Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Encontros Imediatos de Grau Zero

Terça-feira, 23.03.21

[Em tempo-de-confinamento e de cabeça-virada-para-o-ar.]

 

Desde há 74 anos (“ainda ontem estava vivo, agora já estou morto”) seguindo o mesmo rumo de modo a aproveitar (sendo na altura inoportuno de revelar) sempre que possível toda a espécie de “incidentes-acidentais”

 

snapshot0.jpg

Na mira dos caças norte-americanos

(limitando-se a vê-los passar)

 

─ Como este tornado mundialmente famoso tendo ocorrido a 8 de julho de 1947

com a queda de um “disco-voador” (OVNI/UFO)

na localidade norte-americana de ROSWELL (estado do Novo México)

 

Que usando propositada e conscientemente um método monótono por repetitivo e de aplicação direta e/ou subliminar (cansando por não evolutivo, mantendo o status quo, adormecendo-nos/suicidando-nos), as autoridades norte-americanas (como o FBI, a CIA e o Pentágono) rodeiam e envolvem estrategicamente (e muito pacientemente) o tema (que a nível de segurança deveria ser de prioridade máxima) impedindo-o de se desenvolver:

 

Adiando ou descredibilizando desde o início a situação apresentada (se necessário negando-a ou alterando-a por substituição), impedindo uma investigação mais aprofundada apontando-a “sem interesse ou do foro confidencial” e até introduzindo-lhe um outro fator intrusivo, penetrante e decisivo ─ estando-se em 1947, o fator “Guerra Fria”.

 

Pois tendo-se que compreender que não sendo objetos voadores de origem norte-americana, se podendo ser de origem Extraterrestre (alienígena, estrangeira, como os alienas-mexicanos do outro lado da fronteira) ─ o que provocaria o caos ─ podendo igualmente ser de origem russo-soviética ─ o que provocaria a Guerra:

 

snapshot1.jpg

Surgindo de repente entre as Nuvens

(surpreendendo o tráfego aéreo)

 

E se se pode brincar ao jogo “do Caos & da Ordem” (com um complementando o outro, evoluindo sucessivamente entre o caos e a ordem, formando um todo) fazendo tal esquema parte do “Ciclo da Vida”, já o mesmo não se podendo fazer optando entre “a Guerra e a Paz” e podendo o povo tornar-se incontrolável encravando o mecanismo e fazendo desabar o Sistema.

 

Sendo muito mais eficaz manter-nos na incerteza, do que prometer ou divulgar (seja o que for e dando-nos poder, obviamente sobre os outros).

 

Vindo os “Russos e os Alienas” e se necessário os “Trumpistas e os Bidenistas” ─ duas espécies de septuagenários pelos vistos (derrotando durante um ano e sem necessidade de vacina) imunes ao vírus.

 

Um tema mais de mil e uma vezes falado, mais de mil e uma vezes discutido, mais de mil e uma vezes teorizado (mas nunca nada se tendo apresentado, comprovado ou exposto/praticado), sempre atirado para a frente aparentemente com um (acham muitos) ou muitos (acham poucos) motivos:

 

snapshot2.jpg

Evoluindo no Céu Noturno

(espantando c/ a sua aceleração e movimento)

 

Acompanhando-nos ao longo da nossa história (e desde que temos consciência) ─ do passado até ao presente talvez mesmo no futuro ─ antes tão bem retratado (usando a mão, o pincel) depois com tão pouca definição (usando alta tecnologia).

 

Levando-nos a pensar por associação (de pormenores como alguns dos anteriores) assim como por junção ─ de cultura, de memória ─ não serem de origem terrestre, podendo ser Extraterrestres ou mais uma nossa invenção (miragem, ilusão, projeção):

 

Não tendo o Homem mente para tal, nem instrumentos consentâneos (tecnologia revolucionária), só podendo existindo ser Algo para nós extraordinário (incompreensível, talvez nunca visível, um Deus ou então um Astronauta).

 

Pelo que nunca tendo sido divulgado, aquilo que nem se sabe o que é ─ por Bush, Clinton, Obama, Trump, Biden (tanto faz) ─ o que eles na realidade nos oferecerão será (mais 74 anos) ainda mais “lixo mediático”.

 

Agora com Trump de fora relembrando a Biden a promessa, feita e repetida em mandatos anteriores: com os ET a observar (e a apostar) se será agora que vai dar.

 

(imagens: Paradigm Shifts UFO Channel/Fox News/youtube.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:05

Noé foi apoiado por ET´S

Quinta-feira, 11.01.18

Numa nova teoria oriunda da Turquia e tendo como protagonista um seu Académico ‒ e a ARCA de NOÉ ‒ um leitor da Universidade de Istambul (o tal académico turco) afirmou numa entrevista falando sobre o tema Dilúvio/Arca de Noé, não colocar em dúvida a sua existência (da arca assim como do dilúvio) mas sim os materiais de construção usados para a sua concretização (da arca): nas suas revelações científicas indicando-nos que a mesma não seria feita de placas de Madeira mas sim de placas de Aço (uma liga metálica).

 

painel-arca-de-noe-baby-2-00x1-00m-produtos-para-f

Arca de Noé/Versão Juvenil

(na Versão Adulta sendo uma arca movida a Energia Nuclear ‒ que seria de Aço ‒ com Noé a comunicar com o seu filho por Telemóvel e não transportando animais mas ovos/esperma para posterior reprodução IN VITRO)

 

Com Yavuz Ornek (o nosso protagonista-cientista) a invocar as condições marítimas de então (aquando do Dilúvio há uns 5 000/7000 anos) ‒ com ondas (segundo ele) podendo alcançar uns 300/400 metros de altura ‒ tornando praticamente impossível que um barco de madeira pudesse resistir com sucesso a ondas de tal modo maciças (e ainda com a arca provavelmente sob a ação de ventos fortíssimos). Mas como todos nós sabemos consultando os livros de História com a Idade do Ferro a ser finalmente estabelecida uns 1000 AC.

 

E como se não bastasse (arca de aço) e até para completar (confirmar) o Cenário (tornando-o aceitável e credível) com o académico turco a adicionar à história rodeando NOÉ e a sua ARCA, outros artefactos/tecnologia (que se saiba) na altura inexistentes como a Energia Nuclear (1ª reação em cadeia registada há 75 anos), os Telemóveis (inventado há 70 anos) e até os Drones (os mais recentes surgindo por volta dos anos 60) ‒ não esclarecendo as suas origens, fazendo-nos pensar noutras Civilizações (perdidas como a da lendária Atlântida) ou então nos ET´S.

 

Arca de Aço, Energia Nuclear, Telemóveis, Drones e (tal como uma florista) para compor o ramalhete ‒ tornando-o ainda mais vistoso, apetitoso e já agora publicitariamente polémico (uma das poucas formas de hoje em dia ainda se ser ouvido) ‒ com o académico sugerindo igualmente que Noé não teria carregado a Arca carregada de Animais (aos pares) mas recolhido em alternativa ovos ou esperma dos mesmos: claramente um transporte menos pesado mas não se conhecendo na altura a reprodução IN VRITO (realizado fora do sistema vivo).

 

Sabendo-se que a Terra terá uns 4,5 biliões de anos, que o Homem (género Homo) entre uns 1 a 4 milhões de anos e que por sua vez a pré-história terá uns meros 6 mil anos (invenção da escrita por volta de 4000AC) ‒ e com a Idade dos Metais reportada a 5000/4000AC ‒ sendo pouco provável (e credível) a hipótese de Yanuz Ornek, não só pela falta de registos (não bastando citar o Corão e fazer a sua interpretação pessoal), como pela não-existente tecnologia (na altura e sendo terrestre): só sendo exterior ao nosso ecossistema e como tal Extraterrestre.

 

(texto: baseado num artigo de Paul Seaburn ‒ imagem: elo7.com.br)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:08

Os Chineses e os ET

Quarta-feira, 30.05.12

Sinais de invasão

 

A minha ideia era que a autarquia era controlada por alienas, como o provava a presença descarada do disco voador, estacionado na parte central do edifício camarário. Mas a partir desta imagem fornecida recentemente por um blogue da terra e da afirmação que os chineses também aí estariam em força, fiquei então um pouco atónito e ao mesmo tempo muito receoso do futuro que aí vem, face à possível e invencível aliança, entre a força chinesa e a tecnologia aliena. Que pior tragédia nos podia acontecer se milhares de discos voadores invadissem a nossa terra e nos bombardeassem continuamente com toneladas e toneladas de artigos das lojas chinesas?

 

(imagem do blogue - Passeio dos Tristes)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:30