Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Jul 19

[Uma nave em órbita da Terra demonstrando (como se ainda fosse necessário) as vantagens da utilização da energia (ainda-por-cima não poluente e renovável) fornecida pelo Sol (neste caso para se movimentar no Espaço) utilizando para o efeito uma Vela Solar (composta por quatro painéis triangulares). Para tal utilizando a energia dos fotões (não os capturando, mas servindo-se deles tal como as velas da energia do Vento) oriundas do Sol. Abrindo mais uma porta (com o seu contributo e o dos seus fotões) da Exploração Espacial.]

 

Drama In Low-Earth Orbit As LightSail2 Deploys Its Sails

 

PoshLeftFlicker.jpg

Lightsail 2

Lançada a 25 de junho, colocada em órbita da Terra

e acabadinha de desfraldar ao vento (a 23 de julho)

a sua Vela Solar

 

LightSail 2 has successfully deployed its solar sails. Shortly after 12:00 pm PST The Planetary Society tweeted that the sails were deployed, and that the spacecraft was sailing with sunlight. We can all enjoy their success and start to wonder how solar sails will fit into humanity’s plans for space exploration.

 

This is a dramatic moment for LightSail 2 and for The Planetary Society, the world’s largest non-profit space organization. LightSail 2 is the third spacecraft in their LightSail program. It was launched on June 25th, and has been in orbit since then, preparing for sail deployment and sending us some sweet pictures of Earth.

 

(texto/inglês e imagem: universetoday.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:54

20
Jul 19

[A Terra vista por Lightsail-2 − uma nave espacial em forma de Vela Solar, utilizando a radiação como propulsão.]

 

Numa iniciativa da Sociedade Planetária

 

“PLANETARY SOCIETY”

(Tendo como um dos seus fundadores CARL SAGAN, segundo a Wikipédia, “um dos divulgadores científicos mais carismáticos e influentes da história”)

 

20170724_ls-2-earth.jpg

Lightsail-2

Uma consequência do trabalho desenvolvido pela Sociedade Planetária

fundada há 39 anos por

Carl Sagan, Bruce Murray e Louis Friedman

 

− Uma organização com sede em Pasadena (Califórnia/Los Angeles/EUA) não governamental, não lucrativa e dedicada a projetos associados à pesquisa e estudo do ESPAÇO

 

Uma imagem (figura 1) do nosso planeta TERRA registada e para cá enviada pela sua nave espacial LIGHTSAIL-2.

 

Mostrando-nos o OCEANO PACÍFICO, a BAIXA CALIFÓRNIA (EUA) e o MÉXICO tal como eram visíveis a partir do Espaço (a cerca de 720Km da Terra) no passado dia 18 de julho (quinta-feira) pelas 21:45 UTC.

 

20190719_ls-2-mexico-2.jpg

1

Pacífico e México

A 18 de julho

(Lightsail-2)

 

“LightSail 2 is a modular CubeSat that measures 10 × 10 × 30 cm.

The solar sails, once deployed, will measure 32 square meters (340 sq ft).

The spacecraft was designed to test a solar sail’s ability

to both raise a satellite’s orbit and lower its orbit.

Right now the spacecraft is being tested and analysed

in advance of deploying its sails.”

(Evan Gough/universetoday.com/19.07.2019)

 

20190716_ls2-earth-picture-processed.jpg

2

Mar das Caraíbas

(Lightsail-2)

 

Um projeto tendo por um lado e como objetivo a observação e estudo (a partir do Espaço exterior) do planeta Terra, feita a partir de uma órbita próxima (de algumas centenas de Km de distância) e levada a cabo por um CUBSAT com a forma/aspeto de uma VELA SOLAR o LIGHTSAIL-2: igualmente testando mais uma hipótese de utilização de um propulsante alternativo e renovável (a utilizar em Viagens Espaciais), proveniente da energia resultante da “captura (e transformação) de radiações solares (dando-lhe aceleração e movimento).

 

20190702_stp-2-launch-nebula.jpg

3

Lançamento de um Falcon

(Lightsail-2)

 

Na figura 2 e na figura 3 com as imagens a serem obtidas respetivamente a 7 de julho (23:32 UTC) e a 25 de junho, no primeiro caso apontando ao Mar das Caraíbas (onde agora reina o caos, com a situação explosiva na Venezuela e o regresso dos “Piratas das Caraíbas”) e no segundo caso registando o lançamento do foguetão FALCON da SPACE X (aquando da separação do seu andar propulsor): na altura transportando entre outras naves/sondas/satélites (24) o LIGHTSAIL-2 lançado do Centro Espacial Kennedy.

 

(imagens: Josh Spradling/The Planetary Society e LightSail 2/Planetary Society)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:59

Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

21
22

23
24
25
26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO