Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Turismo ─ Tosta-Mista Covid

Segunda-feira, 17.05.21

Reino Unido desconfina com “cautela” devido a nova variante.

O Reino Unido registou a morte de cinco pessoas e 1.979 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os últimos dados do Governo britânico, que hoje aliviou "cautelosamente" várias restrições em Inglaterra.

(MadreMedia/Lusa/24.sapo.pt)

0a038690-5eba-4830-a339-6cd3811dac32-AFP_AFP_99W8T

Depois de abrirem as portas dos PUB

(no Reino Unido/bares e restaurantes)

 

Estando em Estado de Calamidade até ao fim do mês de maio (depois de promovido o seu estatuto de um nível abaixo/inferior, o anterior Estado de Emergência) e contra a maioria dos estados europeus (achando ainda não ser o momento apropriado, fazendo-o, mas com restrições) abrindo desde já o seu espaço aéreo às “viagens de turismo”,

─ Servindo-se do “empurrão inglês”, colocando-nos na sua reduzidíssima “lista verde” (integrando por exemplo Israel, impossibilitado de o fazer, estando agora em guerra)

Numa ação necessária (e quase que obrigatória para a recuperação da Economia) levada a cabo e aplicada (tendo já arrancado, antes do início do Verão),

─ “O Ressuscitar do Turismo, em estado de coma há mais de um ano” ─

E simultaneamente reforçando o nosso sentido de segurança (interno), passado o pior (desta última vaga Covid-19) e regressando no que diz respeito à região algarvia (e pelos visto em força, dado quase o exclusivo) o turismo,

Entre ingleses e outras nacionalidades e face à abertura do nosso espaço aéreo a países (e viagens como as turísticas) com baixa taxa de incidência deste coronavírus, chegando hoje aos aeroportos portugueses cerca de 7.500 viajantes maioritariamente ingleses (uns 5.500) e dirigindo-se para Faro: numa sequência tendendo a manter-se ou mesmo a crescer até ao fim deste mês e pelas reservas entretanto tendo a vir a ser efetuadas, estendendo-se por toda o Verão e semanas seguintes (vindo a seguir o Golfe). Com a maioria desses visitantes a serem britânicos (estando ingleses e escoceses autorizados já a viajarem) e sabendo-se serem os próprios a afirmar estarem algo preocupados com possíveis/futuras contaminações mas agora com a variante indiana crescendo em percentagem no nº total de novos infetados e não se sabendo ainda ao certo se as vacinas fazem efeito (achando-se que sim, mas recordando-se poderem estar perto do fim do seu período de validade e no mínimo necessitando-se até para ver a sua eficácia de uma 3ª dose, ou da vacina não do ano passado/que estamos a tomar, mas a deste ano). Enviando-os para cá (os seus cidadãos) mas avisando-os diretamente a eles (responsabilizando-os) e indiretamente a nós (ao nosso Governo, tendo o dever de nos informar/comunicar) do que ainda poderá suceder (não estando como todos sabemos o vírus erradicado, continuando a matar até em Portugal).

article-2312820-196D193C000005DC-739_634x424.jpg

Abrindo as portas das PRAIAS

(em Portugal/aqui o Algarve em 2013)

 

Daí o meu espanto pelo alerta vindo das Ilhas Britânicas (para os seus cidadãos, podendo vir a ser um problema de saúde interna, mas já existindo antes e não sendo provocada pela sua viagem), se comparado com o silêncio interno e do costume do Governo continental de Portugal, para além das manifestações (sem sequência, nem antes, nem depois, para a construção de uma Imagem/símbolo desta região) de Boas-vindas do costume nos aeroportos, nada dizendo, com nada se preocupando e por vezes até se “esquecendo”: de nos informar convenientemente de quais as suas estratégias de recurso (proteção e segurança) se algo se começar a passar mal por aqui (onde vivo, no Algarve) seja em relação aos turistas como aos aqui residentes e aqui trabalhando: conhecendo-se antecipadamente a Europa estar ainda num processo de descida e de estabilização desta derradeira vaga da Pandemia (uns países mais adiantados, outros mais atrasados), com alguns parâmetros importantes ainda instáveis e não se sabendo ainda muito bem o que as próximas semanas/meses nos reservarão (em princípio e resultando as regras, as testagens e sobretudo as vacinas, esperando-se muitos meses).

Quanto ao nosso Governo vindo aí o Verão e de seguida as Autárquicas (e até pela sua despreocupação), sendo o seu pensamento “logo se verá”. Recordando ainda que dentro em pouco os outros farão o mesmo (arrancando o seu setor turístico), desejando não sermos castigados ─ pelo “pecado da gula” ─ face à oferta (a nós feita, antecipada) do habitual bolo-inglês.

(imagens: Oli Scarff/AFP/Getty Images/usatoday.com ─ Alamy/dailymail.co.uk)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:42

Viagens (de Vidas) Desafiantes

Quarta-feira, 03.02.21

Como nómadas que nascemos e sabendo (pela nossa própria história)

como sedentários viveremos,

antes que seja tarde a concretização da Aventura.

 

2021-02-01-podcast-episode-330-the-abernathy-boys-

Em 1909 c/ 2 jovens atravessando de mota os EUA

 

Recuando ao século passado e à década de sessenta com a (prossecução da) independência dos países do continente africano ─ como a Argélia (colónia francesa até 1962) ─ as manifestações estudantis do maio de 68 em França e a realização do festival de Woodstock nos EUA (em agosto de 1969) ─ como reflexo do protesto contra a Guerra do Vietname ─ vindo-nos à memória as novas condições de migração (Europa→ África) dos viajantes (decorrentes da mudança de mentalidades), antes vistas como militares depois como turísticas. Entre outras manifestações e referindo-nos a viagens, fazendo-nos recordar (recuando ao fim dos anos 60/início dos anos 70) aquelas levadas a cabo por jovens franceses num simples velocípede com motor (uma Solex), partindo em direção à Argélia e ainda (atravessando Espanha) a Marrocos; e até nos finais da década de setenta (ainda o setor turístico marroquino não tinha implodido) com portugueses a fazerem-no em motorizadas.

 

Screenshot_2021-02-03 Velo Solex France Velo solex

Velocípede com motor francês VeloSolex

 

Na década de setenta (há 50 anos) e na Europa, já se realizando longas viagens com um veículo a motor (provavelmente desde finais da década de 60, século XX) ─ no fundo socorrendo-se, das futuras motorizadas/motos ─ as mesmas se podendo ter realizado, mas num outro continente (espaço) e numa outra altura (tempo): como a viagem aqui referenciada realizada nos EUA no ano de 1909 ─ há cerca de 111 anos. Dois irmãos (supostamente de 9 e de 5 anos) ─ Bud e Temple Abernathy ─ pegando na sua mota, por várias vezes atravessando o Novo México (ida e volta) e percorrendo no final (das suas aventuras) um total de mais de 16.000 Km. Não nos podendo deixar indiferente este acontecimento protagonizado por duas crianças (algo de incompreensível para nós, custando ainda hoje a acreditar, não se querendo entender o contexto) e ocorrido numa época em que os EUA ainda despontavam para o Mundo: utilizando um veículo baseado numa bicicleta e utilizando um motor.

 

(imagens: pinterest.pt e futilitycloset.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:26

UFO

Segunda-feira, 30.09.19

Imagem da cápsula SOYUZ lançada do cosmódromo de BAIKONOUR no Cazaquistão a 25 de setembro (quinta-feira) − já com 2º andar em ação – transportando consigo três astronautas – Jessica Meir (EUA), Oleg Skripochka (Rússia) e Hazzaa Ali Almansoori (EAU) – em direção à Estação Espacial Internacional (ISS). Numa operação bem-sucedida, com a acoplagem da SOYUZ (61) à ISS. Num registo já observado antes (c/ outros lançamentos semelhantes) mas que até poderíamos pensar (não o identificando) tratar-se (recorrendo a “algo mais”) de um OVNI (ou UFO).

 

This Astronaut Photo

of Her Friend's Launch Into Space

Is Absolutely Stunning!

(Meghan Bartels/space.com)

 

71213656_2453153181635351_7196774972159688704_n.jp

Cápsula SOYUZ a caminho da ISS

(em 25 de setembro de 2019)

 

À primeira vista e para qualquer leigo ou adepto da Conspiração (e perdida a esperança no Real) estando-se certamente perante algum tipo de fenómeno desconhecido e aparentemente artificial, não sendo que se saiba de origem terrestre (nunca se tendo visto por cá, coisa igual) logo tratando-se de obra de extraterrestres (recorrendo apenas à nossa Imaginação): deixando sobre a profunda escuridão do Espaço (bem visível, bem contrastado) a sua eventual assinatura.

 

Mas não sendo esse o caso, tratando-se apenas de um foguetão russo transportando para a Estação Espacial Internacional − numa função já realizada várias vezes − uma nova equipa de (três) astronautas. Um trabalho que a curto-prazo começara também executado pela SPACE X (empresa espacial norte-americana, de iniciativa privada e do milionário Elon Musk) e pela sua nave DRAGÃO: deixando igualmente para trás rastos como o da Soyuz, no Espaço associando-o (fazendo-nos sonhar, antecipar) a Viagens a Outros Mundos.

 

(imagem: NASA Astronaut Christina Hammock Koch/25.09.2019/facebook.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:26

Horários

Segunda-feira, 29.08.11

Em Albufeira

 

Viagens turísticas

 

Sábado, dia 27 de Agosto de 2011.

Já são 15h00 e ainda não saí de casa.

O tempo está agradável, não muito calor para esta altura do ano e um bom dia de praia, para quem não quer abafar e apanhar um escaldão.

As férias estão a acabar e a crise está pronta para a sua estocada final.

Ainda penso no entanto, ter tempo para almoçar: mas não tenho companhia para sair, está tudo a dormir e sem fome – após uma longa noite cansativa, sem nada para fazer.

Mas num local como Albufeira, algo se há-de inventar!

 

Última Hora

 

 

Chicago, 1871

 

Dia 8 de Outubro de 1871.

Grande incêndio de Chicago.

Imigrantes extraterrestres, sentindo-se enganados numa transacção comercial efectuada, invadiram o céu com as suas naves espaciais, atacando-nos com os seus Raios Destruidores. As trocas comerciais interestelares em Chicago foram suspensas logo após o ataque.

 

(Imagem – Etsy.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:12