Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Jul 19

THE 4 HORSEWOMEN OF THE APOCALYPSE

5d2f05cedda4c8aa138b462c.JPG

 

Ayanna Pressley, Alexandria Ocasio-Cortez,

Ilhan Omar e Rashida Tlaib

As 4 Congressistas Norte-Americanas (Democratas)

Atacadas por Donald Trump (Republicano)

 

Depois da resposta de “4 Congressistas Democratas” (todas nascidas nos EUA exceto Ilhan Omar nascida na Somália) a afirmações às mesmas dirigidas pelo atual “presidente dos EUA Donald Trump” (nascido nos EUA e no presente casado com “uma estrangeira”)

 

Convidando-as a preferencialmente e no interesse das mesmas resolverem os graves problemas existentes nos seus países de origem (?) em vez de se intrometerem e perturbarem o “entusiasmante período de retoma e de sucesso (económico)” que com ele os EUA atualmente vivem e usufruem –

 

Acusando-o de RACISTA (levando à aprovação na Câmara dos Representantes de uma declaração condenando o Presidente pelo ataque racista às 4 Congressistas), eis que apesar das muitas críticas oriundas dos Democratas e com algumas mesmo tendo como remetente o seu próprio partido (Republicano)

 

Fired-up-Freshman.jpg

The president’s attacks were aimed at Democratic Reps. Alexandria Ocasio-Cortez (N.Y.), Rashida Tlaib (Mich.), Ayanna Pressley (Mass.) and Ilhan Omar (Minn.)

The first three were all born in the U.S.

Omar is a naturalized citizen who was a refugee from Somalia.

(zerohedge.com)

 

− Mas sabendo por outro lado contar com um apoio crescente por parte do seu eleitorado (e não só) podendo mesmo abrir-lhe a porta (em 2020) para um 2º mandato Presidencial –

 

Não resistindo e não se contendo Donald Trump (e ao contrário do que seria de esperar se “o tipo fosse normal”) volta a entrar em cena e a TWITTAR:

 

Inspirando-se nas afirmações (não sendo um original de Trump, apenas “sendo adotado” e anteriormente proferido curiosamente sem reações) de um senador Republicano ex-Democrata (John Kennedy) falando das Congressistas e apelidando-as como

 

As Quatro Cavaleiras do Apocalipse”.

 

mrz071319-line-1-5mb_orig (1).jpg

No matter how much Pelosi tries to push

AOC et al. out of the limelight,

they just keep coming back.

(zerohedge.com)

 

Mas sendo Donald Trump a falar (“ontem aproveitando-se dos negros, hoje das mulheres, amanhã podendo ser as crianças”), sendo todo o Lixo de aproveitar (desde que nos distraiam do que interessa, do essencial):

 

Mesmo que existindo dois partidos (só?), sendo de facto uma nação (ditatorial/estatal/soviética) de partido único.

 

Em mais um episódio deprimente da

(referência)

“Sociedade do Espetáculo Norte-Americana”.

(como o poderia ser de outro país qualquer, qualquer que fosse o bloco, qualquer que fosse o satélite)

Servindo-se de mulheres, como já se serviu de negros e como se servirá de crianças.

(ou seja, de minorias sem direitos/sem voz)

 

(imagens: Erin Scott/Reuters e @Ramireztoons/zeroedge.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:18

28
Jun 19

“Ele é um homem especial, que trabalha muito bem

e é muito amado pelo povo do Brasil.”

(Donald Trump sobre Jair Bolsonaro/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

D-ICROhU0AEY3US.jpg

Cimeira do G20 colocando frente-a-frente

JAIR BOLSONARO

(o “Trump-da-América-do-Sul”, a Réplica)

DONALD TRUMP

(o “Trump-da-América-do-Norte”, o Original)

 

Podendo-se desde já afirmar nesta fase de evidente regressão (por não evolutiva) do cenário socioeconómico Político do Brasil – depois de bater no fundo (com a corrupção generalizada) mergulhando no abismo (com o ajuste de contas) – que os mais de 200 milhões de brasileiros irão nos próximos anos sofrer o efeito dramático de um Impacto Profundo, duplo e para muitos Apocalítico: unindo-se assim no destino a outros mais de 300 milhões (de norte-americanos) mas no caso do país da América do Sul com o Impacto a ser muito mais duro e brutal − por hierárquico, sequencial e duplo – levando-em-cima com dois asteroides.

 

“Seria um motivo de orgulho e satisfação, que mostraria ao mundo que a política do Brasil mudou de verdade.

Interessa-nos e temos o prazer de nos aproximar dos Estados Unidos.”

(Jair Bolsonaro sobre Donald Trump/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

E se no caso dos EUA com os norte-americanos entre dois asteroides (asteroide HILLARY e asteroide TRUMP) escolhendo (obrigatoriamente) em alternativa um deles (surpreendentemente TRUMP), já no caso do Brasil depois de levarem com o primeiro impacto (asteroide BOLSONARO) e sem tempo para se reestabelecerem levando agora com o segundo (asteroide TRUMP): com as consequências neste segundo caso (do Brasil) a serem obviamente muito mais dramáticas (com o regresso dos Militares, para muitos dando-se o reinicio da Extinção).

 

“Os dois mitos que mudarão o planeta!”

(apoiante de Donald Trump e Jair Bolsonaro/perseguidodopol/Twitter.com)

 

Ainda-por-cima confirmando-se no presente JAIR sendo um satélite de TRUMP, dado estarmos em presença de um sistema (conjunto de asteroides) binário (em que um − JAIR − roda à volta do outro − TRUMP − acompanhando-o no seu movimento): acontecendo algo a um (de positivo ou negativo) refletindo-se logo no outro e com isso sofrendo (“a bem ou a mal”) o POVO (o dito “Mexilhão”).

 

Como amigos que são, com ambos elogiando continuamente (“sorrindo, com alegria”), o parceiro e meio-irmão.

 

(imagem: Jair M. Bolsonaro/@jairbolsonaro/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:01

26
Jun 19

Depois de ataques a 2 PETROLEIROS e do abate de 1 DRONE (aparentemente da iniciativa de uma das partes, conforme afirmação da outra parte e não provocando vítimas), não estando ainda reunidas as condições mínimas (segundo TRUMP) para o início da WW3.”

 

world-war-3-usa-iran-nuclear-deal-sanctions-donald

EUA Vs. IRÃO

(Donald Trump Vs. Ayatollah Khamenei)

 

Utilizando uma balança e colocando num dos seus pratos 150 IRANIANOS (inicialmente considerados sem custos para o Utilizador) e no outro 1 DRONE − no valor de mais de 130 MILHÕES de DÓLARES − a cerca de 10 minutos do início do ATAQUE ao IRÃO e já com os aviões no ar e os misseis prontos a serem lançados, eis que o Milionário DONALD TRUMP atualmente o Líder Global por Presidente dos EUA (o Estado com mais Dólares & Pistolas), surpreende os seus FALCÕES (de Guerra, como John Bolton) não autorizando e abortando o ataque e não carregando no (dito cujo) BOTÃO:

 

190620082425-03-rq-4-global-hawk-file-exlarge-169.

Veículo aéreo não tripulado RQ-4 Global Hawk

(idêntico ao drone norte-americano abatido pelo Irão)

 

Nestas circunstâncias concluindo-se que segundo DONALD TRUMP cada IRANIANO (cada sujeito) lhe sairia (à peça) acima dos 1 milhão de dólares, mais dispendioso (a todos-os-prazos) do que o custo, de (um objeto como) um DRONE. Com a WW3 a não se iniciar ainda este mês (mas com o “Programa a Seguir Dentro de Momentos”) devido a algumas “anomalias técnicas verificadas” a que “alguém dirá ser totalmente alheio”.

 

page_1.jpg

EUA em rota de colisão com o Irão

(grande produtor e detentor global de reservas de Petróleo)

 

[Já no que diz respeito ao Iémen e à Guerra Civil aí em curso (desde 2015) – com 80.000 mortos, 50.000 feridos e mais de 3.000.000 de deslocados – contando com a presença de um lado com os rebeldes Houthis (apoiados indiretamente pelo Irão e pelo Hezbollah) e do outro com as forças Governamentais (apoiadas diretamente e no terreno pelo regime da Arábia Saudita, pela Al-Qaeda e pelo Estado Islâmico), apesar do Genocídio tratando-se de um Negócio diferenciado e bem lucrativo (se comparado com o anterior) desde logo pela posição dos EUA perante a “troca” antes pagando o “esforço de guerra” mas agora recebendo pelo material (armamento) mas pondo outros a combater e sobretudo a pagar: e quanto mais se vendendo maior o lucro.

 

yemen-war.jpg

Com bombardeamentos indiscriminados levando tudo à sua frente

(terraplanando infraestruturas básicas e matando tudo o que mexe)

 

Só nos últimos anos e com o desenvolvimento da ação (Intervenção Armada) saudita no Iémen (em mais um Crime de Guerra promovido por um Estado) com o número de vítimas mortais (sobretudo civis, mulheres, velhos e crianças) a caminho da centena de milhar e com as vendas de armamento dos EUA à Arábia Saudita podendo ascender no final e no total (cumprindo-se o “Negócio”) a uns 110 biliões de dólares (para já não falarmos da Grã-Bretanha, da França e até do Canadá). Num “Festim Canibal Saudita” em que cada iemenita morto ficaria por 1 milhão de dólares, ao mesmo preço que no (anteriormente focado) ataque ao Irão, mas aqui com muitos mais (civis iemenitas) candidatas ao seu próprio míssil (pessoal).]

 

(imagens: GETTY/express.co.uk – CNN/cnn.com – The Economist/issuu.com – wsi.co)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:31

26
Mai 19

Trump's Japan trip:

Sumo match, hibachi dinner, playing down North Korea's firing of 'small weapons'

 

98b74b9f-64e6-4a04-830f-4ef9f0462b39-EPA_JAPAN_USA

 

Aproveitando o conflito Coreano e o problema Chinês, dando um salto ao Japão para umas horas com o 1º Ministro

 

Trump’s second day of his Japan trip included a round of golf with Abe,

an appearance at a sumo wrestling tournament

and a couple’s dinner at a hibachi restaurant

with First Lady Melania Trump and Abe and his wife, Akie Abe

 

Assistindo a um tradicional espetáculo (de SUMO) e até comendo uns petiscos, podendo ou não ser SUSHI, mas por acaso não passando de uma simples batata cozida

 

U.S. President Donald Trump is served a baked potato while sitting at a counter with

US First Lady Melania Trump,

Shinzo Abe, Japan's prime minister and Akie Abe, wife of Shinzo Abe,

during a dinner at the Inakaya restaurant in the Roppongi district of Tokyo

on May 26, 2019.

 

E ainda justificando a visita não tanto de PASSEIO & GASTRONOMIA como pela perspetiva da aproximação e do reforço de um importantíssimo Aliado − o JAPÃO − juntando aos prazeres dos sentidos o sentido de responsabilidade, não com Bolinhos-da-Sorte (“mais para o analógico”) mas enviando Mensagens (“mais moderno, digital”).

 

sashimi-selection-grilled.jpgsome-kind-of-tasty-clam.jpg

 

Como o será neste caso (da estadia em Tóquio grátis e com tudo incluído) o exemplo da Coreia do Norte:

 

President Donald Trump played down

North Korea’s launch of short-range missiles

during a trip to Japan that included a visit Sunday

to a sumo wrestling tournament and dinner

with Prime Minister Shinzo Abe at a hibachi restaurant.

 

Pelos vistos, e para lá da referência (aos testes norte-coreanos segundo Trump utilizando “misseis-de-plástico”) não lhe dando suficiente importância (segundo ele, nenhuma) capaz de lhe estragar o passeio, o espetáculo e finalmente o (esperado) delicioso jantar.

 

Amanhã devendo estar de regresso (acompanhado da mulher), de um fim-de-semana (segundo ele) merecido, com os Outros já à espera (e à falta de melhor, faltando-lhes Ideias) do Menu do próximo fim-de-semana. Ainda Não Impedido (como vítima de Impeachment) nem Morto (como vítima de Bala).

 

(imagens: Kiyoshi Ota / POOL, EPA-EFE/usatoday.com e Roppongi Inakaya Higashi/tripadvisor.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:34

“Atacado por todos e por tudo e por nada, sendo no mínimo um pouco estranho, ainda (1) não ter sido morto ou (2) no mínimo detido. Qual será então a VIA (3), mantendo-o (pelos vistos e para já com aparente sucesso)

Vivo e no Ativo?”

 

kcsYfLOvNUrFEnd-800x450-noPad.jpg

 

GOP Ex-Lawmaker Demands

Impeachment Of Donald Trump,

Resignation Of Mike Pence

(huffingtonpost.com)

 

Tal como nos ensinaram os nossos avós (com as suas “continhas de mercearia” sempre certas) sendo necessária e preciosa uma “pequena Vigarice (vista aqui como um Conforto) para mais facilmente despacharmos (vendermos/impingirmos) a nossa mercadoria: e quem mais sabendo de todos esses truques (e muitos mais que nós nunca imaginaremos) dado que para −além de ser Presidente já era Milionário − daí e para os Democratas uma ideia para uma nova tentativa de IMPEACHMENT ou Impugnação de Mandato (do Presidente), não entregando este “a pedido, voluntariamente e a tempo-e-horas” a sua “declaração de IRS” – do que “o Rei-do-Imobiliário, dos Casinos, do Espetáculo e da Influência, o Homem-de-Sucesso e Sonho-de-Qualquer-Norte-Americano (ou Norte-Americana)  o agora modelo republicano (e pelos vistos geracional) DONALD TRUMP − inspirando à Candidatura a Presidente dos Estados Unidos da América (Campanha de 2020) de outros Milionários como ele (para serem originais e terem hipóteses, afirmando-se desde logo ANTITRUMPISTAS), contra todas as expetativas, desejos e Esperança (dos seus eleitores maioritariamente pertencendo à classe média/baixa, pobres e minorias) e dada toda a oposição sistemática à liderança política de Donald Trump (e a tudo o que ele representa), em mais uma ação suicida apoiada e patrocinada pelos Democratas conduzindo mais uma vez o partido à derrota (não esperada, mas anunciada).

 

AP_18083445562657-1558731780-e1558731869632.jpg

 

Defying Congress,

Trump sets $8 billion-plus

in weapons sales to Saudi Arabia, UAE

(reuters.com)

 

E em vez de pensarem nisso e nas suas potenciais consequências (para os democratas, para a América e para o Mundo) − “isolando-se o Presidente, isolando-se este do Mundo” podendo ser graves tanto a nível interno como externo os efeitos provocados (a nível Global, em cadeia) − voltando de novo às FAKE para atacar o seu atual Presidente: só por Donald Trump ter fabricado não uma FAKE NEWS MAS uma “FAKE EMERGENCY”, com o único e patriótico intuito de não perder um excelente Negócio para o seu querido país (de venda de armas aos Sauditas para se defenderem do Irão por mais um acréscimo de 8 biliões). Deixando os Democratas invejosos (por não serem eles a fazerem-no) e os norte-americanos (se crentes) a rezar, prevendo não haver solução (no Sistema Político Bicéfalo/na Ação não o Parecendo, Norte-Americano) e poder vir a sofrer (mais uma vez, face à crise e caso a Guerra se confirme).

 

mohammed-bin-salman-saudi-arabia-yemen-war.jpg

 

The Saudi Crown Prince

Is Pledging Aid to Yemen

Even as He Hits It With Airstrikes

(time.com)

 

Para já com os EUA a continuarem a apoiar a carnificina em curso no IÉMEN, apoiando a Arábia Saudita e apetrechando-a de todo o material e equipamento militar necessário (em troca do controlo total do Petróleo Saudita e dos demais Estados do Golfo) para o início de uma Guerra: que por vontade dos EUA terminaria no (e com) o IRÃO. E no interior desta grande potência ainda considerada como um Grande Império (pelos Sinais em sobressalto, senão mesmo em decadência) − sucedendo ao Império Romano, talvez antecedendo o Império do Sol – parecendo ser o único objetivo (político-partidário e de todos os Média e  Oposição) fazer-lhe o mesmo que (como um verdadeiro ”animal” sendo violento, andando com eles em contramão, sem revelar hesitação nem remorso e levando tudo à frente) a Saddam, a Laden ou a Gadafi (não sendo como sabemos um bom exemplo).

 

(imagens: change.org − Kevin Dietsch/AP/theintercept.com − Mohammed Huwais/AFP/Getty Images/time.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:52

19
Mai 19

[Num Abrir e Fechar de Olhos]

 

Há ricos que são pobres e pobres que são ricos,

mas só quem já foi rico pode dizer isso.

(As principais diferenças entre ricos e pobres/franquiaempresa.com)

 

[Iº]

 

Trump-Convincing-Poor-People.jpg

 

Com os Altos Gestores e Contabilistas da atual Administração da Casa Branca (agora sob a liderança de um puro “Milionário de Sangue”), em conformidade e de acordo com todas as suas Instituições Governamentais e Concessões Privadas (num esforço conjunto do tipo Parceria-Público-Privada) e tendo como desígnio e objetivo o equilíbrio nem que aparente (necessário e suficiente para esta Sociedade do Espetáculo) da publica e oficialmente desvalorizada (por brutal) Dívida Norte-Americana − estimada em muitos TRILIÕES (atualmente ultrapassando os 22) mas agindo com determinação e responsavelmente (por parte dos intermediários políticos no fundo representando lobbies) podendo ser se não diminuída pelo menos algo desacelerada (nem que seja por manipulação de números para convencer), dando todos (traduzindo, nós)  o exemplo – a proporem como um dos projetos prioritários para a concretização do seu Orçamento, atacando de frente e de vez o problema da sua Dívida (e sendo visto com um Sinal Significativo para toda a Sociedade norte-americana, especialmente para a sua base ainda produtora/ou excedentária, em nome do seu topo ou liderança) – “e vejam bem a sua alta capacidade de Intervenção mas sobretudo a sua propalada Inovação” – a redução dos gastos nos diversos programas de “Luta e Irradicação da Pobreza” (quase que já limitados a pequenos gastos na Saúde e na atribuição de Senhas de Refeição) prevista atingir uma poupança imediata de perto de 25 milhões, numa década de 250 milhões e com reformas adicionais nas diversas instituições de apoio (ligadas à Saúde) e Seguradoras (e Bancos), podendo nesse mesmo período (a tal Década) chegar a 1 TRILIÃO: quase 5% da Dívida uma Monstruosidade (sendo só) para os Pobres. Daí a mensagem de Donald Trump (Presidente de Pobres, Presidente de Ricos) para os “pobres” dos norte-americanos (como o poderia ser para os Alienígenas do México, para os Alienígenas do Espaço ou para os da Quinta-Dimensão):

 

“Trump to poor Americans:

Get to work or lose your benefits”

(washingtonpost.com)

 

[IIº]

 

Numa estratégia imaginativa só possível num MILIONÁRIO (ainda-por-cima norte-americano e ligado ao ramo Imobiliário) sabendo entre “o Ter e o Não Ter (até pela sua anterior Vida Profissional) as bases práticas (reais, correntes e diárias) da mais simples e eficiente Contabilidade (só assim sendo eficaz diversificando os seus campos de ação/intervenção, sejam legais ou semilegais)

 

Trump May Redefine Poverty,

Cutting Americans From Welfare Rolls

(bloomberg.com)

 

− Neste momento encarnado na figura de DONALD TRUMP,

o Republicano 45º Presidente dos EUA

 

E simultaneamente realçando (para quem não quer ver) e mais uma vez (para além do já reconhecido poderio da sociedade não-civil e do seu Complexo Industrial-Militar) o papel desempenhado por aquela camada intermédia (de momento no “Elevador e em Ascensão”) inserida num determinado nível do Edifício Social

 

– Como se vê podendo ser facilmente encontrados

(pré-definidos enquanto no nosso nível)

entre profissões implacáveis

(e optando conscientemente por esse módulo de sobrevivência)

retalhando tudo à sua frente

(até ao mais irrelevante e sórdido pormenor)

e nunca se preocupando com as consequências

(por obediência e pelo contrário, esperando retribuição)

como “Políticos, Economistas e Advogados

 

-1x-1.jpg

 

Uma decisão a nível Económico-Financeiro no mínimo brilhante (por impactante até pelo relevo da crítica oferecida pela oposição, esmagadoramente Democrata, numa Ditadura Bipolar), tomada como que com um “toque-de-magia” e só podendo vir de um “MÁGICO

 

− Reconhecido no planeta TERRA não pelo característico Chapéu-Mágico,

mas pela sua (ir)relevante e Loura-Cabeleira

 

“Because of this, changes to the poverty thresholds,

including how they are updated for inflation over time,

may affect eligibility for programs that use the poverty guidelines.”

(OMB/bloomberg.com)

 

Num só Toque-da-Varinha (do referido Mágico Donald Trump) e mesmo sem o dito chapéu (dispensado para a prateleira), obtendo o pretendido eliminando (de uma só) vez “Dois Pobres Coelhos:

 

Fazendo lembrar um pouco Portugal e as constantes alterações (por vezes todos os anos) verificadas nos Escalões do IRS (na definição dos seus limites inferiores/superiores)

 

– Aqui levadas unicamente a cabo para

(no fim)

ficarmos sempre a perder

(recebermos menos ou pagarmos mais)

/daí caracterizarmos a ação de DT apenas de brilhante e não de espetacular

(não de molde original),

ponto fundamental para a manutenção/sobrevivência desta

SOCIEDADE do ESPETÁCULO

 

Ao mesmo tempo e aos “Olhos de Todos Nós” (contando connosco e com os média “inocentes”) conjugando na mesma equação conceitos contraditórios,

 

“It’s like you see someone drowning and instead of helping them

you redefine them as not drowning,

but instead heading off to a watery vacation that will last forever.

Then you can happily go on with your day

without worrying about your loafers getting wet.”

(Lee Camp/ Redacted Tonight/RT)

 

“Eliminando Gastos com Pobres”

(diminuindo as ajudas aos mesmos)

e

“Fazendo-os Desaparecer da Pobreza”

(tornando-os ainda mais ricos)

 

[IIIº]

 

Em mais um Sucesso Económico-Financeiro da TRÍADE (obliterada Memória e Cultura) Economia/Justiça/Política.

 

É certo que desprezando (aqui o representante, como forma de pagamento do usufruto concedido) a Vida do seu Povo (aqui o Representante, atraiçoado e para sempre encornado).

 

(imagens: mustang.org.au/forum − flipboard.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:38

23
Abr 19

[Mesmo cortando-os, sempre em crescimento.]

 

“If the story is that Republicans chose Trump as their candidate because they were sure that he would enact "the Republican agenda" they didn't get a very good deal: all Trump has managed is the bare minimum that any Republican would have done, putting far-right ideologues on the Supreme Court and handing gigantic tax-breaks to the super-rich.” (Cory Doctorow)

 

91f8SCUsvL.jpg

Antes das presidenciais de 2016 nos EUA

Com a maioria dos votantes REP a serem Trumpistas

E depois da eleição de Donald Trump como 45º Presidente

Com a restante maioria dos REP a converter-se

(ideia de Doctorow)

 

Depois de ler o ensaio de John Quiggin publicado no passado dia 21 no Crooked Timber (crookedtimber.org) tendo como tema o TRUMPISMO – “Transactional Trumpism” – uma conclusão imediata daí retirada por Cory Doctorow (jornalista/editor canadiano coeditor de Boing Boing) envolvendo diretamente o partido Republicano (o do Elefante) e a forma como Donald Trump (o 45º Presidente dos EUA) foi o candidato escolhido nas Primárias (e engolido pelos REP), sendo eleito Presidente (2016/20), não cumprindo as suas promessas (eleitorais) aí expressas (como será o caso do Muro, do Regresso dos Soldados e de Obamacare) e mesmo assim posteriormente (e apesar de toda a histeria dos Média esmagadoramente Democrata) reforçando pouco-a-puco a sua liderança − naturalmente que entre os Republicanos (depois de o engolirem, não tendo outro remédio senão digeri-lo, esperando uma boa digestão – e só depois vindo a expulsão).

 

“The truth, I think, is much simpler: most Republican voters were Trumpists before Trump, and most of the rest have converted since 2016.” (Cory Doctorow)

 

(imagem: boingboing.net/amazon.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:44

18
Abr 19

[Pretensamente achando estar a ser posta em causa a sua autoridade como Presidente e Comando Supremo das Forças Armadas (falamos de Donald Trump), vetando a decisão do Congresso (de maioria Democrata) tendo como objetivo terminar o apoio militar dos EUA ao genocídio levado a cabo contra o estado Iémen pelo reino da Arábia Saudita. Mas para já (parecendo não estar muito incomodados com o mais que esperado veto presidencial) sem grande resposta da parte dos Democratas.]

 

Trump Vetoes Congressional Resolution to End Yemen War

(Jason Ditz/antiwar.com)

 

479.jpg

Com as crianças a serem recrutadas para a guerra

(imagem: The New Arab/alaraby.co.uk)

 

“This resolution is an unnecessary, dangerous attempt to weaken my constitutional authorities, endangering the lives of American citizens and brave service members, both today and in the future.” (Donald Trump/antiwar.com)

 

479 c.jpg

Sendo mortas ou violadas sexualmente

(imagem: Getty/alaraby.co.uk)

 

“Houthis, supported by Iran, have used missiles, armed drones and explosive boats to attack civilian and military targets in those coalition countries, including areas frequented by American citizens, such as the airport in Riyadh, Saudi Arabia. In addition, the conflict in Yemen represents a ‘cheap’ and inexpensive way for Iran to cause trouble for the United States and for our ally, Saudi Arabia.” (Donald Trump/apnews.com)

 

Thousands of Children Killed or Sexually Assaulted in Yemen

(alaraby.co.uk)

 

479 b.jpg

Com funerais em massa de crianças como o ocorrido em Sanaa

(imagem: AFP/Getty/alaraby.co.uk)

 

“UN has sounded the alarm on Monday night about children in Yemen, reporting that thousands have been killed in the Saudi-and-UAE-led war in neighbouring Yemen. The UN Special Representative for Children and Armed Conflict Virginia Gamba said that more than 7,500 children have been killed in the war.” (alaraby.co.uk)

 

479 d.jpg

Com o Qatar a alcançar um acordo de cessar-fogo

(imagem: Getty/alaraby.co.uk)

 

"The figures for verified grave violations against children in Yemen during that period are staggering: more than 3,000 children were verified as recruited and used, more than 7,500 children were killed and maimed and over 800 cases of denial of humanitarian access to children were documented." (UN/alaraby.co.uk)

 

(textos e imagens: os indicados)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:28

31
Mar 19

“Num conjunto fechado onde qualquer ação se reflete,

em todos os pontos que fazem parte desse mesmo conjunto.”

 

5c9c1e4ddda4c849358b45c4.JPG

Síria e Carolina do Norte

Qual a ligação?

 

Enquanto as armas (objetos práticos) não têm de novo a palavra (direta e intrusiva) e aqueles que as mandam disparar (os intermediários ou políticos) se entretêm a dizer barbaridades (pedindo algo ou saindo asneira) – mandantes esses (julgando-se entidades superiores ao nível do sujeito) olhando por um lado o topo da pirâmide social, mas nunca concluindo ser-lhes inacessível e por outro lado, nem se dando ao trabalho de olhar (nem que fosse de relance) a base da mesma, sabendo ser preenchida por sujeitos descontinuados agora transformados em subobjectos (como tal inferiores aos próprios objetos) – invertida a hierarquia e sobrevalorizado o objeto/a COISA por produtor de mais-valia (sem queixas e/ou reclamações) e desvalorizando o sujeito/o HOMEM (necessário de condições e de desgaste rápido) interrompendo a sua adaptação e evolução, sendo certo senão mesmo óbvio que durante o interregno que todos os projetos e estruturas sofrem, o que eles dizem dê para rir (literalmente com eles a serem uma cruel anedota, mas destinando para todos nós um lugar no Cu do Mundo) como pensando melhor ainda dê mais para chorar (pois a consequência será a nossa Extinção, às mãos dos nossos descendentes, as máquinas e a Máquina Final os ROBOTS).

 

5c9c8741dda4c8d1758b456d.JPG

Trump e a Venezuela

Companhia ou País?

 

Tal se passando por exemplo entre nós (na Terra) no presente sem grandes tempestades (um ou outro genocídio regional e limitado), mas com nuvens bem escuras, prevendo-se agravamento, talvez a curto ou médio-prazo (aceitando-se apostas, para já entre o Irão e a Venezuela): e interrompidas as manifestações de força, com os mesmos falando, saindo ar ou asneira e enquanto rimos emendando (tal como o fez Trump por engano chamando à Venezuela uma Companhia /Empresa e só posteriormente emendando e substituindo-a por país).  Senão vejamos a Venezuela, a Síria e já agora (qual será a ligação) os (não sendo heterossexuais ou homossexuais) DIGISSEXUAIS.

 

Levando então este trilho na direção deste Grupo e seu Anedotário Político (que tão bem os caracteriza mal eles abrem a boca e decidem falar, num deslize subliminar ou então por prepotência) não sendo difícil apanhá-los (com a boca na botija) num momento de mais à vontade (frente a câmaras, não frente ao Mundo) – falando-se (1) da Síria (e da opção de territórios entre os montes Golã e a Carolina do Sul) e ainda (2) da Venezuela (com Trump a confundir o país com a sua grande empresa petrolífera, agora asfixiada pelas sanções norte-americanas) e introduzindo (como potencial explicação) de seguida (3) o Digisexualismo (com os cientistas a afirmarem face à vida atual e aos desejos por cumprir, ser inevitável o crescimento da utilização dos Robots nas experiências sexuais).

 

1.jpg

Digissexuais 1

Sexbots are Coming

 

(1) Com o embaixador da Síria na UN a propor uma alternativa à oferta recentemente feita pelo presidente dos EUA Donald Trump de oferecer os montes Golã (território sírio ocupado) a Israel (por acaso os ocupadores ilegais):

 

“You can give them North and South Carolina, for example, why not? South Carolina is a great piece of land... So, give Israel a couple of states if this administration really wants to have Israeli support.”

(Embaixador da Síria na UN)

(2) Na passada quarta-feira num encontro entre Donald Trump e a mulher do político da oposição (ao presidente da Venezuela Nicolas Maduro) Juan Guaido, com a língua do presidente Trump a “escorregar” e a trocar País (Country) por Companhia/Empresa (Company). Com algo de subliminar a passar-lhe pela cabeça associando inadvertidamente o país à grande empresa petrolífera que a Venezuela antes detinha (antes das sanções, mas agora falida/descapitalizada) − no mínimo uma gafe modelo insulto:

 

“Venezuela was one of the richest companies, certainly, and now it’s one of the poorest comp… countries or the world.”

(Donald Trump)

 

2.jpg

Digissexuais 2

Sex dolls to resist advances and allow men to “rape”

 

(3) Já com a chegada dos novos concorrentes ao grupo dos homossexuais e dos heterossexuais − os Digissexuais – e dado o cada vez mais complexo estruturar (manutenção/evolução) de relações minimamente aceitáveis e duradouras (no tempo) entre dois seres convivendo (cada vez com mais objetos impessoais intrometendo-se) entre si e compartilhando (algo) num mesmo (por replicado) espaço fechado (a Terra) − cada vez mais reduzido/como se já não chegasse o nosso tempo e monótono/por miserável (conduzindo-nos ao aprofundamento das doenças físicas agudas/crónicas e sobretudo a novas psicoses de massas, mesmo nos limites dos seus extremos do assassinato /suicídio por simples banalização, tal como se passa na Guerra ) – com o cenário global a tornar-se ainda mais confuso (imprevisível/perigoso) face à inevitabilidade do Homem ainda se isolar mais de si próprio, virando as costas ao Homem (a si próprio, nem sequer se olhando ao Espelho, com medo de aí ver a sua Alma) e virando-se de vez para o Robot (a Máquina): confraternizando com eles (os robots, pelo menos e para já fisicamente) e dispensando aos poucos a sua espécie (uuu). Tal como previsto antes (a partir de “The rise of digisexuality: therapeutic challenges and possibilities”/tandfonline.com):

 

‘Sexbots are coming’: Scientists say ‘digisexuals’ inevitable as more people bond with robots.

(rt.com/Título de artigo já de finais de 2017)

 

3.jpg

Digissexuais 3

Comprovadamente terapêuticas nas relações

 

Uma atitude compreensível entre muitas outras possíveis (mais ou menos naturais, mais ou menos artificiais), até porque ao contrário da escolha aleatória por nós adotada para escolhermos a nossa cara-metade − que poderá sempre correr mal, devido a essa Necessidade se ir confrontar com o Acaso − neste caso dos DIGISEXUAIS os robots como que serão feitos à medida (como na costura) para satisfazer plenamente os seus utilizadores (clientes): e na fila dos adolescentes firme e hirtos procurando sexo e aventura (qualquer o género, forma ou feitio, real ou imaginário), porque não antes do biológico tentar por curiosidade o mecânico?

 

Mas sempre com detratores (podendo prejudicar o negócio, pelos vistos prometedor e ainda-por-cima em crescendo):

 

“It’s very sad because it’s going to be a one-way relationship,” he continued. "If people bond with robots it’s very worrying. You are loving an artifact that can’t love you back, and the best they can do is fake it.”

(rt.com/Título de artigo já de finais de 2017)

 

Em conclusão mais uma consequência deste Mundo em que hoje infelizmente e sem contraponto (da parte de alguém ou de ninguém) já vivemos − melhor sobrevivemos (e do qual somos todos responsáveis/para o bem e para o mal por dele tiramos aquilo que nos permite viver, evoluir e sermos este ser único e extraordinário) – afastando-nos cada vez mais da Realidade (expurgada a Imaginação) e introduzindo-nos num Mundo automatizado (onde o Mundo Mineral voltará a ser o Paradigma, talvez da nossa Origem e umbilicalmente ligado ao Molde dando sequência à sequência de réplicas) onde no final serão as Máquinas a decidirem o que é Bom ou Mau para nós: de momento com o Dinheiro, a Violência e o Sexo a ditarem a temporada (e os episódios em cena), podendo a qualquer instante ser mudado o Guião ou então o Personagem.

 

(imagens: Charles Mostoller/Reuters – Jonathan Ernst/Reuters– AFP – Reuters − Synthea Amatus/YouTube)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:15

27
Mar 19

Passados mais de dois anos e insultando um Presidente!

 

[Mas certamente (sendo um aviso) e dado o deserto de ideias reinante entre os Democratas (sendo um alerta), um não-assunto tornado objetivo, mas sem rumo (senão virtual) e finalização (filosoficamente oscilando, entre o ovo e o cu da galinha): podendo tal opção desembocar no impensável (a 2ª parte do drama) com a inacreditável (recordando a cara final de Hillary) reeleição do Milionário. E mantendo-se este caminho (traçado pelos DEM e aproveitado pelos REP) talvez com o Mundo a acabar antes mesmo dos 12 anos (uma ideia de AOC).]

 

Conclusão

It Was All a Lie

(Peter Van Buren/theamericanconservative.com)

 

trump-putin-puppet.jpg

Putin’s Puppet

 

“The Special Counsel’s investigation did not find that the Trump campaign or anyone associated with it conspired or coordinated with Russia in its efforts to influence the 2016 US Presidential Election.”

(Justice Department summary of Mueller report)

 

Explicação

The New York Times, The Washington Post, CNN, MSNBC, MTV

(de um processo iniciado antes das Presidenciais de 2016)

 

“Even as the story fell apart over time, a large number of Americans and nearly all of the mainstream media still believed that the president of the United States was a Russian intelligence asset—in Clinton’s own words, “Putin’s puppet.” How did that happen?

 

Robert_Mueller_2012.jpg

Robert Mueller

 

A mass media that bought lies about nonexistent weapons of mass destruction in Iraq and then promised “never again!” did it again. The New York Times, WaPo, CNN, MSNBC, et al, reported falsehoods to drive a partisan narrative. They gleefully created a serial killer’s emptywheel-like bulletin board covered in blurry photos connected by strands of yarn.

 

Another generation of journalists soiled themselves. They elevated mongerers like Seth Abramson, Malcolm Nance, and Lawrence Tribe, who vomited nonsense all over Twitter every afternoon before appearing before millions on CNN. They institutionalized unsourced gossip as their ledes—how often were we told that the walls were closing in? That it was Mueller time? How often was the public put on red alert that Trump/Sessions/Rosenstein/Whitaker/Barr was going to fire the special prosecutor? The mass media featured only stories that furthered the collusion tall tale and silenced those skeptical of the prevailing narrative, the same way they failed before the Iraq war.”

(Peter Van Buren/theamericanconservative.com)

 

(texto integral de Peter van Buren/para consulta: It Was All a Lie/theamericanconservative.com/25.03.2019 − imagens: researchgate.net − Pete Souza/foto official da Casa Branca)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:07

Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

15

24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO