Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

20
Jan 16

Com G. W. Bush e Barack Obama já bem integrados nas Teorias da Conspiração, se Donald Trump quiser ser eleito como próximo Presidente dos EUA, terá que tratar rapidamente de arranjar uma teoria. E segundo o WP parece estar mesmo a fazê-lo.

 

trump-lizard.jpg

Para já e internamente retratado como um inimigo dos aliens.
E no exterior?

 

Aproveitando a campanha do popular e indesejado candidato à nomeação pela convenção Republicana para as eleições presidenciais de 8 Novembro de 2016 (como não poderia deixar de ser o bilionário Donald Trump à frente nas sondagens para o Caucus Republicano e sendo de momento o candidato dos REP mais bem colocado para ocupar a Casa Branca), o periódico norte-americano The Washington Post aparentemente como se estivesse na sua vez de representar o seu verdadeiro papel (retribuindo aos seus acionistas o investimento destes), chegasse agora à frente e entra na campanha anti-Trump. É fundamental isolar o mais rapidamente que for possível o candidato Donald Trump desta corrida eleitoral, não só para salvar do seu colapso total aquilo que de sólido e de ideológico ainda resta do Partido Republicano, mas também porque num duelo frente-a-frente e a dois este poderia muito bem derrotar Hillary Clinton (o mais que provável candidato DEM): e isso seria certamente um grande desastre para aquela que se diz hoje a maior potência do mundo, num momento da sua história em que infeliz e irreversivelmente o pobre do Indivíduo vai desaparecendo e perdendo poder, face à força esmagadora de ricas e poderosas Empresas. As Ideias já não pertencem ao Homem mas a Entidades Superiores – por isso falar (à direita ou à esquerda) ser hoje um perigo (de morte). E matar nunca foi problema (vejam como o prémio Nobel da Paz Barack Obama também resolveu os seus problemas recorrendo a brinquedos teleguiados – para matar à distância e sem registo válido de remetente).

 

“Donald Trump apparently has a brand-new conspiracy theory Max.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

"There's something going on and it's bad."
(Donald Trump)

 

Tentando encostar Donald Trump às estafadas teorias conspirativas oriundas do próprio sistema (que sempre as criou como manobra de diversão e para criar confusão), de modo a desacreditá-lo pessoalmente e a inscrevê-lo de imediato na lista (obrigatória para casos patológicos irrecuperáveis como será o caso dele). Num rol de coisas violentas e absurdas revelando por aceitação analfabetismo (mas com algumas delas de tal forma reais que nem se percebe como ninguém as interioriza) e nas quais a maioria dos norte-americanos mesmo assim (já depois de tantas vezes enganado) ainda acredita. Vejamos então as 6 coisas em que os norte-americanos mais acreditam:

 

As 6 Teorias Conspirativas a que aderem mais Norte-Americanos

 

Ordem Acontecimento % Observação
1 Lee Harvey Oswald não agiu sozinho no assassinato de John F. Kennedy cometido em 22 de Novembro de 1963 na cidade de Dallas. 55 Um dos acontecimentos ainda hoje controversos da história norte-americana (face aos desenvolvimentos que se lhe seguiram) e que indicam o indivíduo antes suspeito como sendo na verdade um mero bode expiatório (dum pensado e concertado ajuste de contas).
2 O Governo tinha conhecimento prévio dos ataques de 11 de Setembro de 2001 nos EUA que provocaram cerca de 3.000 mortos. 43 Um período bastante nebuloso e conturbado da política externa norte-americana em que todos os cenários possíveis e impossíveis tinham que ser sempre considerados (até mesmo um golpe de estado interno).
3 Os Republicanos roubaram a vitória dos Democratas nas eleições de 2004 em que G. W. Bush é reeleito contra o seu adversário John Kerry. 41 Para mim isso foi um facto mas nas eleições de 2000 ano em que G. W. Bush foi eleito pela primeira vez presidente concorrendo contra Al Gore (que ganhou à primeira mas após a recontagem na Flórida perdeu à segunda).
4 Um disco voador (ufo/ovni) despenhou-se na localidade de Roswell no estado do Novo México no dia 8 de Julho de 1947. 37 Facto que só mais tarde foi desmentido pelos militares afirmando tratar-se de fragmentos de um balão meteorológico.
5 O ditador Saddam Hussein esteve envolvido noa ataques do 11 de Setembro de 2011. 36 Quando todo o mundo sabe hoje em dia que o ataque foi da iniciativa da Al-Qaeda então chefiada por Bin Laden, numa operação financiada pelos sauditas e tendo base no Afeganistão.
6 A existência de uma equipa de burocratas governamentais ligados à área da saúde que decidiriam se um doente deveria ser tratado ou não ou seja viver ou morrer – os famosos Painéis Mortais. 32 Mais uma das célebres saídas políticas da ex-Governadora do Alasca Sarah Palin acusando legislação do governo que providenciava o acesso mais facilitado a ajuda médica de ser executada por meros burocratas que iriam decidir ou não sobre a vida das pessoas – como se fosse um jogo num painel mortal.

(fonte: Miller et al. – American Journal of Political Science – ajps.org)

 

O que significa que se Donald Trump quiser na realidade ser um virtuoso aplicador das Teorias da Conspiração (colocando-se no mínimo num dos três lugares de pódio), então terá mesmo que superar uma das últimas estrelas republicanas: nem mais nem menos que o incomparável presidente G. W. Bush (na tabela anterior com um mínimo de 41%). Uma tarefa quase impossível para a ovelha-negra Republicana. Ou talvez não – já que a ovelha anterior só era diferente pela cor (G. W. Bush a ovelha-branca). Nunca esquecendo o atual presidente Barack Obama/DEM (só posteriormente integrado nas Teorias da Conspiração face à grande possibilidade de ser reeleito aquando da sua candidatura a um segundo mandato) acusado de nem ser sequer um cidadão norte-americano por ter nascido no estrangeiro (8º na lista com 17%). Mesmo assim conseguindo a vitória para o seu segundo mandato (e que agora termina). Levando-nos assim a pensar que se o seu colega de partido ganhou duas eleições sucessivas apesar de todas as suas trapaças (eleições de 2000/2004) e mentiras (envolvimento de Saddam Hussein nos ataques de 9/11), ele também o poderá fazer utilizando em seu benefício os ataques (à sua honra) e as conspirações (à sua volta): mas só o sendo expetável desde que os mesmos não parem. E disso parece ter medo o periódico The Washington Post (como o demonstra no título):

 

“Why smart people believe all the crazy things Trump says.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

Ainda acrescentando para que não fiquem quaisquer dúvidas (e também por uma questão de probabilidades):

 

“Trump's appeals reflect a deep-seated desire among conservative voters for relatively simple explanations for what's going on. With Trump's statements, he's revealing that he has a type of personality with which they can identify.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

(imagem: newscorpse.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:29

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO