Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Covid-19 PT/11.07

Segunda-feira, 12.07.21

Nestes últimos 28 dias (14 de junho a 11 de julho e a nível nacional),

Imagem1.jpg

Vírus SARS CoV-2

Depois de epidemia e de pandemia, seguindo-se a endemia

(sendo absolutamente necessário as vacinas)

 

Com o nº do Infetados a subir de 625 para 2323 (3,7X), com o nº de Internados a subir de 340 para 672 (quase 2X) e com o nº de doentes em UCI a subir de 77 para 153 (quase 2X) ─ e ainda com a taxa de Incidência a subir de 84,5 para 272 (3,2X) e com o índice de transmissibilidade R(t) a subir de 1,09 para 1,18 (1,1X) ─ estando-se provavelmente numa “vaga de Verão intermédia” em nível de gravidade e como tal de consequências (em nº de infetados/óbitos) muito menor do que o da vaga anterior (a “vaga de janeiro de 2021”), mas algo parecida com a “1ª vaga de Verão intermédia” (ocorrida no ano passado/de 2020).

Falando-se das consequências desta Pandemia Covid-19 ─ provocado por este coronavírus (invisível, propagando-se pelo ar, mortal) ─ tendo-se igualmente de falar na intervenção do Homem na resolução deste problema, desde logo e até pela sua contribuição positiva (até agora não desmentida) ─ e sendo-o inegavelmente ─ tendo-se de destacar a vacina sem a qual a situação hoje em dia seria bem pior: hoje (dados de domingo relativos a sábado, já estando pois ultrapassados) com 3,7 milhões de portugueses já tendo a vacinação completa (36%) e com 5,9 milhões já tendo tomado 1 de 2 doses (58%) ─ 9,6 milhões de portugueses com proteção ou com um mínimo de proteção (ou seja 94%).

A nível Mundial registando-se um ligeiro crescimento global especialmente no nº de infetados/dia, destoando dessa tendência e curiosamente (estando nele incluído o Brasil) o continente da América do Sul (ambas as tendências infetados/óbitos/dia negativas). Num total Mundial pela uma da manhã desta segunda-feira (01.00) de 187.617.639 Infetados e de 4.048.919 Óbitos (e ainda 78.320 em estado grave/crítico ou UCI). Com o trio Índia/Indonésia/Reino Unido a liderarem no presente o nº de Infetados/dia (acima dos 30.000/dia) e com o trio Indonésia, Rússia e Índia a liderarem no nº de Óbitos/dia (acima dos 700/dia).

(dados: dgs.pt ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:23

Surfando a Vaga de Verão com o Certificado Covid-19 na Mão

Sexta-feira, 09.07.21

“Nunca se podendo esquecer a campanha de vacinação ─ com 58% dos portugueses tendo tomado já uma dose, 36,5% tendo já a vacinação completa, ou seja, quase 95% com um mínimo de proteção (contra a Covid-19) ─ vindo desta a maior oposição ao alastrar desta Pandemia de SARS CoV-2 (e suas estirpes/variantes).”

Agora que dizem estarmos a atravessar uma “nova vaga Covid-19”, a constatação de que mesmo estando a um nível muito semelhante no nº de Infeções/dia registado já na fase de decrescimento da “vaga anterior” (a “vaga de janeiro”) ─ 3.194 Infetados/7 Óbitos em julho contra 2.583 Infetados/203 Óbitos em janeiro ─ se por um lado o nº de Infetados/dia até cresceram 24%, por outro lado o nº de Óbitos/dia desceu drástica e felizmente nesse mesmo período (de 5 meses), sendo hoje 29X menor.

Imagem1.jpg

De uma ponta à outra do gráfico c/ o nº de infetados não tendo a mesma correspondência c/ o nº de óbitos, do lado esquerdo sendo maior e do lado direito menor

Uma clara indicação de que apesar de ser mais rápido no contágio/infeção do que o coronavírus anterior (da “versão inglesa” passando-se para a “versão inglesa/indiana”) ─ comparando a vaga de março de 2020 (a 1ª) com a de janeiro de 2021 (a última) ─ a sua tradução em número de Óbitos é “imensamente” inferior, sendo pois (e no fim) menos mortal. Apesar de ter o inconveniente de sendo mais pessoas infetadas num menor espaço de tempo, sendo simultaneamente inevitável que o nº de internados hospitalares cresça rapidamente (não significando o seu transito para UCI, mas um caso de sobrelotação).

“Esta sexta-feira (09.07) registando-se a nível nacional +3.194 infetados (+323 no Algarve) e +7 óbitos (0 no Algarve), com vários concelhos algarvios na zona vermelha (taxa de incidência): Loulé (1016), Albufeira (997), Faro (714), Lagos (700), Olhão (627), Portimão (588) e Silves (516) ─ os concelhos acima dos 480."

(dados: dgs.pt ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:49