Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Ago 19

[Não sendo um fanático-extremista retratando o Mundo a Preto e Branco (mesmo gostando de se ver a cores) tanto a nível prático como teórico (já que oficialmente prós-e-contra = prós e a favor), entendo que tomar posição não é dizer sim ou não, mas avaliando a situação chegar a uma solução (de equilíbrio para todo o Ecossistema): respeitando desde logo (e tal como o exigido para nós) a liberdade do vizinho. E banindo a opção errada “Não penses muito, responde”.]

 

New study finds that 100 PERCENT of sea turtles have plastics in their bellies

(Edsel Cook/15.03.2019/pollution.news)

 

Pollution-Ocean-Beach-Garbage-Dead-Turtle.jpg

OCEANOS & TARTARUGAS

Analisando uma-a-uma mais de uma centena de tartarugas movimentando-se em vários oceanos da Terra, notando-se que tendo em comum a presença de plástico na barriga

 

Com um grupo de investigadores do Reino Unido ao analisarem mais de 100 tartarugas em tês oceanos (ou mares) diferentes, a encontrarem sistematicamente na barriga de todas elas, uma quantidade maior ou menor de Plástico:

 

Daí os 100%, certamente com consequências definitivas e fatais não só para esta espécie, como para todas as outras partilhando o mesmo Ecossistema (terrestre).

 

E se fosse connosco?

 

Pelos factos e pelas evidências com que nos deparamos todos os dias (dia-após-dia) e pelos extremismos conscientemente utilizados (e em nós subliminarmente inseridos) “não olhando a meios” para alcançar (com absoluta certeza e eficácia) certos fins − tendo apenas a obtenção de Lucro Económico (objetivamente Mais-Valia) como Desígnio (patriótico) e Objeto (de culto) – podendo-se supor (sendo vítimas de lobotomia e face à nossa indiferença, se não mesmo “afirmar”) que mesmo expostos a riscos idênticos (afetando a nossa saúde) introduzindo-se na nossa cadeia alimentar − provocando distúrbios graves e irrecuperáveis − nada faríamos:

 

Podendo afetar a qualidade presente da nossa “Zona de Conforto”, quando as consequências potencialmente negativas (até lá ainda se podendo descobrir muita coisa − faltando saber se boa ou má) ainda se situam lá bem longe no Futuro (noutro Espaço/noutro Tempo, talvez Paralelo, que não o da nossa geração). Confirmando definitivamente (banalizando se necessário o cenário cientificamente) a presença de Plástico, na nossa Dieta Alimentar. Da mesma forma que ainda hoje ignoramos e aceitamos (como será um dos últimos exemplos, o Genocídio em curso no Iémen) a proliferação de Genocídios.

 

There Are No Safe Places in This Country

(William Rivers Pitt/06.08.2019/Truthout)

 

2019_0806-el-1200x800.jpg

EUA & TIROTEIOS

Em 2 tiroteios próximos no território e no tempo (e não mencionando todas as outras vítimas direta/indiretamente associadas) com o total de mortos ultrapassando os 30

 

Num momento em que os EUA tentam de novo reimpor “Unilateralmente e como se fosse o Único com tal Direito (ou seja, o “Predestinado”) a sua Supremacia Global – abandonando sem justificação válida/credível acordos internacionais, impondo sansões financeiras/económicas a seu bel-prazer, optando pela confrontação em vez do diálogo, alimentando conflitos ou mesmo participando neles, tudo isto e no Presente sob a Administração do REP Donald Trump (como o seria certamente sob o comando da DEM Hillary Clinton) – eis que mais uma vez um Evento (como seria de esperar e dadas as circunstancias políticas internas atuais) vem confirmar esta opção externa mas agora com “Reflexos Internos”:

 

Agora sob a batuta de DONALD TRUMP e tendo atrás de si o poderoso lobby norte-americano das armas (tal como todos os anteriores presidentes norte-americanos e tal como previsto por Dwight D. Eisenhower) com os tiroteios no interior do território dos EUA a persistirem (e mesmo a acelerarem) assim como o crescente número de vítimas só nestes últimos dias provocando mais de 30 mortos (utilizando armas automáticas AK-47 e AR-15 talvez vendidas, cumprindo um mínimo de formalidades − numa simples loja).

 

E para desculpar todos os assassinos centrando-se o foco num só sujeito (obviamente TRUMP) de modo a todos os outros (do partido único bipolar umas vezes designando-se REP outras DEM) se poderem facilmente (entre os pingos-de-chuva fatais) safar.

 

Presidential Candidate Tulsi Gabbard Sues Google For Extreme Censorship

(Arjun Valia/01.08.2013/collective-evolution.com)

 

proxy.duckduckgo.jpg

DEM & TULSI GABBARD

Com um dos candidatos DEM mais incómodos (recordando o que se passou com Bernie Sanders) a ser desde já censurado pelos seus (média em geral e agora pela GOOGLE)

 

Com um dos cerca de vinte candidatos à nomeação Democrata para as Eleições Presidenciais de 2020 a sentir já na pele “o que é ser não desejada e necessitando de ser afastada(certamente sendo homem ou mulher ou outra coisa qualquer, por “falar de mais”) – aquela que os Democratas terão forçosamente de ganhar se não quiserem levar com mais 4 anos de Donald Trump – eis que o Cenário “Enevoado e Asfixiante Envolvente” das últimas presidenciais norte-americanas (aí envolvendo e impondo a “candidata oficial do partido” Hillary Clinton) e que resultados tão desastrosos proporcionou aos DEMOCRATAS parece começar a dominar de novo a estratégia eleitoral Democrata, podendo levar a um novo “Suicídio Coletivo DEM” e ao fim do sonho e da esperança de muitos milhões, não só de Norte-Americanos como do novo flagelo social invadindo todo o Mundo, os contingentes de Migrantes fugindo da Doença e da Guerra e fazendo-o “pela Vida (a sua e a dos seus semelhantes): sendo sujeita a Censura de uma plataforma de serviços online a GOOGLE (curiosamente numa campanha levada a cabo por outros média dominantes, maioritariamente controlados pelos DEM) de modo a assim lhe retirar o seu protagonismo crescente e perigoso (para o partido e para a sua hierarquia) dado a mesma (candidata não desejada) afastar as “Luzes da Ribalta” daquele que estas deveriam necessária e obrigatoriamente focar – por exemplo JOE BIDEN.

 

[E como há terceira é de vez e sendo mais difícil de suportar −durante a “Silly Season (em que tudo se desculpa, por “termos o sangue a ferver”) – como “pobres de espírito e com lugar no Céu reservado (infelizmente e como católico-romanos, ainda sem Virgens) − fiquemos para já por aqui. É que o meu cão está a ladrar sendo horas de comer.]

 

(imagens: pollution.news – Truthout − collective-evolution.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:02

02
Out 15

Mais um tiroteio numa escola norte-americana, estando para já contabilizados 15 mortos e 20 feridos. Num país onde qualquer um pode ter uma arma e como sendo livre de a utilizar.

 

oregon.jpg

 

Mais um momento de reflexão para os cidadãos portugueses, agora que vão mais uma vez por à prova a virtude da doutrina Liberal (egocêntrica e selvagem).

 

“Ten people were killed and another 7 injured Thursday when a 20-year-old gunman opened fire in a classroom at a community college in southern Oregon.”
(usatoday.com)

 

E se forem mesmo Liberais não hesitem e votem mesmo Bloco Central. Na continuidade estará o nosso destino e na indiferença a nossa perdição.

 

“The attack - the fourth shooting at a U.S. college campus since August - prompted a visibly angry President Obama to note that the USA is "the only advanced country on earth that sees these kinds of mass shootings every few months.”
(usatoday.com)

 

Sempre que formos profetas ou advogados da tolerância pura, estaremos a oferecer gratuitamente à outra parte do problema e da solução o direito ao usufruto do que deveria ser por lei para nós intransmissível e exclusivamente utilizado para nosso uso interior.

 

Só que achamos que ainda é cedo e adiamos um pouco mais!

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:23

22
Ago 15

“Un homme a ouvert le feu, vendredi 21 août, dans un train Thalys entre Amsterdam et Paris, avant d’être maîtrisé par des passagers.”
(lemonade.fr)

 

4733061_6_396c_un-membre-de-la-police-scientifique

Tiroteio no comboio Amesterdão/Bruxelas/Paris

 

Agora que estamos no Verão e muita gente se desloca de comboio (seja para fazer férias ou para ir trabalhar), muitas são as alternativas de destino ou os objetivos de viagem: desde a simples deslocação ferroviária para as praias do Algarve até à utilização do interrail para viajarmos pela Europa. Nos dois casos apresentados com cenários condizentes: fosse com um companheiro de viagem partilhando experiências (por exemplo sexuais com alguém do sexo oposto) ou com um companheiro de vida sempre suprindo insuficiências (como eu vi um emigrante a fazer na viagem para a terra, apalpando todo o tempo a sua saudosa mulher).

 

Só que agora vivemos noutros espaços e noutros tempos e uma simples viagem de comboio de uma localidade para a outra, pode-se transformar de um momento para o outro e sem que nunca descubramos por que razão nem porquê, num verdadeiro e dramático acontecimento não só social como político. Tal e qual como terá acontecido na ligação ferroviária entre Amesterdão e Paris (com a estação de Bruxelas lá pelo meio), com um jovem marroquino utilizando várias armas (incluindo uma kalachnikov) a abrir fogo no interior das carruagens, acabando por ferir duas pessoas antes de ser imobilizado e finalmente detido.

 

Nos tempos em que hoje vivemos se já era impossível sair de casa sem que tivéssemos dinheiro para obrigatoriamente o poder gastar (dinheiro sem o qual nunca teríamos o respetivo e necessário cartão de acesso e de garantia de sobrevivência), todo o panorama se agrava se no nosso regresso a casa constatarmos que já não nos encontramos vivos: sair de casa sem dinheiro e ainda por cima levar um tiro, é só mais um convite à indiferença e à prática intensiva da abstinência. E tudo isto apenas porque um certo indivíduo resolveu pôr-se a disparar (como os grandes líderes nos propunham antigamente, oferecendo-nos uma licença de porte de arma), em vez de utilizando uma forma mais educada e civilizada de diálogo limitar-se unicamente a falar (como os grandes líderes nos propõem atualmente, oferecendo-nos uma licenciatura e um canudo).

 

(imagem – Philippe Huguen/AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:45

21
Abr 13

Maratona de Boston

 

Todos nós temos que ser incondicionalmente solidários para com as vítimas e familiares do atentado de Boston – lembrem-se nem que seja porque vivemos em comunidade que podíamos ter sido nós!

 

Porque será que nos Estados Unidos da América posso ir até ali e comprar qualquer tipo de armas como pistolas, granadas, bazucas e porque não até mísseis?


O mundo não pode permitir que tudo se esqueça, que este acontecimento mortal seja apenas mais um caso entre muitos outros e que os verdadeiros responsáveis pelo aparecimento destas condutas violentíssimas e sem respeito pela vida, se escapem mais uma vez.


Amanhã podem ser familiares nossos a matar ou a serem mortos

 

Mas além dos executores, onde estão todos os outros criminosos que constituem esta quadrilha? Numa Guerra não existe apenas uma parte mas sim um número incontável de partes que constituem um todo planeado e organizado, com o único objectivo de subverter um sistema destruindo-o e ao mesmo tempo manipulando e controlando com o seu pretenso poder, a outra parte que dizem representar.

 

Recentemente o Presidente Barack Obama tentou mais uma vez lutar contra a liberalização selvagem do mercado de compra e venda de armas nos Estados Unidos, mas foi o próprio Senado a inviabilizar a sua proposta, assobiando para o ar e ignorando grotescamente episódios semelhantes da mais extrema violência, como este ocorrido na cidade de Boston durante a realização da sua tradicional maratona – acontecimento com imensos traços comuns com as cenas de tiroteio e morte ocorridas periodicamente, em escolas e universidades espalhadas por todo o território norte-americano.

 

(imagem – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:05

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO