Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Fev 21

Covid-19:

Netflix e YouTube podem ser limitados ou bloqueados

para garantir serviços prioritários.

(publico.pt/14.01.2021)

 

maxresdefault.jpg

 

Sabendo que dentro de nós (pelo menos dito repetidamente) existe uma criança (não se especificando a sua condição, podendo ser um Aliena), tal como ela possuindo (alienados ou não) os seus brinquedos preferidos (chupetas ou cogumelos mágicos), questionando-nos o que aconteceria se por um motivo qualquer (o julgamento antecipado) retirássemos à criança o seu artefacto preferido (podendo ser um jogo ou então um vídeo):

 

Em conformidade reagindo emocional, mas não (nunca) racionalmente (ingenuidade/irresponsabilidade) ─ sendo-lhe retirado sem sentido o brinquedo ─ vendo repentinamente o seu mundo (infantil, sem pressão) desaparecer e desabar (perdendo a sua referência, imagem adotada) e sentindo diretamente na pele a presença e força do “monstro” (o nómada deixando a aventura/o jovem, metamorfoseando-se de sedentário/o adulto), esperando-se num mínimo uma birra, no entanto podendo ser violenta.

 

netflix-youtube-internet-traffic.jpg

 

Colocados numa situação extrema ─ perante um inimigo invisível ─ obrigatoriamente tendo de abandonar a sua (já tão restrita) área de conforto (tal a capacidade de intrusão inimiga), expondo-se sem poder recuar (no desconhecido, não desejado) e sendo remetido para uma outra dimensão (de desespero, luta, emoção) ─ aventureira e sem limite de dimensões, tal e qual o horizonte de uma criança ─ sendo óbvio e expetável (isto passado, mais de um ano) que deixados sós e nos limites (das nossas capacidades físicas) apenas nos (mal) sustentando pela mente (um túnel em geral tem entrada e saída) ─ já nos 15.000 mortos ─ o povo apesar de confinado possa um dia explodir (não só adultos como jovens, hospedeiros e passageiros) cortando-lhes o YOUTUBE e a NETFLIX.

 

Deixando-se ficar em casa e morrendo (da cabeça), tal como faz a Covid (com o corpo/físico) ─ e ainda-por-cima num serviço perfeito.

 

(imagens: MoviemaniacsDE/youtube.com e socialnewsdaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:40

28
Abr 19

[Podendo ser um caso de integração hétero, como de integração homo: seja um caso, ou seja, o outro, apenas sendo aplicado numa perspetiva meramente Mercantil, sendo nós não o Sujeito, mas um mero Objeto − ou mesmo um subobjecto. E infelizmente contando sempre com a colaboração de alguns: dos bem colocados, remunerados e sobretudo/mal sabem eles tacitamente aceites.]

 

E tudo começando num artigo publicado no Washington Post

(como não poderia deixar de ser na continuação da sua perseguição/indireta a PUTIN e indireta/tendo como protagonista/da projeção TRUMP)

E passado ao Twitter por Rachel Maddow:

 

Death by algorithm.

“YouTube recommended Russia Today for understanding Mueller report.”

(RM)

YouTube recommended a Russian media site thousands of times for analysis of Mueller’s report, a watchdog group says.

(WP)

 

22740.jpg

The Rachel Maddow Show

(by MSNBC)

“Good/Bom”

 

Num episódio típico do filme “Mais vale ser Mudo do que dizer Asneira”, a participação da apresentadora de televisão (MSNBC) e comentadora política (Liberal) Rachel Maddow (natural da Califórnia e de 46 anos de idade) − uma norte-americana descendente do lado paterno de um avô judeu/polaco/russo e de uma avó alemã/protestante (com o pai inicialmente a ser um capitão da USAF para posteriormente se dedicar à advocacia e a mãe a ser uma Administradora Escolar) – para além do seu doutoramento em Oxford (em Política) tendo como relevante ser a apresentadora (desde 2008 e ainda a ser difundido) do seu próprio espetáculo televisivo “The Rachel Maddow Show”.

 

Atirando-se agora que se tornou um hábito (pretensamente político e tornado obsessivo para os norte-americanos) aos aparentemente únicos e verdadeiros Inimigos dos EUA os Russos e a Vladimir Putin − quando se pensava que era a China agora com a sua “ROTA da SEDA” o principal adversário da ainda considerada Maior Potência Global (Militar/Económica/Financeira) – e aproveitando (a ocasião e) o facto da plataforma YOU TUBE (e segundo ela) andar a promover a dupla Rússia/Putin através da promoção (divulgação de vídeos) do canal estatal russo RT (RUSSIA TODAY): desse modo apenas desviando as atenções (do que é importante, como o será face ao caos interno agora instalado, o futuro da América) e ajudando fortemente a subida − ao pedestal supremo do Poder Global e substituindo o Império vigente o Norte-Americano − do “Império do Sol”, sediado em Pequim e tendo em seu redor todo um mercado potencial, jovem e dinâmico como o é o da ÁSIA.

 

E acabando por ser morta (dada a sua intervenção) pelo maldito ALGORITMO.

 

E mesmo não falando já nele (deixando-se para dentro de momentos) − o referido Algoritmo − comprovando-se mais uma vez que a Alternativa do Poder por vezes apresentada (e aceite) a sectores ditos minoritários como também marginais – pobres, negros, mulheres, comunidades LGBT, etc. – muitas das vezes pode ser contraproducente, exceto e naturalmente para alguns (pensando reproduzir as suas ideias, mas com estas a serem editadas/filtradas/controladas e como não poderia deixar/já que lhes pagam e dando por vezes prémios ao público, pela “Voz do Dono”): como o será o caso de Rachel Maddow com o seu The Rachel Maddow Show e de Ellen DeGeneres com o seu The Ellen DeGeneris Show (aqui até se dando prémios chorudos), duas apresentadoras aproveitadas pelo tão falado e dominante Sistema (em princípio tentando dominar tudo, mesmo tendo opiniões diferentes ou até contrárias) de modo a diversificarem mais as origens (não se limitando aos hétero) tornando o PODER (o Sistema e a sua Estrutura Piramidal) aparentemente mais democrata e aberto ao Mundo (ou não tivessem elas outras orientações sexuais, parecendo por elas ser facilmente aceites, mas ainda perseguindo e ostracizando muitos mais das comunidades LGBT). Com os Outros que não nós pretendendo apenas manter o equilíbrio (aparente e como se vê até com voluntários bem pagos e integrados) – Predadores/Presa − prosseguindo no nosso controlo, definição e orientação (por normalização/certificação/autorização).

 

Agora e voltando (finalmente) ao referido ALGORITMO – que tramou Rachel Maddow – só mesmo visitando a RT e lendo o artigo:

 

“Death by Algorithm”

Maddow inconsolable after YouTube recommends RT interview on Mueller report.

(publicado a 28.04.2019)

 

snapshot RT.jpg

On Contact

(by RT)

“Bad/Mau”

 

E para não desistirem logo dado a fonte da notícia ser a estação russa RT (a estação de TV por cabo e de âmbito Internacional controlada por PUTIN) sendo de destacar a causa e a origem de mais esta manifestação (de pura hipocrisia e ignorância), assim como a ideia de alguns (que não russos, mas “puros-ocidentais”) que emitiram opinião (sobre o caso).

 

E tudo continuando nas críticas sistemáticas que se lhe seguiram

(a um programa passado numa estação russa),

Sabendo-se as identidades das pessoas presentes no episódio do programa ON CONTACT e emitido pela RT (via You Tube)

− Tendo como apresentador um jornalista prémio PULITZER CHRIS HEDGES

Entrevistando um outro jornalista Aaron Mate

(um jornalista canadiano, ativista e investigador independente, membro da Aliança Judaica Contra a Ocupação − como Judeu e apoiante da causa Palestiniana):

 

Só lendo o artigo da RT apontando uma mão quase cheia deles (aqui apenas 4, mas entretanto e noutras publicações, surgindo muitos mais), como Patricia Dowling (PD), Max Blumenthal (MB), Aaron Maté (AM) e Yasha Levine (YL).

 

Chris Hedges won a Pulitzer prize, Aaron Maté just won an Izzy. This YouTube is so much better than the war mongering conspiracy lunacy that comes from you. You should be ashamed to smear good people & good content in such a base & McCarthyite way.

(PD)

 

“Death?” No one’s lives were threatened by a conversation between two award winning journalists about the massive disinformation campaign you’re waged on the minds of suggestible Democrats. But they are endangered by the Cold War you’ve helped to stir up.

 

The real problems with the interview are identified in the body of the article:

 

1. It contains content that offends professional Cold Warriors and Russiagate hustlers

 

2. It was not published by a "verified" (read: US-approved corporate or mainstream) news source

(MB)

 

I was interviewed on RT by the Pulitzer-winning journalist Chris Hedges about Russiagate. YouTube recommended it. How fitting then that the leading Russiagate conspiracy theorist calls this "Death by algorithm" -- to a propagandist, dissent from orthodoxy is "Death" indeed:

(AM)

 

Chris Hedges' interview with Aaron Maté about Russiagate is a Kremlin plot to subvert liberal democracy.

 

WP (Wasington Post) runs with this fabricated imperial xenophobia — all while contradicting and correcting its own claims!

 

Clearly WP only problem here is that this RT broadcast — between two American journalists — simply exists and can be viewed on YouTube.

(YL)

 

Como é hábito e sempre que se fala do Mal (lembrem-se de Chucky, o boneco diabólico) esperando-se por novos episódios (nesta Nova Temporada, tendo como protagonista DONALD TRUMP) da saga “COLISÃO TRUMP/PUTIN” − e não da outra envolvendo o Espaço e como diriam os cientistas “COLISÃO TERRA/ASTEROIDE”.

 

(imagens: yahoo.com – RT América)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:16

Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO