Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Jan 17

O único corpo celeste a que até hoje tive verdadeiramente acesso foi o planeta Terra local onde sempre vivi: todo e qualquer outro corpo até agora vislumbrado feito à vista desarmada ou utilizando suplementos (óticas).

 

Como o Sol (e as suas manchas solares), a nossa Lua e até o distante Saturno (e os seus famosos anéis) – mas nunca esquecendo as estrelas iluminando de noite o céu e as estrelas-cadentes (pequeníssimos meteoritos) perdendo-se na escuridão.

 

Meteorito e vulcão isso não.

 

C0vgaVnUUAQk_Et.jpg large.jpg

Meteorito no céu noturno da Guatemala

(28.12.16)

 

No dia em que a tradicional chuva de meteoritos (resultado da desintegração de um cometa ou de um asteroide) provenientes da direção da outrora e agora extinta constelação QUADRANTIDS atinge o seu pico máximo de registos (na madrugada do dia 3 Janeiro) – e em que os observadores localizados no Hemisfério Norte poderão ter o prazer de usufruir desse fenómeno no início de todos os anos – eis que na América Central os seus observadores mais atentos acabam de registar no passado dia 28 de Dezembro (passada 4ª feira) a passagem de um objeto voador atravessando os ares da Guatemala, El Salvador, Nicarágua e Costa Rica.

 

m1.jpgm2.jpg

(1-2)

Meteorito atravessando o céu da Costa Rica

 

Aparentemente com o objeto desintegrando-se sobre a Guatemala, mas com outros testemunhos relatados durante o mesmo período de tempo a afirmarem o mesmo ter atravessado a Costa Rica, passando mesmo sobre o seu vulcão TURRIALBA atualmente ativo (em erupção). Pela sequência de passagem nos diversos territórios e apesar de serem relatos diferenciados no espaço podendo tratar-se do mesmo objeto cruzando os céus de sul para norte (4:22 UTC observado na Costa Rica e 4:28 UTC observado na Guatemala). Algo que muito naturalmente surpreendeu todos aqueles que iam observando a erupção do vulcão Turrialba.

 

m3.jpg

(3)

Sobrevoando os céus na proximidade do vulcão Turrialba

 

Numa travessia da atmosfera terrestre que para os observadores locais terá durado cerca de 30 segundos, mais certamente tratando-se de um meteorito mas para alguns devido à velocidade apresentada podendo tratar-se apenas de lixo espacial. Mas que na realidade provocou um acontecimento visual não muito comum de se ver, ao depararmo-nos perante um vulcão em plena erupção a ser sobrevoado por um objeto voador desconhecido deixando atrás de si todos os fragmentos provocados pela sua progressiva desintegração: um vulcão do planeta Terra sendo visitado por um viajante, alienígena e fixando aqui residência.

 

(imagens: watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:48

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

18




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO