Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

10
Mai 19

"Victory Day"

 

1024x1024.jpg

 

Russia celebrates 74th end of WWII in Europe

9 Maio 2019

(Dimitri Lovetsky/AP Photo/newstimes.com)

 

No dia 9 de Maio de 1945 e após a conclusão da última grande batalha travada em território Europeu − a Batalha de Berlim (fim de Abril/início de Maio) finda a qual e com derrota total da Alemanha Adolf Hitler se suicidou – a dar-se a capitulação do Terceiro Reich (Alemanha Nazi) às mãos das forças Aliadas e do poderoso Exército Soviético. Na Europa (tal como os chineses na Ásia) com o destino desta II Guerra Mundial a ficar decidido não à mão dos norte-americanos (com as suas bombas atómicas matando milhares e milhares de civis inocentes) mas à custa do  sacrifício, da doença, da fome e da morte, de milhões e milhões de cidadãos,  sob as ordens (assumidas) do TIO JOE e a solidariedade (mais contida) do TIO SAM −  e com o Exército Vermelho de facto a vencer a Guerra (tal como a China na Ásia) como o dizem e comprovam (pelo seu sacrifício/comprometimento) o número (total) de mortos. E em cada 100 mortos sendo 15 apoiantes do Eixo e dos restantes 85, apoiantes dos Aliados esmagadoramente Russos ou Chineses: destacando-se aí os russos (maior contingente de vítimas mortais) com o seu natural e obrigatório (até por respeito aos seus antepassados) “Dia da Vitória”. Despercebido no Ocidente, não fossem as paradas militares.

 

soviets-allies-wwii.jpg

TIO JOE

WWII Soviet Allies (L) Life Magazine cover 3/29/43 featuring warm and fuzzy Joseph “Uncle Joe” Stalin (R) Life magazine cover 2/12/45 featuring our brave ally a Soviet Soldier courageously driving on to Berlin

(Sally Edelstein/Cold War Defrosted/envisioningtheamericandream.com)

 

Iniciada há quase 80 anos (1 de Setembro de 1939) e com uma duração de 6 anos (fim a 2 de Setembro de 1945) a II GUERRA MUNDIAL pondo frente-a-frente os Países do EIXO (Alemanha, Japão e Itália) e os Países ALIADOS (URSS, EUA, Grã-Bretanha e China) − com PORTUGAL durante esse período sob o regime do ESTADO NOVO e sob o governo de SALAZAR declarando o estatuto de NEUTRALIDADE – teve do lado dos Vencedores três figuras carismáticas que só pela sua Figura, Presença e Força, contribuíram fortemente para um esforço final e decisivo (não só deles como de todos os outros Povos do Mundo) na direção da conclusão deste prolongado e terrível conflito com consequências (como todos deveríamos saber e para sempre recordar, sendo isso o que sustenta a nossa Memória solidificando a nossa Cultura e sendo a base da nossa Civilização) tão catastróficas:

 

Na Vitória Final dos ALIADOS (representando as forças pela LIBERDADE e pela DEMOCRACIA) sobre as forças do EIXO (representando as forças OPRESSORAS e FASCISTAS) − estas últimas lideradas por ADOLF HITLER (pela Alemanha) com este sendo acompanhado de perto por BENITO MUSSOLINI (pela Itália) – sendo inimaginável não mencionar para além do Homem-do-Charuto (sempre com um charuto aceso entre os dedos e quando possível com um copo de whisky na mão) WINSTON CHURCHILL (1ºMinistro da Grã-Bretanha de 1940/45 ou seja no período da II GM), os então mundialmente conhecidos, famosos (pela sua constante presença nas notícias de Guerra, retratando os seus esforços e dos seus povos pelo fim da guerra e pelo estabelecimento da PAZ) e familiares (sendo tratados como Tios) TIO SAM e o TIO JOE.

 

uncle-sam-wants-you-photo-u1.jpg

TIO SAM

Maybe the most famous recruitment poster in American history, JM Flagg designed the famous picture of Uncle Sam in 1917, based on a poster of British high-ranking officer Lord Kitchener. Flagg used his own face as the model for Uncle Sam and veteran Walter Botts sat for the pose. It made the war a personal crusade, denoting that the US doesn't want someone else to fight, it wants YOU to fight.

(Mike Rothschild/ World War 2 Propaganda Posters, Explained/ranker.com)

 

Nesse período da II Guerra Mundial com o TIO SAM a ser personificado na figura do presidente norte-americano (de então) o Democrata FRANKLIN D. ROOSEVELT (presidente entre 1933/45), tendo como seu “irmão-querido” (neste caso num esforço de guerra pela Paz) mesmo que residindo lá longe do outro lado do oceano (depois e ainda hoje “quase do outro lado do planeta”) o TIO JOE, personificado em JOSEF STALIN pela mesma altura presidente da (extinta) URSS (agora Confederação Russa). Como se pode constatar no presente e tendo sido já educado por camadas (dispostas sucessivamente sobre outras camadas, de forma a desse modo nos afastar e esconder a verdade) de revisores da história (em último caso de fazedores-de-opinião) adaptados a versões de países e de regimes (expressos pelos intermediários os Políticos) − que não às do povo que os elegeu e deveriam representar − com Churchill morto há muito (já lá vão 54 anos) e Estaline já bem enterrado (pelo menos nos livros de História ocidentais), por um lado falando-se por vezes do CHARUTO, pelo meio exorcizando-se o DEMÓNIO VERMELHO para finalmente e elogiando-se até à Eternidade o papel fundamental dos EUA (o SALVADOR) na resolução do conflito e fim desta Guerra Brutal (acabando por envolver direta ou indiretamente todo o Mundo) transformar um dos dois TIOS num ÍCONE (o mito do UNCLE SAM) fazendo simplesmente desaparecer o outro (revelando-se má rês o UNCLE JOE).

 

2E668208_EAB5_4740_9A02_C4C979362ED1_master.jpeg

HOMEM-DO-CHARUTO

Unknown

Winston Churchill Portrait

On WW2 Battleship

Signed oil painting c.1970's

(1stdibs.com)

 

Hoje dia 9 de Maio de 2019 a caminho dos 74 anos após o fim da maior Guerra conhecida e registada à superfície da Terra e acabando de uma forma ou de outra por envolver todo o planeta e Humanidade (mesmo Portugal pretensamente neutro, mas mantendo contacto com os dois lados beligerantes, ou não fosse Aliado da Grã-Bretanha e vizinho fronteiriço da Espanha) – a II GM (1939/45) sucessora da I GM (1914/18) e tendo como protagonista-agressor a mesma região e o mesmo povo – sendo interessante analisar as perdas materiais assim como a perda em Vidas Humanas de todos os países à força ou não aí “inseridos” (até para se ver quais foram os mais envolvidos e sacrificados neste conflito) de modo a assim e “Numa Próxima e pelos vistos inevitável Revisão Histórica” não serem eliminados definitivamente do “Mapa da nossa Memória e da nossa Cultura”: precisamente aquilo que nos dá conteúdo, nos dá forma, confirmando a nossa Existência. Até por respeito aos nossos antepassados (e Familiares), com muitos deles (aos Milhões) sendo vítimas (mortais) desta Grande Guerra (de outros/os criminosos nunca julgados, não nossa/as vítimas jamais ressarcidas).

 

E assim vejamos os resultados (MORTAIS) deste II Guerra Mundial (ENTRE ELITES) opondo ALIADOS ao EIXO (que é isso? diriam na altura alguns!) e servindo-se sobretudo (para a “matança” − como sempre foi e pelos vistos como sempre será) da Base da Pirâmide Social: numa lista englobando cerca de 3% da população Mundial (início da década de 40) ou seja cerca de 80 milhões de VÍTIMAS (entre militares e civis) mortais (originadas na guerra, na doença e na fome).

 

Top 20

Vítimas Mortais − 2ª Guerra Mundial

(1939/45)

 

Ranking

País

Observações

Continente

Mortos

(milhões)

1

URSS

ACR

EUR/ASI

20,0/27,0

2

China

-

ASI

15,0/20,0

3

Alemanha

-

EUR

6,9/7,4

4

Polónia

-

EUR

5,9/6,0

5

Japão

-

ASI

2,5/3,1

6

Indonésia

ACA

ASI

3,0/4,0

7

Índia

-

ASI

2,2

8

Vietnam, C & L

ACF

ASI

1,0/2,2

9

Jugoslávia

A

EUR

1,0/1,7

10

Grécia

-

EUR

0,5/0,8

11

França

-

EUR

0,6

12

Filipinas

-

ASI

0,6

13

Coreia

ACJ

ASI

0,5

14

Itália

-

EUR

0,5

15

Roménia

-

EUR

0,5

16

Hungria

-

EUR

0,5

17

Reino Unido

-

EUR

0,5

18

EUA

-

AME

0,4

19

Lituânia

AIU

EUR

0,4

20

Checoslováquia

A

EUR

0,4

Perfazendo um total (semioficial)

De 70/85 milhões de mortos (como tal podendo ser o dobro)

[C & L: Camboja e Laos ACR: Atual Confederação Russa ACA: Antiga Colónia Alemã ACF: Antiga Colónia Francesa ACJ: antiga Colónia Japonesa AIU: Antes Integrando a URSS A: Antiga]

(Dados da tabela − wikipedia.org)

 

Numa lista com mais de 60 países (no mínimo registando 100 vítimas mortais como Cuba, Republica da Irlanda, México e Suiça) e com 2 Continentes bem presentes (Europa e Ásia) – e a América bem distante com os seus mais de 460.000 mortos (EUA + Canadá) − com a Austrália (Oceânia) com os seus mais de 40.000 mortos e a Etiópia (África) com os seus 100.000 a liderarem (em vítimas mortais civis/militares) os respetivos (e restantes 2) continentes. E Portugal mesmo sendo neutro acabando por registar 40.000/70.000 mortos, proveniente da sua ex-colónia (asiática) de Timor Português (Timor-Leste), tomada pelos Aliados e acabando (os timorenses) por lutar (e morrer) ao lado deles.

 

No contexto Geral do número, total de vítimas mortais, registadas durante a GUERRA (70/85 milhões), do lado dos LIBERTADORES surgindo os (quase) 500 milhares do TIO SAM, os 20 a 27 milhões do TIO JOE e ainda os 15 a 20 milhões de chineses (e os 500.000 britânicos); e do lado dos OPRESSORES “Alemanha/Japão/Itália” com os valores a apontarem (em média) para 7,2/2,8/0,5 milhões, bem longe da mortandade registada entre Russos & Chineses e atingindo os 35 e 47 milhões (hoje e apagada a História, considerados eles os opressores). Ou seja e falando dos Vencedores, para cada vítima (mortal) de origem norte-americana (EUA e Canadá), sendo uma outra britânica, em média 35 chinesas e ainda (em média) 47 russas – numa estratégia “1+1/35+47” pelos vistos resultando e com evidente sucesso, para os que menos sacrificaram (durante a Guerra) e no fim mais colheram (concluída a mesma): à cabeça com os EUA e as suas pouco mais de 400.000 vítimas, postos perante Russos e Chineses o maior e mais sacrificado contingente na 2ª Guerra Mundial (com os seus 35/47 milhões de mortos, por cada 1 norte-americano podendo morrer até 100 russos e/ou chineses), não tendo problema (com os seus ex-amigos e ex-aliados) ou vergonha em esquecer, atacar e até subverter.

 

hitler-at-dortmund-rally.jpg

THE FÜHRER

Germany’s invasion of Poland in 1939 led to the outbreak of World War II, and by 1941 Nazi forces had occupied much of Europe. Hitler’s virulent anti-Semitism and obsessive pursuit of Aryan supremacy fueled the murder of some 6 million Jews, along with other victims of the Holocaust. After the tide of war turned against him, Hitler committed suicide in a Berlin bunker in April 1945.

(history.com)

 

holocaust-concentration-camps-500634969.jpg

O NAZISMO

Beginning in 1933, the SS had operated a network of concentration camps, including a notorious camp at Dachau, near Munich, to hold Jews and other targets of the Nazi regime. After war broke out, the Nazis shifted from expelling Jews from German-controlled territories to exterminating them. Einsatzgruppen, or mobile death squads, executed entire Jewish communities during the Soviet invasion, while the existing concentration-camp network expanded to include death camps like Auschwitz-Birkenau in occupied Poland. Though the Nazis also imprisoned and killed Catholics, homosexuals, political dissidents, Roma (gypsies) and the disabled, above all they targeted Jews—some 6 million of whom were killed in German-occupied Europe by war’s end.

(history.com)

 

Daí se perguntarmos a um JOVEM norte-americano, alemão ou mesmo português, qual foi o país que fez alterar decisivamente o rumo da II Grande Guerra evitando a instauração do FASCISMO e fazendo assim vencer a LIBERDADE e a DEMOCRACIA, a resposta será porventura imediata e esmagadoramente dirigida: os EUA. Já o mesmo não se passando tanto entre os sobreviventes e mais velhos (tendo vivido o momento ou retido o mesmo na memória), com os próprios Alemães (e sem hesitação) não apontando para ocidente (EUA) mas sim para leste (Rússia). Consequência – entre as Novas Gerações − de anos e anos de manipulação e intoxicação iniciadas na Guerra Fria e prosseguindo ainda hoje com o deprimente e perigoso espetáculo interno em curso nos EUA (desde fins de 2016 e podendo estender-se mesmo para lá do início de 2021): tendo repercussões externas e ao nível Global, consequência da luta sem tréguas Democratas/Republicanos. Forçando Trump (persistentemente atacado pelos Média dizendo-se representantes da Sociedade Civil) a virar-se de vez para os Militares (e para o seu poderoso Complexo Industrial-Militar) e assim podendo se o desejando iniciar uma Nova Guerra Algures (talvez invadindo ou então atacando outra fonte de energia/petróleo, ainda fora de seu controlo e sobrando apenas 4 − Rússia/China/Irão/Venezuela é só escolher).

 

(imagens: newstimes.com − LIFE − ranker.com − 1stdibs.com − history.com − history.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:39

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO