Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Mai 19

Expert Warns

Yellowstone Eruption

Could Kill

Five Billion People

(PS/MU)

 

landscape-4129533_1920.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

Olhando para o planeta Terra e para os seus movimentos geológicos (como a deslocação das placas tectónicas, originando fenómenos sísmicos e fenómenos de vulcanismo) – e falando a nível da Vulcanologia, observando os Vulcões de momento ativos constatando-se um pouco por todos os 5 continentes a existência no Presente de pelo menos “1 vulcão em atividade/Continente: como o Stromboli (EUR), o Erta Ale e o Nyiragongo (AFR), o Popocatéptl, o Santiaguito, o Fuego, o Pacaya, o Masaya, o Reventador, o Sabancaya e o Nevadas de Chíllan (AME), o Shibeluch, o Sakurajima, o Dukana, o Ibu, o Merapl, o Semeru, o Aguna e o Yasur (ASI/OCE), para além do Erebus (Antártida) num total de duas dezenas. E como de imediato se constata olhando apenas para o Mapa de “Vulcões Atualmente em Erupção na Terra” e para a distribuição pela superfície da crosta terrestre destes mesmos Vulcões (Ativos) – exceção feita a três, 1 europeu o STROMBOLI e 2 africanos – com a esmagadora maioria desses 20 vulcões (85%) a localizarem-se e a acompanharem os dois lados do ANEL de FOGO do PACÍFICO (a região do Globo Terrestre de longe a Geologicamente mais Ativa): com o seu braço a oriente (como um dos lados de uma “ferradura”) acompanhando toda a costa Sul-Americana (do México até ao Chile) e com o seu braço a ocidente acompanhando o sul da Ásia assim como a sua área Insular (da Rússia passando pela China e Japão e chegando até à Austrália assim como aos seus vizinhos).

 

Como se vê com alguns vulcões em plena atividade e destes 20 com as atenções a concentrarem-se mais (pela sua atividade/intensidade/continuidade) − destacando-se 5 deles (25%) − no REVENTADOR (Equador), no POPOCATÉPTL (México), no DUKONO (Indonésia), no FUEGO (Guatemala) e no SABANCAYA (Peru): todos eles e para já levantando desde logo o problema (crescente) da grande quantidade de cinzas (vulcânicas) atiradas (a grande altitude) e agora suspensas na atmosfera (prejudicando entre outros aspetos os voos e a respiração), continuando com a sua atividade explosiva, mantendo-se o Alerta, para já sem sinais de algum tipo (mais intenso) de agravamento. E concluindo-se − certamente para felicidade (e como Esperança) de todos os norte-americanos (no Presente vivendo numa Ditadura Bipolar dita “Democrata”, entalados como estão entre Burros & Elefantes, numa das suas fases talvez de origem sexual, aqui de Histeria ou então Esquizofrenia) – não ser aqui mencionado nenhum vulcão (ou similar) ativo nos EUA: apesar (1) das Falhas Tectónicas (como a de Santo André na Califórnia) atravessando aqui e ali o país (tanto território emerso, como território submerso) − e com promessas sismológicas constantes (da ocorrência de um Grande Sismo, do tipo BIG ONE) − e (2) da presença logo bem mais para o meio, mas ainda para ocidente (muito mais do lado do oceano Pacífico, do que do oceano Atlântico) de um “conhecido Complexo Vulcânico”, mais frequentemente que o primeiro (1)  surgindo o segundo (2), com as expetativas de um BIG ONE (um sismo de grande magnitude − podendo ser seguido de um Tsunami − originado na Falha de Santo André e atingindo com extrema violência não só Los Angeles como toda a Califórnia − e até podendo fazer colapsar/geologicamente partes do estado norte-americano) sendo muito inferiores às tendo origem no SUPERVULCÃO de YELLOWSTONE e na brutal destruição (material e humana) tal EVENTO APOCALÍPTICO ocorresse (como o lembram assiduamente e sempre periodicamente − à falta de alternativa/solução e cada vez mais acompanhados  − os Teóricos da Conspiração).

 

volcano-erupting-1056526_640.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

Uma Área Protegida (Parque Nacional de Yellowstone) abrangendo três estados norte-americanos − WYOMING, MONTANA e IDAHO – inaugurado há 137 anos (sendo o Parque Nacional mais antigo do Mundo), conhecido pelo seu famoso geyser − o OLD FAITHFULL (lembram-se dos ursos do parque “Zé Colmeia e da Catatau”?)– e segundo o que diz na História (sobre o Parque e sobre o Terreno) desde o aparecimento do Homem sobre a sua superfície (hoje território norte-americano), tendo sofrido uma Grande Erupção Vulcânica, ejetando um volume extremo de materiais e de cinzas, acabando por cobrir e escurecer todo o céu, sobre o território hoje sendo os EUA: tendo a última (de 3, iniciadas há mais de 2 milhões de anos) ocorrido já há uns 640.000 anos e dado o tempo já passado podendo voltar a suceder mais cedo do que se pensa − obrigando-nos a estar sempre atentos (a sismos ou a outros sinais) pois (por ser um parâmetro “bem-diferente”) o tempo nunca pára nunca sendo demais”. Um SUPERVULCÃO com uma CRATERA de 90Km de extensão e com uma CALDEIRA 40X superior ao da do Monte Santa Helena (numa escala de 0 a 8 sendo 5, com este último explodindo a 18 de Maio de 1980, ejetando cinzas a 24Km de altitude e afetando 11 dos 50 ou seja mais de 20% dos estados norte-americanos/viram o filme “O Vulcão”?): replicando-se o Monte de Santa Helena (e o seu vulcão) no Parque Nacional (com o seu Supervulcão), no caso de tal suceder prevendo-se uma grande tragédia talvez mesmo (não, certamente!) ao nível de um EVENTO de EXTINÇÃO (talvez como antes ocorrido e dispensando o Asteroide).

 

Antes de mais e segundo a VOLCANO WORLD (oregonstate.edu) baseada em dados/informações fornecidas pela USGS (The USGS Yellowstone Caldera Chronicles), com a resposta a certos rumores (não confirmados) de comportamentos estranhos (para leigos e autodidatas, que não para cientistas e especialistas) rodeando o Parque de Yellowstone e a Caldeira Vulcânica aí instalada (no subsolo com uma enorme massa de magma aí depositada, só num desses “reservatórios subterrâneos” há pouco tempo descoberto, podendo atingir uma capacidade de cerca de 46.000Km³, superior à da “Câmara Principal” de menor profundidade em 4,5X) – para além da Câmara de Magma (mais à superfície) com a Caldeira de Reserva sendo das duas a mais profunda localizando-se aproximadamente entre os 20Km e os 45Km abaixo da superfície – com a resposta a não poder mais rápida, mais curta e simplesmente esclarecedora: No. Yellowstone is not 'Overdue' (oregonstate.edu). E para nos reconfortar mais um pouco: Is this true? In a word, no. In two words, no way. In three words, not even close. Yellowstone doesn't work that way" (oregonstate.edu).

 

ash-cloud-1867439_640.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

E de seguida (finalmente) apontando exclusivamente as baterias para o SUPERVULCÃO da PEDRA-AMARELA e para a possibilidade mesmo que remota de um certo dia o mesmo se expressar mais agressiva e violentamente − no nosso Tempo (e tempo) expectável de vida (considerada a diferenciação, no Espaço). Para tal rumando a PS (Paul Seaburn) e para tal apontando a MU (Mysterious Universe, num artigo publicado a 19.05.2019, referindo-se a Yellowstone): conhecendo-se as consequências da explosão do vulcão de Santa Helena (um Evento Local, numa erupção pliniana, originando uma libertação de energia equivalente a 1600X a Bomba de Hiroshima  e provocando perto de 60 mortos) e os efeitos que poderão advir da ocorrência de um Grande Sismo (Big One) na região da Califórnia (podendo devastar todo o estado e até fazer desaparecer submergida toda aquela faixa estreita de terra constituindo a Baixa Califórnia), com o interesse e a dúvida a colocar-nos agora perante o Supervulcão de Yellowstone, no caso de se registar tal Evento Catastrófico tentando-se prever as consequências, entre elas o Número de Vítimas Mortais.

 

E entre as soluções possíveis ficando antecipadamente o Aviso: “The only thing you can do is evacuate people to another continent” (mysteriousuniverse.org).

 

E a indicação do que aí se passaria (num futuro, talvez a curto-médio-prazo), sabendo-se até pela periodicidad estarmos já há algum tempo no Intervalo (fechado) para a ocorrência (de novo/cíclico) de tal fenómeno: destruindo a maior parte dos EUA, cobrindo uma área de centenas de Km (500Km/1.000Km) de extensão de uma camada espessa de diverso material (em suspensão) e de cinzas para no fim dos cerca de 7,5/8 biliões de seres humanos sobre a Terra no mínimo 2/3 (67%) deles perecerem. E do outro terço de sobreviventes poucos deles sendo norte-americanos.

 

Nem sequer se necessitando da ajuda de um Asteroide ou de um outro evento Catastrófico-Apocalíptico do tipo Hillary-Trump.

 

Apenas de uma “PEDRA-AMARELA”.

 

TectonicFault.jpg

Falha Tectónica da Ferradura

(imagem: João C. Duarte)

 

[E supondo-se que entre os diversos valores apresentados para a velocidade das placas tectónicas (próximas), estas andarão para a região do oceano Atlântico pelos 3cm/ano − e que a distância entre Lisboa e Washington anda pelos 5736Km – confirmando-se o aparecimento de uma nova falha de subdução ao longo da costa portuguesa a uns 250Km do Cabo de S. Vicente (partindo dos Açores e dirigindo-se para o estreito de Gibraltar) − no caso de ser a nossa placa a “meter-se debaixo da outra” e dada a proximidade com o continente, com o nosso país a submergir e a desaparecer sob o oceano num período mais curto (uns 8 milhões de anos), para no caso de ser a “nossa placa a colocar-se sobre a outra”, daqui a uns 191 milhões de anos chocarmos com a América do Norte: nesta segunda hipótese (e no final deste ciclo) com a Península Ibérica (como ela for na altura) geologicamente consolidada e emersa − com a Ponta de Sagres de novo como um Padrão (dos novos Descobrimentos) à cabeça − tendo diante de si o oceano onde anteriormente e agora submerso (no profundo leito oceânico) se situava (no passado) o antigo Império Norte-Americano.]

 

(imagens: Expert Warns Yellowstone Eruption Could Kill Five Billion People/Paul Seaburn/19.05.2019 − Horseshoe Tectonic Fault /Joao C. Duarte)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:39

17
Jun 17

Temperatura em Albufeira

(às 22:40 e sem ponta de vento):

25⁰C

 

Se em Portugal os incêndios e os raios ultravioleta são já uma preocupação para nós, o relativo aumento de atividade sísmica na região de Yellowstone (debaixo da qual se localiza a Caldeira de um Super Vulcão) poderá sê-lo também mas para os norte-americanos ‒ nós com um facto presente, eles com uma forte probabilidade futura.

 

201706172100_msg3_msg_ir_piber.jpeg

Portugal às 21:00 de 17 de Junho

 

Hoje sábado (dia 17 de Junho) o Verão abateu-se novamente sobre a cidade de Albufeira: com a temperatura máxima do ar a atingir os 38⁰C (temperatura da água do mar 21⁰C), com o céu limpo (tempo praticamente sem vento) e com os níveis de raios ultravioleta a atingirem nível UV10 (considerado muito elevado, mantendo-se amanhã e com certas regiões do país ‒ como Portalegre ‒a atingirem UV11/Extremo). Prevendo-se no entanto a partir de amanhã uma ligeira descida das temperaturas com a máxima a andar pelos 31⁰C/35⁰C e as mínimas pelos 18⁰C/23⁰C. Mas com o tempo de Verão a manter-se, com o céu praticamente limpo e tendo atenção aos UV (raios ultravioleta): com UV10 devendo-se ir vestido para a praia e com UV11 sendo o melhor manter-se por casa.

 

west-yellowstone.jpg

Parque Nacional de Yellowstone

 

E do outro lado do Atlântico localizado no estado do Wyoming mais precisamente no Parque Nacional de Yellowstone, com um sismo de M4.3 a sacudir a região (44.77N e 11.05W) no início do passado dia 16 (00:48:47) a uma profundidade de (apenas) 9Km (o seu epicentro). Numa semana iniciada em 12 de Junho (segunda-feira) e na qual se verificaram até ao dia de hoje (sábado, 17) e considerando magnitudes iguais ou superiores a três a 5 sismos: M3.1 (p=11Km), M3.2 (p=10Km) há 5 dias atrás, M4.4 (p=9Km) há dois dias atrás, M3.1 (p=9Km) e M3.0 (P=8Km) há menos de um dia. Sismos que sendo comuns de ocorrerem todos os dias num clima de completa normalidade nesta região central dos EUA, não o são ao ocorrem mais frequentemente com estes níveis de intensidade (e com mais de dezena e meia de sismos com M2.57M2.9).

 

(imagens: IPMA e WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

15
Jun 16

California Fault Lines and the Area around Yellowstone Are Shaking Like Crazy

(Michael Snyder/charismanews.com)

 

74527.adapt.768.1.jpg

Wyoming/Montana/Idaho – Parque Nacional de Yellowstone

 

A partir de observações registadas ao longo dos últimos tempos em torno da área onde está localizado o Parque Nacional de Yellowstone, muitos foram aqueles que tendo conhecimento do assunto e habitando nesta área aqui referida (ou em seu redor), já mencionaram algumas alterações no comportamento sismológico (e também vulcanológico) desta região sempre tão imprevisível (pelo menos geologicamente) dos EUA – ou não fosse aí que estivesse o SUPER VULCÃO de YELLOWSTONE e a sua enorme caldeira subterrânea.

 

Preocupação que pelos vistos se estendeu também ao articulista Michael Snyder, alarmado com a sucessão de três sismos significativos detetados na região (num período de apenas seis dias), quando o normal é a mesma ser sacudida por vários sismos diários, mas todos eles de pouquíssima intensidade e considerados não significativos – ou seja sem motivos para alarme. Numa sucessão de três sismos de intensidade 3.7 (dia 9 de Junho), 4.3 (dia 13 de Junho) e 4.0 (hoje dia 15 de Junho).

 

san-francisco-earthquake-580.jpg

Califórnia – O grande sismo de 1867 de magnitude 7.9

                                                                                                                 

E que como qualquer outro cidadão curioso interessado nestas áreas (seja leigo ou erudito) o levou a fazer uma pequena investigação para se inteirar melhor do problema e assim se prevenir para outros (mais que prováveis) fatos futuros, sugeridos pela situação e por modelos de computador. Não só na região de Yellowstone assim como noutras interligadas (não só no espaço como no tempo): focando-se desde logo nas falhas geológicas existentes na Califórnia e do seu aumento de atividade

 

Com o último sismo significativo a registar-se no passado dia 10 a 20Km a NNW da localidade de Borrego Springs/Califórnia com amplitude 5.2. Um sismo que para Michael Snyder até poderia ser aceite com alguma tolerância, não fosse o facto estranho de ser seguido por nada mais nada menos que 800 réplicas do sismo (original). Integrando-se este sismo numa situação ainda mais complexa geologicamente e estendendo toda esta região crítica ao largo da costa norte da Califórnia (onde se encontra a zona de subdução de Cascadia).

 

shutterstock_84325633.jpg

Califórnia – Preparando-se para o próximo grande sismo

 

Relembrando mais uma vez o cenário verdadeiramente apocalíptico sugerido pelos modelos ensaiados em computador pela USGS, caso ocorresse um sismo de magnitude 9.0 nessa zona de Cascadia: “The USGS has worryingly confirmed the same computer models show it is capable of producing an earthquake with a magnitude up to 9.3, which would likely trigger huge tsunami waves. This would be more powerful than the magnitude 9 tsunami-causing quakes that hit Japan in 2011, claiming thousands of lives and taking out nuclear reactors. Worse still, many scientists say the US is not yet prepared to deal with such a natural disaster and it could strike at any time.” (express.co.uk/ charismanews.com)

 

Localização Magnitude Profundidade (Km)
24km S of Twentynine Palms, CA 2.5 3.4
71km SW of Alberto Oviedo Mota, B.C., MX 2.6 11.4
(11km SW of Pueblo Nuevo Tiquisate, Guate) (5.7) (70.5)
1km E of Pacheco, California 2.5 15.8
17km SSE of Gabbs, Nevada 3.7 9.9
17km SSE of Gabbs, Nevada 3.0 13.0

(20:00 em Portugal)

 

Já hoje dia 15 com cinco sismos mais significativos, registados na costa oeste dos EUA – e com um adicional registado na Guatemala (bem perto).

 

(texto/itálico: charismanews.com – imagens: nationalgeographic.com, newyorker.com e geekwire.com – dados/tabela: usgs.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:59

10
Abr 16

O Super Vulcão

 

“Three super-eruptions at Yellowstone appear to have occurred on a 600,000-700,000 year cycle starting 2.1 million years ago. The most recent took place 640,000 years ago – suggesting Yellowstone is overdue for an eruption.”

(bbc.co.uk)

 

yellowstone-magma-pocket.jpg

A enorme caldeira vulcânica debaixo de Yellowstone

 

Já com tantos desastres a acontecer em terra (naturais e artificiais) e contando ainda com a ameaça proveniente de todos os objetos conhecidos ou desconhecidos em aproximação ao nosso planeta (como o para já teórico NONO PLANETA), só nos faltava mesmo virem-nos agora relembrar de mais um pormenor que diretamente para uns e indiretamente para outros, poderia também pôr em causa o eco ambiente onde habitamos e a nossa sobrevivência: o SUPERVULCÃO norte-americano localizado no estado do Wyoming e conhecido pelo nome da sua enorme caldeira (com uma área de quase 4.000Km²) e pelo parque natural onde está inserido – YELLOWSTONE.

 

Com os especialistas neste tipo de fenómenos a voltarem a falar na forte possibilidade de um dia destes o vulcão entrar de novo em erupção (a sua última grande erupção ter-se-á registado há cerca de 360.000 anos), afetando imediata e diretamente metade do território dos EUA e pondo em causa de, no mínimo no prazo de algumas décadas, algum tipo de vida aí poder sobreviver. Provocando uma imensa destruição, no mínimo 1.000.000 de mortos em toda a região rodeando o vulcão, muitos outros milhões de feridos e desalojados e certamente o colapso dos EUA. Para já não falar das consequências (em todas as áreas) para o resto do mundo.

 

E como assim para ajudar à festa, com a USGS a informar-nos (ou então a avisar-nos) ainda com mais detalhe para as graves consequências caso algum dia destes se concretizasse um EVENTO deste calibre (ao nível de extinção): culturas completamente destruídas, exterminação de muitas espécies, contaminação dos cursos de água, aumento exponencial de doenças respiratórias e ainda o desmoronamento de todas as infraestruturas básicas de apoio à sobrevivência do Homem. Já imaginaram um mundo em que a potência que hoje tudo domina e tudo controla (a seu bel-prazer e sem qualquer tipo de contestação ou necessidade de ajuda), um dia desapareça do mapa sem nos deixar algo ou sequer nos avisar?

 

Yellow-Stone-430277.jpg

Um vulcão em contagem decrescente e muito perto do zero

 

No entanto e apesar de tudo aquilo aqui exposto segundo esses mesmos especialistas poderemos estar descansados: um vulcão deste tipo muito provavelmente não entraria em erupção nos próximos 10.000 anos (segundo a USGS).  O que vindo de autoridades tão credenciais no mundo da sismologia e da vulcanologia nos poderia deixar mais descansados, mas como preposição (supostamente) verdadeira sendo imediatamente neutralizada pelos não menos especialistas da Fundação Europeia da Ciência – destacando estes que uma erupção vulcânica desta dimensão além de poder originar uma tragédia a nível planetário muito mais grave do que a provocada por um impacto de um asteroide com a Terra, poderia lançar simultaneamente o nosso planeta e todas as espécies aí existentes num período de alterações climáticas extremas no mínimo de 1.000 anos.

 

Nunca esquecendo que segundo esses mesmos cientistas o intervalo (previsível) de 10.000 anos para uma nova grande erupção na caldeira do SUPERVULCÃO de YELLOWSTONE poderá ser demasiado extenso, podendo o mesmo Evento ocorrer num tempo muito mais próximo e ainda mesmo este século. Talvez contando ainda com o contributo suplementar do hipotético NONO PLANETA (circulando no interior ou muito próximo do Sistema Solar), que segundo muitos cientistas poderá na realidade existir (foram detetadas algumas variações no comportamento de certos objetos pertencentes ao Cinturão de Kuiper) e que segundo muitos outros curiosos (da ciência) existirá mesmo, estará cada vez mais perto de nós e acabará com a sua presença por perto, por nos afetar e tocar (e ao planeta Terra). Veremos o que acontece atá ao ano 2100.

 

(imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:02

10
Nov 14

Após análise atenta e profunda a diversos SITES CONSPIRACIONISTAS (mais de 2.000), os investigadores chegaram à brilhante conclusão de que os adeptos da conspiração (cerca de 2/3 do total) eram mais sãos (da cabecinha) de que os adeptos do convencional (os seus – e nossos – grandes adversários).

 

BN-FL281_1107na_M_20141107144320.jpg

Próximo de Yellowstone – Reid Wiseman
(ISS – Novembro 2014)

 

Bastou o astronauta REID WISEMAN ter publicado na sua página de Facebook uma imagem de uma região próxima de YELLOWSTONE (tirada enquanto se encontrava a bordo da ISS), para de imediato surgirem com as suas conhecidas teorias “anti-governamentais” os primeiros contingentes de adeptos indefectíveis da conspiração: para eles a referida imagem só confirmava que o SUPER VULCÃO de Yellowstone estaria a lançar para a atmosfera quantidades elevadas de HÉLIO-4, o que só poderia sugerir que “uma erupção do super vulcão estaria iminente”.

 

É claro que os informadores oficiais ao serviço da Ciência e da Inteligência vieram desde logo esclarecer o público em geral e “estes loucos em particular” (até para os distraírem de outros factos muito mais importantes e provavelmente correlacionados – outra conspiração?), um único ponto fundamental (e verdadeiro): a imagem referia-se a YOSEMITE (região também com actividade vulcânica a este, em MONO LAKE e LONG VALLEY) na realidade situada perto de Yellowstone, mas a cerca de 1.500km de distância. Como conclusão (e a bem de todos) a confusão estava no Y.

 

No entanto os teóricos da CONSPIRAÇÃO não são conhecidos por desistirem, mas pelo contrário, por serem persistentes nas visões que nos apresentam sobre certos assuntos de relevo para a nossa CIVILIZAÇÃO, tentando sempre interpretá-los e compreendê-los segundo a sua visão da REALIDADE e dos dados que lhes são fornecidos por especialistas e eruditos nas suas áreas respectivas. Mas mantendo sempre uma perspectiva alternativa (e em muitos casos realista) de que certas consequências poderão ter causas diversas. Razão pela qual as nuvens (visíveis) de Yosemite poderão simbolizar aquilo que não nos é permitido observar (invisível) em Yellowstone.

 

Desta forma se parte para a divulgação de informações pretensamente secretas (assim consideradas por não existentes ou não divulgadas), como o são as seguintes:
- A caldeira de Yellowstone é maior e mais profunda do que o pensado;
- Esse facto terá como consequência o activar da falha de NOVA MADRID e a concretização inevitável do BIG ONE final, com o desaparecimento da costa oeste norte-americana (afundada no Pacífico) e a reabertura de outras falhas locais (com todas as consequências geológicas para a geografia actual dos Estados Unidos).

 

tumblr_nb17w6SNIO1rdvr0eo2_500.gif

Erupção Vulcânica
(beforeitsnews.com)

 

E com o crescimento da presença de HÉLIO-4 na atmosfera local (libertado sobre a região onde este super vulcão está instalado) parece assim confirmar-se a teoria da conspiração – já que este gás pode ser um indicativo (em determinadas situações) de que está eminente um recrudescer da actividade vulcânica. Senão vejamos três opiniões (públicas):

 

“I noticed that there has been no one at Old Faithful in Yellowstone the past few days and there has been a uplift of magma and more swarms of quakes. Did they secretly evac the park? Lot of youtubers agree something may be going on. We could see a potential VEI 8 eruption. This could mean the end of USA and the beginning of an ice age oh and the volcano in iceland is still erupting as of this day since August 29th. Now is the time to worry right? Usgs always says nothing to see here.” (gamefaqs.com)

 

“The current Nevada earthquake swarm is happening right where the Yellowstone Super Volcano’s Caldera was over 20 million years ago. What is happening?
An earthquake swarm in Northwest Nevada has prompted concerns as to what is causing it. The Yellowstone Super Volcano is far from the site, but 20 million years ago this hotspot was in Northwest Nevada, right at the epicenter of the recent earthquakes.
Over 40 earthquakes in Nevada has been recorded so far. As noted in the image, past calderas of the current Yellowstone Caldera went into Idaho and then Nevada. At current, the swarm is where the Caldera was 20 million years ago. Scientists have no answers yet on why those unusual quakes are there, some of them shallow.” (apocalypticreview.com)

 

“SHOCKING: Ebola CDC Quarantine Map Matches Immigration/Agenda 21 Maps+Yellowstone Connection?” (medicalbluebook.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:37

01
Set 14

BOOM...

SIM OU NÃO?

 

Yellowstone Evacuado:

Super Vulcão poderá entrar em erupção nas próximas semanas!

 

Yellowstone National Park has been hastily evacuated as fear of the Yellowstone Caldera’s eruption is deemed to be approaching sooner than previously expected. Researchers on-site claim that the 640,000 year-old super volcano has exhibited a sudden spike of activity which indicates that it could erupt in as little as two weeks. The explosion caused by the volcano would very well throw all of United States into a 200 year long volcanic winter, with ash blotting out the sun, and pyroclastic flow irreparably damaging the surrounding ecosystem. (Chudasi Delhi – civictribune.com)

 

Norte da caldeira de Yellowstone

Próximo da bacia do géiser Norris

(número acumulado de tremores de terra/semana)

 

Período de registo: 20 anos

(de Abril de 1994 a Abril de 2014)

 

Esclarecimento USGS:

Sobre rumores infundados em volta do Super Vulcão de Yellowstone

 

First, everyone should know that geological activity, including earthquakes and ground uplift/subsidence is well within historical norms and seismicity is actually a bit low at present.

 

Concern over road closures is much overblown. There's been one road closure of a small side road – just over three miles long – that was closed for two days. As one can imagine, it is not easy to maintain roads that pass over thermal areas where ground temperatures can approach those of boiling water. Roads at Yellowstone often need repair because of damage by thermal features as well as extreme cold winter conditions.

 

The park has not been evacuated. This one is pretty easy to verify by everyone. If the Old Faithful webcam shows people, or if news articles are coming out about a hobbyist's remote control helicopter crashing into a hot spring, Yellowstone is certainly open for business.

 

No volcanologists have stated that Yellowstone is likely to erupt this week, this month or this year. In one recent article, a name was attributed to a "senior volcanologist", but that person does not appear to exist, and a geologist with that name assures us that he did not supply any quotes regarding Yellowstone.

 

Finally, we note that those who've kept track of Yellowstone over the past decade or so, have seen a constant stream of "predictions" regarding imminent eruptions at Yellowstone. Many have had specific dates in mind, none had a scientific basis, and none have come true. (Connor Olsen-Kenny – thewatchers.adorraeli.com)

 

(imagem – usgs.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:26

13
Jul 14

O SUPERVULCÃO DE YELLOWSTONE

 

“Reports from the South Afikan News indicate the South African government has rejected a proposal made by the United States Government to pay $10 Billion USD per year for 10 years ($100 Billion USD total) [R1 Trillion (South African Currency)] for the establishment of temporary housing for the American populace to be relocated to should the Yellowstone ‘Super’ Volcano erupt”. (Web)

 

Caldeira

 

Instalado no meio do parque nacional aparece o super vulcão de Yellowstone talvez um dos maiores vulcões do nosso Sistema Solar: com uma cratera de enormes dimensões apresentando uma extensão de 90 quilómetros em certos locais da mesma a espessura da crosta terrestre não chega sequer a atingir os dez metros, quando a média na Terra é de cerca de trinta quilómetros.

 

    

Fenómenos

 

Actividade mais intensa do que a registada na mesma zona no ano de 2005 – um ano de recrudescimento da actividade vulcânica na região do parque nacional (1.ª imagem/à esquerda). Com o recrudescimento da actividade vulcânica na região de Yellowstone algumas zonas do parque nacional têm sido mais afectadas por este fenómeno – como é o caso desta estrada com o asfalto a começar a derreter devido ao aumento de temperatura no local (2.ª imagem/à direita).

 

Fracking

 

E como se os problemas levantados pelos acontecimentos recentes que se tem registado nesta região ainda não bastassem ainda vemos o à vontade com que as empresas de fracking actuando no subsolo norte-americano se instalam indiscriminadamente por todo o território dos Estados Unidos da América, mesmo em zonas delicadas senão mesmo explosivas como o do Parque Nacional de Yellowstone.

 

“O vulcão e sua caldeira situam-se no Parque Nacional de Yellowstone, que ocupa grande parte da região noroeste no Wyoming, além de pequenas partes dos estados de Idaho e Montana, nos Estados Unidos da América. Uma erupção de tal magnitude teria efeitos catastróficos em todo o planeta. Seus efeitos durariam décadas para se normalizar e trariam mudanças bruscas na Terra, desde a morte de milhões de pessoas à extinção em massa de plantas e animais”. (Wikipedia)

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:13

17
Abr 11

Arménia

 

Is Armenia's Nuclear Plant the World's Most Dangerous?

 

Nuclear Plant

 

Steam rises from the cooling towers of Metsamor nuclear power station in Armenia in September 2010. One of the last old operating Soviet reactors built without containment vessels, its location in a seismic zone has drawn renewed attention since Japan's earthquake-and-tsunami-triggered crisis.

 

USA

 

Arizona

 

Lightning

 

This is a time exposure of four lightning strikes over Scottsdale, Arizona.

 

 

Volcanic Plume Even Bigger Than Thought

 

 

Yellowstone´s

 

Steam rises above Grand Prismatic Spring in Yellowstone National Park.

 

 

Portugal

 

Tamega River

 

Amarante

 

The Tamega River flows under a Roman-era bridge in the scenic town of Amarante.

 

 

Algarve

 

Sun, water and food

 

Albufeira – Praia do Evaristo

 

This image was captured in the fading light of a stormy day on the Portuguese south coast, the Algarve. Waves were rolling in, very powerful, and there was salty spray in the air, covering the equipment within minutes, but I was so amazed by the light.

 

National Geographic

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:19

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO