Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Mar 21

Professores iam começar a ser vacinados no fim de semana

com a vacina da AstraZeneca, que foi (entretanto) suspensa.

Pausa na vacinação não trava abertura gradual das escolas,

assegura ministro.

(eco.sapo.pt/15.03.2021)

 

29600192.JPG

 

Se no caso da Educação o Ministro responsável (falhando mais uma vez nas suas promessas/compromissos) afirma não existir problema arrancando-se de qualquer forma e como exigido pelo próprio (ego maior que a cabeça), as aulas presenciais sem as tão prometidas vacinas ─ hoje desvalorizando as vacinas, amanhã as regras básicas de proteção, os testes, os infetados e porque não os mortos ─ já no caso do Turismo estando tudo em questão e tão próximo do colapso, não se podendo improvisar (fazer de conta, falar e nada fazer) mas agir.

 

Como quando vindo dos políticos, muitas das suas justificações por inaceitáveis (escondendo por ausência direta, a sua comprovada incompetência), nos “entram por um ouvido logo saindo pelo outro” ─ sendo um desses casos o ocorrido na Educação, com o respetivo Ministro face a mais uma das suas tantas promessas não concretizadas (falhadas), não tendo vacina para dar (com os testes, um dos fatores fundamentais e imprescindíveis para a abertura das escolas) saltando por cima (como um saltador à vara, com a vara sendo nós) e afirmando não haver problema (compreenda-se, com o inofensivo vírus SARS CoV-2), uma vergonha “sem recompensa” (um castigo) ─ o mesmo se podendo afirmar continuando-se a falar de política e perante situações semelhantes (se não mesmo idênticas por replicadas) quando entram em cena (como diria o antigo 1º Ministro e Presidente Cavaco Silva) os ajudantes (espécie humana de rastejantes), interpretando-se e traduzindo-se, os Média (denominado como o “2º Poder”, apesar de ser pago por intermediários ─ os atrás referidos políticos, sendo retribuídos pela sua “graciosa colaboração” ─ pelo “1º Poder”): daí que a partir de notícias (tantas e tantas vezes) estrategicamente podendo ter sido lançadas para o ar ─ e sabendo-se desde sempre que quem paga ao trabalhador (aos média sustentados por conglomerados) é o patrão (os anunciantes, os investidores, os acionistas, temporários e substituindo-se e assim mantendo “a Pirâmide”) ─ perante outra “interessante e muito desejada fuga-de-informação” logo aí e perante “tão grande esmola, o povo não desconfie”. Perante um título como este (fundamental para entre outras, a Indústria Turística Nacional) tão importante para a sobrevivência da região do Algarve:

 

1c0766fc52bb6fd7f31d0a635b6fddf1.jpg

 

Portugal fora da “lista vermelha”

do Reino Unido

a partir de sexta-feira.

(eco.sapo.pt/15.03.2021)

 

Na Alemanha (líder da EC, representando-nos a todos e no entanto se necessário e em seu próprio benefício, derivando) suspendendo-se a utilização da vacina AstraZeneca (inglesa), aparentemente devido ao aparecimento (após vacinação) de coágulos sanguíneos ─ levando já os alemães a prepararem-se (sem informar previamente os outros e contra as diretivas das autoridades norte-americanas) para a introdução da vacina Sputnik (russa). Cá e como sempre com os nossos políticos/autoridades/especialistas na retranca, ainda à espera (múltipla, 1x2).

 

Desde o início da Pandemia COVID-19 com o trânsito envolvendo a GB a EUROPA ─ assim como com o Resto do Mundo ─ estando bastante condicionado, com certos países como Portugal pelo (temporário ou mais extenso)  agravamento da sua situação (nº de infetados/óbitos) e ligações mais habituais e constantes (preferenciais face a outros) com outros países potencialmente perigosos (como a África do Sul e o Brasil), vendo as suas comunicações físicas (terrestres/aéreas/marítimas) e bilaterais suspensas (aqui Portugal/GB): conforme a evolução da Pandemia, apresentando alternativamente semáforo Verde, Amarelo ou Vermelho. No presente e segundo informações oriundas do Governo Britânico (do conservador Boris Johnson, “tratado e salvo” da doença ─ Covid-19 ─ por um português) na próxima sexta-feira 19 de março mudando-se a cor do semáforo, querendo-se (ansiando-se como de “pão e água para a boca”) que logo para Verde (como no trânsito automóvel e quando para se seguir/abrir e sem necessidade do amarelo, de vermelho passando logo para verde). Infelizmente não sendo assim ─ VERMELHO → VERDE ─ na verdade sendo apenas uma mudança, logicamente cautelosa e progressiva, para já de VERMELHO → AMARELO (regras do desconfinamento). No dia 19 de março não se passando assim e automaticamente do Vermelho ao Verde, mas (sim) do Vermelho ao Amarelo: até porque Portugal não autoriza ligações aéreas com a GB até ao dia 31 de março (incluído), posteriormente só podendo usufruir dessa situação (e sendo estes para já os destinatários) nacionais e residentes em Portugal e na GB (com interesses particulares e circulando entre ambos).

 

jet2-flights-spain-holidays-cancelled-portugal-cov

 

Direcionando-nos para o Algarve, para a respetiva região de Turismo e para as necessárias e fundamentais ligações aéreas (terrestres e marítimas) ─ assim como falando dos seus residentes, sobrevivendo socorrendo-se desta definida-literalmente, como uma “monocultura turística”  ─ relevando-se a importância da decisão (não alcançada pelos nossos representantes, mas) vinda do exterior de reabrir de novo as tão importantes (nestes tempos modernos, “sem tempo”) ligações aéreas, retornando a partir daí e progressivamente (quantidade c/ cautela) o turismo.

 

Indo-se até à ILHA continuando a ser exigido testes (3), quarentena (10 dias) e por vezes (estando-se na “Lista Vermelha”) cerca de 1.750 libras (mais de 2.000 euros/para despesas, como o custo hotel), numa medida que já vem (pelo menos) de há dois meses atrás (meados de janeiro) quando a nova vaga do coronavírus “estourou” por cá. No entanto para a esmagadora maioria dos cidadãos e dado o Governo (Britânico) manter a proibição dos voos para o estrangeiro, desde que não essenciais (caso será o caso do TURISMO), mantendo-se este Potencial Mercado Fechado (e BJ não mudando de ideias, antecipando) por mais dois meses (até meados de maio, 17). Pelo que como conclusão e nada se alterando (entretanto, por cá, por lá e pelo mundo),

 

A 19 de março com o sinal do semáforo Covid-19 passando

Vermelho

Amarelo

(fase de preparação)

 

E a 17 de maio com o sinal do semáforo Covid-19 passando

Amarelo

Verde

(fase de libertação)

 

Até lá restando-nos proteger (do vírus e de outros) e sendo católicos (e feministas, adorando uma mulher, Nossa Senhora de Fátima) mesmo que “não praticantes” (termo estranho ainda-por-cima para quem se autodenomina como tal), rezar: esperando-se que tendo como antecedente o 13 de maio se concretize o “Milagre a 17”, daí se começando a ver o fim-do-túnel ─ a nossa salvação (do desemprego/da fome/da doença/da destruição) ─ com a chegada (tal a saudade) do Verão (no Algarve).

 

(imagens: LUSA/noticiasaominuto.com ─ AP/yahoo.com ─ GETTY IMAGES/express.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:59

12
Mar 21

“Study of coronavirus variants predicts

virus evolving to escape current vaccines.”

(sciencedaily.com)

 

210308131712_1_900x600.jpg

Coronavirus illustration

 

Desde o início da PANDEMIA do vírus infecioso e mortal SARS CoV-2, tendo-se colocado por associação e por alguma semelhança a questão de se este vírus seria ou não periódico,

 

A new study of the U.K. and South Africa variants of SARS-CoV-2 predicts that current vaccines and certain monoclonal antibodies may be less effective at neutralizing these variants and that the new variants raise the specter that reinfections could be more likely.

(sciencedaily.com)

 

─ Tal como sucede com o vírus INFLUENZA (GRIPE), regressando todos os anos (crónico) e obrigando a uma atualização da VACINA

 

The company (of Novavax vacine) reported on Jan. 28 that the vaccine was nearly 90% effective in the company's U.K. trial, but only 49.4% effective in its South Africa trial, where most cases of COVID-19 are caused by the B.1.351 variant.

(sciencedaily.com)

 

Confirmando-se cada vez mais a ainda hipótese da cronicidade da doença COVID-19, regressando tal como na GRIPE periodicamente ainda-por-cima com novas estirpes/VARIANTES:

 

"Our study and the new clinical trial data show that the virus is traveling in a direction that is causing it to escape from our current vaccines and therapies that are directed against the viral spike."

(David Ho/sciencedaily.com)

 

E se neste curto espaço de tempo de 1 ano se conseguiu colocar no terreno uma VACINA para combater e vencer o VÍRUS ORIGINAL,

 

"If the rampant spread of the virus continues and more critical mutations accumulate, then we may be condemned to chasing after the evolving SARS-CoV-2 continually, as we have long done for influenza virus. Such considerations require that we stop virus transmission as quickly as is feasible, by redoubling our mitigation measures and by expediting vaccine rollout."

(David Ho/sciencedaily.com)

 

Esta (vacina) poderá ter um tempo de vida algo reduzida com a chegada de novas VARIANTES, como as da GB (já em circulação), as da África do Sul (a começar a disseminar-se) e as do Brasil (aí a chegar),

 

"The concern here is that reinfection might be more likely if one is confronted with these variants, particularly the South Africa one."

(David Ho/sciencedaily.com)

 

─ Como se estivéssemos em 2021, a tomar a vacina indicada para 2020.

 

[sciencedaily.com/releases/2021/03/210308131712.htm]

 

(legenda: sciencedaily.com ─

imagem: Antonio Rodriguez/stock.adobe.com/sciencedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:25

02
Fev 21

Vacinação Indevida

Das pesquisas efetuadas foi possível apurar, até ao momento, que o Ministério Público já decidiu pela instauração de inquéritos relativamente a alguns dos casos vindos a público, desde logo os respeitantes à Segurança Social de Setúbal, ao INEM de Lisboa, ao INEM do Porto e a factos também noticiados ocorridos em Portimão (Centro de Apoio de Idosos), Vila Nova de Famalicão, Arcos de Valdevez, Bragança, Seixal e Montijo.” (Procuradoria-Geral da República/executivedigest.sapo.pt/02.02.2021)

 

needle-syringe-medicine-veterinary-equipment-plast

Vacinação indevida espalha-se pela Europa

(Executive Digest)

 

Vacina Russa

"A vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Rússia, a Sputnik V, revelou uma eficácia de 91,6% contra as formas sintomáticas da doença, segundo resultados publicados hoje na revista médica The Lancet e validados por especialistas independentes. “O desenvolvimento da Sputnik V tem sido criticado pela sua precipitação, por ter saltado etapas e pela falta de transparência, mas os resultados são claros e o princípio científico dessa vacinação está demonstrado.” (lifestyle.sapo.pt/02.02.2021)

 

Transmissão do Vírus

Colocar as compras da mercearia numa espécie de quarentena e desinfetar todas as superfícies está a ir longe demais. “Exige muito trabalho e não reduz por aí além a exposição das pessoas ao vírus”, insiste, antes de acrescentar que é na “higiene razoável das mãos, bem como no uso de máscara e o distanciamento social” que devemos concentrar todo o nosso esforço para interromper as cadeias de contágio.” (Amy Pickering/artigo de Teresa Campos/visao.sapo.pt/02.02,2021)

 

olhao-vista-aerea-baixa-mercados-990x594.jpg

Sete concelhos algarvios na lista de risco extremamente elevado

(Jornal do Algarve)

 

Covid-19 no Algarve

O concelho de Olhão junta-se esta semana a Albufeira, Loulé, Tavira, Castro Marim, Faro e Vila Real de Santo António na lista de concelhos algarvios com um risco extremamente elevado de contágio de covid-19, segundo os dados divulgados na segunda-feira pela Direção-Geral de Saúde. Castro Marim apresenta os dados mais preocupantes da pandemia na região, com um índice de 2822 por 100 mil habitantes, seguido de Vila Real de Santo António com 2139, Loulé 1590, Faro 1462, Tavira 1398, Albufeira 1315 e Olhão 1085.” (Gonçalo Dourado/ jornaldoalgarve.pt/01.02.2021)

 

(imagens: executivedigest.sapo.pt e jornaldoalgarve.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:29

01
Mai 20

“A meta: a vacina que nos permitirá deixar a pandemia da Covid-19 para trás. Os concorrentes: mais de 100 a nível global, desde as ‘big pharma’ a pequenas equipas, e muitos em cooperação. O combustível: milhares de milhões de dólares para desenvolver, testar, produzir e distribuir no mundo inteiro. O perigo: a velocidade excessiva que pode levar à ultrapassagem de passos cruciais. Nunca houve uma corrida assim.” (Shrikesh Laxmidas/01.05.2020/jornaleconomico.sapo.pt)

 

leitor_5eaab2432c307_hospital_4.jpg

Máquina de Lavar

Sabendo-se como se sabe que uma vacina (por exemplo contra o Covid-19) poderá levar mais de um ano a ser introduzida no mercado (por vezes estendendo-se por anos), para já não falar das mutações, que ainda complicam mais todo este processo (de produção e de atualização da mesma)

 

Lendo apenas a introdução ao artigo (de hoje, 1º de Maio) do Jornal Económico ─ “O mundo acelera para desenvolver a vacina contra a Covid-19” ─ e conhecendo-se antecipadamente e por experiência própria quais os valores sob os quais se rege este Mundo ─ no qual o Objeto (produtor de mais-valia) tem ocupado progressivamente o lugar ocupado pelo Sujeito (de desgaste rápido e provocando prejuízo) subjugando-o ─ a ideia senão mesmo a certeza de que juntamente com a vacina fomos todos colocados numa “máquina-de-lavar”: sem necessidade de uma intervenção cirúrgica (uma lobotomia) optando-se por uma (contínua) “lavagem-cerebral”.

 

(imagem: jornaleconomico.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:27

18
Abr 20

When will a COVID-19 vaccine be ready?

 

MdnsdzKXZTBKnGzMN4BREN-650-80.jpg

Vacina em doze meses

 

It's very unlikely we would be able to find a vaccine that is safe and effective in less than 12 months.

 

[livescience.com/coronavirus-covid-19-vaccine-timeline.html]

 

(texto e imagem: Nicoletta Lanese/livescience.com e shutterstock.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:06

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO