Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Jun 14

“Ao aderirmos a um dos grandes blocos mundiais as nossas perspectivas futuras tornam-se bastante sinistras: se pertencermos ao bloco derrotado seremos esmagados, mas se pelo contrário pertencermos ao bloco vencedor seremos colonizados”.

 

As duas opções Libertadoras e extremistas para a Ucrânia

 

Com o apoio declarado dos USA e o seguidismo obediente da EU, mais um país europeu como é o caso da Ucrânia – depois da passada desagregação e destruição da Jugoslávia e do seu bombardeamento por forças da NATO – é mais uma vítima desta nova Guerra Fria Reloaded: não é provocando russos (e chineses) que os USA vão ganhar algo, não sendo também por aí que a velha (e senil) Europa, encontrará finalmente o seu caminho da salvação.

 

Mercenários Libertadores e pró norte-americanos

 

Ultranacionalistas de extrema-direita fanáticos da ideologia nacional-socialista e grandes admiradores de Adolfo Hitler – todos eles voluntários remunerados por forças privadas, tal e qual como se fossem mercenários – prestam juramento na capital da Ucrânia (Kiev), antes de se juntarem às forças militares ucranianas e se dirigirem em direcção ao leste do país numa operação de limpeza antiterrorista. Para o poder recentemente instalado na Ucrânia – que o atingiu através dum golpe de estado que até faz inveja a todos os anteriores ditadores, incluindo o último presidente Víktor Yanukóvytch (pró russo) – os terroristas são todos aqueles cidadãos naturais e residentes na Ucrânia, que não aceitaram a forma como estes novos dirigentes atingiram o poder e se proclamaram os seus legítimos representantes.

 

(imagem – Libération)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:48

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
20

27

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO