Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Jan 19

[Passagem de Ano em Albufeira

Não pensando na Terra mas no Céu]

 

Passagem de Ano 2018/19

1 Janeiro 2019

O que revelam os Sinais recebidos pela NASA da sonda NEW HORIZONS

Que passou pelo objeto mais distante já explorado?

105007549plutoflybyportuguese640nc-b7645ced7d2edf4

Da Terra a Ultima Thule

A Caminhada da sonda New Horizons

Os Sinais confirmaram que a sonda conseguiu sobrevoar, fazer captura de imagens e análises científicas do corpo celeste conhecido como ULTIMA THULE

Um Mundo que está a cerca de 6,5 ​​bilhões de quilômetros de distância da TERRA e se tornou o objeto celeste Mais Distante já Explorado pela Humanidade.

(BBC Brasil/metrojornal.com.br)

 

E tal como prometido pela NASA com a sonda automática NEW HORIZONS depois de ter ultrapassado o planeta-anão PLUTÃO (antes de despromovido sendo o nono e mais longínquo planeta do Sistema Solar) a dirigir-se de seguida rumo ao CINTURÃO de KUIPER – para aí se encontrar com um dos inúmeros KBO (Kuiper Belt Object) neste caso ULTIMA THULE – e tal como o efetuado com o planeta-anão anterior durante o espaço-tempo disponibilizado, fotografá-lo e estudá-lo profundamente: ou não fosse ULTIMA THULE o Mundo mais distante até hoje atingido e estudado pelo HOMEM.

 

NASA's New Horizons spacecraft flew past Ultima Thule in the early hours of New Year's Day, ushering in the era of exploration from the enigmatic Kuiper Belt, a region of primordial objects that holds keys to understanding the origins of the solar system.”

(jhuapl.edu)

 

Jan1-2018_press-lease_Image1.png

Imagem do KBO e planeta-anão Ultima Thule

(na aproximação da sonda New Horizons a esse Objeto do Cinturão de Kuiper ou KBO)

 

Na Passagem de Ano de 2018 para 2019 e por volta das 05:30 da madrugada (em Portugal) do 1º dia de Janeiro deste Ano Novo de 2019 (por volta das 00:30 em Washington) com as câmaras (de alta-resolução) da NEW HORIZONS através da utilização do seu instrumento ótico LORRI (e na sua aproximação final ao seu objetivo) a fornecerem-nos as primeiras imagens (uma composição de duas imagens) de um dos parentes mais próximos e relevantes de PLUTÃO, o KBO denominado como ULTIMA THULE: aparentemente (e a partir das imagens e dados já recolhidos) com as suas dimensões a estarem próximas dos 16Km de largura e dos 32Km de comprimento e com a sua forma a aparentar a de um amendoim mais largo nas pontas e mais estreito no meio – podendo ser um único objeto (como que fundido a meio) ou então um sistema binário (integrando dois objetos, muito próximos e interligados). Com ULTIMA THULE girando no seu movimento de rotação (em torno de um Eixo virtual) como a figura seguinte sugere:

 

Jan1-2018_press-lease_Image1 B.jpg

Eixo de rotação virtual

(do KBO Ultima Thule)

 

"New Horizons performed as planned today, conducting the farthest exploration of any world in history — 4 billion miles from the Sun."

(jhuapl.edu)

 

Segundo os responsáveis da NASA (pela missão levada a cabo pela sonda NEW HORIZONS) debruçando-se agora sobre o Objeto Celestial mais afastado da TERRA neste preciso momento (1 de Janeiro de 2019) a ser visitado, fotografado e estudado pelo HOMEM – e depois de confirmado o movimento de rotação (e respetivo período) associado a ULTIMA THULE (antes nunca tendo sido confirmado), esperando-se agora (e deixando entusiasmados/excitados todos os cientistas) e tal como sucedido com Plutão, a chegada das primeiras imagens (em Alta-Resolução) deste NOVO MUNDO (situado nos confins do nosso Sistema e nunca visto por nós em imagens feitas por perto): tiradas a uns 4 BILIÕES de KM da TERRA por alguém já com fama (veja-se Plutão) de ser grande “fotógrafo".

 

"New Horizons holds a dear place in our hearts as an intrepid and persistent little explorer, as well as a great photographer."

(jhuapl.edu)

 

rotation.gif

New Horizons em aproximação a Ultima Thule

(a 31 de Dezembro de 2018)

 

Ultima Thule, 2014 MU69 ou 486958:

 

Um objeto celeste transnetuniano localizado no Cinturão de Kuiper (integrando o Sistema Solar), descoberto a 26 de Junho de 2014 pelo telescópio espacial Hubble, em relação ao Sol distando aproximadamente entre 42 UA (periélio) e 47 UA (afélio) – ou seja e em média 6.630 milhões de Km – e tendo um período orbital um pouco inferior a 300 anos, neste 1º de Janeiro de 2019 e pouquíssimo tempo após a Passagem de Ano sendo visitado pela 1ª vez por uma nave terrestre (para os potenciais visitados um artefacto alienígena), fazendo-lhe uma rasante de uns míseros 3000Km a 4000Km. O mais longínquo objeto alguma vez visitado (pelo Homem):

 

The New Horizons spacecraft will continue downloading images and other data in the days and months ahead, completing the return of all science data over the next 20 months. Nine years into its journey, the spacecraft began its exploration of the Kuiper Belt with a flyby of Pluto and its moons. Almost 13 years after the launch, the spacecraft will continue its exploration of the Kuiper Belt until at least 2021. Team members plan to propose more Kuiper Belt exploration.

(jhuapl.edu)

 

(imagens: NASA)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:36

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
18
19

20
21
22
23
24

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO