mais sobre mim

subscrever feeds

Sexta-feira, 20 DE Abril DE 2018

Notícias do Centro do Mundo – No Sexo Excecional de Donald Trump

[Centro do Mundo = Buraco Negro] & [Excecional = Norte-Americano]

 

Como o nosso advogado ao contrário do esperado nos pode trazer mais chatices: o que aconteceu com o advogado pessoal de Donald Trump que sendo apanhado numa investigação relacionada com a pretensa RussiaGate, poderá ter revelado involuntariamente aspetos da sua vida pessoal (e sexual) – envolvendo a atriz porno Stormy Daniels, a coelhinha Playboy Karen McDougal e até prostitutas russas. Uma verdadeira paródia (neste caso sexual), num país num caos total (de exercício do poder fugindo aos civis e consagrando os militares) e podendo entrar em Guerra, bastando alguém o querer (controlando ou não o botão).

 

ipiccy-collage.jpeg

Uma nova Colisão/Obstrução

Envolvendo o 45º Presidente dos EUA Donald Trump

Agora entalado entre duas mulheres

Stormy Daniels & Karen McDougal

 

Num romance iniciado três meses depois do nascimento do seu filho BARRON (filho do seu último casamento com a sua atual mulher MELANIE e nascido em 20 de Março de 2006) – ou seja nos anos de 2006/2007, dez anos antes de alguma vez pensar em se candidatar a Presidente (em 2016) – o 45º Presidente dos EUA Donald Trump (desde 20 de Janeiro de 2017) e já depois de surgirem as primeiras notícias sobre o seu eventual envolvimento com 2 mulheres (entretanto chegando a acordo entre as partes e sendo assim silenciado) – a ex-modelo da Playboy KAREN MCDOUGAL e a atriz porno STORMY DANIELS – vê-se de novo perante um novo escândalo envolvendo a primeira: com a COELHINHA PLAYBOY chegando a um acordo incluindo o devido ao respeito de confidencialidade (num acordo financeiro certamente respeitável), ultrapassando-o pelos vistos legalmente (terminados os fundos) e desse modo deixando de estar impedida de falar e assim poder voltar ao (mesmo) mercado (político-sexual) – falando-se agora em 150.000 dólares pagos em 2016 (certamente a fatia de conforto inicial) por um exclusivo da história envolvendo Donald Trump (com a revista NATIONAL INQUIRER). Algo pelo qual também luta (fim da obrigatoriedade de confidencialidade) a atriz porno Stormy Daniels, para Donald Trump podendo ter consequências bem nefastas devido ao Duplo Impacto.

 

donaldmelaniayoungbaron.jpg

Com Donald Trump referindo-se às mulheres utilizando linguagem inapropriada

(afirmando entre amigos serem as russas as melhores prostitutas)

E nada pedagogicamente e desprezando a sua saúde (do Presidente dos EUA), a dos outros (da artista Porno e da artista Playboy) e a dos seus (da 1ª Dama Melanie)

Não utilizando Preservativo

 

Ah! E envolvido no contexto (como em todas as histórias envolvendo o Lobo e o Capuchinho Vermelho) um personagem ameaçador.

 

E assim depois de o acusarem de assédio e do movimento congregado (associando-o/acusando-o) Me Too,

 

– Provavelmente com muitas beneficiadas, antes bem pagas e caladas, agora já esgotadas e necessitando, de um novo e desejado conforto/e naturalmente colocando, as já antes atropeladas, por não aceitarem dinheiro, num processo indecoroso –

 

Acusando-o de esconder e de não querer continuar a pagar (diretamente pelo próprio ou indiretamente pelos seus inimigos).

 

Mas voltemos ao novo elemento da Intriga (não Internacional nem envolvendo PUTIN, mas Nacional e envolvendo a PLAYBOY), Intermediário e Ameaçador (a Novidade introduzida): talvez por haver alguém tornando isto ainda divertido (e menos sofrido) e pondo mais uma vez em triste destaque a reutilização da mulher (pelo homem).

 

0419-trump-putin-comey-tmz-getty-4.jpg

E finalmente tudo se ficando a saber sobre a ligação de Trump com a Rússia

Através de um advogado investigado (do Presidente) e da voz de James Comey ex-Diretor do FBI (e demitido por Trump):

“I don’t know whether the current president of the United States was with prostitutes peeing on each other in Moscow in 2013. It’s possible, but I don’t know.”

 

Desta vez vindo da artista porno STORMY DANIELS que aproveitando a deixa da artista PLAYBOY KAREN MCDOUGAL (pelos vistos pela mesma altura colegas de partilha sexual do então apenas Milionário Donald Trump e agora à custa do mesmo sendo agora Milionário & Presidente querendo voltar a ter protagonismo) – envolvendo neste esquema o atual Presidente e 2 Mulheres na sua antiga cama – acrescenta agora mais uma pitada de ação e de intriga para este guião (num contexto Nacional ao contrário do introduzindo Putin esse Internacional), introduzindo um outro Elemento (quarta-feira, 18) ameaçando-a se atrevesse a falar e representando (obviamente) Donald Trump (num incidente aparentemente ocorrido em 2011):

 

Partindo-se de 2006 (quando Trump vai com ambas para a cama), passando-se por 2011 (acabado o romance tentando como todo o homem como ele e por todas as formas manter o acordo e o segredo), emergindo em 2016 (quando Trump se lançou para a Presidência), ressurgindo em 2017 (eleito o Milionário) e talvez explodindo em 2018 à falta de melhor (afastada para já e como pretexto a Ameaça Putin, de manipulando o Boneco dominar a América dominando o Mundo).

 

E para transformar o guião do filme numa verdadeira comédia,

 

Quando se devia estar a falar de uma Tragédia Eterna e Sem Fim, dada a atual situação mundial da Mulher, ainda escravizada/secundarizada face ao poder esmagador do homem, por esquecida, sobre explorada e jamais equiparada

 

Manipulados por uma cultura de Género (masculino) em que se substitui impunemente uma campanha com o lema A Mulher-Objeto por um outro (tão ou mais degradante) tendo como tema O Objetivo-Mulher, surgindo desde logo o TWITTER os seus fieis utilizadores e algumas Verdades/Mentiras sendo ou não FAKE NEWS: sendo ou não a propósito, tenha-se ou não a certeza, pelo menos dando para rir mas para os verdadeiros atingidos chorar (com esta merda de temas quando é a Vida que está em causa).

 

tlj-luke-skywalker4.jpgpromo348419900.jpgCA3.jpg

 

  

Esboço ao centro do personagem tendo ameaçado a atriz Stormy Daniels e a sua filha

Segundo a mesma sob ordem de Donald Trump

Com um prémio de 100.000 dólares pela sua identificação

E com Luke Skywalker e o líder do Team América a poderem estar em maus lençóis

(por alguns caçadores-de-prémios com um deles identificado como “o procurado”)

 

Com STORMY DANIELS a divulgar um esboço do Elemento Ameaçador (ameaçando-a e à sua filha), segundo a mesma enviado por DONALD TRUMP com a intenção de a mandar calar (a bem ou a mal) e com o mesmo (Ameaçador) tendo cerca de 1,90 metros de altura, 30/40 anos de idade, com barba e sendo para o magro: talvez pedindo para o identificar mas faltando a indicação da respetiva recompensa (sem dar não vai receber regra do capitalismo e de Trump). Sendo para já algumas as indicações/sugestões recebidas (podendo ser Tom Brady/desportista, Smith Jerrod/ator ou Bon Jovi/músico, entre outros) mas claramente com duas delas a serem as minhas preferidas (como dizem os ingleses com uma alta probabilidade de ser a Verdadeira): claramente LUKE SKYWALKER da GUERRA das ESTRELAS ou o TEAM AMERICA da WORLD POLICE (no caso de ser Luke com Trump a ser o JEDI MASTER e no caso do Team America/com o astro Gary Johnson, com Trump a ser/já agora G. W. Bush o seu antecessor/boneco REP na altura).

 

[Tendo sempre em consideração que toda a mulher tem direito à sua Liberdade (seja ela qual for incluindo a sexual), sendo no entanto com tristeza, vê-las manter o trajeto manipuladas (como sempre) pelo homem.]

 

(imagens: commons.wikimedia.org - mercurynews.com - TMZ/GETTY - cw39.com/tor.com/Team America: World Police)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:28
Quinta-feira, 12 DE Abril DE 2018

Mísseis a Caminho – Bonitos & Inteligentes

“Russia vows to shoot down any and all missiles fired at Syria.

Get ready Russia, because they will be coming, nice and new and “smart!”

You shouldn’t be partners with a Gas Killing Animal

Who kills his people and enjoys it!”

(Donlald J. Trump/@realDonaldTrump/twitter.com)

 

ap17315382310704.jpg

 

A horas de mais uma possível (com Donald Trump e o seu Twitter tudo sendo imprevisível) intervenção militar dos Estados Unidos da América (no Médio-Oriente) a pedido da Administração da Casa Branca (como aparente resposta à preocupação do seu mais fiel Entreposto localizado numa ilha da Europa e liderado por Theresa May, o Reino Unido) – e com o Presidente Donald Trump procurando proteção nas mãos do poderoso Complexo Militar-Industrial Norte-Americano (Política Externa), queimado como tem sido pela esmagadora maioria dos Média e por muitos dos seus opositores (Democratas como Republicanos) desde que foi eleito em Novembro de 2016 como o 45º Presidente dos EUA (Política Interna),

 

– Tudo sendo justificado para a generalidade da opinião pública (de um dos lados, a dita Ocidental) como sendo uma resposta obrigatória e adequada (e Democrática) ao crime horrendo perpetrado no Reino Unido (em qualquer dos casos e dadas as vítimas questionando-se qual?) e de seguida na Síria (havendo provas sendo interessante saber com que objetivo?) pelos adeptos da utilização de instrumentos de guerra primitivos, ultrapassados e ilegais (por proibidos) e com o selo (pelos vistos de Garantia) inequívoco da Rússia (dirigida por um ex-Agente do KGB e potencial homem violento de nome Vladimir Putin) como o são os Agentes Químicos, Tóxicos e Mortais

 

E a poucas horas do fim do prazo dado por Donald Trump (24 a 48 horas) para a Rússia pensar melhor no assunto (Sírio) e refletir com maior profundidade nas consequências de desafiar os EUA e observando-se desde já o novo bailarino francês (digno sucessor de Sarkosy) a entrar em ação (mais Humanista apesar de ser do género Masculino) e a nova Dama inglesa agora de Betão gritando contra o novo ditador e nazi Vladimir Putin (muito mais violenta apesar da diferença de género),

 

“UK reportedly orders subs towards Syria

For possible missile strikes.”

(cnbc.com)

 

“After Syria Strikes, Israel Expects Proxy War With Iran.

Officials, analysts predict 'showdown' in Syrian territory.”

(antiwar.com)

 

hqdefault.jpg

 

– Com o par de bailarinos Sarkosy/Kadafi (o Líbio) a ser substituído pelo novo par Macron/Salman (o Saudita) e com Theresa May tal como Donald Trump (isolados internamente) a tentarem salvar-se no seu território (Política Interna) distraindo o seu eleitorado da grave situação social e económica interna e recorrendo à possibilidade de uma potencial Guerra mas vinda do exterior e necessitando de pré-proteção (Política Externa)

 

Com o nosso maior espanto e incredibilidade a não ser pelos vistos suficiente para cairmos fulminados e cilindrados (com a nossa elite não reagindo, continuando estrategicamente ausente e delegando responsabilidades em/segundo eles inferiores/mas úteis) dada a completa indiferença dos nossos políticos, colocados perante mais um Cenário de Morte e de Guerra (criadas as raízes da intolerância, cada vez mais próximo, intrusivo e irreversível) deixando assim e mais uma vez o Comboio passar (sem reação da Alemanha e como tal da EU) mesmo que à frente do mesmo esteja há muito bem definido o fim dessa mesma linha: uma III Guerra Mundial confirmando o Fim da Europa.

 

Com os EUA (utilizando o pretexto da Síria) ameaçando a Rússia, ou seja, com as mais de 7500 armas nucleares norte-americanas (48%) a ameaçarem as 7100 armas nucleares russas (46%),

 

– Os outros (França, China, UK, Paquistão, Índia, Israel e Coreia do Norte) talvez tendo umas 1000 (6%)

 

“Russia will shoot down US missiles fired at Syria

And retaliate against launch sites, says ambassador.”

(independent.co.uk)

 

"Smart missiles should fly towards terrorists,

Not towards the legitimate Syrian government."

(Russia's Foreign Ministry spokesperson Maria Zakharova's/nhk.org.jp)

 

Hot+Topic+-+Syria+(4 8).jpg

 

E assim (simplificando tudo ao máximo) traduzindo tudo isto em miúdos (o que para nós os pobres e leigos mais interessa), divulgando e informando (e não manipulando) todos nós e todo o Resto do Mundo (fazendo parte de um bolo de mais de 7,5 biliões) de modo a todos compreenderem e interiorizarem (se quiserem manter-se ilesos psíquico e/ou fisicamente) do que realmente aqui está em causa: dado todo o seu poder Nuclear como Maior Potência Militar Global, com os EUA a ter a capacidade de pelo menos destruir 75X o planeta Terra enquanto a Rússia (menos poderosa) limitando-se a apenas a poder destruir umas 70X. De momento esperando-se pelo ataque (em princípio dos EUA à Síria mas com o Alvo além da Rússia a apontar para outro grande e apetitoso produtor de petróleo o Irão) e pela resposta (da Rússia e dos seus Aliados Orientais) para verificar qual deles terá o maio botão.

 

(imagens: onlinebreakingnews.info/patriotpowerednews.com/charitynavigator.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:15
Segunda-feira, 09 DE Abril DE 2018

A Horas de Nova Bomba Trump

A Europa deve tentar descobrir o que terá acontecido àqueles que mantiveram sem condições a fidelidade ao Império Romano, mesmo na sua fase de Decadência e até à sua Queda estrondosa.

(e em vez de certificados para ter um emprego e dinheiro, desejar usufruir de um tabalho recuperando cultura e memória)

 

trump-bomb.jpg

Trump Threatens Putin, 'Animal Assad' Over Syrian 'Chemical Attack';

Russia Warns Of 'Grave' Response If US Launches Strike

 

“Donald Trump weighs options in Syria, perhaps including missile strike, following chemical weapons attack”

(usatoday.com)

 

Numa Guerra Civil iniciada em 2011 (quando a Primavera Árabe atravessava todo o Médio-Oriente) e justificada por um lado (a Bomba) pela grave crise económica e pela falta de democracia (levando a manifestações anti regime por parte das forças da oposição) e pelo outro (o Rastilho) pela eterna (desde 1990) Guerra do Iraque (fazendo fronteira com o seu território) – desse modo acendendo o Rastilho e de imediato fazendo explodir a Bomba – a Síria do alauita e ainda Presidente Bashar al-Assad e já ultrapassada a barreira das 400.000 vítimas mortais (apenas entre a sua população civil), encontra-se de momento numa situação de Suspense Total face às provocações das forças contrárias à atual evolução do processo (EUA, Arábia Saudita, Israel e Aliados Ocidentais) e a outras oriundas daqueles que suportam o regime (Rússia e Irão):

 

Após a intervenção russa no conflito (como aliado da Síria, com conhecimento da ONU e após a invasão do país pelos terroristas do Estado Islâmico) – contando posteriormente com o apoio do Irão e agora com a solidariedade da Turquia – e no preciso instante em que se começava a vislumbrar finalmente alguma luz ao fim do túnel (cada vez mais estreito e impraticável), com o processo aparentemente a parecer querer reverter-se (num território já terraplanado como o tinha sido o Iraque, depois seguindo-se a Síria e estando em curso o Iémen/cada um deles com o seu respetivo genocídio), tornando-se de novo numa Guerra Geopolítica (entre EUA e Rússia) com outras interessadas que não a população síria.

 

Como se os milhares e milhares de mortos e a enormidade de população deslocada (mais de metade dos seus 20 milhões quase metade sendo jovens) – com mais de 5 milhões no estrangeiro, quase todos em países árabes localizados na proximidade – não fosse o Enormidade a resolver:

 

merlin_135957585_b45152e2-3f29-4c11-91fd-2d9a8993d

Syrian government forces backed by Russia and Iran have nearly retaken Eastern Ghouta,

A Damascus suburb where a chemical attack was reported on Saturday

 

E assim um ano após um pretenso ataque químico (nunca confirmado pelas instâncias internacionais) do regime Sírio no poder provocando dezenas de vítimas mortais (seguido de imediato por uma forte resposta norte-americana bombardeando uma base militar síria e também fazendo vítimas) – no caótico cenário de Guerra Civil podendo ter origem num lado ou no noutro lado (ou ainda noutro insuspeito e/ou talvez interligado) – e já depois de um cenário idêntico ter sido montado (e inserido) e imediatamente mediatizado na Europa – com os UK (e os seus jornais situacionistas e sensacionalistas) logo à cabeça (da manobra de propaganda) com o Incidente de Salisbury (implicando Putin na tentativa assassinato de um ex-espião russo em solo britânico) – chegando um novo Ataque Químico de novo pelas mãos do Presidente sírio Bashar e sob a cumplicidade do Presidente russo Putin (matando dezenas de pessoas e ferindo centenas).

 

Com os Israelitas (talvez avisando o regime de Bashar do que aí virá dentro de poucas horas) a entrarem no espaço aéreo libanês e a partir daí bombardeando instalações militares do regime (aeroporto) e provocando dezenas de vítimas (militares referidas como iranianas): e nas próximas 24/48 horas cumprindo-se o sugerido/prometido e confirmando-se a repetição (do ano passado), com Bashar al-Assad a levar a resposta adequada (e musculada) por parte de Donald Trump – e a Rússia que se cuide (assim como a China) face ao poderio norte-americano.

 

(imagens & legendas: ronpaulinstitute.org & Getty Images/nytimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:44
Segunda-feira, 29 DE Janeiro DE 2018

E o Vencedor (Subliminar) dos Grammys 2018 foi?

Hillary Clinton!

 

[Na cerimónia conduzida por James Corden e transmitida pela CBS a partir do Madison Square Garden (em Nova Iorque), com o apresentador (misturando política e humor e a partir da leitura do livro Fogo & Fúria) tentando eleger o seu melhor narrador atribuindo-lhe um Grammy Award ‒ neste caso Hillary Clinton e tal como diria Donald Trump Jr “Getting to read a fakenews book excerpt at the Grammys seems like a great consolation prize for losing the presidency.” (@DonaldTrumpJr/twitter.com/GrammyAwards)]

 

1.jpg

Falando-se de Donald Trump

 

Com a realização no passado domingo da 60ª edição do GRAMMY AWARDS e quando toda a gente já pensava que o grande vencedor teria sido BRUNO MARS (ganhando todos os prémios para o qual estava nomeado),

 

2.jpg

Esperando-se o veredicto

 

Eis que concluído o evento e quando todos esperavam a consagração do músico havaiano outro elemento assume todo o Protagonismo (mesmo não sendo músico, nem sequer tendo estado presente) ofuscando-o (e exibindo todo o seu aparente poder como Agente Infiltrado) nos Média:

 

Hillary Clinton Brings The Heat In ‘Fire And Fury’ Reading During Grammys

Cardi B, John Legend, Snoop Dogg, DJ Khaled and Cher also read from Michael Wolff’s book in the political sketch.

(Jenna Amatulli/huffingtonpost.com)

 

Acompanhado pela sua banda (Cardy B, Cher, DJ Khaled, John Legend e Snoop Dogg) e (certamente) por um dos seus promotores (James Corden), uma artista claramente com um objetivo/político (de um hipotético sucesso individual, mesmo que assente em sucessivas derrotas coletivas), oriunda do Mundo (subliminar e manipulativo) do Espetáculo (com alguns dos seus atores estranhamente comprometidos) e de nome HILLARY CLINTON ‒

 

3.jpg

James Corden

 

Antes tornada mundialmente famosa pelas mãos (uma forma figurada de apresentar a questão) do seu marido (e do seu pretenso escândalo sexual numa América bipolar) agora transformada num ícone pelas suas próprias mãos.

 

In a sketch during the award show, host gathered music greats to audition to narrate Michael Wolff’s best-selling account of President Donald Trump’s White House, “Fire & Fury: Inside the Trump White House”, in an effort to get nominated for the Best Spoken Word Album category. But there was one not-so-musically inclined reader in the mix too: Hillary Clinton.

(Jenna Amatulli/huffingtonpost.com)

 

Sendo capaz (mesmo que perdendo mais de 60.000 votos) de transformar uma campanha presidencial vencedora e suportada pela manutenção dos 65 milhões de apoiantes de Obama em 2012, numa inesperada senão mesmo inqualificável derrota eleitoral (sobretudo político-ideológica e com fortes implicações no futuro dos EUA, da Europa e do Mundo),

 

4.jpg

Cher

 

Ao conseguir lançar mais de 2.000.000 de Deploráveis nas mãos de TRUMP dando-lhe a vitória de bandeja (mesmo com mais 3.000.000 de votos no total) no decisivo Colégio Eleitoral (esmagando-a por 304-227). Inacreditável!

 

gettyimages-911551432-1-_wide-eda73f43006434167dce

Bruno Mars

 

Mas nunca esquecendo Bruno Mars (o último acessório de Hillary Clinton).

 

Apêndice

 

Mas como tudo é política com ou sem música de ambiente, surgindo de imediato a resposta por parte dos Republicanos (neste caso de Nikki Haley embaixadora dos EUA na ONU): “I have always loved the Grammys but to have artists read the Fire and Fury book killed it. Don’t ruin great music with trash. Some of us love music without the politics thrown in it” (@nikkihaley/twitter.com) ‒ com o lixo a ser o livro (de Michael Wolff) e a presença de Hillary (como narradora).

 

Vindo de alguém sem estatuto moral para se insurgir contra tal desaforro (ainda por cima maioritariamente oriundos não de Estrelas/com cultura e memória, mas muito provavelmente de Cometas ou de Asteroides/só relevando o impacto) depois de muito recentemente ter ameaçado (à sua maneira) as nações Não Apoiantes de uma resolução unilateral norte-americana (como mediador do conflito israelo-palestiniano, colocando-se do lado de Israel e reconhecendo Jerusalém como a capital do Estado Judaico) igualmente com Fogo & Fúria.

 

Com os dois únicos partidos do Bloco Governamental Norte-Americano (Republicanos e Democratas) a confundirem-se na teoria e na prática, em nome de Algo+ que não o povo norte-americano (e não sendo um Sujeito/como no passado um ditador, podendo ser já um Objeto/personificado numa Corporação).

 

(imagens: CBS e GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:56
Sábado, 20 DE Janeiro DE 2018

Mais um Passo para a Guerra – Os Estados Unidos e Os Militares

Um Passo Em Frente dos Mais Fortes

(do Complexo Industrial-Militar sobre a Sociedade Civil norte-americana)

 

Quando em 17 de Janeiro de 1961 (já lá vão mais de 57 anos) no seu discurso de despedida como 34º Presidente dos EUA (1953/1961) o Republicano Dwight David Eisenhower destacou a crescente influência do Complexo Industrial-Militar na sociedade norte-americana (podendo no futuro dominar toda a cena política),

 

quote-we-must-guard-against-the-acquisition-of-unw

Dwight David Eisenhower

(REP)

 

Mal sabia ele que num tempo mais próximo do que ele imaginava (com marco inicial a ser a Guerra do Vietname decorrendo de 1965/1973) e graças ao extraordinário desenvolvimento tecnológico da Industria Militar dos EUA (aproveitando a elite científica nazi e em vez de a prender e julgar, reciclando-a e integrando-a na sua sociedade) o seu país se tornaria (de longe) na maior Potência Militar â superfície do planeta Terra.

 

jfkrice.jpg

John Fitzgerald Kennedy

(DEM)

 

Sucedendo-lhe o Democrata John Fitzgerald Kennedy (35º Presidente dos EUA) igualmente se apresentando como um forte opositor ao preocupante crescimento e poder exercido pelos militares sobre a sociedade civil norte-americana e que como todos nós sabemos nos seus curtos anos de exercício da sua presidência (1961/1963) se distingui (entre outros momentos) por ter que se haver com a Invasão da Baía dos Porcos (1961), por anunciar a Ida do Homem à Lua (1962) e finalmente por ser assassinado (1963).

 

globalmilitarism_kissinger.JPG

Henry Kissinger

(REP)

 

Sendo a Sociedade Civil a delegar todo o seu poder nos Militares

(mais uma vez por interesse pessoal, de sobrevivência e estratégico)

 

E morto John F. Kennedy a meio do seu mandato presidencial (1961/1965) sucedendo-lhe o seu Vice Lyndon Baines Johnson como 36º Presidente dos EUA (1963/1969), talvez com medo (dado o sucedido com o seu antecessor) de ter o mesmo destino, apoiando os Militares (na sua estratégia de Desenvolvimento e Intervenção) e dando início (no seu mandato Democrata) à Guerra do Vietname. Atingindo um máximo (de poderio militar) com a I Guerra do Golfo (1990/1991) e sobretudo a partir (tornando-se a sua supremacia mais que evidente) da Queda da URSS (1991): com o clã Bush (George H. W. Bush e George W. Bush) a ser a Imagem Civil do Homem do Leme (do Complexo Industrial-Militar).

 

Donald-Trump_82.jpg

Donald Trump

(REP)

 

Em 20 de Janeiro de 2018 um ano após a tomada de posse do 45º Presidente dos EUA o Republicano e milionário Donald Trump (2018/2021) e sobre a perseguição incessante aplicada ao mesmo pelos Democratas (e mesmo por outros quadrantes políticos e pela esmagadora maioria dos média) – agora tentando-o caraterizar como Doente Mentalatiçado e perseguido a nível interno e não existindo um grande empenhamento (e compromisso) por parte do seu próprio partido (a sociedade civil), sendo aceite de braços abertos pelo Poder Militar: e com Donald Trump em jeito de agradecimento mas sobretudo de esclarecimento (não se conseguindo impor internamente, fazendo-o externamente) a despromover da sua Lista (de principais inimigos) o tema Terrorismo (Global), substituindo-o por dois países a Rússia e a China. Convidando todos a rearmar-se (com armas norte-americanas), a aliar-se aos EUA (e à sua moeda o dólar) e a combater essas duas ameaças (integrando o Eixo do Mal conjuntamente com a Coreia do Norte e o Irão) para a Estabilidade e Segurança do Mundo.

 

(imagens: wordpress.com/nasa.gov/pinterest.com/uitvconnect.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:59
Terça-feira, 09 DE Janeiro DE 2018

Não Bastam 2 Loucos (KIM & DONALD) para Carregar no Botão

Sendo necessários muitos mais até se lá chegar

(ao Botão)

 

Enquanto qualquer observador (interessado) ‒ situado num dos Continentes da Terra (sendo estes 5) e entendendo (minimamente) a distribuição dos diferentes Poderes (concentrados em Países e Corporações) a nível do nosso Planeta (de momento a Terra) ‒ se vai (mesmo que lentamente) apercebendo e interiorizando de tudo o que se passa (já que sendo bem visível, mesmo que a nível de consequências, sendo indesmentível) no Mundo, a conclusão imediata que tira (especialmente) desde a simultânea Eleição de Trump (permitida pelos REP) e o início da campanha Anti-Trump (promovida pelos DEM) ‒ tentando catalogá-lo como Louco e impulsionando-o como outro Louco para uma possível Loucura ‒ é que o Mundo que conhecemos está nestes dias do em que vivemos bastante menos Seguro.

 

BUTTON-koterba.jpg

Os Botões

 

“North Korea best not make any more threats to the United States. They will be met with fire and fury like the world has never seen.”

(Donald Trump/08.08.2017)

 

Em 7 de Janeiro de 2018 e a poucos dias da passagem do 1ºaniversário sobre a tomada de posse do 45º Presidente Norte-Americano (20 de Janeiro de 2017) ‒ pelos Republicanos, o milionário Donald Trump ‒ com os conflitos Económicos um pouco por todo o lado e à escala Global a manterem-se ou a agravarem-se (com os EUA rasgando unilateralmente acordos), com a crise Financeira a parecer não querer ter fim iniciando uma nova (e talvez decisiva/definitiva) bipolarização Mundial (com a criação de um Novo Banco Mundial sediado na China) ‒ os Impérios erguem-se e caiem ‒  e finalmente (e o mais grave deste cenário que já vai passando entre os nossos dedos e da Comunidade Internacional) com os EUA acenando a partir da ONU com os seus infinitos Dólares (informando que quem recebe deve pagar), expondo a sua Supremacia Militar Global a todos Nós (sendo capazes de destruir a Terra mais vezes que todo o Mundo, incluindo russos, chineses e talvez uns quantos Alienas) e simultaneamente (parecendo um plano pré-planeado entre corporações e militares) iniciando desde já a implantação de raízes para potenciais (pelos vistos deles tirando proveito) novos e mais perigosos (o Homem mantem-se mas as Armas evoluem tomando o seu lugar transformando-nos em subobjectos) conflitos (como o que parece agora arrancar num dos países do Eixo do Mal o Irão, lançando o caos total naquela região e colocando a Europa em Alerta para uma nova ‒ e talvez fatal ‒ invasão).

 

Fire-and-Fury-Associated-Press-640x480.jpg

O Livro

 

I’ve had to put up with the Fake News from the first day I announced that I would be running for President. Now I have to put up with a Fake Book, written by a totally discredited author. Ronald Reagan had the same problem and handled it well. So will I!”

(@real DonaldTrump/twitter.com/07.01.2018)

 

Nos últimos dias e (talvez) devido à penúria informativa ainda oriunda da época de Natal (reforçada pela Passagem de Ano) ‒ não havendo notícias nada melhor que fabricar ou no mínimo redecorar ‒ à falta de melhor (mas mantendo-se a mesma Besta) falando-se de dois Botões e até (será memória, será cultura ou apenas mais Fake News?) de mais um Livro: de um lado com TRUMP e KIM cada um com o seu botão (um maior do que o outro) prestes a despoletarem uma Guerra Nuclear (como se outros países como o Paquistão e Israel não o pudesse também já fazer) e do outro lado com um escritor imitando o processo de produção e montagem do Código da Vinci mas aplicando-o ao Presente e a alguém vivo, baseando-se em suposições, mexeriquices e outros temas escaldantes (e tendo em atenção as capacidades deste escritor em construir um bom romance), edificando e solidificando (com o necessário suspense imposto pela mentira e o diz que diz) uma narrativa credível (por emocionante) e escrevendo um livro de arrasar (Donald Trump) ‒ e assim se passando a uma análise política tipo Passadeira Vermelha.

 

(imagens: Jeffrey Koterba/Omaha World Herald/CagleCartoons.com/ 2018/washingtonpost.com e Pablo Martinez Monsivais/Associated Press/breitbart.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:30
Domingo, 07 DE Janeiro DE 2018

A Luta Suicida Políticos Vs. Milionários

Sendo DT o escolhido como BE (dado já ter sido despachado BO) pelo rebentamento da Espinha/do Milionário libertando o Pus/do Político (DT: Donald Trump BE: Bode Expiatório BO: Barack Obama).

 

Manipulando-nos continuadamente (nem necessitando de ser subliminarmente mas de caras e de frente como se fossemos um touro/pré-condenado) para desse modo não perderem o controlo das (nossas) rédeas, tal como na Guerra (em que o Poder nunca participa diretamente arranjando substitutos voluntários) somos novamente lançados para as feras (como integrados e participados): como se a mesma (Guerra) fosse entre Nós (Ricos e Pobres) e não (como se sente) entre MILIONÁRIOS e POLÍTICOS. Razão pela qual somos sempre tratados (num Duplo Impacto pelos vistos orgástico) como Imbecis Objetos Inanimados (estilo brinquedo IÓ-IÓ).

 

SmyXI.jpg

Ralph Nader

(ativista político norte-americano/Independente)

 

Mantendo-se (como o dever impõe às hierarquias inferiores) a surfar vigorosamente a crista da onda criada pelos Democratas (após a inopinada eleição do Milionário/Não Político Profissional Donald Trump como 45º Presidente dos EUA) em 8 de Novembro de 2016 (o 1º Grande Momento do assalto dos Milionários ao Poder, tornando os políticos ultrapassados e como tal dispensáveis), todo o Bloco Oponente à eleição do Milionário e integrando os mais diversos quadrantes políticos (desde os Democratas aos Republicanos, passando pelos Independentes), de uma forma ou de outra, neste último ano (tendo o Milionário tomado posse em 20 de Janeiro de 2017) e ininterruptamente, tem-no tentado eliminar, no mínimo afastar e até em caso de desespero (tendo para tal de ter a colaboração dos políticos Republicanos na Câmara e no Senado) diagnosticar (como sendo um louco ‒ colocando de um dos lados do Tabuleiro Nuclear Kim Jong-un com o seu botão e do outro o Milionário com um botão ainda maior): no meio desta loucura (suicida) opondo todos os Políticos a apenas (para já o único visível) 1 Milionário (antigos aliados profundos, por vezes confundindo-se, mesmo com uns pagando/do seu bolso e os outros recebendo/e metendo-os no seu) ‒ como se os pais quisessem direcionar os filhos, tirando-os de casa e tornando-os independentes ‒ com toda a classe política a unir-se (Norte-Americana e por réplica Global) vislumbrando o grande perigo (de serem dispensados e ultrapassados por inúteis e obsoletos da Nova Cadeia Alimentar), denegrindo o Milionário (um dos que antes lhes pagava) e com ele todos os outros (que se atrevam a pensar como o outro ou que também seja diferente) e no entanto permitindo em contradição pré-extinção, a candidatura de outros desde que não o que lá está. Como se o problema fulcral residisse no Milionário (Milionários há muitos seus Camelos!) e não no Sistema (que como todos sabem para Evoluir e assim sobreviver terá sempre que se Mexer e Transformar) ‒ e deixando-nos mais uma vez na dúvida (principalmente nos que votam) para que servirão na realidade os políticos (desacreditados entre os Pobres e agora até entre os Ricos).

 

02c94bcc1e10fef212cb46c8baae4c36.jpg

A Correlação Milionários/Políticos

(para melhor se entender a política REP como DEM)

 

E como existe sempre muita gente bem-intencionada e que apenas nos quer ajudar prestando serviço público (como poderia ser privado desde que certificado) ‒ por oficial sendo credível, esclarecedor e dinamizador ‒ tanto nos Estados Unidos, como no Resto do Mundo ou mesmo em Portugal, surgindo agora o Económico (aquele que se limita à venda do produto mais barato esmagadoramente de má qualidade) replicando a notícia (a Ideia) informando e talvez preparando (propaganda e marketing): no auge da perseguição nos EUA a tudo o que possa representar ou simbolizar o Poder (pelos vistos atualmente nas mãos do Milionário DT) ‒ lembrando por outras razões a época do Macartismo e das muitas perseguições inauditas ‒ e com alguns pequenos milionários a serem perseguidos ou sendo colocados em alerta, sugerindo-se por outro lado como possível solução a substituição (de DT) por um outro (Milionário) mas que seja o Modelo Perfeito. Com o (nosso) Jornal Económico na vanguarda da notícia apresentando-nos desde já 4 possíveis candidatos ‒ para já Norte-Americanos amanhã podendo ser portugueses: por ordem crescente de idades (como poderia ser de outra forma por alturas) Sheryl Sandberg (48 anos), Mark Cuban (59 anos), Howard Schultz (64 anos) e ainda Bob Iger (66 anos). A primeira e mais nova (Sheryl) CEO do Facebook e em 2015 com a sua fortuna avaliada em 1 bilião de dólares, o segundo e homem mais novo (Cuban) entre outros grandes negócios sendo dono do clube de basquetebol Dallas Mavericks, o terceiro (Schultz) ex-CEO da cadeia Starbucks e finalmente o quarto (Iger) CEO da Disney e já considerado no mundo dos Negócios um dos homens mais poderosos dos EUA (e do Mundo). Nenhum dos 4 sendo Republicano e contando-se 2 Democratas (Sheryl/Schultz) e 2 Independentes (Cuban/Iger). Pelo que (e para terminar) “tudo o que se passa atualmente nos EUA com reflexo destes no Mundo e retorno desse mesmo Mundo nessas origens ditas Excecionais” (apenas por poderosas e prepotentes e resolvendo tudo a tiro), é apenas mais um Sinal (de alarme) para uma Doença que prevalecendo (nos seus sintomas sem que ninguém faça nada) corre o Perigo eminente de um dia ser irremediável, impossível de recuo (quanto mais de recurso), tarde de mais (para Nós) e Absoluta, na sequência agravando-se e concluindo-se como sempre no nosso cortejo fúnebre.

 

(imagens: imgur.com e pinterest.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:10
Domingo, 24 DE Dezembro DE 2017

E Agora é a Vez

Das muitas e muitas maneiras do homem explorar as mulheres

(e servindo-se contra elas de uma boa parte delas)

 

9032854-3x2-940x627.jpg

De Meryl Streep

(às cavalitas do seu amigo Harvey Weinstein)

 

Comprovando mais uma vez que hoje na América (onde se vive uma nova onda de Macartismo) não basta ser Anti Trump tendo-se igualmente que ser Democrata (e sê-lo de uma forma ofensiva, frequente e convincente ‒ se não se quiser ter algum tipo de percalço no futuro), a atriz norte-americana Merly Streep descrita como a melhor atriz da sua geração e galardoada por Barack Obama (em 2014) com a Medalha Presidencial da Liberdade (o maior nos EUA a ser atribuído a um civil), acaba de ser adicionada ao cada vez mais extenso número de figuras públicas (de todas as áreas da sociedade) eventualmente envolvidas (direta ou indiretamente) em múltiplos escândalos: apesar de Democrata e vincadamente Anti Trump (alguém que conjuntamente e aderindo à campanha, já disse muito mal do seu Presidente) talvez por não obedecer a uma doutrina (religião) ou isolar-se mais do debate (político), sendo apanhada indiretamente na teia dos Escândalos Sexuais (amizade com Harvey Weinstein) e assim sendo também colocada Em Questão (toda a sua Vida e toda a sua Carreira).

 

Com a Super-Vedeta do Espetáculo Norte-americano e já depois do seu discurso (como Democrata) repudiando veementemente as ideias e a política de Donald Trump ‒ a ser indiretamente associada aos escândalos sexuais (atingindo a Meca Hollywood) envolvendo o seu amigo Harvey Weinstein apenas por não se pronunciar (de uma forma visível) pelo menos há um ano (desde o seu discurso de atraque a Trump). Perto de se tornar septuagenária (68 anos) e já na curva descendente da sua Vida (numa espécie de reforma dourada pelos bons serviços prestados ao seu país) sendo acusada de não se pronunciar sobre os atos do seu amigo (um milionário ligado à Indústria do Cinema) acusado (entre outros) de assediar, intimidar e violar mulheres: e dadas as suas estreitas e prolongadas (no tempo) ligações com o Milionário do Cinema (e de Hollywood) sendo acusada de hipócrita por continuar a “guardar silêncio” (por uma das supostas vítimas do referido assédio). E com os seus detratores a transformarem-se (especificamente nestes casos) em verdadeiros peritos históricos (recorrendo veja-se lá aos registos e como tal à memória) de modo a oferecerem para nosso usufruto (como Lobos num grande Banquete) uma cronologia (de preferência contraditória e sobretudo confusa, podendo ser oportunista) das ideias da atriz: dizendo sim, não e talvez (sentindo-o ou como atriz).

 

harveyweinsteinaccusers.jpg

Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Ashley Judd

(algumas das vítimas de Weinstein)

 

Harvey Weinstein (neste caso um homem) também um quase setuagenário (65 anos) e igualmente Democrata (relembrando que as correntes tumultuosas de um rio levam tudo à sua frente inundando até as margens) que com o seu irmão (em 2005) se transformou num muito bem-sucedido produtor de filmes (e milionário) assim como notório ativista em causas como (entre outras) as do combate à SIDA. E apesar de igualmente galardoado pelos seus serviços prestados a diversos países (pela Grã-Bretanha como pelo estado judaico, neste último caso sendo referenciado até como “a really nice Jewish boy”) a ser este ano (de 2017) acusado de Assédio Sexual por um grupo extenso de várias mulheres: a caminho de uma vintena (como as atrizes Angelina Jolie e Rossana Arquette) mas apenas com 3 delas a irem em frente e finalmente a acusá-lo (e talvez por ser verdade com a sua última esposa a divorciar-se) ‒ levando-o desde já à demissão da empresa (que com o irmão) antes criara (a Wenstein Company).

 

Pondo em causa (pelo menos para já e tratando-se dos EUA) não só o futuro pessoal como profissional do Milionário do Cinema (neste caso talvez ex-milionário) como levando atrás de si outras vítimas colaterais ou não: neste caso Merly Streep. E depois de referir-se a Weinsten como se ele fosse um Deus (Globos de Ouro 2012) e de denunciar Trump (com o seu ativismo político pró-Democrata) como um perigo para o Mundo (há um ano noutros Globos de Ouro), acabando por cair em desgraça por não atacar também o potencial assediador, mostrando-se apenas horrorizada pelas denúncias “desonrosas. Numa atitude irresponsável e só revelando (pura) hipocrisia (de mulheres contra mulheres). Como se todo o Mundo não soubesse o que é Hollywood e a Indústria (norte-americana) ligada ao Cinema: e como se não conhecesse a Sociedade (ainda e sempre) dominada pelo Homem e o papel que este atribui exclusivamente à Mulher. Basta para tal pensar (um pouquinho) e ver como ainda as tratam (a esmagadora maioria das mulheres) ‒ sendo contra produtivo compensar quem sabendo o praticou (neste caso outras mulheres), acabando por penalizar (mais uma vez) quem sempre se recusou (mesmo na altura/por necessidade) por ter espinha dorsal (e não por outros atributos utilizados como moeda de troca, mas inesperadamente com saldo negativo).

 

[Não aprecio particularmente a vida pessoal/profissional de Merly Streep, não deixando no entanto de referir que neste caso “nem a imagem de cidadã exemplar” a nós oferecida pelo Sistema e pala sua poderosa máquina de propaganda foi mantida ‒ na salvaguarda de um dos seus mais proeminentes elementos (dessa área) e demonstrando toda a sua devida consideração (até galardoada). Aqui não verificada.]

 

(imagens: Reuters/AP e alture.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:05
Quarta-feira, 13 DE Dezembro DE 2017

Donald Trump Oficializa a Promessa

Pela Lua e por Marte

(só faltando o dinheiro talvez lá para 2019)

 

SigningOfSpaceDirective.jpg

Assinando a SPACE POLICY DIRECTIVE 1

 

Exatamente 45 anos depois sobre a última vez que o HOMEM (um norte-americano) colocou a sua bota sobre a superfície da LUA (em 1972), o Presidente Donald Trump na presença de um dos astronautas (Jack Schmidt) da missão Apollo 17 (a última com alunagem), vem agora confirmar a aprovação da sua recomendação (de Outubro) tornando-a assim oficial ‒ instruindo a NASA para se preparar (a curto-prazo) para enviar astronautas em direção à Lua para um pouco mais tarde se alargar o horizonte enviando astronautas para Marte (e a longo-prazo para Outros Mundos situados muito para Além do nosso). Retomando uma ideia de um dos seus antecessores na Presidência dos EUA o também Republicano George W. Bush ‒ que queria que o Homem regressasse à Lua e posteriormente se lançasse em direção a Marte (o que como sabemos não conseguiu) ‒ e assim invertendo o trajeto temporariamente assumido por Barack Obama (durante os seus dois mandatos como Presidente) cancelando o Programa e dando a prioridade a uma preparação para uma futura ida a Marte (sempre saindo mais barato pensar do que fazer) e à criação de um projeto sobre redireccionamento de asteroides (na altura na moda devido à problemática dos Impactos, mas apenas sendo interino e já tendo sido descontinuado pela nova Administração). E para que tal se concretize (efetivamente) depois de recomendado (em Outubro) e posteriormente oficializado (em Dezembro) é que no próximo orçamento tal venha refletido para o Novo Ano Fiscal ‒ de 2019 (algo que Donald Trump não verá enquanto for Presidente, por isso a sua insistência mesmo nesta ocasião na criação de mais postos de trabalho/no sector): aí veremos se muito (SIM) ou pouco (NÃO).

 

(imagem: room.eu.com)

tags: , , , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:25
Segunda-feira, 04 DE Dezembro DE 2017

Very Bad Man

Trump, the Saudi Crown Prince, Sexual Assaulters, and Robert Mugabe

(The Intercept)

 

intercepted-podcast-episode-37-1511933098-article-

 

The unconscionable genocidal destruction of Yemen is continuing unabated. This week on Intercepted: Sen. Chris Murphy blasts the U.S. government for its support of Saudi Arabia and lays out his fight to end the carnage in Yemen. Jeremy tears apart Thomas Friedman’s gross love letter to the Saudi crown prince and talks about the bi-partisan war against journalism from Bill Clinton to Donald Trump. As more women come forward to name their sexual assaulters and harassers, Intercept Editor-in-Chief Betsy Reed and BuzzFeed’s Katie Baker analyze this unprecedented moment. Robert Mugabe was removed in a military coup, but his successor is a brutal thug from the same party. We get analysis from Harare, Zimbabwe, about why the U.S. and Britain supported Mugabe’s repressive regime, who is in control now, and what the future holds in this mineral rich country.Comedian Joe Pera performs a dramatic re-enactment of a secret Snowden document about a summer intern at the National Security Agency who experiences culture shock. And Donald Trump stars in the exciting finale of ‘Merican Beauty.

 

(Jeremy Scahill/theintercept.com/29.11.2017)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:36

pesquisar

 

Abril 2018

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
18
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

comentários recentes

  • Excelente artigo, gostei da abordagem. Visite o me...
  • Tanta erudição para explicar o que o senso comum ...
  • «Tudo como dantes. Quartel em Abrantes» não é bem ...
  • Segundo a fonte oficial, NASA Contractor Report 18...
  • No seu trabalho como Comissário das Nações Unidas ...
  • Infelizmente pouco mudou deste o jogo com a Islând...
  • E até ao momento é o Rei. Mas ainda falta muita ép...
  • 17,52 m não é para qualquer um :)Parabéns Nelson É...
  • Eles só estão a adiar o inevitável. O Varoufakis s...
  • http://www.levif.be/actualite/international/la-gre...

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro