão


(em memória emocionada e em lágrimas do CHICO, da TITA e de muitos outros meus AMIGOS de 4 patas – também estupidamente assassinados mas como família jamais esquecidos)

 

Se hoje já se matam pessoas todos os dias (em princípio protegidas), tentem adivinhar o que se passará a toda a hora com os outros animais (simplesmente esquecidos).

 

simba_SAPO.jpg

Simba
(mais um símbolo morto do estado miserável em que se encontra a nossa sociedade)

 

Este cão teve o azar de nada ter feito contra nada nem ninguém e mesmo assim ter sido posto sobre a mira da arma de um homem, sendo imediatamente abatido a tiro. Apesar de se encontrar tranquilamente em casa na companhia da sua dona, na quinta onde vivia e que pertencia a ambos.

 

O que ainda muito me choca mas que já não acho mais estranho, pois já tive a experiência de ter cães e de todos terem desaparecido: roubados, envenenados ou abatidos. Mortos os cães vieram os assaltos e agora só resta a casa (muito danificada por vandalizada): só porque estando presa ao solo, não a conseguem levar.

 

Só se for o Estado.

 

Só espero que aqueles (os redutores oficiais de cabeças) que desvalorizam estes acontecimentos violentos e cruéis apenas por se tratarem de animais (ditos irracionais), não venham de novo com a história dos bifes de touro e demonstrando toda a sua cultura e capacidade associativa, invoquem o continente asiático e o saboroso bife de cão. Não se esqueçam que já não é só o animal (dito irracional) que hoje em dia é abatido. E ao esquecerem esse factor nuclear pactuando conscientemente com estes criminosos, colocam-nos como as novas bestas (de carga e que já somos) prontinhas a ser abatidas.

 

Os cães sempre foram um dos mais fiéis amigos e companheiros do Homem. Ou entretanto já se esqueceram?

 

Post Scriptum


(de revolta incontida por parte de um animal dito racional e sentindo-se violado na sua privacidade e simultaneamente pedindo desculpa aos animais ditos irracionais pelo pretexto utilizado; mas por mais que tentemos já não há animal que aguente – só se forem aquelas bestas que todos conhecemos)

 

Hoje fui visitar a casa onde eu e os meus cães em tempos fôramos felizes (entretanto já os mataram a todos) e apesar da participação efectuada anteriormente à GNR (aquando do primeiro assalto) constatei com desânimo (final?) que já tinham levado o restante – portas e janelas, provavelmente vizinhos; acrescento que a culpa não é da GNR, completamente cercada por legislação deliberadamente impeditiva e que propositadamente nada os deixa fazer – mesmo com toda a gente a apontar os criminosos (muitos por também terem sido roubados), sabendo onde moravam (na altura perto, agora foragidos), mas nada podendo fazer (só em flagrante ou com ordem judicial). Num país onde uma velhinha (para eles inexistente por não lucrativa) é levada à justiça por um pequeno delito (por um creme ou outro tipo de ninharia qualquer) e um Primeiro-Ministro implacável (com os outros e não com ele) ainda nos goza com as suas dívidas.

 

(imagem – GREEN SAVERS)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:33

Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO