Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

06
Abr 18

Instalado no Monte SINABUNG,

 

– Localizado no planalto de Karo (ilha de Sumatra/Indonésia)

 

S1.jpgs2.jpg

Vulcão do Monte Sinabung

(Figura 1 e 2 – erupção de 06-04-2018)

 

Encontramos um vulcão do período QUATERNÁRIO,

 

– Cronologicamente iniciado há aproximadamente 2,6 milhões de anos atrás –

 

Ainda em plena atividade:

 

- Como se vê (pela sua idade) entrando em ação quando na Terra ainda se movimentava um género de primata não humano/não hominídeo (há 25 milhões de anos atrás e denominado PROCONSUL) – na sua fase final de existência sobre o planeta – posteriormente aparecendo o primeiro Hominídeo (substituindo o anterior exemplar há 1,5 milhões de anos atrás) denominado HOMO ERECTUS.

 

Nesse período surgindo o vulcão Sinabung – atravessando o tempo (até os dias de hoje) e várias gerações de Homo Erectus (o mais Primitivo), Neandartais, Homem do Paleolítico (há uns 200.000 anos), Homem do Mesolítico (há uns 20.000 anos) e terminando no Homo Sapiens ou Homem Moderno – e iniciando-se a sua (como se pode ver relevante) atividade geológica:

 

- Tratando-se de um estrato vulcão (atingindo a sua forma atual através de erupções sucessivas e a partir da acumulação do magma em seu redor adquirindo a forma de um cone) com lava escorrendo lateralmente e formando as suas encostas (os flancos do vulcão) atualmente orientadas na direção N-S e dando-lhe um aspeto alongado – e com a última cratera surgida (cónica) a atingir quase os 2500 metros.

 

s3.jpg

Sinabung

(Figura 3 – Abril 2018)

 

E recuando (digamos) cerca de dois séculos (logo a acontecimentos recentes ocorridos depois do ano 1817) com as primeiras manifestações (vulcânicas) assinaladas a serem reportadas a uma eventual erupção (não confirmada) ocorrida em 1881 e ao aparecimento de Fumarolas emitindo vapor de água e gases tóxicos (em 1912) e as mais recentes (pelo menos sendo notícia por associadas a grandes erupções) a terem ocorrido uma em 2010 e a outra em 2013: no 1º caso (2010),

 

– Com o vulcão inativo e com a erupção mais forte a ter-se registado há mais de 400 anos –

 

Com o mesmo surpreendendo tudo e todos a voltar a acordar (levantando cinzas a mais de 1,5Km de altura e expelindo lava), obrigando à evacuação de cerca de 18.000 pessoas mas felizmente sói provocando 1 vítima mortal (indireta por problemas respiratórios); já na erupção ocorrida 3 anos depois (2013) e num processo muito semelhante ao anterior, igualmente com milhares de pessoas a terem que ser evacuadas, mas infelizmente na sequência da sua atividade (continuando ativo) causando 16 vítimas mortais em Fevereiro de 2014 (seis meses passados) numa nova erupção.

 

Hoje dia 6 de Abril de 2018 pelas 09:00 horas UTC com uma nova e grande erupção a ocorrer no vulcão SINABUNG (uma outra tendo ocorrido há dois meses/Fevereiro), originando rios de lava com mais de 3Km, lançando cinzas até quase 15 Km de altitude e colocando o tráfego aéreo em Alerta Vermelho.

 

(imagens: [2/3] sumutpos.co e [1] Фобос/Phobos/Катаклизмы и катастрофы природы youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:17

23
Jun 15

“Num Mundo onde a Espécie Dominante (o HOMEM) não respeita a Natureza e o Ambiente que a sustenta (a TERRA), nada mais é necessário dizer em defesa da Mesma.”

 

Tendo de novo entrado em erupção no passado dia 19 de Junho (sexta-feira), o vulcão do Monte SINABUNG (localizado na Indonésia) volta a ameaçar as populações habitando em seu redor. Aconselhadas há muito a abandonarem esta zona perigosa (toda a zona envolvendo o vulcão tem-se mantido nos últimos tempos extremamente instável), as populações têm resistido até ao último segundo em deixar para trás a sua casa e todos os seus bens, ainda por cima situadas numa zona agrícola tão fértil e tão rica.

 

2354346576879.jpg

Vulcão do monte SINABUNG em erupção
Karo
Igreja abandonada numa das encostas
(Sumatra – Indonésia)

 

Mas a natureza não se limita a obedecer ao que nós pensamos e desejamos obter dela: tratando-nos como a restante matéria, a sua transformação é ininterrupta e evolutiva, sendo os seres humanos apenas mais um elemento constituinte deste puzzle infinito e sempre indefinido. Hoje em dia o Homem continua a ser unicamente mais uma das muitas peças não significativas da grande máquina: nunca se conseguindo impor como espécie dominante e desse modo (como consequência desse trauma) entretendo-se a destruir a própria espécie. E para além disso em vez de contemplar como prioritário o melhoramento do relacionamento do Homem com a Terra, nunca querendo assumir os seus limites respeitando o de todos os outros e com isto recusando o seu lugar bem abaixo na hierarquia do Universo. E se fossemos frangos de aviário?

 

(imagem – rt.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:27

03
Jun 15

Mais uma vez e talvez agora de uma forma muito mais violenta, o vulcão indonésio SINABUNG ameaça entrar em erupção a qualquer momento: sem aviso e provocando desde já a fuga de milhares.

 

CGCSrJUUsAAaFTV.jpg

Indonésia – Vulcão do Monte Sinabung

 

Enquanto sismólogos e vulcanólogos espalhados por todo o mundo continuam bastante activos nas suas observações e registos diários dos mais relevantes eventos envolvendo alterações geológicas como terramotos e vulcões, no oceano Pacífico e para não destoar do estado actual de desenvolvimento dos movimentos da crosta terrestre (e do seu interior), a actividade sísmica e vulcânica no Círculo de Fogo têm-se mantido em níveis elevados e preocupantes.

 

Depois do mais recente sismo de magnitude 8.5 registado nas costas do Japão (com epicentro localizado a quase 900km de Tóquio a cerca de 600km de profundidade), eis que agora é o vulcão do monte Sinabung a colocar uma região da Indonésia em estado de alerta, obrigando à evacuação de mais de 6.000 pessoas.

 

Com o crescimento da quantidade de lava produzida nos últimos dias pelo vulcão e por motivos óbvios de segurança, procedeu-se à evacuação de toda a área em redor do vulcão num raio de 7km.

 

No entanto os especialistas temem que com este recrudescimento de actividade do vulcão Sinabung (e devido ao efeito das fortes pressões exercidas pela circulação da lava), aliado à fragilidade das encostas que o mesmo já apresenta, o seu cume possa em qualquer instante entrar em colapso e dar origem ao aparecimento de uma perigosíssima nuvem piroclástica.

 

(imagem – Janine Krippner/@janinekripper)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:43

19
Fev 14

As imagens referem-se ao vulcão Sinabung particularmente activo desde o início deste ano de 2014. Situado na Indonésia o vulcão tem estado num nível máximo de actividade, tendo já provocado diversas vítimas, levado à evacuação das populações situadas nas suas proximidades e destruído todas as culturas agrícolas em seu redor: a paisagem aparece agora com uma tonalidade acinzentada, resultante da queda da cinza vulcânica existente na atmosfera – originada pelas fortes e constantes erupções do Sinabung – e pela sua posterior queda na superfície da Terra – cobrindo os campos, os telhados das habitações e todos aqueles que se atrevam a circular.

 

        

Evolução num período aproximado de dez anos: 19 Maio 2003 e 7 de Junho de 2013

(verde/verde)

 

Este vulcão despertou subitamente em Agosto de 2010, sem apresentar nenhum registo histórico anterior: ele era o centro duma rica e tranquila região agrícola, que o rodeava e guardava como um simples vulcão adormecido e desde que o conheciam inactivo. Por essa altura e estendendo-se pelo mês de Setembro o seu despertar violento obrigou à evacuação de 30.000 habitantes vivendo na sua periferia. No entanto acabou por ir diminuindo a sua actividade acabando por adormecer de novo, o que levou ao regresso de todos os seus habitantes anteriormente em fuga. Apesar de tudo e como se pode ver nas duas imagens anteriores a paisagem pouco se modificou na sua globalidade durante dez anos (2003/2013).

 

        

Evolução num período inferior a um ano: 7 Junho 2013 e 6 Fevereiro de 2014

(verde/cinzento)

 

Mas tal como nós acordamos e adormecemos todos os dias, no caso do vulcão Sinabung uma situação semelhante acontecera no ano de 2010. Melhor: este dera um sinal claro do que aí viria três anos depois, com uma sucessão de erupções vulcânicas que de novo acordaram o vulcão em Junho de 2013, pondo em causa as culturas e o povo que delas vivia. Não foi pois de espantar que a 1 de Fevereiro de 2014 o vulcão entrasse de novo em erupção duma forma bastante violenta, acabando por vitimar quinze pessoas e pôr muitas outras em fuga: a erupção provocou o aparecimento dum nuvem piroclástica que atingiu na sua progressão uma distância de quase 5km, acabando os detritos transportados pela mesma por ser depositados sobre a superfície, transformando-a de cor verde e viva em cor cinzenta e moribunda.

 

(imagens – The Watchers/NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:48

02
Fev 14

Grande erupção vulcânica provoca mais de 14 mortos na Indonésia

(Janeiro 2014)

 

Fugindo do vulcão Sinabung

 

Enquanto o vulcão do monte Sinabung explode numa violenta erupção e emissão de materiais piroclásticos, uma aldeã foge em passo acelerado dum local situado nas suas proximidades, antes de ser atingida pela sua (do vulcão) poderosa onda de choque. A onda de choque provocado pela explosão, pode ter consequências dramáticas.

 

Corpo de uma das suas vítimas

 

Situado no norte da ilha indonésia de Sumatra – localizada no oceano Índico – o vulcão Sinabung já provocou diversas vitimas desde que entrou de novo em erupção, como é o caso da imagem anterior que retrata o corpo dum aldeão local vítima das cinzas vulcânicas transportadas a altas temperaturas pela nuvem piroclástica: morto por asfixia.

 

(imagens – nytimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:18

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO